Você está na página 1de 33

R R

CONTABILIDADE GERENCIAL
E FINANCEIRA ± Aprofundamento

|   |
 
ODELO DE ANÁLISE DE BALANÇOS
á  á
    

1 ± Introdução
2 ± Conceito e definição
3 ± Diferença entre Alavancagem financeira e a operacional
4 ± Fórmula Básicas das taxas de retorno
5 ± Articulação das taxas de retorno
6 ± Fórmulas da alavancagem financeira
7 ± Cálculo das Taxas de Retorno e do grau de
alavancagem financeira
8 ± Interpretação dos resultados
ODELOS DE ANÁLISE DE BALANÇOS
á  á
    

9 ± Quando a empresa deve usar capitais de terceiros


10 ± Aprimoramentos das taxas de retorno e alavancagem
10.1 ± Tratamento do Passivo de Terceiros
10.2 - Tratamento do Imposto de Renda e do Lucro
sobre Ativos
10.3 ± Aprimoramentos nas bases de cálculo
11 ± Comparações de empresas
11.1 Em diversos seguimentos de atividades
11.2 Dentro do mesmo ramo de atividade
Ta á
    
 á

O objetivo principal da empresa é proporcionar a maior


rentabilidade possível aos seus donos (quotistas / acionistas).
Assim, a gestão dos recursos pela administração deve se
pautar pela maximização do lucro dos acionistas, buscando um
desempenho de segurança e eficiência na consecução desse objetivo,
ressalvado o cunho social que deve manter em relação ao
atendimento do mercado.
O instrumento fundamental para medir a capacidade que a
empresa tem de administrar os recursos, próprios e/ou de terceiros, e
com isso maximizar os lucros por ação, é a administração da
alavancagem financeira.
á  á
    
  á

Definição ± ³Alavancagem financeira é o efeito da estrutura de


financiamento no lucro dos acionista´.
A expressão ³alavancagem financeira´ significa o que a
empresa consegue alavancar, ou seja, aumentar o lucro líquido
através da estrutura de financiamento utilizada por capitais próprios e
de terceiros.
A empresa que utiliza recursos de terceiros tem os seus
encargos dessa opção, que representa uma substituição aos encargos
que teria com os proprietários pela remuneração do capital de risco.
O estudo da alavancagem financeira relaciona as fontes de
financiamento entre si e procura medir se a estrutura de capital da
empresa está beneficiando ou não os acionistas. Esse estudo vai em
busca da melhor dosagem entre os capitais próprios e de terceiros e
suas variações e analisa as taxas de retorno de cada um.
u  á
    

   

A alavancagem financeira significa o que a


empresa consegue alavancar, ou seja, aumentar o lucro
líquido através da utilização da sua estrutura de
financiamento enquanto que, a alavancagem operacional,
significa o quanto a empresa consegue aumentar o lucro
através de sua atividade operacional, basicamente, em
função da margem de contribuição (diferença entre a
receita e os custos variáveis) e a manutenção de seus
custos fixos.
º     á  á

 á  á
 š   

Onde:
RsA š significa a taxa de retorno do Ativo
LaDF š significa o Lucro antes das Despesas Financeiras.
A š Ativo
A taxa de retorno sobre o ativo mostra o quanto a empresa gera
de lucro para cada $100 de capitais investidos. Quanto maior for
o RsA maior a rentabilidade do negócio e maior a eficiência.
º     á  á

 á  !
 š    

Onde:
CD š significa o Custo da Dívida
DF š significa as Despesas Financeiras.
PE š significa o Passivo gerador de encargos
A taxa de custo da dívida mostra o quanto a empresa paga de
juros para cada $100 de capitais tomados de terceiros
(Instituições Financeiras e outros). Se o CD é maior do RsA,
implica dizer que os acionistas bancam a diferença com sua
parte do lucro e até mesmo com o próprio capital.
º     á  á

 á    á " !# š   

Onde:
RsPL š significa o retorno sobre o Patrimônio Líquido
LL š significa o Lucro Líquido apurado pela empresa.
PL š significa o Patrimônio Líquido aplicado
A taxa de retorno do Patrimônio Líquido mostra o quanto os acionistas
ganham para cada $100 de capitais investidos. A taxa RsPL depende
do desempenho das taxas RsA e CD. A taxa RsPL poderá ser
totalmente oposta, isto é, a RsA pode ser positiva e a RsPL nesgativa
e vice-versa, tudo depende da CD. Daí se conclui que, äs vezes, mais
vale uma boa administração financeira que uma boa atividade
operacional.
- á   á  á

   $ %   &  


Onde:
RsPL š Significa o Retorno sobre o Patrimônio Líquido
RsA š significa o Retorno sobre o Ativo
CD š significa o custo da dívida
PE š significa o Passivo com Encargos
PL š significa o Patrimônio Líquido
Esta fórmula mostra o efeito que a estrutura de capitais e os juros
pagos produzem nos lucros finais, informando se essa estrutura
esta beneficiando ou não os acionistas.
D    
    

   
GAF = RsPL / RsA
A razão entre as taxas de retorno sobre o Patrimônio
Líquido e de retorno sobre o Ativo, chama-se grau de
alavancagem financeira (GAF).

     á
GAF = RsA + (RsA ± CD) x PE/PL
RsA
[    á  á  

    

BP - BALANÇO X1 X2 DRE ± DEONSTR DO X1 X2


PATRIONIAL RESULTADO
A = Ativo 1.000 1.220 VL = Vendas Líquidas 2.000
PE = Empr.Bancários 400 400 CV =Cust erc Vend. (1.500)
PL = Patrimônio Líquido 600 820 LB = Lucro Bruto 500
DO =Desp Operac (s/fin) (200)
RsA= LaDF / A = 300 / 1000 = 0.30
0,30 x 100 = 30% LaDF= Lucro antes D.Fin 300
DF = Desp. Financeiras ( 80)

CD = DF / PE = 80 / 400 = 0.20 LL = Lucro Líquido 220


0,20 x 100 = 20%

RsPL= LL / PL = 220 / 600 = 0.3666


0,3666 x 100 = 36.66%

     uD DD u       % $%        


%u$%u & %º D u   
r áá  á 

Para cada $100 investidos a empresa gera um lucro de 30.


Paga juros de $20 para cada $100 tomados. Logo, em cada $100
tomados, ganha $10. Como a empresa tomou $400 emprestados,
ganhou $40 = 4 x 10, além do lucro que ganharia se não trabalha-se
com capitais de terceiros. Para os $600 de Patrimônio Líquido a
empresa ganharia $180, considerando a taxa de retorno sobre o
Ativo (ou seja, a taxa de 30%) que o negócio rende; com mais os
citados $40, alcançou um lucro de $220. Os $40 adicionais pelos
$600 de PL representam uma taxa incremental de 6,66% š 40/600 =
6,66%, que somada à taxa de 30% dá os 36,66%.
Visto por outro ângulo, a empresa ganha adicionalmente a
diferença entre as taxas de retorno sobre o Ativo (RsA) e a taxa de
custo da dívida (CD) š 30%-20%=10% que, multiplicada pela
proporção entre passivo gerador de encargos (PE) e o PL de 66,6%,
resulta num incremento da taxa de retorno sobre o PL de
6,66%=10% x 66,6%.
r áá  á 

Assim, para 30% de rentabilidade do negócio (RsA) a


empresa consegue 36,66% para os acionistas, ou seja, uma
impulsão de 1,22 vezes. Este é o significado da alavancagem.
O GAF de 1,22 também pode ser interpretado da seguinte
forma: ³cada 1% de rentabilidade gerado pela empresa foi
transformado em 1,22%, graças a alavancagem financeira
favorável´.
Nota: observe-se que, no exemplo apresentado, havia uma
alavancagem favorável, porém, nem sempre é assim. É muito
comum a empresa pagar taxa de juros superior à sua taxa RsA.
Nesse caso, a alavancagem é desfavorável e há redução da taxa
de RsPL.
‰ #    
  á 
á 

Em termos gerais, uma empresa deve recorrer a capitais de


terceiros, quando a RsA for maior do que o CD. Nesse caso, os
acionistas da empresa são beneficiados com uma rentabilidade maior.
     á á 
Taxa de Custo da Endivida- Alavanca-
Retorno Versus Dívida mento gem
RsA > CD Benefício Favorável

RsA < CD alefício Desfavorável

RsA = CD neutro Neutra


   á á  á

    
 á'()*+(,-, ./(/-*á*'0*/',
Os capitais de terceiros equivalem à totalidade das
obrigações da empresa, compreendidos pela Passivo
Circulante (AC) e o Passivo Exigível a Longo Prazo
(ELP). Entretanto, somente uma parte é
explicitamente remunerada, ou seja, os empréstimo e
financiamentos a qualquer título.
Assim, podemos dividi-lo em:
a) - Passivo Operacional (PO)
b) - Passivo com Encargo (PE)
c) ± Caso especial
 á'()*+(,-, ./(/-*á*'0*/',

 /1, .*'0/,+2 %


Existe passivos não são remunerados, tais como, Salários a
Pagar, Encargos Trabalhistas, Tributos, etc. Existe outros que
tem a sua remuneração embutida no custo das mercadorias,
como acontece com os fornecedores. Esses passivos,
denominados como Passivo Operacional ou Passivo de
Funcionamento, decorrem das próprias operações, ou seja,
surgem em função de compra, produção e vendas. Em
circunstâncias normais, a empresa não os substituiria por
capitais próprios, porque são créditos automáticos, razão por
que +3, * 0,(4) 02042'  21+05*) 6/++0*/'
,7'* , /1, .*'0/,+2
 á'()*+(,-, ./(/-*á*'0*/',

7 /1, 0,) +0'5, %


O outro tipo de passivo é o chamado Passivo Financeiro,
podendo ser chamado, também, como Passivo com Encargos (PE),
normalmente representados por empréstimos e financiamentos
bancários.
Assim, a análise da alavancagem financeira não se refere à
totalidade dos capitais de terceiros, mas apenas ao Passivo
Financeiro ou Passivo com Encargos.
Por consequência, aprimorando os conceitos, pode-se dizer
que, 0,)  21+05*) 6/++0*/' * -**8 /-*+(/6/0' 
/+6249+0/ -, /1, 0,) +0'5, % ,4 /1,
/++0*/',% +, 240', - *).'*
 á'()*+(,-, ./(/-*á*'0*/',

0 , .*0/2
Ressalte-se, que, a dívida com os fornecedores (Passivo
Operacional) constituem, na realidade, um passivo com encargos.
Entretanto, esse encargo está embutido no custo das mercadorias que,
possivelmente, seria descontado para pagamento à vista. Como esse
encargo não é evidenciado nas Demonstrações Financeiras, torna-se
impraticável o seu cálculo como Passivo com Encargos (PE).
Destaque-se, entretanto, que, o analista, dentro da empresa pode
obter informações complementares e fazer o cálculo, ainda que
aproximadamente, dos encargos com fornecedores, podendo essa
obrigação ser tratada de forma análoga aos empréstimos e
financiamentos, embora destacadamente. Neste caso, os estoques
teriam que ser custeados pelo valor de aquisição à vista, sendo a
diferença entre o valor à vista e à prazo tratado como encargo
financeiro de fornecedores.
  á'()*+(,-,).,(,-**+-*-,
40',,7'*(/1,

a) Tratamento do IR
Os encargos pagos a terceiros são dedutíveis do IR,
gerando uma economia, por exemplo, a uma taxa de 35%, de
$35 para cada $100 de despesa obtida.
Assim, se a empresa quiser substituir Passivo Financeiro
por Patrimônio Líquido (por exemplo, lançando ações e
resgatando financiamentos), deve antes considerar que a
remuneração do PF é dedutível, enquanto a do PL não é.
O lucro da empresa antes das Despesas Financeiras
deve refletir o lucro que a empresa auferiria se não operasse com
empréstimos e financiamentos e deve, portanto, ser deduzido do
IR que sobre ele incidiria. Como na realidade o lucro tributável é
menor que esse lucro antes da DF, a empresa paga menos IR.
Essa diferença entre o que pagaria e o que paga deve ser
creditada ou abatida das DF como economia de IR.
  á'()*+(,-,).,(,-**+-*-,
40',,7'*(/1,

b) Tratamento do Lucro sobre Ativos


O Lucro sobre Ativos é diferença entre o Lucro sobre
Ativos antes do IR menos a Provisão do Imposto de Renda sobre
este.
Como Lucro sobre Ativos antes do IR deve ser
considerado o lucro operacional antes das despesas financeiras,
adicionando-se o resultado da equivalência patrimonial, as
receitas financeira e o resultado não operacional. Sobre esse
lucro calcula-se o imposto de renda para saber o montante do
imposto sem considerar as Despesas Financeiras, conforme
citado acima.
  á'()*+(,-,).,(,-**+-
*-, 40',,7'* (/1, ,-*2,-* :2042,
40', '4(, = Vendas Líquidas-Custo da ercadorias Vendidas
40', -, (/1, +(* -,  = Lucro Bruto ± Despesas
Operacionais + Resultado da Equiv. Patrimonial + Receitas
Financeiras + Resultado Não Operacional
40', -, (/1, = Lucro dos Ativos antes do IR ± Provisão para IR
Taxa de retorno do investimento total ou taxa de retorno dos ativos š
RsA =LA / A š esta taxa mostra quanto gerou cada $1 total investida.

40', ;<4/-, = Lucro dos Ativos ± Despesas Financeiras +


Economia do Imposto de Renda
4(, - ;1/- = (Despesas Financeira + Economia do IR) / Passivo
com Encargos
á& -* '*(,'+, -, ('/)=+/, ;<4/-, = LL / PL
  á'()*+(,-,).,(,-**+-
*-, 40',,7'* (/1, ,-*2,-* :2042,
   % (& -* '*(,'+, 0,+/-*'+-,  )*2>,'/ -, 
      
 á á
2,'
     ! 
Vendas Líquidas 2.000
Ativo Circulante 700 1.137
CV -1.500
Ativo Permanente 300 390 Lucro Bruto 500
á,(2    -[ Despesas Operacionais -205
Passivo Operacional 100 160 Lucro Operacional antes das DF 295
Despesas Financeiras -80
Passivo com Encargo 400 520
(Financeiro) Lucro Operacional depois das DF 215
Patrimônio Líquido 500 847 Resultado Não Operacional 5

á,(2    -[ Lucro antes do IR 220

OUTROS DADOS: Imposto de Renda -77


Lucro Líquido 143
-Aumento de Capital 01-07-02 no valor de $204
-Alíquota do IR 35%
-Os acréscimos dos empréstimos ocorreram de maneira aproximadamente uniforme
  á'()*+(,-,).,(,-**+-
*-, 40',,7'* (/1, ,-*2,-* :2042,
 á   ?á  
    *),+(' *42( 84(-
2,'

Ativo Circulante 700 1.137 Vendas Líquidas 2.000


CV -1.500
Ativo Permanente 300 390
Lucro Bruto 500
á,(2    -[
Despesas Operacionais -200
Passivo Operacional 100 160 Lucro dos Ativos antes do IR 300
Passivo Financeiro 400 520 IR sobre Lucro dos Ativos -105
Patrimônio Líquido 500 847 Lucro dos Ativos 195
Despesas Financeiras (Brutas) -80
á,(2    -[
Economia de IR (sobre DF) 28
Lucro Líquido 143
O IR foi calculado com a alíquota de 35%
 u .'/),')*+(,+7*-*0:2042,

 *(,'+, ,7'* , (/1, 1*'4 *(,'+, ,7'* , /1,


*)4+*'-, %
O Passivo Remunerado (PR) é a soma do Passivo com Encargos (PE) +
Patrimônio Líquido (PL), considerando que o Passivo Operacional não tem
encargos ou cujos encargos se acham embutidos nos custos das mercadorias
compradas, conforme abaixo.
Lucro antes das DF
Passivo Operacional
menos
Passivo Financeiro
ativo Desp Financ Líqu
 

igual
  
Patrimônio Líquido Lucro Líquido

Conforme o gráfico acima, verifica-se que o Passivo


Remunerado(PR) é inferior ao Ativo Total(A). Assim, o Lucro antes das DF será
distribuido entre duas fontes: o montante das despesas financeiras líquidas para
remunerar os titulares do Passivo Financeiro e o Lucro Líquido para remunerar os
acionistas.
 u .'/),')*+(,+7*-*0:2042,

Cálculo da taxa de retorno sobre o Passivo Remunerado


RsPR = LaDF / PR
Onde:
RsPR ± Taxa de Retorno sobre o Passivo Remunerado
LaDF ± Lucro dos Ativos antes das Despesas Financeiras
PR ± Passivo Remunerado
Interpretação š a RsPR mostra quanto houve de lucro para cada $1
tomado para financiar os investimentos da empresa, ou qual a
ativo
remuneração dos recursos utilizados pela empresa.
Por outro lado, dividindo-se oPatrimônio
Lucro antes
Líquido das Despesas Financeiras
(LaDF) pelo Ativo (A), encontra-se a taxa de retorno do investimento
total ou taxa de retorno do Ativo (RsA). Essa taxa mostra quanto gerou
cada $1 do total investido.
 u .'/),')*+(,+7*-*0:2042,

b) á& -* '*(,'+, ,7'* , (/1, 2;<4/-,.


Outra alternativa para o cálculo da taxa de retorno do RsPR, é o
Retorno sobre o Ativo Líquido (RsAL), ou seja, subtraindo-se do Ativo
Total o valor do Passivo Operacional encontra-se o Ativo Líquido.
Logo: Ativo Líquido (AL) = Passivo Remunerado (PR). Assim, a Taxa
de retorno sobre o Ativo Líquido (RsAL) é igual a taxa de retorno do
Passivo Remunerado (RsPR), ou seja,
RsPR = LaDF / PR = RsAL = LaDF / AL
A partir desse aprimoramento, pode-se calcular o GAF nas duas
ativo
formas seguintes:
1a.) GAF = (RsPR + (RsPR-CD))*(PE / PL)
Patrimônio Líquido
RsPR
2a.) GAF = (RsAL+(RsAL-CD))*(PE / PL)
RsAL
 u .'/),')*+(,+7*-*0:2042,

b) á& -* '*(,'+, ,7'* , (/1,@ ('/)=+/, ;<4/-, * /1,


/++0*/', )A-/,
Geralmente, as obras que tratam de análise de balanços e
financeiras, utilizam na fórmula o valor do ativo ou do patrimônio
líquido pelo seu valor inicial ou valor médio ((valor i + valor f )dividido
por 2), sem levar em consideração as alterações ocorridas durante o
ano, na sua especificidade.
O correto é considerar o valor inicial (seja Ativo ou Patrimônio
Líquido) acrescido das variações multiplicadas pelo número de meses
que contribuíram na estrutura de investimento durante o ano,
ativo
observando-se a existência ou não de correção, quando deverão ser
considerados tais efeitos.
Patrimônio Líquido
As fórmulas utilizadas a seguir, pressupõem o uso de moeda
constante, a saber
 u .'/),')*+(,+7*-*0:2042,

b) á& -* '*(,'+, ,7'* , (/1,@ ('/)=+/, ;<4/-, * /1,


/++0*/', )A-/,  0,+(/+4B3,
RaPL = ______LL______
Pli + (m DPL / 12) Onde:
PLi ± Patrimônio Líquido Inicial
m ± número de meses em que o acréscimo (decréscimo) do
Patrimônio Líquido ficou a disposição ou saiu da empresa.
DPL ± Acréscimo ou redução do Patrimônio Líquido
ativo
O Passivo Financeiro édio ou Passivo com Encargo édio, será
calculado de forma análoga ao cálculo do PL. Como de fora da
Patrimônio Líquido
empresa não se conhece os valores e os meses de variação do
Passivo Financeiro, deve-se calcular o Passivo Financeiro édio
somando-se o Passivo Financeiro Inicial mais o Passivo Financeiro
Final e dividir o resultado por 2.
 u .'/),')*+(,+7*-*0:2042,

b) á& -* '*(,'+, ,7'* , (/1,@ ('/)=+/, ;<4/-, * /1,


/++0*/', )A-/,  0,+(/+4B3,
O Passivo Remunerado édio, será obtido pela soma do
Patrimônio Líquido édio e do Passivo Financeiro édio.
Aí reside a vantagem de usar o Passivo Remunerado édio ao
invés de usar o Ativo Líquido por ser mais fácil de calcular.

ativo

Patrimônio Líquido
 u .'/),')*+(,+7*-*0:2042,
&*).2,-*0:2042,0,),.'/),')*+(,-7*
,+/-*'+-,   á     ?á  
    *),+(' *42( 84(-
2,'

Ativo Circulante 700 1.137 Vendas Líquidas 2.000


CV -1.500
Ativo Permanente 300 390
Lucro Bruto 500
á,(2    -[
Despesas Operacionais -200
Passivo Operacional 100 160 Lucro dos Ativos antes do IR 300
Passivo Financeiro 400 520 IR sobre Lucro dos Ativos -105
Patrimônio Líquido 500 847 Lucro dos Ativos 195
Despesas Financeiras (Brutas) -80
á,(2    -[
Economia de IR (sobre DF) 28

OUTROS DADOS: Lucro Líquido 143

-Aumento de Capital 01-07-02 no valor de


$204
-Alíquota do IR 35%
-Osacréscimos dos empréstimos ocorreram
de maneira aproximadamente uniforme
 u .'/),')*+(,+7*-*0:2042,
&*).2,-*0:2042,0,),.'/),')*+(,-7*
á*'*), , *54/+(* '*42(-,C
 ('/)=+/, ;<4/-, A-/,@ /1, /++0*/', A-/, * /1,
*)4+*'-, A-/,
 = PLi + (m* DPL/12) š PL=500+(6*204/12) = 602
 = PFi + (1/2*DPF) = 400+(1/2*120)= 460
 = PL + PF = 602 + 460 = 1062

7 :2042, - (& -* '*(,'+, -, ('/)=+/, ;<4/-,@ 4(, -


;1/-@ /1, *)4+*'-, * -, 
 = LL / PL š RsPL= 143 / 602 = 0,2375 * 100=23,75%
  DFl / PF š CD = 52 / 460 = 0,113*100 = 11,3%
 = LaDF / PRš RsPR = 195 / 1062 = 0,1836*100= 18,36%
    š   u@[- r@uD  @‰
 u .'/),')*+(,+7*-*0:2042,
&*).2,-*0:2042,0,),.'/),')*+(,-7*

0 +(*'.'*(B3, -, '*42(-,


Considerando a estrutura de capital édia de financiamentos dos
seus passivos que são remunerados pelos lucros dos ativos, a
empresa obtém uma taxa de retorno de 18,36% para remunerar os
seu Passivo Remunerado(PR). O Custo da Dívida (CD), situou-se em
11,3%, taxa essa inferior ao obtido pelo PR, o que fez com que a
empresa apresentasse um grau de alavancagem financeira de 1,29.
Face a isso a remuneração dos acionistas fica multiplicada em 1,29
atingindo 23,75%, ou seja, 18,36% x 1,29.