Você está na página 1de 23

Max Weber (1864-1920) foi um sociólogo e

jurista alemão, um dos mais importantes


intelectuais do final do século XIX e inicio do
XX, considerado um dos fundadores da
Sociologia. Dedicou-se a vários estudos sobre
Sociologia da Religião e entre suas principais
obras estão "A Ética Protestante e o Espírito
do Capitalismo" e "Economia e Sociedade.
O alemão Max Weber foi um dos
mais renomados pensadores sociais,
fundador e expoente da teoria
sociológica clássica. Ele elaborou um
conceito de burocracia baseado em
elementos jurídicos do século XIX,
concebidos por teóricos do direito....
•O grande crescimento pelo qual
passaram as organizações do período de
Weber fez com que a Teoria Clássica e a
das Relações Humanas não fossem mais
capazes de suprir suas necessidades. Era
imperioso que algo fornecesse mais
formalidade, impessoalidade e eficiência
ao processo.
•A teoria burocrática de Max Weber é
uma espécie de organização humana
baseada na racionalidade, ou seja, os
meios devem ser analisados e
estabelecidos de maneira totalmente
formal e impessoal, a fim de
alcançarem os fins pretendidos. Dessa
forma, na teoria burocrática há grande
ênfase na eficiência.
•Na organizações burocráticas as
comunicações devem ser essencialmente
escritas. Todas as regras e decisões devem
constar em algum documento para que
possam ter validade formal. Em razão disso,
quando deparamo-nos com procedimentos
tidos como burocráticos são cobrados vários
tipos de documentos e várias vias de papéis
assinados. Se não estiver documentado, não
há validade!
ASPECTOS DA BUROCRACIA DE WEBER
• Divisão do trabalho: Tarefas simples para qualquer
pessoa se especializar em tempo mínimo
• Hierarquia de autoridade: Cadeia de comando com
responsabilidades, deveres e privilégios específicos
• Racionalidade: Todos os membros da organização são
selecionados por aquilo que podem executar e são
promovidos de acordo com seu desempenho e
qualificação, cargo por mérito ex. cargo por concursos.
7
ASPECTOS DA BUROCRACIA DE WEBER
• Regras e padrões: Decisões guiadas por regras, disciplina e
controles. Ex. Normativas, Portarias e Instruções.
• Compromisso profissional: É o compromisso que o
administrador tem com a empresa, buscando sempre eficiência
nas operações e gerenciando os funcionários, máxima
produtividade
• Registros escritos: continuidade e uniformidade de ação E onde
se detalha todas as transações da empresa.
• Impessoalidade: regras e procedimentos aplicados de modo
uniforme e imparcial. Ex. um atendente, não gosto daquela
pessoa
TEORIA DA AUTORIDADE
(Sistema de controle social)
•Poder: é a probabilidade de o indivíduo executar
sua vontade apesar das resistências opostas
(controle mediante ameaças, coações,
manipulação das condições)  autoridade
(obediência voluntária)
•Persuasão: É a faculdade de o indivíduo
influenciar a decisão ou ação de outro, mediante a
razão, a lógica e a argumentação
TO-04 9
A ideia de autoridade
•Autoridade pode ser definida como a faculdade
ou poder que se tem para governar ou exercer o
comando. É um atributo que outorga à pessoa
ou ao cargo o direito de dar ordens ou, dito de
outro modo, é a qualidade que propicia que
uma ordem seja cumprida. Desse modo, ter
autoridade pressupõe mandar e ser obedecido.
•Autoridade burocrática ou racional-legal,
baseada no cargo ou na posição formalmente
instituída, é a autoridade investida no cargo
que o indivíduo ocupa. Ele só tem essa
autoridade enquanto estiver ocupando o
cargo. O exercício da autoridade é legítimo por
estar de acordo com as leis ou com as regras
escritas.
•Exemplos: Diretor, Ceo, Gerentes e nas
empresas.
•Autoridade tradicional, conceito
clássico baseado na crença, nas normas
e nas tradições sagradas e que as
pessoas obedecem em virtude da
tradição. Não há necessidade de
legislação. A obediência à autoridade é
devida à tradição e aos costumes, à
vontade da pessoa.
•Exemplos: São tribos, clãs, marido, pai
etc.
• Autoridade carismática, baseada nas qualidades
pessoais excepcionais do indivíduo (líder). “Baseada
na veneração da santidade, do poder heroico ou do
caráter exemplar de uma pessoa e das ordens por ela
reveladas ou criadas” (WEBER: 1991, p. 141), à qual
se obedece em função do carisma (imagem de
notável sabedoria, invencibilidade ou santidade). Sua
natureza é quase religiosa, e a organização ou
sociedade permanecerá estável enquanto durar o
líder. Exemplos: Napoleão, Gandhi, Hitler e Martin
Luther King etc.
Napoleão Bonaparte
Um dos maiores estrategistas da
história, conhecia bem seus
subordinados e os colocava nos
cargos mais adequados aos
seus perfis. Ele se tornou um
dos líderes mais bem-
sucedidos da história por ter a
habilidade de colocar as
pessoas certas nos lugares
certos.
Martin Luther King
Teve milhares ao seu lado
durante a luta pelo fim da
desigualdade social, com
seus protestos e
discursos motivadores.
Uma das frases mais
famosas que existem foi
dita por ele “Eu tenho um
sonho”.
Getúlio Vargas
Liderou o país por 15 anos
sendo considerado o “pai
dos pobres”. Presidente
brasileiro que trouxe
esperança para seu povo,
Getúlio lutou pelas leis
trabalhistas e pelos direitos
dos mais pobres. Era
carismático e próximo ao
povo.
FUNÇÕES DA BUROCRACIA
• Especialização. Busca o crescimento da
produtividade, o indivíduo e treinado em certas
áreas para que possa render o Máximo possível
naquela função.
Estrutura. E a forma como a organização e
estruturada tendo uma hierarquia de comando em
cada nível.
Previsibilidade. Busca estabilização de experiências
validas, trazendo certeza e ordem para dentro da
organização. 17
FUNÇÕES DA BUROCRACIA

• Racionalidade. Busca fazer julgamentos de acordo


com os objetivos, julgando sempre quem é melhor
para executar certa tarefa, sendo sempre impessoal.
• Democracia. E quando a única coisa julgada no
individuo para manutenção de um cargo e sua
competência, qualquer indivíduo dentro da
organização pode se especializar e ser selecionado
para um cargo.
Disfunções da burocracia
1. - MAIOR INTERNALIZAÇÃO DAS DIRETRIZES E REGULAMENTOS – As
normas e regulamentos passam a se transformar de meios em
objetivos. Passam a ser absolutos e prioritários. O funcionário se
aliena e se condiciona, perdendo a capacidade de improviso e
flexibilidade, esta é uma das principais características de qualquer
atividade racional. Como os regulamentos passam a ser os principais
objetivos do burocrata, este passa a trabalhar em função deles.
2. FORMALISMO E CONFORMIDADE ÀS ROTINAS (papelório) – A
necessidade de documentar e de formalizar todas as comunicações
pode conduzir ao excesso de formalismo e de necessidade de
documentar os atos, seja através de papelada ou por meio de
registros digitais. É a mais gritante disfunção da burocracia.
Disfunções da burocracia
3. MAIOR DESPERSONALIZAÇÃO NOS RELACIONAMENTOS – A burocracia
tem como uma de suas características a impessoalidade no relacionamento
entre funcionários, já que enfatiza os cargos e não as pessoas.
4- HIERARQUIA COMO BASE DO PROCESSO DECISORIAL: – Como a
burocracia enfatiza a hierarquia de autoridade, torna-se necessário um
sistema de signos que indique a todos, quem é que está no poder. Surge a
tendência à utilização intensa de símbolos de status para demonstrar a
posição hierárquica dos funcionários (diferentes tipos de uniformes,
diferentes tamanhos de mesas e poltronas, localização da sala, do banheiro,
do estacionamento, do refeitório, etc.)
• Portanto, quem toma decisões em qualquer situação será aquele que
possui a mais elevada categoria hierárquica, independentemente do seu
conhecimento sobre o assunto.
Disfunções da burocracia
5- Dificuldade no atendimento a clientes e conflitos com o
público – O funcionário está completamente voltado para
dentro da organização, para as suas normas e regulamentos
internos, para as suas rotinas e procedimentos. Com isso a
burocracia fecha-se ao cliente, que seria propriamente o
seu objetivo. Todos os clientes são atendidos de forma
padronizada, de acordo com regulamentos e rotinas
internas, o que também ocasiona irritabilidade no público,
devido a pouca atenção, descaso ou retoricas repetitivas
em caso de necessidade de que seja solucionado possíveis
divergências ou problemas atípicos
CRÍTICAS E AMEAÇAS À BUROCRACIA
Críticas
• Ênfase exagerada nas regras, procedimentos podem se
tornar mais importantes em si do que para seus fins
• Executivos podem desenvolver dependência do “status”
• Sufocar a iniciativa quando não houver regras.
• Falta de flexibilidade e adaptabilidade a mudanças
• Comportamento burocrático oficiosos
• Relações impessoais podem levar a comportamentos
estereotipados e à falta de sensibilidade para incidentes
ou problemas pessoais

Você também pode gostar