Você está na página 1de 10

Treinamento

Equipe Assistencial

Maio/2018
STAPHYLOCOCCUS AUREUS

Agente que causa principalmente infecções


decorrente sanguínea - relacionada a cateteres
e infecções de pele e partes moles - mas é
também um dos agentes mais frequentes de
pneumonias associadas à ventilação
mecânica.

(MRSA): realizar swab nasal após 30 dias da


data do primeiro exame com crescimento de
MRSA. Se 0 resultado do swab der negativo,
retirar o paciente da precaução de contato.
Pacientes (colonização por MARSA):

Longa permanência hospitalar;


Uso prévio de antimicrobianos ;
Internação em UTI ou unidade de
queimados;
Ter infecção de sítio cirúrgico;
Leito próximo (colonizado ou infectado por
MARSA)
Pacientes de risco para infecção ou
colonização por MARSA:

Longa permanência hospitalar;


Uso prévio de antimicrobianos ;
Internação em UTI ou unidade de queimados;
Ter infecção de sítio cirúrgico;
Leito próximo ao de um paciente
colonizado ou infectado por MARSA;
Reservatórios do MRSA:

Pacientes colonizados e infectados,


internados em UTIs, berçários, unidades de
queimados;
Profissionais colonizados e infectados;
Grupos especiais: hemodialisados, pacientes
eczemas extensos, usuários de drogas, DMI;
contaminados (estetoscópio, termômetro;
etc).
Minimização da proliferação da MARSA

Higienização das mãos;


Us obrigatório: luvas e capotes (exclusivo do
paciente) para todas as atividades em contato
com paciente e potencialmente contaminadas
no ambiente do paciente (cateteres, sondas,
circuitos da ventilação mecânica, bombas de
infusão, bancadas, entre outros).
Pacientes de risco para infecção ou
colonização por bacilos Gram-negativos:

Longa permanência hospitalar;


Uso prévio de antimicrobianos;
Internação em UTI;
Severidade das doenças de base e
deficiência imunológica;
Queimaduras graves ou cirurgia extensa;
O uso de procedimentos invasivos.
Orientações:

 Higienização das mãos;


Usar, obrigatoriamente, luvas e capotes
(exclusivo do paciente) para todas as
atividades que possam envolver contato com
paciente e/ou áreas potencialmente
contaminadas no ambiente do paciente
(cateteres, sondas, circuitos da ventilação
mêcanica, bpmbas de infusão, bancadas, entre
outros).
Infecções causadas por Escherichia ESBL E.

ESBL Klebsiella pneumoniae são resistentes


aos antibióticos cepas de E. coli é uma bactéria
muito comum que normalmente vivem no
intestino sem causar danos. ESBL produzir uma
enzima chamada de espectro estendido-beta
lactamase, o que os torna mais resistentes aos
antibióticos cefalosporínicos; são resistentes aos
antibióticos pertencentes a outras classes, isso
faz com que as infecções mais difíceis de tratar.
Referencias