Você está na página 1de 19

ESTRUTURA

ENFERMAGEM
2019/02 APARELHO
PSÍQUICO
Estrutura aparelho psíquico

Para Freud, a personalidade é centrada no Dá importância a influencia dos medos, dos


crescimento interno. desejos e das motivações inconscientes nos
pensamentos e no comportamento do indivíduo.
1ª TÓPICA DO
APARELHO PSIQUICO
 FREUD (1866-1939)
 Estruturou a personalidade em TRÊS
NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA:
 CONSCIENTE
 PRÉ-CONSCIENTE
 INCONSCIENTE

 TRÊS TIPOS DE CONTEÚDO:


 ID
 EGO
 SUPEREGO
 EGO –
 Tem a tarefa de garantir a saúde, a
segurança e a sanidade da
personalidade. Em parte é
consciente e em parte inconsciente.
EGO  O Ego, denominado equilibrador
das forças irracionais e racionais
 É a parte consciente do aparelho
psíquico que faz com que um
indivíduo consiga regular suas ações
e reações.
 SUPEREGO –
 O Superego, denominado repressor
do Id, atua influenciado por regras,
crenças, leis morais, ética e outros
métodos que nos são ensinadas no
decorrer da vida e limitam as ações
SUPEREGO e reações, fazendo com que
pensemos nas consequências.
 Quando uma pessoa se comporta
contra os padrões do seu superego,
sente-se culpada.
MECANISMOS
DEFESA EGO
MECANISMOS DEFESA EGO

 Um dos principais problemas da mente é encontrar formas de lidar com a


ansiedade provocada por um aumento de tensão ou desprazer, em
qualquer situação real ou imaginária, quando ameaça alguma parte do
corpo ou da mente.
 Como o Ego é que protege a personalidade, ele cria “mecanismos de
defesa” que são inconscientes, e que servem para diminuir tensão e evitar
problemas que fazem o indivíduo sofrer, ajudando-o a descobrir as causas
do seu comportamento.
TIPOS

DESLOCAMENTO OU TRANSFERÊNCIA – é
como uma válvula de escape contra
impulsos que não podemos deixar escapar Ex. o indivíduo fica com raiva do chefe,
diretamente, ou seja, o indivíduo descarrega como não pode expressa-la, quando
sentimentos reprimidos em pessoas menos chega em casa briga com o filho.
perigosas do que as que inicialmente
provocaram a emoção.

NEGAÇÃO - Consiste em negar a realidade,


quando muito dolorosa, para evitar
Ex. a morte de um ente querido, uma
sofrimento. Recusa-se a acreditar que doença grave, uma grande perda.
alguma coisa desagradável esteja
ocorrendo.
TIPOS

COMPENSAÇÃO (ou formação reativa) – substitui PROJEÇÃO – quando o indivíduo atribui a outro,
atitudes, sentimentos que são exatamente seus sentimentos como: raiva, inveja.
opostos ao desejo real. Esforça-se intensamente
para compensar determinada fraqueza ou
deficiência.
Ex. a mãe que superprotege o filho, quando de verdade o Ex. Fingir que outras pessoas cometeram nossos erros.
rejeita.
TIPOS

INTROJEÇÃO (ou Identificação) – considera RACIONALIZAÇÃO – é o falso exercício de auto-


como próprio algo que é externo. O indivíduo justificação. Quando estamos impossibilitados de
sente satisfação pessoal com o sucesso e as aceitarmos os verdadeiros motivos de uma ação,
realizações de pessoas e grupos. procuramos justifica- la por uma serie de razões
intelectuais em nada semelhante aos motivos
originais. Usa pretexto, fornecendo uma razão
diferente da verdadeira para aquilo que estamos
fazendo.
Ex. quando a seleção brasileira de futebol ganha, os brasileiros Ex. bater no filho e justificar que é o melhor para ele próprio.
se enchem de orgulho.
TIPOS

REPRESSÃO – consiste em afastar REGRESSÃO – retorno a um nível SUBLIMAÇÃO – o indivíduo


do consciente determinada de desenvolvimento anterior, redireciona os seus impulsos
ideia. O Ego impede que todos mais simples e infantil, agir de libidinais para algo socialmente
os desejos, sentimentos e modo imaturo. aceito e valorizado, ou seja,
impulsos insuportáveis atinjam a direcionar desejos inaceitáveis
nossa consciência. Esquecer para comportamentos
‘inconscientemente’ socialmente aceitáveis.
experiências desagradáveis.
Ex. esquecer de ir ao dentista. Ex. a criança volta a chupar o dedo Ex. a pessoa com vida sexual frustrada,
quando do nascimento de um pode voltar-se mais para os estudos.
irmãozinho.
Os mecanismos de defesa do ego e o
profissional em enfermagem.

 ‘Todo paciente gosta de um profissional


que lhe ofereça conforto físico e mental
e que também entenda as suas
dificuldades emocionais, causadas pela
doença’.
Exemplos...
A compreensão dos
mecanismos de
defesa capacitará o
técnico de
enfermagem a
ajudar o paciente e
sua família.

A ‘negação’, por
exemplo, é um
mecanismo comum
quando se apresenta
um diagnóstico grave
ou no momento da
morte.

Deve-se permitir que o


paciente e sua família
neguem a situação até
que estejam
preparados para
enfrentar a realidade.
Exemplos...

 Comumente, o paciente irá


exercitar a ‘regressão’ por meio
de lágrimas, tremores ou
mesmo exigências de um
tratamento especial.

 Alguns podem ainda retrair- se:


devemos permitir que o façam.

 Muitos clientes ‘intelectualizam’


a respeito de uma doença
grave ou de um prognóstico
sombrio, da mesma forma que
os profissionais em enfermagem
e outros membros da equipe
médica.
 Podemos observar, ainda, a ‘identificação’
entre os pacientes que dependem
intensamente das orientações e da ajuda do
profissional da enfermagem. Estes pacientes
esperam que todas as suas necessidades
sejam atendidas e que nada se espere
Exemplos... deles.
 É importante que o profissional perceba que,
a ‘identificação’ pode ser usada de modo
construtivo para o ensino de hábitos de
saúde apropriados.
Exemplos...

 Pacientes que precisam lidar


com o estresse de uma doença
grave podem desviar a culpa
para o profissional de
enfermagem (projeção).

 Podem queixar-se de que o


profissional não esta cuidando
bem dele, quando o profissional
é competente e atencioso.
 O profissional e toda a equipe
não devem ficar com raiva:
devem sim compreende-los e
incentiva-los a explorar os
aspectos realistas de sua
situação.
Exemplos...
 Todos os indivíduos bem ajustados ou não, fazem uso de mecanismos de
defesa, na vida cotidiana.
 Assim, quando utilizados com moderação, os mecanismos de defesa são
inofensivos e nos ajudam a enfrentar com facilidade conflitos e frustrações,
protegendo nosso Ego.
 No entanto, o uso excessivo e persistente desses mecanismos passa a ser
nocivo, pois eles não solucionam conflitos e frustrações, mas apenas ajudam
o indivíduo a se adaptar a experiências angustiantes.
Reflita sobre seus
mecanismos de defesa…