Você está na página 1de 40

INSTITUTO SUPERIOR DOM

BOSCO
DEPARTAMENTO DE
MANUTENÇÃO INDUSTRIAL
ACIONAMENTO DE
ELECTRICIDADE 2ºANO
An
ísio Manhiça
MOTORES DE CORRENTE Católio Mula
Clímago Duque

CONTINUA DE Florência Macungo

9/11/19 1
INTRODUÇÃO Apresentado por:
Clímago Duque

9/11/19 2
“O COMEÇO É SEMPRE A PARTE
MAIS IMPORTANTE DE QUALQUER Platão

TRABALHO”
9/11/19 3
INTRODUÇÃO
No presente trabalho académico, o grupo foi incumbido de fundamentar o
Accionamento de Motores de Corrente Continua de Excitação
Composta. Este trabalho surge no âmbito de estudo no módulo de
Acionamento e Controle de Motores, do curso de Electricidade da Área
técnica de Manutenção Industrial, do Instituto Superior Dom Bosco.
É de salientar também que os motores de corrente contínua são aqueles cuja
velocidade é variada com a variação da tensão. Os motores CC são classificados
de acordo com tipo de excitação, dos quais se destacam: a excitação
independente, a excitação em derivação (shunt), a excitação em serie e a
excitação mista ou composta (compound).
Um motor CC de excitação composta é aquele cuja excitação é originada por
dois indutores independentes, sendo um indutor ligado em serie com o induzido
do motor e outro indutor ligado em shunt com o circuito da armadura: o
induzido.

9/11/19 4
OBJECTIVOS
Geral:
oFalar sobre o acionamento do motor CC com excitação composta
Específicos:
oDescrever um pouco sobre o motor CC com excitação composta
oExplicar o princípio de acionamento do motor CC com excitação composta
oExplicar o princípio de inversão de sentido de marcha do motor CC com
excitação composta
oDescrever os métodos de controlo de velocidade num motor CC com excitação
composta
oExplicar os processos de frenagem do motor CC com excitação composta

9/11/19 5
METODOLOGIA
A metodologia que foi usada na elaboração deste trabalho é a
Investigação Bibliográfica.

9/11/19 6
MOTOR COMPOUND - Apresentado por:
Clímago Duque
GENERALIDADES
9/11/19 7
“NÃO EXISTEM MANEIRAS FÁCEIS
DE RESOLVER PROBLEMAS René Descartes

DIFÍCEIS”
9/11/19 8
CARACTERÍSTIC
AS
CONSTRUTIVAS
EXTERIORES
DE UM MOTOR
CC
o Não apresenta ranhuras no seu corpo

9/11/19 9
COMPARAÇÃO DO MOTOR
COMPOUND COM OS
MOTORES SERIE E SHUNT
Características
Construtivas do Motor
Serie e do Motor Shunt

o Diferentemente do
motor compound, os
motores serie e shunt
apresentam uma
bobina na armadura

9/11/19 10
MOTOR
COMPOUND
É um motor CC com características
intermediárias, isto é, possui as
características dos motores de excitação
em serie e de excitação shunt. Este
motor possui dois enrolamentos, um em
série e outro em derivação (shunt). Na
maioria dos casos, os dois enrolamentos
são acoplados de forma que os fluxos
magnéticos se adicionem, para se obter
um comportamento mais estável da
máquina.
O enrolamento em serie está mais
próximo do rotor, e o enrolamento shunt
está mais afastado, conforme ilustra a
figura.
9/11/19 11
CARACTERÍSTIC
AS DE UM
MOTOR
COMPOUND
o Associa as características operacionais dos
motores em derivação e dos motores em serie.
o Se a voltagem de alimentação for constante, o
fluxo devido a excitação shunt será constante,
porem o fluxo ira aumentar um pouco com a
carga devido a excitação serie.
o Em plena carga, este motor terá um
conjugado e velocidade iguais de um motor
shunt.
o Para cargas maiores que a plena carga, o
conjugado do motor aumenta, mas a
velocidade diminui (devido a excitação em
serie).
o Para cargas menores, a velocidade aumenta e
o conjugado diminui.
o Ao contrário do motor serie, a velocidade
nominal em vazio do motor compound não e
perigosa, isto é, pode funcionar com cargas
leves).
9/11/19 12
ACCIONAMENTO DE
UM MOTOR Apresentado por:
Florência Macungo

9/11/19 COMPOUND 13
“NÃO HÁ SUBSTITUTO PARA O Thomas Edison
TRABALHO ÁRDUO”
9/11/19 14
ACCIONAMENTO DO MOTOR
COMPOUND
No acionamento do Motor Compound:
oOs enrolamentos de campo serie e shunt estão sempre ativos;
oNo campo do enrolamento em serie, há uma promoção de
excitação com a carga
oO motor é controlado de forma semelhante ao motor de excitação
independente
oAs aplicações do arranque são semelhantes as do motor
independente, estando sujeitas a sobrecargas mais severas
oOpera facilmente em vazio ou em baixa carga
o9/11/19
Tem uma elevada regulação de velocidade 15
ACCIONAMENTO DO MOTOR
COMPOUND
Esquema de força Esquema de comando

9/11/19 16
GRÁFICO DOS
BINÁRIOS EM
SERIE E EM
PARALELO DO
MOTOR
COMPOUND
o A figura apresenta a curva
característica do Motor Compound.
o A curva 1 é em serie. Representa o
motor em excitação serie em que a
velocidade diminui com a carga.
o A curva 2 é em paralelo. Representa
uma velocidade estável com a carga,
isto é, a velocidade é pouco variável
com a carga.

9/11/19 17
INVERSÃO DE SENTIDO DE Apresentado por:
Clímago Duque
MARCHA DE MOTOR COMPOSTO
9/11/19 18
“DEVE APRENDER-SE SEMPRE, Isaac Newton
ATÉ MESMO COM O INIMIGO.”
9/11/19 19
INVERSÃO DE SENTIDO DE
MARCHA DE UM MOTOR
COMPOUND
o Consiste somente em
inverter a armadura
em relação ao
enrolamento de
campo em serie.
o A polaridade da
bobina shunt mantém
– se no mesmo
estado.

9/11/19 20
INVERSÃO DE
SENTIDO DE
MARCHA DE UM
MOTOR
COMPOUND
o A figura ao lado mostra a simulação
do motor compound, girando para o
sentido contrário.

9/11/19 21
ESQUEMA DE
COMANDO DE
INVERSÃO DE
MARCHA DE UM
MOTOR
COMPOUND

9/11/19 22
CONTROLO DE
VELOCIDADE NUM Apresentado por:
Anísio Manhiça

MOTOR COMPOUND
9/11/19 23
“PENSE COMO UM ENGENHEIRO” Anísio Manhiça

9/11/19 24
MÉTODOS DE CONTROLO DE
VELOCIDADE
Para o motor de excitação composta, os métodos de controlo de
velocidade variam através de seguinte aspecto: regime
permanente. Em regime permanente, podemos ter:

9/11/19 25
VARIAÇÃO DA
RESISTÊNCIA
DE
ARMADURA
o Pode – se reduzir somente a
velocidade do motor abaixo
da velocidade nominal.
o Apresenta baixo rendimento
energético.
o É fluente para excitação shunt
no Motor Compound

9/11/19 26
VARIAÇÃO DO
FLUXO DO
CAMPO (∅)
(ENFRAQUECIM
ENTO DE
CAMPO)
o Simplicidade e baixo custo.
 

o Consiste na redução do fluxo (


– aumenta a velocidade N em
detrimento do conjugado.
o A velocidade de resposta é
lenta devido à elevada
constante de tempo do
enrolamento de campo, cujo
nº de espiras é grande.

9/11/19 27
FRENAGEM DO Apresentado por:
Católio Mula
MOTOR COMPOUND
9/11/19 28
“NÃO BASTA TER UMA BOA
CABEÇA. É PRECISO SABER USÁ- René Descartes

LA.”
9/11/19 29
FRENAGEM DO MOTOR
COMPOUND
Este tipo de motor admite três possibilidades de frenagem:
oFrenagem regenerativa
oFrenagem dinâmica ou por corrente contínua
oFrenagem por contracorrente

9/11/19 30
FRENAGEM POR
CONTRACORRE
NTE
o É usada na ligação com inversão de
sentido de marcha do rotor.
o Quando o motor completa a sua
frenagem, chega no seu estado de
repouso
o Depois começa a girar no sentido
contrário.
o Duma outra forma, pode se usar um
sensor de baixa velocidade que permite
desligar o motor da alimentação num
dado momento que possa parar sem
inverter o sentido de marcha.
o A energia é convertida em calor no
motor.

9/11/19 31
ESQUEMA DE
COMANDO DE
FRENAGEM POR
CONTRACORRE
NTE

9/11/19 32
FRENAGEM
DINÂMICA OU
POR CORRENTE
CONTÍNUA
o É feita através do uso dos resistores
o A energia que retorna no motor é
dissipada em um resistor
o O motor irá funcionar como um
gerador, de tal forma que a armadura
esteja bloqueada da alimentação
o É geralmente usada para reduzir a
velocidade
o Protege a máquina de maiores
desgastes ao dissipar energia com
acção do resistor
o Baixo rendimento energético

9/11/19 33
ESQUEMA DE
COMANDO DE
FRENAGEM
DINÂMICA

9/11/19 34
FRENAGEM REGENERATIVA
oAlto rendimento energético
oO motor ira funcionar como gerador, com a energia devolvida para
a fonte de alimentação
oÉ muito caro e de maior complexidade

9/11/19 35
CONCLUSÃO Apresentado por:
Os integrantes do grupo

9/11/19 36
“ TODAS
AS VERDADES S ÃO SIMPLES DE
COMPREENDER QUANDO S ÃO DESCOBERTAS; Galileu
A QUESTÃO É DESCOBRI-L AS.”
9/11/19 37
CONCLUSÃO
O estudo de acionamento de motores é muito importante para que
possamos manusear de forma adequada as máquinas eléctricas no nosso
futuro campo de trabalho. Em contexto dos motores de corrente contínua
de excitação composta, ou simplesmente motor compound, tem grandes
variedades, sendo este um produto misto dos motores de excitação shunt,
motores de excitação em serie e motores de excitação independente.
O motor compound tem uma variedade de propriedades, apresentando
semelhanças as do motor de excitação independente. O acoplamento dos
enrolamentos permite que o motor compound se desvie das anormalias
sofridas por outros tipos de motor.
Embora o motor compound na sua estrutura apresenta custos altos de
produção e rendimento, ele é usado para acionar em cargas variáveis,
usado em guindastes e em pontes rolantes e outros locais semelhantes.

9/11/19 38
CONCLUSÃO –
CONTINUAÇÃO
O grupo concluiu que são motores pouco usados em relação aos
motores de indução devido ao custo de aquisição e ao seu
comando.

9/11/19 39
MUITÍSSIMO OBRIGADO PELA
VOSSA ATENÇÃO E PELA
VOSSA PARTICIPAÇÃO
o Aos caros colegas;
o Ao docente: eng. Zefanias Mabote
o Pela colaboração do docente: eng. Gaspar
Massinga; na elaboração deste trabalho

9/11/19 40

Você também pode gostar