Você está na página 1de 31

Engenharia de Materiais – SENAI CIMATEC

Engenharia de Materiais – SENAI CIMATEC

ARGILAS INDUSTRIAIS
MSc. Emanuela Santos Silva
Engenharia de Materiais / SENAI CIMATEC
CONTEÚDO

• CONCEITOS DE ARGILA E ARGILOMINERAIS

• CLASSIFICAÇÃO E PROPRIEDADES DAS ARGILAS


DEFINIÇÕES

MINERAL: É todo corpo orgânico, de origem e


ocorrência natural na crosta terrestre, homogêneo,
podendo conter impurezas em pequenas proporções,
amorfo ou cristalino e que tem uma composição
química definida.
ROCHA: É um agregado natural formado por um ou
mais minerais de composição e propriedades diversas,
que constitui uma parte essencial da crosta terrestre e é
nitidamente individualizado.
(SANTOS, 1988)
ARGILA

Principal Matéria-Prima Cerâmica


ARGILA

Material natural, terroso, de granulação fina, que


geralmente adquire, quando umedecido com água, certa
plasticidade; quimicamente, são formadas
essencialmente por silicatos hidratados de alumínio,
ferro e magnésio.
(SANTOS, 1988)
São constituídas essencialmente por argilominerais;
mas também podem conter minerais que não são
considerados argilominerais, tais como: calcita, gibsita,
quartzo, pirita e outros minerais residuais, matéria
orgânica e sais solúveis;

Por que na presença de água formam uma massa


plástica?
ESTRUTURA DA ARGILA
COMPOSIÇÃO

• Uma argila qualquer pode ser composta por partículas


de um argilomineral ou por uma mistura de
argilominerais.

• Quimicamente os argilominerais são compostos por


silicatos hidratados de alumínio e ferro, contendo
ainda geralmente, certo teor de elementos alcalinos
ou alcalino-terrosos.
• Além dos argilominerais as argilas contêm outros
materiais e minerais como:
– Matéria Orgânica
– Sais Solúveis
– Partículas de Quartzo
– Pirita
– Mica
– Calcita
– Dolomita e outros minerais residuais.
APLICAÇÕES INDUSTRIAIS

• O Brasil possui atualmente indústrias que utilizam


argilas de diversos tipos:

1. A Indústria cerâmica, usa argilas na fabricação de


cerâmica vermelha; cerâmica branca e de material
refratário.
2. Indústrias de borrachas e de plásticos usam as argilas
como cargas ativas e inertes.
3. Indústria do Papel e de Papelão  carga e cobertura.
4. Argilas especiais são usadas como agentes
tixotrópicos em lamas para perfuração de poços de
petróleo e água.
5. Argilas também são usadas com finalidades
específicas: carga para sabão e tecidos, pigmentos para
tintas, na fabricação de cimento...
• Grande parte dessas argilas industriais provém de
jazidas brasileiras, havendo entretanto, importação de
argilas especiais, tais como: caulins de granulometria
muito fina, argilas (montmorilonitas ou esmectitas)
descorantes ativadas por ácidos, bentonitas sódicas e
cálcicas para uso em fundição e em perfuração de
poços; e argilas especiais para uso farmacêuticos...
As argilas se fundem em uma faixa de
temperatura que depende de sua composição.

 Isso faz com que uma peça densa e


resistente possa ser produzida durante o
cozimento sem que haja fusão total, mantendo
as formas desejadas.
FATORES QUE CONTROLAM AS PROPRIEDADES DAS
ARGILAS

1. Composição de Argilominerais:

Argilominerais Pura
Ex: Cerâmica Branca

Técnicas de Caracterização: DRX, Análise Térmica,


Composição Química, CTC e infravermelho.
FATORES QUE CONTROLAM AS PROPRIEDADES DAS
ARGILAS

2. Composição dos não argilominerais:

Acessórios que dificultam o número de aplicações.

Ex: Calcita, Mica, Dolomita, placas de mica, feldspato e


gibsita

Técnicas de Caracterização: DRX, Microscopia Óptica,


Composição Química e Identificação Visual.
FATORES QUE CONTROLAM AS PROPRIEDADES DAS
ARGILAS

3. Matéria Orgânica
Matéria Orgânica Plasticidade

4. Cátions Trocáveis
CTC Aplicações Possíveis

5. Textura
Intimamente ligada a granulometria da argila
CLASSIFICAÇÃO DAS ARGILAS
Argilas Residuais
- Encontradas no mesmo local da rocha que se
derivou.
- Formadas por ação hidrotermal

• Haloisita
• Caulinita
CLASSIFICAÇÃO DAS ARGILAS

Argilas Sedimentares
Originadas em níveis mais altos e transportadas por
correntes de água até lagos, lagoas ou leitos de rios, onde
sedimentam-se.

Características:
Partículas mais finas
Podem apresentar elevado teor de Matéria Orgânica
TIPOS DE ARGILA

• CAULIM
• BALL CLAYS
• FLINT-CLAYS
• ARGILAS REFRATÁRIAS
• ARGILAS PARA CERÂMICAS
VERMELHAS
• ARGILAS BENTONITAS
SÍLICA

A sílica (SiO2) é um dos minerais mais abundantes e


um dos minerais mais puros.

Ocorre de várias formas polimórficas:


- Quartzo
- Tridimita
- Cristobalita
- Sílica Vítrea
-Sílica hidratada
QUARTZO

• É a forma cristalina mais comum da sílica. Ocorre


geralmente na forma de cristais grandes ou na forma
de areia e siltes.

• A estrutura do quartzo é formada por tetraedros


𝑆𝑖𝑂44− , arranjados de forma tridimensional, formando
uma estrutura compacta.
QUARTZO

Usos:
1. Massas triaxiais de cerâmicas brancas, constituídas
por três matérias-primas: feldspato, quartzo e argila;
2. Industria do vidro;
3. Confecção de Refratários de sílica;
4. As fases cristobalita e a tridimita são raras na
natureza, no entanto podem ser obtidas pelo
tratamento térmico do quartzo, em temperaturas
elevadas e sob condições especiais.
FELDSPATOS

• Os feldspatos naturais são normalmente uma


mistura em diversas proporções de
aluminossilicatos de potássio, de sódio, de cálcio,
de lítio ocasionalmente de bário e de césio.

Teor de álcalis (K, Ca e Na) FUNDENTE


Na indústria cerâmica os mais importantes são:
 De Potássio (K2AL2O36SiO2)
De Sódio (Na2OAl2O36SiO2)
FELDSPATO

Baixa Dificilmente são


Geradores de
Temperatura de encontrados
“massa vítrea”
Fusão puros
FELDSPATOS

APLICAÇÕES:

FABRICAÇÃO PLACAS
DE VIDRO CERÂMICAS

ISOLANTES LOUÇA DE
ELÉTRICOS MESA E
DE LOUÇA
PORCELANA
SANITÁRIA
TALCO

SILICATO DE 3MgO4SiO2H2
MAGNÉSIO
HIDRATADO O

 APLICAÇÕES:
- Constituinte principal em massas para fabricação de
isolantes elétricos.
- Usado como fundente substituindo parcialmente o
feldspato.
ALUMINA

Obtida a partir do minério da Bauxita


Tipos:
Calcinada
Baixa Soda
Hidratada
Tubular
Eletrofundida e outras
ALUMINA

Alumina para as cerâmicas


 Muda-se o processo Bayer -> Tratamento Térmico em
Temperaturas que variam de 1250˚C e 1500 ˚C
 Reduzir o teor de Na2O
Controle do tamanho e da forma dos cristais
PRODUÇÃO DA ALUMINA

• Processo Bayer
ARTIGO PARA ESTUDO