Você está na página 1de 41

HISTÓRIA DA PSICOLOGIA

Prof. Edgar Antonio Piva


E depois...

 Após os experimentos propostos por Wundt, outros


pesquisadores surgiram e aprofundaram a Psicologia
Científica, especialmente nos Estados Unidos.

Vamos conhecer agora as escolas


de pensamento que constituíram o
movimento da Psicologia Científica!
Você sabe o que significa escola de
pensamento?

 O que significam “Escolas de Pensamento”?

 são grupos de pensadores e pesquisadores que se


associam ideológica e, às vezes, geograficamente, ao líder
de um movimento.
Os membros de uma escola de pensamento trabalham em
problemas comuns e compartilham uma orientação teórica.
Escolas de Pensamento na Psicologia

O surgimento de Escolas de Pensamento diferentes, por


vezes, simultâneas, e o seu subsequente declínio e a sua
substituição por outras, é uma das características mais
marcantes da história da Psicologia.
Escolas de Pensamento

 Logo após a fundação da Psicologia, surgiram muitas divisões e


controvérsias.

 Mas, apesar de todas as divergências, os primeiros


pesquisadores, como Wundt, Ebbinghaus entre outros,
estiveram unidos em torno de um único objetivo: o
desenvolvimento de uma ciência da psicologia independente.
Escolas de Pensamento

 A Alemanha logo deixou de ser o centro do movimento.

 Titchener, aluno de Wundt, levou aos Estados Unidos uma


versão diferente do fundador da psicologia.

 Início do séc. XX surgem as primeiras Escolas Psicológicas:


Estruturalismo e Funcionalismo.

 Cada uma das escolas se caracterizou pela sua definição de


Psicologia, pelos seus conteúdos específicos e pelos métodos
que empregavam no desenvolvimento de suas atividades.
Estruturalismo
 1a. Escola do Pensamento em Psicologia
(elementismo ou atomismo)

 Edward Bradford Titchener (1867-1927)


denominou sua abordagem como
Estruturalismo.

 Nascido na Inglaterra, estudou Filosofia em


Oxford e foi para Leipzig em 1890.

 De 1893 a 1900 Titchener lecionou


Psicologia e dirigiu um laboratório na
Cornell University , EUA.
Estruturalismo

 Titchener escreveu e publicou bastante… Produziu um breve


Resumo de Psicologia em 1896 e uma Cartilha de Psicologia em 1898.
Em 1901 iniciou a publicação de uma série de manuais de Psicologia
Experimental.

 Em 1904, um grupo de psicólogos autodenominados “os


experimentalistas de Titchener” começou a se reunir regularmente
para comparar as observações obtidas nas pesquisas. Nesse grupo
era proibido a participação de mulheres. Porém, ele aceitava
mulheres nos programas de pós-graduação em Cornell (1/3 dos
doutorandos), incentivando a participação das mulheres na
psicologia, enquanto outras universidades, como Harvard e Columbia
não admitiam.
Estruturalismo

 Embora se intitulasse seguidor de Wundt, Titchener alterou a


Psicologia nos EUA.

 Objeto de estudo da Psicologia: a experiência consciente


(estruturas da consciência), a qual depende do indivíduo que a
vivencia.
 Por exemplo, os físicos examinam os fenômenos do ponto de
vista dos processos físicos envolvidos; os psicólogos analisam
os fenômenos (luz, calor, som) com base na experiência e na
observação humanas (a sensação), a qual depende das
experiências individuais.
Estruturalismo

O Estruturalismo de Titchener
 Adotou a mesma definição de Külpe para descrever o seu
método: a introspecção experimental sistemática.
 Utilizava relatos detalhados, subjetivos e qualitativos das
atividades mentais dos indivíduos. Wundt apenas as
mensurações quantitativas e objetivas.
 Análise da experiência consciente complexa a partir das partes
componentes (átomos da mente) e não a partir da síntese dos
elementos a partir da apercepção (Wundt).
 Treinamento exaustivo dos observadores (instrumentos
mecânicos de registro da experiência – são máquinas
registradoras)
Estruturalismo

O Estruturalismo de Titchener
 Pela manhã, os observadores tinham que engolir um tubo que
seguia até o estômago e mantê-lo durante todo o dia, seguindo
a rotina normal. No início, vários alunos vomitaram, mas aos
poucos acabaram se acostumando. Durante o dia, eles se
apresentavam no laboratório nos horários fixados, onde se
derramava água quente no tubo e eles faziam a instrospecção
das sensações experimentadas. Depois repetia-se o processo,
usando água gelada.
 Em outras pesquisas, os alunos tinham que andar com bloco de
notas para registrar as sensações e sentimentos quando
urinavam e defecavam.
Estruturalismo

 Exemplo:
 As sensações olfativas eram estudadas
usando o olfatômetro. Os tubos eram
inseridos nas narinas, e do outro lado,
continham substancias odoríferas
diversas. Os observadores sentiam o
odor de pares de substancias (por
exemplo, iodo, cera de abelha, ervas
diversas), em intensidade e graus
diferentes, descreviam a experiência
instrospectivamente e respondiam em
seus cadernos .
Estruturalismo

A Percepção e o Erro de Estímulo


 Quando estudou a experiência consciente, Titchener alertou a
respeito da possibilidade de um erro, o qual chamou de erro de
estímulo, que gera uma confusão entre o objeto de observação
e o processo mental envolvido.

 Exemplo: se mostrarmos uma maçã a alguém e pedirmos para a pessoa


descrever o que vê, muito provavelmente dirá que se trata de uma maçã,
não descrevendo suas características como cor, forma e brilho.
 As características foram deixadas de lado, em favor da descrição
mais simples e conhecida. O termo “maça” já traz um significado
Estruturalismo

O Estruturalismo de Titchener
 O Estruturalismo sustenta que cada totalidade psicológica
compõe-se de elementos: a tarefa da Psicologia é descobrir os
elementos (estrutura) e a maneira pela qual se compõem.

 Os elementos são conteúdos conscientes, conteúdos mentais.


A consciência é a soma das experiências existentes em
determinado momento. A mente é a soma das experiências
acumuladas ao longo do tempo. A consciência e a mente são
semelhantes, apenas com a diferença de que a consciência
envolve os processos mentais que ocorrem em determinado
momento, e a mente, o total desses processos.
Estruturalismo
Para o Estruturalismo os 3 elementos da consciência são:

 As sensações: que são os elementos básicos da percepção e ocorrem


nos sons, nas visões, nos cheiros e em outras experiências evocadas
pelos sentidos.

 As imagens: são elementos de ideias e estão no processo que reflete


experiências não concretamente presentes no momento, como a
lembrança de uma experiência passada.

 Os estados afetivos ou sentimentos: são elementos da emoção que


estão presentes em experiências como o amor, o ódio ou a tristeza.
Estruturalismo
 Características das estruturas / elementos mentais:

 Qualidade – característica que distingue um elemento dos outros


(vermelho, frio);
 Intensidade – refere-se a força, fraqueza, sonoridade ou brilho de uma
sensação;
 Duração – é o curso da sensação ao longo do tempo;
 Extensão – presente em alguns processos sensoriais, nas experiências
visuais e táteis;
 Nitidez – refere-se a função da atenção na experiência consciente (uma
experiência no foco da nossa atenção é mais nítida do que a que não
seja alvo de nossa atenção).
Nos estados afetivos ou sentimentos, a extensão e a nitidez estão
ausentes (é impossível concentrar a atenção diretamente em um
elemento de emoção ou sentimento; quando tentamos fazê-lo, a
qualidade afetiva desaparece)
Estruturalismo

O Estruturalismo de Titchener
 Segundo Titchener “A Psicologia não se propõe a curar mentes
doentias nem a reformar a sociedade. O único propósito
legítimo da Psicologia é descobrir os fatos estruturais da
mente.”
 No final da vida, alterou sua psicologia estruturalista:
abandonou o conceito de elementos mentais e se dedicou ao
estudo das dimensões e processos mentais mais amplos:
qualidade, intensidade, duração, nitidez e extensão. Passou a
examinar a experiência consciente como um todo e não
dividida em elementos básicos.
Estruturalismo

Críticas ao Estruturalismo
 Divisão do todo em partes (críticos argumentavam que a experiência
não ocorria na forma de sensações, mas em uma totalidade
unificada).
 Críticas ao método da introspecção – o próprio ato de examinar a
experiência de forma introspectiva pode, de algum modo, alterá-la
(Kant); se parte de nossa função mental é inconsciente, então a
introspecção não servia para explorá-la (Freud).
 Conceito restrito de psicologia: não considerava a psicologia infantil e
a animal como psicologia.
 O estruturalismo morreu com a morte de Titchener.
Estruturalismo
Contribuições do Estruturalismo

 Grande importância na Antropologia (Claude Levi


Strauss) e na Linguística (Saussure).
 Contribuiu para que a psicologia se tornasse uma
ciência (objeto e método bem definidos)
 A introspecção, embora empregada de forma
diferente daquela de Titchener, ainda é empregada
em várias áreas da psicologia.
Funcionalismo

 1a. Escola originalmente americana – duas condições:


 1. processo galopante de urbanização e industrialização dos EUA.
Necessidade de novos ajustes, exames e controles sobre os indivíduos
(poder disciplinar): classificar, selecionar e ajustar os indivíduos a
esses novos espaços (escolas e fábricas). Papel ativo da Psicologia.
 2. características do sistema universitário – novos modelos como o
evolucionismo Darwinista e Spenceriano e novos conceitos como o de
adaptação, função e equilíbrio. Floresceu em duas importantes
universidades: Universidade de Chicago e Universidade de Columbia.

 Escola contrária ao Estruturalismo. Se preocupa, não com a estrutura


da mente, mas com sua função/propósito: como ela é usada por um
organismo para se adaptar ao seu ambiente. A fisiologia cede lugar à
biologia como ciência-guia da psicologia.
Funcionalismo

 “para que serve?”, “qual a função da consciência?”


 A função ou propósito da consciência é ajustar o homem às
condições ambientais e sociais; função adaptativa; instrumento
destinado a resolver problemas.
 Para Darwin (teoria da seleção natural), cada estrutura
anatômica era um componente funcional de um organismo
vivo, empenhado na luta pela sobrevivência. As características
que conferem a uma espécie uma vantagem de sobrevivência
foram “selecionadas” através do tempo e têm mais
probabilidade de ser passadas para próximas gerações. Logo,
têm um propósito/função. Ora, a consciência é uma
característica importante de nossa espécie que tem uma
função/propósito…
Funcionalismo

 Contra o estruturalismo, a atividade psicológica (vida


psíquica, consciência, mente) não pode ser dividida
em partes, mas é um todo contínuo (“fluxo” – W.
James). Não se pode separar o estímulo da resposta.
Não há (S) sem (R) e vice-versa. O estímulo (S)
dinamiza o organismo (O) que seleciona e dirige a
resposta (R).
 Esquema: S – O – R (estruturalistas: esquema S – R ).
 Esse todo contínuo funciona buscando a adaptação
do organismo ao seu meio (físico e social)
Funcionalismo

 Psicologia – estudo da vida psíquica, considerada esta como um


instrumento de adaptação ao meio.
 Os funcionalistas se interessavam pelas aplicações da
Psicologia na vida diária, de como as pessoas se adaptam a
diferentes ambientes.
 A questão é de ordem prática e utilitária;
 O conhecimento é válido por sua utilidade: isto é, na
possibilidade de sua aplicação (Psicologia Aplicada). Influência
do Pragmatismo de William James
Funcionalistas

William James: maior expoente (Harvard)

Escola de Chicago Escola de Columbia


John Dewey (1859-1952) James Baldwin

James Rowland Angell (1869- Edward L. Thorndike (1874-1949)


1919)
Robert Sessions Woodworth
Harvey Carr (1873-1954) (1869-1962)
Funcionalismo
William James (1842-1910)
Fundador do 1º laboratório americano de
psicologia (1875), em Harvard.

Duas fases: psicólogo – (até 1890) –


“Princípios de psicologia”: conceitos de
hábito, atenção, fluxo do pensamento e self.
e filósofo – de 1890 em diante (fundador do
Pragmatismo): a relação da consciência com
o mundo passa a ser de adaptação e não mais
de adequação. Concebe a verdade e a ilusão
como processos da vida, adaptação e
desadaptação.
Funcionalismo

William James (1842-1910)

 Nasceu em Nova York, em uma família destacada e rica.


 Seus anos escolares se passaram na Inglaterra, França,
Alemanha, Itália, Suiça e EUA.
 Formou-se em Medicina em Harvard – 1869
 Frequentou aulas de Psicologia na Univesidade de Berlim.
 Acometido de depressão, começou a desenvolver uma filosofia
de vida.
Funcionalismo

William James (1842-1910)

 Passou a crer que conseguiria se curar da depressão apenas por


vontade própria.

 Em 1872 aceitou lecionar Fisiologia em Harvard

 Interessou-se pelos efeitos dos elementos químicos na alteração


da mente.

 No ano de 1875 – 1876 lecionou seu primeiro Curso de Psicologia


com o conteúdo sobre “As relações entre Fisiologia e Psicologia”
Funcionalismo

William James (1842-1910)

 Em 1890 publicou o livro Princípios de Psicologia, importante


contribuição na área

 Não formou a psicologia funcional, mas apresentou de forma


clara e eficaz as suas ideias dentro da atmosfera funcionalista

 Foi considerado o maior psicólogo norte-americano – escrevia


com clareza rara na ciência, se posicionou contra Wundt pela
análise dos elementos da consciência, ofereceu uma forma
alternativa de analisar a mente.
Funcionalismo

William James (1842-1910)

 No lugar da análise artificial e da redução da experiência


consciente aos elementos componentes (Wundt), James
acreditava que a vida mental consiste em uma unidade, em uma
experiência total que se modifica.

 A consciência é o fluxo constante e qualquer tentativa de dividi-


la pode distorce-la (fluxo de consciência).

“A consciência está em constante modificação, não sendo


possível experimentar o mesmo pensamento ou a mesma
sensação mais de uma vez.”
Funcionalismo

William James (1842-1910)

 Acreditava que a consciência desempenhava alguma função


biológica.

 A sua função era fazer o ser humano se adaptar ao ambiente,


permitindo-o escolher.
Funcionalismo

Funcionalistas de Chicago
John Dewey (1859-1952)

James Rowland Angell (1869-1919)

Harvey Carr (1873-1954)


Funcionalismo

Funcionalistas de Chicago
John Dewey (1859-1952)

 Não se preocupava com as estruturas da


mente, mas com os resultados práticos e
utilitários de operações e processos mentais.

 Publicou um compêndio sobre pensamento.

Considerava que “A atividade psicológica não


pode ser dividida em partes, mas é um todo
contínuo.”
Funcionalismo
John Dewey (1859-1952)

 Não se pode separar o estímulo da resposta, pois a ação psíquica é


global e não fracionada em pequenas porções.

 Os fisiologistas viam o arco reflexo em três componentes elementares:


o estímulo – que produzia a sensação, o processamento central – que
produzia uma ideia e o ato ou reação motora.

 Dewey acredita que a divisão desses elementos era artificial e resultava


em um conceito de reflexo que não era “um todo orgânico, mas um
conjunto de partes desconexas”.

 O arco reflexo é a resposta imediata à excitação de um nervo, sem a


vontade ou consciência do animal, ou seja, é um estímulo que não
chega até o encéfalo, ele recebe resposta na medula.
Funcionalismo

Funcionalistas de Chicago
Harvey Carr (1873-1954)

 Completa a obra de Dewey e Angell.

 Objeto da psicologia é a atividade mental (um


processo)
 Percepção, memória, sensação são processos
que levam à fixação, à aquisição de
conhecimento.
 Esses conhecimentos são usados para orientar
o comportamento, se adaptar ao meio.
Funcionalismo

Funcionalistas de Columbia

Edward L. Thorndike (1874-1949)

Robert Sessions Woodworth (1869-1962)


Funcionalismo

Funcionalistas de Columbia
Edward L. Thorndike (1874-1949)
 Seu interesse era estudar como os animais se
adaptavam ao ambiente e como esse
conhecimento poderia ser aplicado à melhoria
da condição humana.

 Estudo sobre inteligência animal (como cães,


gatos e galinhas aprendiam a sair de uma caixa
quebra-cabeça).

 Aprendizagem ocorre mecanicamente, com a


eliminação gradual das respostas erradas.
Funcionalismo
Thorndike

 Acreditava que o estudo do comportamento animal permite


acesso ao modo humano de solucionar problemas.

 Caixa Puzzle /
 Lei do Efeito – Comportamentos
Caixa Problema acompanhados por consequências
agradáveis tornam-se mais
frequentes enquanto que
acompanhados por consequências
desagradáveis tendem a
desaparecer.
Funcionalismo

Gatos eram colocados dentro


desta caixa e tinham que
aprender a puxar a corda
para abrir o trinco da porta e, O gráfico mostra que os gatos
assim, ganhar um pedaço de aprendem a emitir a resposta de abrir
peixe. o trinco mais rapidamente conforme
Media-se o tempo que o número de tentativas vai
aprendia esta resposta.
aumentando.
Funcionalismo

Funcionalistas de Columbia
Edward Lee Thorndike (1874-1949)

 Elaborou a primeira teoria de aprendizagem da Psicologia.

 A aprendizagem se dá através de um processo de associação de


ideias: das mais Simples  para as mais Complexas.

 Lei do Efeito – Estímulo -> Resposta


Funcionalismo

Funcionalistas de Columbia
Robert Sessions Woodworth (1869-1962)

 Defendeu o modelo E-O-R, importância de


entender não apenas o estímulo e a reação, mas
também o organismo que está entre eles.
Funcionalismo

 Embora não haja uma escola moderna do Funcionalismo, sua


tendência pode ser constatada no pensamento psicológico
contemporâneo: inclusão da pesquisa sobre o comportamento
animal.
 Também houve, a partir do Funcionalismo, uma ampliação dos
métodos de pesquisa no campo da Psicologia.