Você está na página 1de 36

QUÍMICA CINÉTICA QUÍMICA

PROFESSOR: Gustavo Daniel S. Souza.


Imagens: (a) Snoopy1974 / Public Domain, (b) U.S. Navy photo by Mass Communication Specialist 2nd Class Aaron Burden / Public
Domain, (c) Creative Commons Attribution-Share Alike 2.5 Generic e (d) Andrew Magill / Creative Commons Attribution 2.0 Generic.

Formação de cavernas...
Corrosão de metais por ferrugem...

Queima do cigarro...
Explosão de dinamites...
O QUE AS IMAGENS ABAIXO TEM EM COMUM?

2
http://theinspirationroom.com/daily/2008/airbag-gum-from-lotte-confectionery/

http://www.alunosonline.com.br/quimica/bicarbonato-sodio.html

http://viveraterra.blogspot.com.br/2012/05/o-petroleo.html
http://www.gifsgratis.com.br/fogo-fogos-de-artificio.php
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

A CINÉTICA QUÍMICA É...


O estudo das velocidade das reações químicas e os fatores que a
influencia.
A velocidade média vm (ou rapidez) de uma reação química é...
A relação entre o que foi consumido ou formado com o tempo em
que ocorreu a equação.

[ REAG ] [ PROD]
vm   
t t 4
VELOCIDADE MÉDIA
Ex.: Calcular a velocidade média no intervalo de 0 a 5 min para A e X.

5
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

TEORIA DAS COLISÕES


•Condições para ocorrência das reações:
1. afinidade entre os reagentes;
2. contato apropriado entre os reagentes.
Ocorre reação:

Antes da reação Complexo Ativado Após a reação

Não ocorre reação:

Antes da reação Após a reação


Complexo Ativado
6
COMPLEXO ATIVADO
É o estado intermediário formado entre reagentes e produtos, em cuja estrutura existem ligações enfraquecidas e
formação de novas ligações

O-------N
O2 N2
2 NO
O-------N
Reagentes Produtos
Complexo Ativado 7
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química
ENERGIA DE ATIVAÇÃO
Energia mínima necessária que os reagentes devem ter para a formação do complexo
ativado.

Energia (kcal/mol)
Podemos entender a energia de ativação
Complexo ativado (Eat) como uma barreira que os
reagentes devem ultrapassar para
Reagentes
chegar no complexo ativado!
Caminho da reação

Energia de Ativação = Barreira


8
COMO VARIA A ENERGIA DE ATIVAÇÃO COM A
VELOCIDADE?
Energia (kcal/mol)
Quanto maior a Ea, menor será a velocidade

E2 Complexo ativado
Energia (kcal/mol)
Produto
E3 b
c
Reagentes E2 Complexo ativado
E1
b
Caminho da reação E3
Reação endotérmica Reagentes
c Produto
E1

Ea = ECA - EReag Caminho da reação


Reação exotérmica
Ea = Energia de ativação
ECA = E2 = Energia do complexo ativado b = Ea Ea Sempre será POSITIVA! (Ea >0)
EReag = E1 = Energia dos reagentes c = H
9
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

FATORES QUE INFLUENCIAM A VELOCIDADE DAS


REAÇÕES QUÍMICAS
Por que abanamos o fogo?

Imagem: Hedwig Storch / Creative Commons Attribution-Share


Num churrasco (ou numa situação como a da figura ao lado),
ao abanarmos o fogo, aumentamos a concentração de
gás oxigênio (O2) disponível para ser queimado.

Consequentemente, a velocidade da reação


Alike 3.0 Unported.

aumentará, fazendo com que a labareda aumente!

CONCENTRAÇÃO
10
CONCENTRAÇÃO

11
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

FATORES QUE INFLUENCIAM A VELOCIDADE DAS


REAÇÕES QUÍMICAS

Imagem: W.J.Pilsak at de.wikipedia / GNU Free Documentation License.


Para que serve a geladeira?

Colocamos alimentos na geladeira para conservá-los. A


baixa temperatura da geladeira diminui a
velocidade das reações químicas responsáveis por
apodrecer alimentos, como carnes e legumes.

TEMPERATURA
12
TEMPERATURA

13
PRESSÃO

14
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

FATORES QUE INFLUENCIAM A VELOCIDADE DAS REAÇÕES QUÍMICAS

Se colocarmos as batatas em
pequenos pedaços para cozinhar,
Quer cozinhar batatas economizaremos gás de cozinha.
mais rapidamente? Ao fatiarmos a batata,
aumentamos seu contato com a
água quente, fazendo com que
cozinhe mais rapidamente!
Imagem:Tilmann at the German language Wikipedia / GNU Free
Documentation License.

SUPERFÍCIE DE CONTATO
15
SUPERFÍCIE DE CONTATO

16
O QUE É CATALISADOR QUÍMICO??
Tioglicolato de Amônio

Imagem: Hmwith / GNU Free Documentation


Imagem: Rune.welsh at the wikipedia project / Public Domain.

License
Informação retirada de um site de venda do produto

Catalisador Tângara Químico


Desenvolvido para acelerar as reações químicas a base de Tioglicolato de Amônio
Benefícios: Acelera as reações químicas a base de Tioglicolato de Amônio em cabelos naturas, coloridos ou
descoloridos. Tioglicolato de Amõnio – Ativo destinado a aceleração da ação redutora nos processos com
Tioglicolato de Amônio.
Afinal, pra que serve mesmo o tioglicolato de amônio? 17
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

O QUE É CATALISADOR QUÍMICO?


Catalisadores são substâncias que aumentam a
velocidade das reações químicas, sem serem
efetivamente consumidos.
Atenção: Os catalisadores podem ser regenerados
após a reação ocorrer.
Catalisadores fazem parte de nossa vida, como no
caso das colas Epóxi, em que uma das massas é o
catalisador – que acelera o endurecimento da cola. Imagem: Dzhang2680 / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported.

18
CATALISADOR

19
CATALISADOR

20
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

COMO ATUA O CATALISADOR?


Energia
Maior Energia de Ativação!
Enzimas são catalisadores
Sem enzima
naturais Energia de ativação
sem enzima
Energia de
Fique Atento! ativação
com enzima
Inibidores são substâncias que
Reagentes com Energia total liberada
diminuem a velocidade das
e.g. C5H12O6 + O2 enzima na reação (H)
reações!
Menor Energia de Ativação! Produtos
CO2 + H2O

Coordenada de reação
21
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

MECANISMO DE REAÇÃO
Sequência em que ocorre uma reação química  Conjunto de etapas;
Mecanismo é o conjunto das reações elementares (etapas);
Reação elementar  Reação que ocorre numa só etapa.
Somatório das reações elementares = Reação global
Etapa lenta  Determina a lei de velocidade

22
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

LEI DE VELOCIDADE
A velocidade das reações é proporcional às concentrações dos reagentes:
aA + bB  cC + dD
x, y = Ordens da reação.  Expoentes Experimentais;
x + y = Ordem global da reação.

v  k[ A] [ B] x y

Guldberg e Waage
23
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

FIQUE LIGADO!
Nas reações elementares, os expoentes x e y são iguais aos coeficientes
estequiométricos (a e b):
v  k[ A] [ B] a b

Molecularidade é o número de moléculas que se chocam em cada reação


elementar.
Em reações com mais de uma etapa (com mecanismo), sempre haverá uma
etapa lenta e ela determinará a Lei de Velocidade:
Os expoentes x e y serão iguais aos coeficientes estequiométricos
dos reagentes na etapa lenta.
24
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

CHUVA ÁCIDA
Esculturas se degradam mais
rapidamente...

Peixes morrem pela alteração do pH dos


rios...

Imagens: (a) Gentle / GNU Free Documentation License, (b) Thegreenj / GNU Free Documentation License. 25
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

FORMAÇÃO DE CHUVA ÁCIDA


Com Nitrogênio:
N2(g)+ O2(g)  2NO(g)
2NO(g) + O2  2NO2(g) (Etapa Lenta)
2NO2(g) + H2O(l)  HNO3(aq) + HNO2(aq)
Reação global:
N2(g) + 2O2(g) + H2O(l)  HNO3(g) + HNO2(g)
Lei de Velocidade:

v  k[ NO] [O2 ] 2 1
26
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

FORMAÇÃO DE CHUVA ÁCIDA


Com Enxofre:
2SO2(g) + O2  2SO3(g) (Etapa Lenta)
SO3(g) + H2O(l)  H2SO4(aq)
Reação global:
2SO2(g) + O2(g) + 2H2O(l)  2H2SO4(aq)
Lei de Velocidade:

v  k[ SO2 ] [O2 ] 2 1

27
MOLECULARIDADE

28
SÍNTESE Quanto maior o número de colisões  Maior a velocidade
1. Concentração dos reagentes
Quanto maior a concentração dos reagentes  maior número de choques  Maior velocidade.
2. Temperatura (T)
Quanto maior a temperatura  Maior a agitação  Maior o número de choques  Maior
velocidade.
3. Pressão (P): Quanto maior a pressão  Maior a agitação  Maior o número de choques 
Maior velocidade.
4. Superfície de contato (SC)
Quanto maior a SC  Maior o número de choques  Maior velocidade.
5. Catalisador
Aumenta a velocidade das reações, diminuindo a energia de ativação.
29
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

ATIVIDADE EXPERIMENTAL –ANÁLISE COM


COMPRIMIDO EFERVESCENTE
Recipiente A: Água morna com um pedaço de Sonrisal
Recipiente B: Água gelada com um pedaço de Sonrisal
Recipiente C: Água normal com um Sonrisal inteiro
Recipiente D: Água normal com um Sonrisal triturado
Dica 1: Tente colocar volumes iguais nos recipientes.
Dica 2: Para diminuir o número de comprimidos efervescentes, pode-se
cortá-los ao meio e medir suas massas numa balança de precisão.

30
QUÍMICA, 2º Ano
Cinética Química

ATIVIDADE EXPERIMENTAL –ANÁLISE COM


COMPRIMIDO EFERVESCENTE
01. Considerando os recipientes A e B, onde o comprimido se desfez mais rapidamente?
Por quê?
02. Entre os recipientes C e D, onde o comprimido se desfez mais rapidamente? Por quê?
03. Nos recipientes observados, houve desprendimento de gases? Se houve, é possível
afirmar qual gás foi formado?
04. Descreva uma maneira de confirmar o desprendimento do gás eventualmente
formado.
05. Investigando a composição química do comprimido, descreva a equação química do
processo ocorrido nos recipientes.

31
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
1 - A combustão da gasolina pode ser equacionada por C8H18 + O2 → CO2 + H2O
(equação não balanceada). Considere que após uma hora e meia de reação foram
produzidos 36 mols de CO2. Dessa forma, a velocidade de reação, expressa em
número de mols de gasolina consumida por minuto, é de:
a) 3,0
b) 4,5
c) 0,1
d) 0,4
e) 0,05
32
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
2 - (Udesc) A água oxigenada (H2O2(aq)) se decompõe, Qual será a velocidade
produzindo água e gás oxigênio, de acordo com a equação: média de decomposição
H2O2 (aq) → H2O(l) + 1/2 O2(g) da água oxigenada nos
Qual será a velocidade média de decomposição da água intervalos I, II e III?
oxigenada nos intervalos I, II e III? O gráfico abaixo foi
construído a partir de dados experimentais e mostra a
variação da concentração de água oxigenada em função do
tempo.
a) 0,3mol.L-1.min-1; 0,2 mol.L-1.min-1; 0,1 mol.L-1.min-1.
b)0,03 mol.L-1.min-1; 0,02 mol.L-1.min-1; 0,01 mol.L-1.min-1.
c) 0,8 mol.L-1.min-1; 0,5 mol.L-1.min-1; 0,3 mol.L-1.min-1
d) 0,5 mol.L-1.min-1; 0,3 mol.L-1.min-1 ; 0,2 mol.L-1.min-1
e) 0,8 mol.L-1.min-1; 0,05 mol.L-1.min-1; 0,015 mol.L-1.min-
33
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
3 - Explique o que é energia de ativação e complexo ativado:

4 - Qual a função do catalisador em uma reação, o que acontece com o mesmo ao


final de uma reação?

34
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
5 - Considere as duas fogueiras representadas abaixo, feitas, lado a lado, com o mesmo tipo
e quantidade de lenha.
A rapidez da combustão da lenha será:
a) maior na fogueira 1, pois a superfície de contato
com o ar é maior.
b) maior na fogueira 1, pois a lenha está mais compactada,
o que evita a vaporização de componentes voláteis.
c) igual nas duas fogueiras, uma vez que a quantidade de lenha é a mesma e estão no
mesmo ambiente.
d) maior na fogueira 2, pois a lenha está menos compactada, o que permite maior retenção
de calor pela madeira.
e) maior na fogueira 2, pois a superfície de contato com o ar é maior.

35
EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO
6 - O óxido nítrico reage com hidrogênio, produzindo nitrogênio e vapor de água de acordo com a
seguinte equação:
2 NO(g) + 2 H2(g) → N2(g) + 2 H2O(g)
Acredita-se que essa reação ocorra em duas etapas:
2 NO + H2 → N2O + H2O (etapa lenta)
N2O + H2O → N2 + H2O (etapa rápida)
De acordo com esse mecanismo, a expressão da velocidade da reação é:
a)V = k[NO]2. [H2]
b)V = k[NO2] . [H2O]
c) V = k[NO] . [H2]
d) V = k[N2] . [H2O]
e) V = k[N2] . [H2O]2

36