Você está na página 1de 13

1.

2 Átomos,
iões e a nuvem
eletrónica
1.2 Átomos, iões e a nuvem eletrónica

Nuvem eletrónica

A nuvem eletrónica é uma região do espaço onde os eletrões se movem em


torno do núcleo.

Na sua representação utiliza-se uma cor mais escura na zona mais próxima do
núcleo, indicando maior densidade eletrónica, porque há maior
probabilidade de encontrar os eletrões nas proximidades do núcleo.

Nuvem menos densa

encontrar os eletrões
< probabilidade de
Probabilidade de
encontrar os eletrões
Pequena distância ao núcleo
grande probabilidade de
encontrar um eletrão
Grande distância ao núcleo
pequena probabilidade de
encontrar um eletrão
Nuvem mais densa
> probabilidade de
encontrar os eletrões
Fig. 1 | Átomo Distância ao núcleo 2
1.2 Átomos, iões e a nuvem eletrónica

Tamanho dos átomos

Admite-se que o tamanho do átomo é até ao limite da nuvem eletrónica.

Não associar o tamanho do átomo com


número de eletrões que possuem!

Tamanho
do átomo há átomos com mais eletrões, que são
maiores, sendo também maiores as
suas nuvens eletrónicas;

há átomos com mais eletrões, que são


Fig. 2 | Tamanho do átomo menores, porque há maior atração
entre núcleos (+) e eletrões (–), sendo
menores as suas nuvens eletrónicas.

N – 7 eletrões O – 8 eletrões 3
1.2 Átomos, iões e a nuvem eletrónica

Distribuição eletrónica dos átomos

Os eletrões da nuvem eletrónica dos átomos não têm todos a mesma


energia e só determinados valores de energia são possíveis para os
eletrões.

Os eletrões distribuem-se por níveis de energia, caracterizados por um


numero inteiro n.

O número máximo de eletrões em cada nível pode calcular-se pela expressão:

n=1 → 2 eletrões
No último nível, qualquer que ele
2n2 n=2 → 8 eletrões seja, o número máximo de eletrões

n=3 → 18 eletrões que um átomo pode ter é oito.

4
1.2 Átomos, iões e a nuvem eletrónica

Distribuição eletrónica dos átomos

Quando se distribuem os eletrões de um átomo pelos níveis, de acordo com o


princípio de energia mínima diz-se que se faz a sua distribuição eletrónica.

12 Mg
O átomo de magnésio possui 12 eletrões

ENERGIA
Distribuição eletrónica: 2 - 8 - 2
3º Nível

2º Nível

1º Nível 5
1.2 Átomos, iões e a nuvem eletrónica

Distribuição eletrónica dos átomos

19 K

O átomo de potássio possui 19 eletrões.

Distribuição eletrónica: 2 - 8 – 8 – 1

Último nível não pode ter mais de 8 eletrões!

ENERGIA
Quanto maior é o valor de n associado a um nível de energia, maior é a
4º Nível
distância, medida a partir do núcleo do átomo, até à qual se movem os
eletrões desse nível. 3º Nível

2º Nível

1º Nível 6
1.2 Átomos, iões e a nuvem eletrónica

Eletrões de valência

De todos os eletrões de um átomo, os do último nível, chamam-se


eletrões de valência.

Os eletrões de valência são responsáveis:

pelo comportamento químico do respetivo elemento, ou seja, pelas


reações químicas em que participa;

pela ligação com outros átomos para formar moléculas.

12 Mg Distribuição eletrónica: 2 - 8 - 2 2 eletrões de valência

19 K Distribuição eletrónica: 2 - 8 – 8 – 1 1 eletrão de valência

7
1.2 Átomos, iões e a nuvem eletrónica

Distribuição eletrónica de iões estáveis

Um átomo que perde eletrões transforma-se num ião positivo ou catião.

Qualquer ião positivo é menor do que o respetivo átomo porque


perdeu os eletrões mais exteriores.

A nuvem eletrónica do ião positivo é menor do que a do átomo.

átomo Perde eletrões Ião positivo

Fig. 3 | Comparação do tamanho do átomo com o do seu ião 8


1.2 Átomos, iões e a nuvem eletrónica

Distribuição eletrónica de iões estáveis

Um átomo que ganha eletrões transforma-se num ião negativo ou anião.

Qualquer ião negativo é maior do que o respetivo átomo porque captou


eletrões, que são menos atraídos pelos mesmos protões.

A nuvem eletrónica do ião negativo é maior do que a do átomo.

átomo ganha eletrões Ião negativo

Fig. 4 | Comparação do tamanho do átomo com o do seu ião 9


1.2 Átomos, iões e a nuvem eletrónica

Distribuição eletrónica de iões estáveis

Há muitos átomos que se transformam em iões para que a sua nuvem


eletrónica passe a ficar com o número máximo de eletrões de valência, 2
no primeiro nível ou 8 nos restantes níveis, tornando-se mais estáveis.

Os átomos com poucos eletrões de valência tem tendência a perdê-los,


originando iões positivos estáveis, como acontece com os do cálcio:

20Ca - Ca -
2-8-8-2 Perde 2 eletrões 2+ 2-8-8
20

Os átomos com bastantes eletrões de valência tem tendência a


captar eletrões, originando iões negativos estáveis, como acontece
com os do oxigénio:

8O- 2-6 Ganha 2 eletrões 8 O2- - 2-8

10
1.2 Átomos, iões e a nuvem eletrónica

Síntese

A nuvem eletrónica é uma forma de representar a zona do átomo à volta


do núcleo onde se movem os eletrões, que está de acordo com as principais
ideias do modelo atómico atual:
– não há órbitas para os eletrões;
– os eletrões movem-se com velocidade elevadíssima em todo o espaço
à volta do núcleo, não sendo possível localizá-los;
– a probabilidade de encontrar os eletrões de um átomo diminui à medida
que aumenta a distância ao núcleo e é igual para pontos à mesma
distância do núcleo.
Nuvem menos densa
< probabilidade de
encontrar os eletrões

Nuvem mais densa


> probabilidade de
11
encontrar os eletrões
1.2 Átomos, iões e a nuvem eletrónica

Síntese

O tamanho dos átomos corresponde aos limites da sua nuvem eletrónica.

Os eletrões dos átomos distribuem-se por níveis de energia caracterizados


por um certo valor n.

O número máximo de eletrões num nível de energia n, calcula-se pela


expressão 2n2.

O número máximo de eletrões no último nível é 2 eletrões, tratando-se do 1.º


nível, e 8 eletrões em qualquer outro nível.

Chama-se distribuição eletrónica de um átomo à distribuição dos eletrões


pelos níveis de energia, atendendo ao princípio de energia mínima e à
capacidade máxima de cada nível.

12
1.2 Átomos, iões e a nuvem eletrónica

Síntese

Os eletrões do último nível são os mais afastados do núcleo de um átomo e


chamam-se eletrões de valência. São os responsáveis pelo
comportamento químico do elemento e pela ligação com outros átomos.

Átomos com poucos eletrões de valência originam iões positivos


estáveis, enquanto que átomos com bastantes eletrões de valência
originam iões negativos.

Os iões estáveis resultantes de átomos com Z ≤ 20 tem o último nível de


energia completo.

13