Você está na página 1de 40

BIOLOGIA

ORGANELAS
CITOPLASMÁTICAS

Profª Ana Rosária Macedo R. Aniceto


CITOPLASMA

• É todo o ambiente interno da célula,


região entre a membrana plasmática
(delimita a célula) e o envoltório
nuclear.

• Formado por um líquido gelatinoso,


viscoso e semitransparente
denominado citosol e por estruturas e
substâncias necessárias às funções
vitais.
CITOPLASMA

• É nele que ocorre a maioria dos


processos metabólicos;

• Produção da maior parte das


substâncias necessárias para o
funcionamento das células.
CITOPLASMA
• O citoplasma de células procarióticas
têm organização relativamente mais
simples que as células eucarióticas.

• Basicamente possui:
• - ribossomos
• - molécula de DNA

• Não possui membranas internas.


CITOPLASMA
• Como as
células
eucarióticas
são bem mais
complexas que
as células
procarióticas,
o citoplasma
possui diversas
organelas.
RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO
GRANULOSO
RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO
GRANULOSO
• Também chamado ergatoplasma ou
RE-Rugoso.

• Rede de tubos e bolsas achatadas


interligados.

• Apresenta grânulos (ribossomos)


aderidos à sua superfície.
RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO
GRANULOSO
• Atua na produção, transporte e
modificação de proteínas.

• Algumas dessas proteínas são enzimas


lisossômicas que atuam na digestão
intracelular.

• As proteínas são “exportadas”


(secretadas) para atuar fora da
célula.
RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO
NÃO-GRANULOSO
RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO
NÃO-GRANULOSO

• Atua na síntese de ácidos graxos, de


fosfolipídios e de esteróides.

• É muito abundante nas células do


fígado (hepatócitos).
RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO
NÃO-GRANULOSO

• Há enzimas que alteram as moléculas


de certas substâncias tóxicas como
álcool, pesticidas e outras drogas,
inativando-as e facilitando sua
eliminação do corpo.
RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO
NÃO-GRANULOSO
• As células das gônadas apresentam
REL bem desenvolvido, pois é nele que
os hormônios esteróides são
sintetizados.

• As células musculares possuem o REL


especializado no armazenamento de
íons Ca+2 que promovem a contração
muscular quando são liberados no
citosol.
COMPLEXO GOLGIENSE
• É constituído por 6 a 20 bolsas
membranosas achatadas (cisternas),
empilhadas umas sobre as outras.

• Nas células vegetais são denominados


de dictiossomos ou de golgiossomos.

• Nas células animais se localizam


próximo ao núcleo e aos centríolos.
COMPLEXO GOLGIENSE
• Ocorrem processos modificadores de
proteínas com adição de glicídios
(glicosilação de proteínas).

• Ocorre síntese de carboidratos.

• Nas vesículas do CG ocorre com as


proteínas: modificação, separação,
empacotamento e exportação para
fora da célula.
COMPLEXO GOLGIENSE
• Os citologistas dizem que as cisternas
do CG possuem face cis e face trans.

• Face Cis ou Face Formativa = estão


voltadas para o retículo granuloso.

• Face Trans ou Face de Maturação = é a


face em que brotam as vesículas
contendo proteínas modificadas e
selecionadas de acordo com o seu
destino.
COMPLEXO GOLGIENSE
• É responsável pela produção dos
lisossomos.

• Desempenha importante papel na


produção de espermatozóides dos
animais, originando o acrossomo.

• Acrossomo = vesícula repleta de enzimas


digestivas, ocupa o topo da “cabeça” do
espermatozóide têm a função de
perfurar as membranas do óvulo.
ESPERMATOZÓIDE
LISOSSOMOS
LISOSSOMOS
• Bolsas membranosas que contêm um
conjunto de mais de 80 tipos de enzimas
digestivas, capazes de digerir grande
variedade de substâncias ogânicas.

• Contém nucleases (digerem DNA e RNA)


Proteases (digerem proteínas);
Fosfatases (removem fosfatos de
nucleotídios e de fosfolipídios)
LISOSSOMOS
 FUNÇÃO HETEROFÁGICA
Digerem material capturado do exterior
por fagocitose ou por pinocitose.

 FUNÇÃO AUTOFÁGICA
Digerindo partes desgastadas da própria
célula.
Fagocitose - Clasmocitose
PEROXISSOMOS
• Organelas membranosas
que contém enzimas que
utilizam o O2 para oxidar
substâncias orgânicas.

• Sua principal função é a


oxidação de ácidos graxos.

• São abundantes nas células


do fígado e dos rins.
VACÚOLO DIGESTIVO

• É formado pela
união de um
fagossomo ou de
um pinossomo com
o lisossomo.
VACÚOLO DE SUCO CELULAR
• A
CITOESQUELETO
• A
MICROTÚBULOS
• São constituídos pela
proteína – tubulina.

• Definem a direção
do crescimento da
célula.

• São responsáveis
pelos movimentos dos
cromossomos durante
as divisões celulares.
CENTRÍOLOS
• É um pequeno cilindro oco
constituído por nove
conjuntos de microtúbulos,
mantidos juntos por
proteínas adesivas.

• Possuem capacidade de
autoduplicação.

• Atua na formação dos cílios


e flagelos.

• Não estão presentes em


fungos e plantas.
CÍLIOS
• Estrutura filamentosa
móvel, curtos e
numerosos.

• Principal função é
locomoção celular.

• Nossa traquéia é formada


por células ciliadas que
limpam o muco que
lubrifica as vias
respiratórias, no muco
ficam presas bactérias e
partículas de poeira.
FLAGELOS
• Estrutura filamentosa
móvel, longos e pouco
numerosos.

• Principal função é a
locomoção celular.

• Ajudar na obtenção de
alimento por
protozoários.
MITOCÔNDRIAS
• Organelas com forma de bastonete.

• Podem variar de dezenas a centenas em cada


célula.

• É nas mitocôndrias que ocorre a respiração


celular – produzindo ATP (trifosfato de
adenosina).

• Possuem genes próprios e têm capacidade de


autoduplicação.
MITOCÔNDRIAS
• A
PLASTOS
• São organela presentes apenas em
plantas e em algas.

• Há três tipos principais de plastos:


• Cloroplastos

• Cromoplastos

• Leucoplastos
PLASTOS
• Cloroplastos: Apresenta cor verde devido
presença do pigmento clorofila. Ocorre
processo de fotossíntese.

• Cromoplastos: Não apresentam clorofila, mas


sim outros pigmentos. Responsáveis pelas cores
de frutos, flores e folhas

• Leucoplastos: Não possuem pigmento. Estão


presentes em raízes, caules tuberosos. Sua
função é armazenar amido.
PLASTOS
BIBLIOGRAFIA
• MARTHO, Gilberto Rodrigues. AMABIS,
José Mariano. BIOLOGIA. 2. ed.Volume 1
– São Paulo: Moderna, 2004.

• LINHARES, Sérgio. GEWANDSNAJDER,


Fernando. Biologia: volume único: 1ª
edição – São Paulo: Ática, 2005.

• Figuras e Imagens do GOOGLE.