Você está na página 1de 17

Danielle Guimarães Sales

Psicóloga Clínica
Sobre começos Simplesmente porque não
merecemos

nos tratar de algumas formas tão


Sim, a vida é feita de muitos
duras,
começos ...
tão severas, tão rígidas,
E como dá medo, e como é difícil
Começar de novo independente da
sair desse mundo presumido, ainda
previsão do tempo,
que desconfortável,
da previsão do outro, da previsão da
Começar de onde não deu mais,
vida,
Começar de onde sobrou dor,
independente da imprevisibilidade,
do descontrole,
Começar de onde faltaram afagos
em nós mesmos,
Começar de novo porque nos
amarmos ainda é o melhor começo...
Começar de novo, e de novo, e de
novo...
(Teresa Gouvea)
 Perder faz parte da vida. Faz parte do fato de estar vivo.
Faz parte de existir e do sentir-nos humanos.

Então, por quê é tão difícil aceitarmos a maior de todas


as perdas?
Luto é:

Uma experiência do nosso corpo no sentido de nos


libertarmos, com suavidade, de todos os laços de
vinculação que mantínhamos com quem amávamos e
de retomar nosso espaço de alegria e felicidade na
vida; (…) é um período de tempo que necessitamos de
viver, após a perda de uma pessoa que nos era muito
querida, para que todos os momentos belos que com
ela partilhamos se tornem em doces e suaves
memórias.
PROCESSO DE LUTO

 Evitamos falar sobre a morte

 Não somos preparados para as perdas

 Na nossa sociedade continua a existir o


tabu da morte
 São várias as circunstâncias na vida que podem ser
causadoras do luto:

• perda física

• perda de posição social ou profissional.

• perda de objetos e animais com elevado valor


afetivo...

• perda causada pela morte

PERDA atribuição de uma elevada importância efectiva


Escrever uma carta para a pessoa que morreu,
dizendo tudo o que gostaria de ter dito e se
despedindo, pode ajudar. Além disso, é bom
também procurar lembrar-se do sorriso ou de
alguma característica positiva da pessoa e
recorrer a essa imagem sempre que estiver mal.
Agradecer pelo tempo que passaram juntos e
oferecer alguma coisa que foi produzido para essa
pessoa, como um desenho ou um poema, também
podem ajudar.
Dicas para recomeçar:

Transformar o sofrimento em boas ações é


um dos caminhos de elaboração do luto, que
pode ter impacto positivo na vida do enlutado e na
sociedade também. A ideia é fazer da dor uma
possibilidade de aprendizado e de reconstrução.
Acredito que não há medicamento mais poderoso
para a dor, que a ajuda ao próximo e o
compartilhamento dos aprendizados.
FORTALEÇA SUA ESPIRITUALIDADE. Várias
pesquisas no campo da psicologia e psiquiatria
comprovam a importância das práticas religiosas na
produção de bem estar e, por consequência, na
superação do processo de luto.
ACREDITE EM SI MESMO!
Esse é o passo mais importante: você precisa se sentir
capaz de fazer o que quer. Claro que ninguém se torna
confiante num passe de mágica! O segredo é cultivar
pensamentos positivos, se policiar quando afirmações
como, “não consigo”, “não posso”, “não sou capaz”, vierem
a sua cabeça. Muitas pessoas neste mundo realizam seus
sonhos e você não é inferior a elas! Acredite no seu
potencial.
Cultive sua auto estima!

E lembre-se: Se você pensa que pode ou se pensa que


não pode, de qualquer forma, você tem toda a
razão!
Lembrança

Quando vivemos o choque da perda, acreditamos que é o fim,


que perdemos não só a pessoa amada, mas também tudo o
que foi vivido de bom com ela. No entanto, com o tempo
torna-se perceptível que esse ente vive e viverá sempre em
nossa memória. Assim, nunca perdemos totalmente quem
amamos, sempre haverá um elo nos ligando a eles e por mais
intensa que seja a dor há sempre crescimento na superação.
Sentir que somos capazes de sobreviver a um sofrimento
extremo provoca amadurecimento e nos torna mais fortes.
Refazer a vida tendo em mente que a perda é grande, mas não
total, faz toda a diferença.
A História tem demonstrado que os mais
notáveis vencedores normalmente
encontraram obstáculos dolorosos antes de
triunfarem. Eles venceram porque se
recusaram a se tornarem desencorajados por
suas derrotas.
B. C. Forbes
Arrumo lugares no meu coração, carrego você na alma, te
falo silenciosamente sobre as canções que não teve
tempo de ouvir, os livros que não leu, as ruas que não
viram seus pés, partilho a vida nessa comunhão
silenciosa, te levando para os lugares onde vou,
carregando você no coração, meu jeito de ajeitar a vida...