Você está na página 1de 6

LUTO / DEPRESSÃO

PSICOLOGO CLÍNICO GEORGE DE A. OTERO


CRP: 03/1616089
WWW.TEMPODOSER.COM.BR
SINTOMAS:
1. HUMOR DEPRIMIDO NA MAIOR PARTE DO DIA, QUASE TODOS OS DIAS.
2. ACENTUADA DIMINUIÇÃO DO INTERESSE OU PRAZER EM TODAS OU QUASE TODAS AS ATIVIDADES NA MAIOR
PARTE DO DIA, QUASE TODOS OS DIAS.
3. PERDA OU GANHO SIGNIFICATIVO DE PESO SEM ESTAR FAZENDO DIETA.
4. INSÔNIA OU HIPERSONIA QUASE TODOS OS DIAS.
5. AGITAÇÃO OU RETARDO PSICOMOTOR QUASE TODOS OS DIAS (OBSERVÁVEIS POR OUTRAS PESSOAS, NÃO
MERAMENTE SENSAÇÕES SUBJETIVAS DE INQUIETAÇÃO OU DE ESTAR MAIS LENTO).
6. FADIGA OU PERDA DE ENERGIA QUASE TODOS OS DIAS.
7. SENTIMENTOS DE INUTILIDADE OU CULPA EXCESSIVA OU INAPROPRIADA (QUE PODEM SER DELIRANTES)
QUASE TODOS OS DIAS (NÃO MERAMENTE AUTORRECRIMINAÇÃO OU CULPA POR ESTAR DOENTE).
8. CAPACIDADE DIMINUÍDA PARA PENSAR OU SE CONCENTRAR, OU INDECISÃO, QUASE TODOS OS DIAS (POR
RELATO SUBJETIVO OU OBSERVAÇÃO FEITA POR OUTRAS PESSOAS).
9. PENSAMENTOS RECORRENTES DE MORTE (NÃO SOMENTE MEDO DE MORRER), IDEAÇÃO SUICIDA
RECORRENTE SEM UM PLANO ESPECÍFICO, UMA TENTATIVA DE SUICÍDIO OU PLANO ESPECÍFICO PARA COMETER
SUICÍDIO.

OS SINTOMAS CAUSAM SOFRIMENTO CLINICAMENTE SIGNIFICATIVO OU PREJUÍZO NO FUNCIONAMENTO SOCIAL,


PROFISSIONAL OU EM OUTRAS ÁREAS IMPORTANTES DA VIDA DO INDIVÍDUO.
O EU
A PARTE ORGANIZADA DO SISTEMA PSÍQUICO QUE ENTRA EM CONTATO DIRETO COM A
REALIDADE E TEM A CAPACIDADE DE ATUAR SOBRE ELA NUMA TENTATIVA DE ADAPTAÇÃO

LUTO
VIA DE REGRA, LUTO É A REAÇÃO À PERDA DE UMA PESSOA AMADA OU DE UMA
ABSTRAÇÃO QUE OCUPA SEU LUGAR, COMO PÁTRIA, LIBERDADE, UM IDEAL ETC.

DEPRESSÃO

A DEPRESSÃO SE CARACTERIZA, EM TERMOS PSÍQUICOS, POR UM ABATIMENTO


DOLOROSO, UMA CESSAÇÃO DO INTERESSE PELO MUNDO EXTERIOR, PERDA DA
CAPACIDADE DE AMAR, INIBIÇÃO DE TODA ATIVIDADE E DIMINUIÇÃO DA AUTOESTIMA,
QUE SE EXPRESSA EM RECRIMINAÇÕES E OFENSAS À PRÓPRIA PESSOA E PODE CHEGAR A
UMA DELIRANTE EXPECTATIVA DE PUNIÇÃO.
LUTO

2º A ENERGIA QUE SAI E A ENERGIA QUE VOLTA.


3º A PERDA MOMENTÂNEA DA CAPACIDADE DE ELEGER UM NOVO
OBJETO DE AMOR.
4º A LIBIDO RETIRADA DE SUAS CONEXÕES COM ESSE OBJETO
PODENDO CAUSAR UM AFASTAMENTO DA REALIDADE E UM MAIOR
APEGO AO OBJETO NA TENTATIVA DE EVITAR O SOFRER
5º O EU ELEGE UM NOVO OBJETO
DEPRESSÃO

2º PERDA DE UM OBJETO MAIS IDEAL, O OBJETO NÃO MORREU ELE FOI


PERDIDO.
3º NO LUTO O MUNDO SE TORNA POBRE E VAZIU, NA DEPRESSÃO É O
PROPRIO EU.
4º EU POBRE, VAZIU E CONSUMIDO, INCAPAZ PARA O AMOR E O AUTO
AMOR. (PRESERVAÇÃO)
5º O EU NÃO CONSEGUE ELEGE UM NOVO OBJETO ESSA ENERGIA LIVRE CRIA
UMA IDENTIFICAÇÃO DO EU COM UM OBJETO FALTANTE
6ºJULGANDO O PROPRIO EU COMO UM OBJETO.
7º RETORNO DO NARCISISMO PRIMARIO, FASE ORAL
(DESTRUIÇÃO/INCORPORAÇÃO)
8º AGORA A ANÁLISE DA DEPRESSÃO NOS ENSINA QUE O EU PODE SE
MATAR APENAS QUANDO, GRAÇAS AO RETORNO DO INVESTIMENTO
OBJETAL, PODE TRATAR A SI MESMO COMO UM OBJETO, QUANDO É CAPAZ
DE DIRIGIR CONTRA SI A HOSTILIDADE QUE DIZ RESPEITO A UM OBJETO, E
QUE CONSTITUI A REAÇÃO ORIGINAL DO EU A OBJETOS DESCONHECIDO
QUE O LEVOU A SOFRE.
9º O ANALISTA A CADA UMA DAS RECORDAÇÕES E EXPECTATIVAS QUE
MOSTRAM A ENERGIA LIGADA AO OBJETO PERDIDO, TENTA TRAZER O
VEREDICTO DE QUE O OBJETO NÃO MAIS EXISTE, E O EU, COMO QUE POSTO
DIANTE DA QUESTÃO DE REALIDADE, DEVERA SE CONVECER, EM ESTAR
VIVO, ROMPENDO SEU VÍNCULO COM O OBJETO ELIMINADO.

Você também pode gostar