Você está na página 1de 35

INTRODUÇÃO À

ÉTICA E
DEONTOLOGIA
VALOR, MORAL, ÉTICA,
DEONTOLOGIA E BIOÉTICA
O QUE VEM A SER VALOR?

Rokeach (1973) define valor como uma crença duradoura em um modelo


específico de conduta ou estado de existência, que é pessoalmente ou
socialmente adotado e que está embasado em uma conduta preexistente.

Os valores podem expressar os sentimentos e os propósitos de nossas vidas,


tornando-se muitas das vezes a base de nossas lutas e de nossos compromissos.
O QUE VEM A SER MORAL?
 Resulta de juízos de valores impostos (pela família, pela
sociedade, pela religião, pelos códigos, escritos ou não)

 Exclui a autonomia (crítica) do indivíduo, trazendo embutida a


ideia de prêmio (pelo ato "bom") ou de castigo (pelo ato "mau").

 A Moral é resultado da obediência (o oposto da autonomia),


sendo representada, na pessoa, essencialmente pelo Superego.
O QUE VEM A SER MORAL?
• A moralidade é um sistema de valores, do qual resultam normas
que são consideradas corretas por uma determinada sociedade,
como por exemplo, os Dez Mandamentos, os códigos Civil e
Penal, etc.

Ordenam um conjunto de direitos ou deveres do ser humano e da


sociedade
O QUE VEM A SER ÉTICA?

• Estuda de que forma cada ser humano posiciona-se


individualmente com relação às mais variadas situações passíveis
de estudo ético, como poderiam ser a pena de morte, a
dependência de drogas, o aborto, a engenharia genética etc.
O QUE VEM A SER ÉTICA?

• A ética propõe-se a compreender os critérios e os valores que


orientam o julgamento da ação humana em suas múltiplas
atividades, principalmente aquelas que dizem respeito ao trabalho
e à vida humana associada.
O QUE VEM A SER ÉTICA?
 Não se trata de moldar o que é lícito ou não à evolução da ciência e da
tecnologia.

 Mas sim, à luz dos novos conhecimentos, trazendo perspectivas


inimagináveis para o futuro da espécie humana, e das novas
experiências de vida.

 Reavaliar os valores tradicionalmente atribuídos à vida, à morte, à


saúde e à liberdade.
O QUE VEM A SER ÉTICA?

• Portanto, a eticidade está na percepção dos conflitos da vida


psíquica (emoção x razão) e na condição, que podemos adquirir,
de nos posicionarmos, de forma coerente, face a esses conflitos.

• A ética está relacionada ao Ego, psicanaliticamente.


Ética
Ser ético:

Significa a capacidade de percepção dos


conflitos entre o que o coração diz e o que a
cabeça pensa.
Pode-se percorrer o caminho entre a
emoção e a razão, posicionando-se na parte desse
percurso que se considere mais adequada.
FUNDAMENTOS DE ÉTICA

• Percepção dos conflitos (consciência);

• Autonomia (condição de posicionar-se entre a emoção e a razão,


sendo que essa escolha de posição é ativa e autônoma);

• Coerência.
PRINCÍPIO FUNDAMENTAL DA ÉTICA

• O princípio fundamental da ética deva passar basicamente pelo


RESPEITO AO SER HUMANO, como sujeito atuante e
autônomo.
CÓDIGO DE ÉTICA
• Os Códigos de Ética das diferentes categorias de profissionais de
saúde: médicos, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros,
fisioterapeutas, odontólogos, etc – fincam-se, nas mesmas bases
conceituais.

• Condições como a de respeito à privacidade, à livre escolha do


profissional por parte do paciente, do consentimento informado,
permeiam todos esses estatutos legais.
CÓDIGO DE ÉTICA
• Os códigos de ética devem ajustar-se, continuamente, às situações
novas que a evolução científica e tecnológica nos apresenta,
como ocorre com a engenharia genética, a reprodução assistida,
os transplantes de órgãos e a manutenção artificial de certas
funções vitais.

• Os códigos de ética representam a consolidação dos princípios


éticos assumidos por uma sociedade.
O QUE VEM A SER BIOÉTICA?

• Bioética é a parte da Ética, que enfoca as questões referentes à


vida humana (à saúde).

• A Bioética tem a vida como objeto de estudo, trata também da


morte (inerente à vida).
O QUE VEM A SER BIOÉTICA?
 Bioética é, definitivamente, campo de ação e de interação de
profissionais e estudiosos oriundos das mais diversificadas áreas
do conhecimento humano.

 Médicos, biólogos, psicólogos, psicanalistas, cientistas sociais,


filósofos, religiosos, juristas, enfermeiros, são apenas exemplos
de pessoas, de diferentes formações, que têm um papel a
desempenhar na discussão bioética.
O QUE VEM A SER BIOÉTICA?

• Segundo Marco Segre e Claudio Cohen, 2002, a bioética deve


fundamenta-se no princípio da autonomia, como síntese dos
direitos universais (de todos os homens) e das exigências
singulares de todo o indivíduo, cada um dos quais é dotado,
conforme demonstra a ciência (da genética à psicanálise), de
características, de razões e de emoções que lhe são próprias.
O QUE VEM A SER BIOÉTICA?
 A Bioética não pode portanto fincar-se na intolerância, nem na moral do “não”;
ela deve, pelo contrário apontar para o “fazer”:
 A quem;
 Com quem;
 Por quem;
 Com que meios;
 Com quais objetivos

A relação entre a ética e as ciências biomédicas sejam marcadas, ao mesmo


tempo, pela liberdade do homem e pelo respeito a todos os seres humanos.
“Bioética nada mais é do que os
deveres do ser humano para com o outro ser
humano e de todos para com a humanidade.”

André Comte-Sponville*

* filósofo francês
REQUISITOS PARA A BIOÉTICA
1. Clareza;
2. Coerência;
3. Abrangência;
4. Simplicidade;
5. Poder (força) explanatório;
6. Poder (força) de elaborar justificativas;
7. Poder inovador;
8. Praticabilidade;
O QUE VEM A SER DEONTOLOGIA?
 Deontos, derivado grego - significa dever -, juntamente com logus - estudo =
forma o termo Deontologia.

 É, portanto, a Deontologia um estudo dos deveres de médico.

 Dentro da conceituação de Ética e de Moral, pode-se chamar a Deontologia


Médica de moral médica, isto é, o elenco das obrigações que o médico tem,
porque assumiu, com o seu "mundo profissional": o paciente, a família do
paciente, a sociedade em geral, o colega, o Estado.
O QUE VEM A SER DICEOLOGIA?

• Diceologia - dikeos, em grego, significa direito - será a moral dos


direitos.

• A Deontologia é a codificação dos deveres profissionais, e a


Diceologia será a codificação dos direitos profissionais.
Ética vs. Moral
 Moral
 Conjunto de prescrições destinadas a assegurar uma vida comum justa
e harmoniosa
 Conjunto de princípios, valores e normas de comportamento que
tendem a regular as relações entre os indivíduos, ou entre estes e a
sociedade.
 Ética
 Reflexão sobre os fundamentos da moral
 Fundamento das obrigações e do dever
 Reflexão sobre a natureza do Bem e do Mal
 Definição dos princípios de uma vida conforme à sabedoria filosófica
 Justificação das acções humanas com pretensão a serem tidas como
boas ou justas
Ética vs. Moral
“Moral” é o conjunto das condutas e normas que tu, eu e
alguns dos que nos rodeiam costumamos aceitar como
válidas; “ética” é a reflexão sobre o porquê de as
considerarmos válidas, bem como a comparação com as
outras “morais”, assumidas por pessoas diferentes.

(Savater, Fernando. Ética para um jovem. Editorial Presença)


Resumindo...
1. Comportamento Moral
Questão de ordem prática. “O que fazer” em cada situação
concreta. É capacidade de agir segundo a consciência bem
informada e de tomar decisões concretas, com uma atitude
íntegra, visão clara e muito discernimento. Moralidade:
comprometimento pessoal da pessoa com os valores, que
frequentemente são influenciados por normas e expectativas
pessoais.

2. Ética: reflexão sobre esse comportamento. Estudo filosófico da


moralidade, em que alguém apóia. Na teoria formal são regras,
princípios ou código de conduta para determinar o curso
“certo’’ da ação.
Definição de termos

2. Ética: reflexão sobre esse comportamento.Estudo


filosófico da moralidade, em que alguém apóia. Na
teoria formal são regras, princípios ou código de
conduta para determinar o curso “certo’’ da ação.

“Em essência, ética é o estudo mais formal,


sistemático, de crenças morais, enquanto que
moralidade é a aderência aos valores pessoais
informais.”
3. Moral estabelece regras que são
assumidas pelas pessoas, como uma
forma de garantir seu bem viver “História
de vida”

4. Conhecimento Ético refere-se ao


conhecimento de normas e padrões
profissionais de conduta.
5. Pensamento Crítico é tanto uma atitude
quanto um processo de raciocínio
envolvendo várias habilidades intelectuais-
uma atividade mental propositada na qual
idéias são produzidas e avaliadas e
julgamentos são feitos.
6. Valores
“Algo que nos é transmitido desde cedo pela
família” Permissão (ou não), que está dentro
de nós e que “aprovam” ou “reprovam” nossas
ações e condutas.
7. Autoritarismo
Demonstração de poder por conta de um
cargo. Impor regras arbitrárias.
8. Preconceito
“discriminar os que são diferentes de nós”.
Conceito antecipado, isto é, uma opinião
formada sobre algo ou alguém, sem um
fundamento aceitável.

9. Cidadania
“Exercício do direito” É a possibilidade de
os cidadãos exercerem seus direitos civis e
políticos, nos diversos espaços e momentos
de suas vidas.
10. Autonomia Profissional
É a capacidade de ser o seu próprio legislador, conduzir
a si mesmo, e decidir sem se demitir. É a base que
fundamenta a responsabilidade ética
“Vigie seus pensamentos, porque eles se
tornarão palavras; Vigie suas palavras, porque
elas se tornarão atos; Vigie seus atos, porque
eles se tornarão seus hábitos; Vigie seus hábitos,
porque eles se tornarão seu caráter; Vigie seu
caráter, porque ele será seu destino.”
Bibliografia
1. FONTINELE, Klinger Júnior. Ética e Bioética
em Enfermagem.

2. KAWAMOTO, Emília Emi & IKEDA, Julia


Fortes. Fundamentos de Enfermagem. São
Paulo: EPU, 1986.

3. CAMARGO, Marculino. Fundamentos de


ética geral e profissional.- Petrópolis, RJ:
Vozes, 1999.
Bibliografia

4. FRANCO, Elaine dos Santos. Legislação em


Enfermagem: atos normativos e do exercício e
do ensino de enfermagem - São Paulo: Editora
Atheneu. 2000.

5. IBIAPINA, Sergio Ferreira Costa. Iniciação à


Bioética- Brasília: Conselho federal de
Medicina,1998.
Obrigado