Você está na página 1de 16

1- Com que tipos fatores de risco quantitativos

nos deparamos durante a construção de


modelos estocásticos de análise de risco?

Contínuos e discretos
2- Que são fatores de risco discretos?

São os que assumem valores em


conjuntos de valores discretos
3- Que são fatores de risco contínuos?

São aqueles que assumem valores em


conjuntos de valores contínuos.
4. Qual a característica mais marcante dos
conjuntos numéricos de valores discretos?:

Entre quaisquer dois elementos do


conjunto, existe um numero finito de
elementos
5. Por que é importante distinguir os fatores
de risco (quantitativos) discretos dos
contínuos?

Porque cada tipo é modelado por tipos


diferentes de funções de distribuição de
probabilidade
6. Uma função de distribuição de probabilidade contínua nos
ajuda a raciocinar:

a) Sobre a probabilidade de ocorrência de valores entre


quaisquer dos valores do domínio da função.

b) Sobre a probabilidade de ocorrência de valores entre


quaisquer dois valores que um fator de risco contínuo
pode assumir.

c) Sobre a probabilidade de ocorrência de valores maiores


que um determinado valor, no domínio da função.

d) Sobre a probabilidade de ocorrência de valores menores


que um determinado valor, no domínio da função.

e) Todas as respostas anteriores.


7. Considere a função de distribuição de
probabilidade Triang (R$10, R$15, R$25). A
probabilidade de ocorrência de valores em torno
de R$ 15 é:

a)Diferente de zero.

b) Positiva.

c) Maior do que a probabilidade de ocorrência de


valores próximos de R$ 10 ou R$ 25.

d) Todas as respostas anteriores.


8. Em uma função de distribuição de probabilidade triangular (R$ 15, R$ 25,
R$40), qual é a probabilidade de ocorrência de valores entre os seguinte
intervalos:

a- R$ 19 e R$ 23: b) R$ 26 e R$ 35 c) R$ 15 e R$ 40 d) R$ 17 e R$ 38

utilizando as formulas x  min  2 max  x  2


mp  min  max  min  max  mp max  min 

 19  15  2 
16

16
 0,064
 25  15  .  40  15  10 . 25 250
Temos para a) R$19 e R$23

 23  15  2 
64

64
 0,256
 25  15  .  40  15  10 . 25 250

Portanto : P ( x < 23 ) - P ( x < 19 ) = 0,256 - 0,064 = 0,192


para b) R$26 e R$35

1
 40  26  2 1
196
1
196
 1  0,522  0,477
 40  25  .  40  15  15 . 25 375

1
 40  35  2  1
25
 1
25
 1  0,067  0,933
 40  25  .  40  15  15 . 25 375

Portanto : P ( x < 35 ) - P ( x < 26 ) = 0,933 - 0,477 = 0,456


Para c) R$ 15 e R$40

 15  15  2
0
 25  15  .  40  15 

 40  40  2
1  1 0  1
 40  25  .  40  15 

Portanto : P ( x < 40 ) - P ( x < 15 ) = 1 - 0 = 1


Para d) R$ 17 e R$38

 17  15 2

4

4
 0,016
 25  15  .  40  15  10.25 250

 40  38  2 4 4
1  1  1  0,989
 40  25  .  40  15  15.25 375

Portanto : P ( x < 38 ) - P ( x < 17 ) = 0,989 - 0,016 = 0,973


Questão 9. Numa lanchonete, a chapa quente opera ininterruptamente por
12 horas diárias, sendo que num provável defeito ela demanda 6 horas
para ser consertada.

No ultimo ano, este tipo de defeito ocorreu 8 vezes. A lanchonete trabalha


no ano por 300 dias.

•Determinar a confiabilidade deste equipamento


•Determinar a razão de falhas no ano
•Determinar o tempo médio entre falhas deste equipamento.

Fr% = F / n º tentativas = 8 / 300 = 0,0266

R = 1 - Fr% = 1 – 0,0266 = 0,9733 = 97,3 %

Fr n = F / TTD – TNO = 8 / 3600 - 48 = 8 / 3552 = 0,00225 fls / hs

TMEF = 1 / Fr n = 1 / 0,00225 = 444,44 hs  37,01 dias

TMEF = TTD – TNO / 8


= 3600 – 48 / 8 = 3552 / 8 = 444,44hs = 37,01 dias
Questão 10. Calcular a confiabilidade dos seguintes sistemas.

0,50 0,65 0,80 0,75 0,85 0,70

Rs = 0,50 x 0,65 x 0,80 x 0,75 x 0,85 x 0,70

Rs = 0,1160 = 11,60 %
0,75 0,85

0,95 0,90

0,85 0,75 0,90 0,85 0,95 0,70


0,70 0,75

0,70 0,85 0,90 0,80 0,85 0,75


0,95 0,95

0,75 0,95 0,80


0,85 0,80

0,90 0,95 0,85 0,70 0,75


0,75 0,85

0,95 0,90

0,85 0,75 0,90 0,85 0,95 0,70


0,70 0,75

0,70 0,85 0,90 0,80 0,85 0,75


0,95 0,95

0,75 0,95 0,80


0,85 0,80

0,90 0,95 0,85 0,70 0,75

0,638 0,948
0,508
0,855 0,942 0,999
0,954
0,324 0,883
0,525 0,848
0,273
0,903
0,570
0,998
R=0,941
0,680 0,942
0,727
0,848
0,525
Questão 11 - Considerando 1 sistema de 3 R serie paralelo
componentes com confiabilidades variando de 0,90 R3 1 - (1-R) 3
até 0,95 conforme a solicitação e que todos os 0,90 0,73 0,9990
componentes tem a mesma confiabilidade, traçar um
0,91 0,75 0,9993
gráfico que mostre o desempenho do sistema quando
os componentes estiverem ligados em série e em 0,92 0,78 0,9995
paralelo. 0,93 0,80 0,9997
0,94 0,83 0,9998
0,95 0,86 0,9999

0,9999 0,9999
0,9990 0,9990

0,86 0,86

0,83
0,83
0,80
0,80
0,78
0,78
0,75
0,75
0,73 0,73

0,90 0,91 0,92 0,93 0,94 0,95 0,95 0,94 0,93 0,92 0,91 0,90