Você está na página 1de 9

POESIA

TROVADORESCA
Contextualização Histórico-literária
Poesia Trovadoresca: contextualização histórico-literária

IDADE MÉDIA

Espaço de tempo
compreendido entre Período muito longo que,
apesar de todas as Constitui uma ponte
a queda do Império
condicionantes, é importante entre a Antiguidade e
Romano no
na formação da civilização a Idade Moderna.
Ocidente (século V)
e o século XV. ocidental.
Poesia Trovadoresca: contextualização histórico-literária

VALORES CULTURAIS DA IDADE MÉDIA

Embora de inspiração clássica, os valores dominantes na Idade Média


eram cristianizados, ou seja, adaptados aos princípios morais e
religiosos pelos quais que se rege a mentalidade cristã.

O ideal de vida do homem era essencialmente teocêntrico (Deus está


no centro de tudo).
TROVADORISMO

O Trovadorismo foi um movimento literário que surgiu na Idade


Média, século XI, na região da Provença (sul da França), se espalhou por
toda a Europa e teve seu declínio no século XIV.

Os primeiros registos escritos da literatura portuguesa datam do século


XII – época que coincide com a expulsão dos árabes da Península
Ibérica e com a fundação do reino de Portugal.

Esses textos eram escritos em galego-português – língua com outras


designações, como galaico-português, português antigo ou português arcaico, que
era falada durante a Idade Média nas regiões de Portugal e da Galiza;
dela descendem as atuais línguas portuguesa e galega.
POESIA TROVADORESCA

Portugal conheceu, nesta época, manifestações literárias na prosa e no teatro,


mas foi na poesia que alcançou popularidade.

Uma das razões é que a escrita era pouco difundida na altura, sendo que a
poesia era memorizada e transmitida oralmente.

Os poemas eram sempre cantados e acompanhados de instrumentos


musicais e de dança, daí a denominação de cantigas.

A cantiga mais antiga de que se tem registo é a Cantiga da Ribeirinha, de Paio


Soares de Taveirós, de 1189 ou 1198.
POESIA TROVADORESCA

Os autores das cantigas eram trovadores, pertencendo, geralmente, à nobreza


ou ao clero.

Além da letra, esses poetas criavam também a música das composições que
executavam para o público da corte.

O rei trovador D. Dinis foi o autor que deixou a obra mais consistente desse
período na Península Ibérica.

Entre as camadas populares, quem cantava e executava as canções – mas não


as criava – eram os jograis.
POESIA TROVADORESCA

As cantigas chegaram até nós por meio de Cancioneiros [coletâneas de poemas de vários tipos e autores].

Os cancioneiros mais importantes são:


 Cancioneiro da Ajuda (séc. XIII)
O nome deve-se ao facto de se encontrar na Biblioteca do Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa.
 Cancioneiro da Vaticana (séc. XV)
Encontra-se depositado na Biblioteca do Vaticano, daí o seu nome.
 Cancioneiro da Biblioteca Nacional [inicialmente designado Cancioneiro Colocci-Brancutti] (séc. XIV)
Compilado em Itália por volta de 1525 por iniciativa do humanista Angelo Colocci. Foi adquirido pelo Estado
Português em 1924 e depositado na Biblioteca Nacional de Lisboa, dando-se, então, a mudança de nome.
POESIA TROVADORESCA

As cantigas foram cultivadas tanto no género lírico como no satírico.


Dependendo das características, elas organizam-se em diferentes tipos:

 Líricas:
• Cantigas de Amigo
• Cantigas de Amor

 Satíricas:
• Cantigas de Escárnio
• Cantigas de Maldizer
POESIA TROVADORESCA

LÍRICA SATÍRICA

CANTIGAS DE AMOR CANTIGAS DE AMIGO CANTIGAS DE ESCÁRNIO CANTIGAS DE MALDIZER

• Influência da tradição • Crítica indireta por meio do • Mais direta e objetiva,


• Forte influência humor e da ironia.
oral Ibérica. utiliza expressões
provençal.
grosseiras e, até, o nome
• Ambiência aristocrática • Ambiência popular rural da pessoa satirizada.
das cortes. ou urbana.
• Trovador: masculino. • Trovador: masculino.
• Eu lírico: masculino. • Eu lírico: feminino.
• Relação de vassalagem • Mulher lamenta a
com a mulher. ausência do “amigo” para
as amigas, irmãs, mãe ou
• Mulher inacessível pela
natureza.
classe social ou pela
idealização do trovador. • Mulher e amigo
pertencem a mesma
camada social (povo).

Você também pode gostar