Você está na página 1de 56

Saúde e qualidade de vida

Ciências Naturais – 9.o ano


Saúde — A OMS definiu a saúde, em 1948, como o estado de
completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a
ausência de doença.
Atualmente, a saúde é uma questão individual e, simultanea-
mente, uma questão comunitária, estando diretamente ligada ao
conceito de qualidade de vida.
Um ambiente equilibrado e sustentável favorece a saúde e a
qualidade de vida da população.
Qualidade de vida — A OMS
definiu a qualidade de vida como
a perceção do indivíduo sobre a
sua posição na vida, dentro do
contexto dos sistemas de cultura
e valores nos quais está inserido
e em relação com os seus
objetivos, expetativas, padrões e
preocupações.
A qualidade de vida é um conceito que envolve domínios físicos,
mentais, económicos e culturais.
Indicadores de saúde
Indicadores de saúde — Valores, absolutos ou percentuais,
calculados a partir da observação de uma dada população
(mundial, regional ou local).
Os indicadores de saúde representam uma medida do estado e
do desenvolvimento da saúde de uma população.
Indicadores de saúde

Mortalidade
Óbitos e relacionados com óbitos.

Morbilidade
Casos de doenças e procura dos serviços
de saúde.

Incapacidade
Estado Casos de deficiências ou limitações.
de saúde
Bem-estar
Autoperceção do estado de saúde.
Indicadores de saúde

Comportamentos
Hábitos e práticas com influência na saúde.

Condições de vida e trabalho


Condições económicas, sociais e de emprego.

Recursos pessoais
Apoios sociais e fatores de stresse, entre outros.
Determinantes
de saúde Fatores ambientais
Exposição a fatores com influência na saúde.
Indicadores de saúde

Acesso à saúde
Adequação às necessidades.

Qualidade
Adequação e referência a padrões estabelecidos.
Desempenho
Capacitação do cidadão
Adequação dos conhecimentos do cidadão aos do sistema
cuidados de saúde prestados. de saúde
Eficiência
Análise de resultados face aos recursos e tempo disponíveis.

Segurança
Riscos de uma intervenção ou do ambiente das unidades de saúde.

Efetividade
Consecução de objetivos e satisfação de utentes e profissionais de saúde.
Indicadores de saúde

Contexto
Comparação de diferentes populações ao longo
do tempo.
Contexto
Esperança de vida — É o
número de anos que um ser
humano, a partir do
momento em que nasce,
pode esperar viver.
Corresponde à duração
provável da sua vida.
Esperança de saúde — É o
número de anos que um ser
humano, desde o seu
nascimento, pode esperar
viver com saúde.
São os anos de vida
saudável.
Esperança
de vida

Esperança
de saúde
Anos potenciais de vida perdidos (APVP) — É o número de anos
não vividos devido a uma morte prematura, tendo por referência
uma idade-limite para a vida.
Causas de morte prematura em Portugal

Tumores Doenças
malignos do sistema
cardiovascular

47,8
% 11,5
%

Doenças Acidentes
do sistema de viação
digestivo

5,9 5,9
% %
Ao contrário das doenças do sistema circulatório, que continuam
a ser a principal causa de morte, as doenças do sistema
respiratório e, sobretudo, os tumores malignos apresentam uma
trajetória ascendente nos últimos anos.
Embora menos relevante como causa de morte, a diabetes revela
uma tendência de crescimento na população portuguesa.
Doenças e causas de doença

Ciências Naturais – 9.o ano


Doença — Embora o conceito de doença seja muito abrangente,
pode ser considerada um distúrbio das funções de um órgão, da
mente ou do organismo como um todo, estando associado a sinais
e sintomas específicos.
Causas de doença
Fatores Antecedentes familiares
individuais
Idade
Alimentação
Condição física
Causas de doença
Fatores Vírus
biológicos
Bactérias
Fungos
Protistas
Causas de doença
Fatores Pesticidas
químicos
Gases poluentes
Drogas
Causas de doença
Fatores Radiações
físicos
Ruídos
Vibrações
Temperaturas extremas
?Vírus
?
Protista

Bactérias?

?
Ténia
?
Fungos

?Lombriga

Alguns tipos de parasitas da espécie humana


Vírus
Protista

Bactérias

Ténia
Fungos

Lombriga

Parasita e hospedeiro — Numa doença parasitária, o parasita e o


hospedeiro podem sofrer coevolução.
Estirpe de gripe H1N1, responsável pela gripe
espanhola em 1918 e pela gripe suína em 2009
Os antibióticos

Ciências Naturais – 9.o ano


?
Material genético

?
Citoplasma

?
Parede celular

?
Membrana celular

?
Material genético

Bactéria

Vírus

Cápsula?proteica
Quadro

Bactérias Vírus

1000x mais pequenas que o mm. 1 000 000x mais pequenos que o mm.
Tamanho ? ?
Visíveis ao microscópio. Não são visíveis ao microscópio.

Não são formados por células.


Estrutura e Células procarióticas.
? ? células
Precisam de infetar
Funcionamento Capacidade de autorreprodução.
para se reproduzirem.

Doenças Otite, amigdalite,?gastroenterite, Gripe, herpes, hepatites,


?
comuns tuberculose, tétano. sarampo, rubéola, SIDA, ébola.

Tratamento ?
Medicamentos: antibióticos. ?
Medicamentos: antivirais.
As infeções causadas por bactérias podem ser corretamente
tratadas com certos medicamentos, os antibióticos.
Os antibióticos são medicamentos de receita médica obrigatória.
Antibiótico - Substância química, natural ou sintética, com
capacidade de impedir a multiplicação de bactérias ou de as
destruir, sem ter efeitos tóxicos para o ser humano ou para os
animais.
Os antibióticos atuam atacando a parede bacteriana, a membrana
celular ou outros constituintes bacterianos necessários para a vida
e reprodução bacterianas.
Os antibióticos são ineficazes contra os vírus.
O uso incorreto dos antibióticos (automedicação, falhas de tomas,
doses inadequadas ou interrupção do tratamento) está a criar um
grave problema de saúde pública, a resistência bacteriana.

Resistência aos antibióticos


O que podes fazer…

Nunca partilhes
Nunca
Toma antibióticos antibióticos com
interrompas o
apenas quando outra pessoa nem
tratamento,
receitados pelo tomes sobras de
mesmo que te
médico. tratamentos
sintas melhor.
anteriores.
Doenças não transmissíveis

Ciências Naturais – 9.o ano


Doenças não transmissíveis (DNT) — Grupos de doenças não
infeciosas, caracterizadas pela ausência de microrganismos,
geralmente crónicas e irreversíveis.
Tendo em conta as mortes causadas, as principais doenças não
transmissíveis, em Portugal, são as doenças cardiovasculares,
seguidas dos tumores malignos ou cancros, das doenças
respiratórias não infeciosas e da diabetes.
Aterosclerose

Doenças cardiovasculares — São as doenças que afetam o


sistema circulatório, isto é, o coração e os vasos sanguíneos
(artérias, veias e capilares).
Cancro do cólon

Tumores malignos — Também designados por cancros, são


massas de células que se multiplicam sem controlo, invadindo e
destruindo os tecidos em seu torno.
Hiperglicemia

Pé diabético

Diabetes — Caracteriza-se por um aumento dos níveis de glicose


no sangue, controlados por uma hormona, a insulina, produzida
pelo pâncreas.
Normal

Enfisema

Doenças respiratórias — São as doenças que afetam o sistema


respiratório, nomeadamente os brônquios e os pulmões.
Fatores de risco

Ciências Naturais – 9.o ano


%

Prevalência da falta de atividade física entre crianças


com idade superior a 15 anos
Sedentarismo — Em Portugal, apenas um em cada cinco jovens,
dos 10 aos 18 anos, faz uma hora diária de exercício físico.
Aumentam as horas gastas a ver televisão, a jogar no
computador ou a comunicar nas redes sociais, ultrapassando as
duas horas diárias perante um ecrã, o máximo recomendado.
%

Prevalência de excesso de peso entre crianças com 13 anos


Obesidade e excesso de peso — Nas pessoas obesas, a reserva
corporal de gordura aumenta ao ponto de se tornar num problema
de saúde. Acontece porque a ingestão de alimentos supera as
necessidades energéticas do organismo.
Alcoolismo — Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS),
cada português consome, em média, quase 13 litros de álcool por
ano, um valor que coloca o país entre os que mais bebem em todo
o mundo.
Tabagismo — A maior parte dos jovens portugueses em idade
escolar não fuma. No entanto, o consumo de tabaco tem
aumentado nos últimos anos, sendo cerca de um terço os que
admitem fumar regularmente.
Verifica-se, também, uma tendência para um aumento do consumo
de tabaco entre jovens do sexo feminino.
Cerca de 80% dos casos de cancro do pulmão são devidos ao
consumo de tabaco.
Determinantes da saúde

Ciências Naturais – 9.o ano


Das minhas
De que depende escolhas.
a minha saúde?

Das condições Do meu corpo.


de vida.

Das outras
pessoas.
A saúde de cada um depende de um
vasto conjunto de determinantes.
Determinantes da saúde — Fatores que afetam ou determinam a
saúde dos cidadãos e dos povos.
Tipos de determinantes

Biológicos
Sexo, idade, antecedentes familiares (fatores
genéticos).

Sociais e económicos
Pobreza, emprego, apoio familiar, exclusão.

Ambientais
Habitação e local de residência, qualidade do
ar, qualidade da água, ruído.

Estilos de vida
Alimentação, atividade física, tabagismo,
álcool, comportamento sexual.

Acesso aos serviços


Saúde, educação, serviços sociais,
transportes, lazer.
Os estilos de vida saudáveis destacam-se dos restantes
determinantes pela aparente facilidade com que podem ser obtidos
mais ganhos em saúde.