Você está na página 1de 38

Nazi-fascismo

O que foi o fascismo?

 Uma ditadura antiesquerdista cercada de


entusiasmo popular criando uma combinação
inesperada
 Inesperada por contar com o apoio da direita
industrial, preocupada com a reconstrução
econômica dos países, e ao mesmo tempo a
afirmação da esperança de um povo que via
nesses governos a chance de se obter uma
vida melhor
Por que utilizar o termo
fascismo?
Termo italiano que remete ao fascio
latino

O fascio é uma representação de


um machado cercado por um feixe
Fascio de varas que significa a autoridade
do estado

Com o fim da 1ª Guerra o termo


passou a ser utilizado por
Mussolini para descrever o
Estado de ânimo dos grupos
reunidos ao seu redor
Programa fascista Italiano
•Nacionalismo- os italianos pretendiam
ampliar sua influência nos Balcãs e no
Mediterrâneo ( interesses sufocados
com o fim da 1ª Guerra)
•Sufrágio feminino, voto aos 18 anos
•Criação de uma nova constituição, com
poderes concentrados no Executivo
•Jornada de 8 horas
•Obs: Os ideais pregados por Mussolini
alinhavam os interesses de todas as
camadas da sociedade, o que lhe
conferiu grande apoio.
Características gerais dos
movimentos fascistas
 Antiliberais
 Anti-comunistas
 Ultradireitistas
 Culto ao líder
 Utilização da propaganda de massa
 Polícia secreta- violência ativa
 Nacionalismo
 Autoritarismo
 O governo atingindo diretamente a população com a
redução da ação das redes sociais
 Indivíduos com direitos apenas dentro do quadro de
interesses comunitários
 Xenofobismo
 Militarismo
Propaganda italiana
Culto à Mussolini
Mas Mussolini não ficou
sozinho ... Eis que surge
ele... Hitler!
Nazismo alemão
 O nazismo alemão é
notadamente marcado pela figura
de seu líder, Adolf Hitler
“... Sem o triunfo de Hitler na
Alemanha, a ideia de fascismo
como um movimento universal,
uma espécie de equivalente
direitista do comunismo
internacional tendo berlim como
seu Moscou, não teria se
desenvolvido. O que produziu
não foi um movimento sério,mas
apenas, durante a Segunda
Guerra, colaboradores
ideologicamente motivados dos
alemães na Europa ocupada”
Hobsbawn, Eric. A era dos
extremos. Pg. 120
Controle e manipulação
da sociedade
 Anti-semitismo
“ Os judeus estavam presentes em quase todo lugar e podiam simbolizar
com facilidade tudo o que havia de mais odioso num mundo injusto,
inclusive seu compromisso com as ideias do iluminismo e da Revolução
Francesa que os tinham emancipado e, ao fazê-lo, os havia tornado mais
visíveis. Eles podiam servir como símbolo do odiado capitalista/financista;
do agitador revolucionário; da corrosiva influência dos “intelectuais sem
raízes” e dos novos meios de comunicação; da competição que lhes dava
uma fatia desproporcional dos empregos em certas profissões que
exigiam educação; e do estrangeiro e forasteiro como tal. Para não falar
da visão Jesus.”
Hobsbawn, Eric. A era dos Extremos. Pg 123
Propaganda anti-semita

Cartaz retratando judeus envolvidos em


uma fictícia conspiração para provocar a
Esse impressionante cartaz de
guerra. Aqui, um judeu estereotipado
propaganda difunde a ideia do
conspira nos bastidores para controlar as
perigo em se ter contato com os
potências aliadas, representada pelos
judeus, pois eles além de estarem
britânicos, americanos e soviéticos
doente disseminariam a Tifo...
A raça Ariana como sendo
a “super-raça”

 Desenvolvimento da genética e do pensamento de


Darwin
 Eugenia- Pode se dizer que os princípios da eugenia
apareceram com Darwin na idéia da seleção natural,
que estabelece a existência de raças inferiores e
superiores. Essa teoria não foi desenvolvida
originalmente para se descrever seres humanos e sim
animais. Seu primo Galton foi quem desenvolveu essa
ciência que teve como foco aperfeiçoar a espécie
humana com o auxilio da genética.
Propaganda sobre a
superioridade do homem
ariano
Total controle da educação

Foto de crianças alemãs com um livro


didático anti-semita chamado Der Giftpilz (O
cogumelo venenoso). Esta fotografia foi
utilizada em anúncios publicitários
Culto a imagem do líder
Holocausto
O fascismo e a Igreja
Católica
 Tratado de Latrão (1929) – Mussolini
reconheceu o Estado Independente do
Vaticano, um desejo alimentado pela
Igreja por anos...
Nacionalismo alemão
Propaganda do
desenvolvimento econômico
Nazismo X URSS
 Pacto de não agressão
germânico soviético
 A URSS teve um papel
fundamental na derrocada
do nazismo durante a
segunda guerra, após o
rompimento do tratado de
não-agressão
Hitler e a 2ª Guerra
Mundial
•Para essa obra, o cartunista encontrou inspiração no romance Viagens de
Gulliver, de Jonathan Swift. Reparem que nela aparece um Hitler gigantesco
(Gulliver) deitado sobre o mapa da Europa (Liliput), referência ao lugar
povoado por habitantes minúsculos, que Gulliver conseguiu alcançar a nado
depois de naufragar. Reparem também que Hitler está esmagando a
Tchecoslováquia com uma das mãos enquanto pisa no calo de Chamberlain,
primeiro-ministro britânico, e olha interessado para as outras nações
européias, todas representadas na forma de minúsculas mulheres. O olhar de
Hitler pode ser comparado ao de um tigre que está escolhendo qual será sua
próxima presa.
Fim da 2ª Guerra Mundial e o
fim dos regimes de Mussolini
e Hitler

Você também pode gostar