Você está na página 1de 18

MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA

DA REVOLUÇÃO VERDE À AGROECOLOGIA


 Uma das principais causas/vítima dos problemas ambientais;

 Século XX – transplantação da lógica produtiva;

 Revolução Industrial;

 REVOLUÇÃO VERDE (1950);

 Países desenvolvidos e subdesenvolvidos;


REVOLUÇÃO VERDE – POR QUÊ?

 Final da II Guerra Mundial;

 Economia apresenta grande expansão;

 Investimentos em atividades produtivas;

 Conhecimentos científicos e tecnológicos;

 Processos produtivos de todos os setores – AGROPECUÁRIA;


PRINCIPAL OBJETIVO

AUMENTAR A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS

COMBATER A FOME MUNDIAL


MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL

 Se expressou de forma rápida;

 Sul e Sudeste – anos 60;

 Crédito Rural Oficial – principal instrumento;

 Grandes e médios produtores rurais;

 Pequenos arrendatários não foram contemplados;


IMPACTOS DA REVOLUÇÃO VERDE

SOCIOECONÔMICOS AMBIENTAIS
 Diferenças estruturais  Destruição das florestas
 Processo de especialização  Destruição da biodiversidade genética
 Concentração fundiária  Erosão dos solos
 Aumento da pobreza
 Contaminação dos recursos naturais
 Êxodo rural
 Contaminação dos alimentos
 Incentivos governamentais diferenciados
 Instabilidade no trabalho
FAZ-SE UMA REFLEXÃO...

Como pensar nessa realidade que tem colocado uma classe da


sociedade com o que há de mais moderno na agricultura e pecuária
sem associar o fato de como esta mesma deixa outra, como os
agricultores familiares, cada vez mais distantes de tais inovações?
DESIGUALDADES SOCIAIS

 Crescimento econômico generalizado;


 Conceito de modernização relativo;
 Exclusão do homem do campo;
 Desordem no espaço rural;
 Propriedade subordinada ao capital;
AGRICULTURA E DOMINAÇÃO SOCIAL

 História agrícola associada à dominação social;

 Privilégio - política e economia das grandes propriedades;

 Modelo socialmente reconhecido;

 Agricultura familiar em segundo plano;


Fonte: Censo demográfico IBGE, 2010.
VANTAGENS DA REVOLUÇÃO VERDE

 Permitiu o homem expandir seus horizontes;

 Plantar onde antes não haviam condições;

 Plantio em regiões de clima não propício;

 Diminuição da necessidade de mão-de-obra;

 Fomento de emprego;
IMPACTOS AMBIENTAIS

 Modernização da agricultura Impactos ambientais indesejáveis

 Lógica de apropriação dos recursos naturais;

 Distanciamento dos processos ecológicos;

 Reprodução da integridade ambiental;


AGRICULTURA E ECOSSISTEMAS

 Contrário das técnicas anteriores;

 Embasamento nas limitações ecológicas;

 Revolução Verde: forte desconexão;

 Substituição dos trabalhos;

 Emprego de agroquímicos e mecanização;

 Relações entre natureza e agricultura rompidas;

 Modelo de produção dependente – esgotamento;


PERSPECTIVA AGROECOLÓGICA

 Estudo da agricultura com concepção ecológica;

 Movimento social e político;

 Agricultura socialmente justa;


REFLEXÃO AGROECOLÓGICA

HEGEMONIA
MUNDIAL

RESISTÊNCIA ÀS ALIANÇA DE
TRANSFORMAÇÕES ELITES
TRANSIÇÃO AGROECOLÓGICA

 Conscientização pública (investimentos);


 Organização;
 Mercados e infraestrutura;
 Mudança no ensino e pesquisas;
 Legislação;
 Reforma agrária;
FATORES DE CONTRIBUIÇÃO

 Reforma em vários fatores;


 Contraposição das ideias de meio-
ECONOMIA ECOLOGIA ambiente e desenvolvimento;
 Desencontro de perspectivas
 Abordagem da problemática
ambiental;
 Políticas ambientais voltadas à preservação;
 Relação com a agricultura;
 Pouco interesse pelos impactos dos
agrossistemas;
 Mais foco na preservação e menos no uso;
CONSIDERAÇÕES

 Observação acerca da modernização;


 Agravamento de questões ambientais;
 Lutas sociais;
 Demonstração do significado do processo;
 Consequências;
 Múltiplas vias da modernização
 Modernização dolorosa ou conservadora;
 Transformações socioespaciais em todas as regiões;