Você está na página 1de 44

A GUERRA FRIA

Profª. Paula Peres

9º. ano
Relembrando para não esquecer...
Primeiramente uma curiosidade...

De onde vem este termo Guerra Fria?

A Guerra é chamada de Fria porque não


houve uma guerra ou conflitos diretos entre
as duas superpotências (E.U.A x U.R.S.S.),
dada a inviabilidade da vitória em uma
batalha nuclear e sim uma disputa não
declarada pela liderança política mundial.
Siglas:

 E.U.A. quer dizer o que mesmo gente?

 Estados Unidos da América

 U.R.S.S. quer dizer o que mesmo gente?

 União das Repúblicas Socialistas Soviéticas


Após a Segunda Guerra Mundial :
O mundo se dividiu de acordo com dois
sistemas sociais e seus respectivos
posicionamentos ideológicos.
EUA/Capitalismo X URSS/Socialismo
O Muro de Berlim, construído na Alemanha,
representou materialmente esta divisão e
foi um dos principais símbolos da Guerra
Fria.
As disputas no pós-guerra
No final da segunda Guerra Mundial, o presidente dos EUA
Harry Truman autorizou o ataque a duas cidades japonesas
com Bombas Nucleares.
Valendo meio ponto na média. Quais foram estas cidades
japonesas, sem consultar o celular.

Hiroshima e Nagazaki
Alguns estudiosos analisaram essa decisão e interpretaram
a ação como uma demonstração de poder aos soviéticos.
Naquela época os Estados Unidos já representavam o
Capitalismo e a União Soviética como a grande potência
socialista.

Vamos analisar melhor como funcionava estes dois sistemas


socioeconômicos:
Capitalismo
Sistema socioeconômico baseado na propriedade privada dos
meio de produção (ferramentas, máquinas, fábricas etc.)

Busca do lucro para a acumulação de capital

Defendem o livre Mercado isto é a troca de bens e serviços


por meio do dinheiro.

A promoção do consumismo

Pouca intervenção do governo na economia.

O Sistema capitalista era defendido pelos governos dos


Estados Unidos e pelos paises da Europa Ocidental.
Socialismo
Sistema socioeconômico baseado na posse coletiva dos
meios de produção

O trabalho não busca o lucro e sim a manutenção da


coletividade

A economia é controlada totalmente pelo Estado que estipula


salários e aspectos da produção de bens e serviços.

Era defendido pela União Soviética sob direção do Partido


Comunista Soviético.

Para alguns teóricos o socialismo se transformaria em


Comunismo, sistema no qual os meios de produção são
controlados por todos sem distinção.
O início da Guerra Fria
A disputa pelo controle mundial passou a ser liderado então
pelos Estados Unidos e pela União Soviética.

Isso gerou alguns conflitos ideológicos, politicos e econômicos


entre estes dois paises.

Estes conflitos constituiram o que chamamos de Guerra Fria.

Este nome foi dado porque não houve um conflito militar


direto entre os dois, mas uma disputa não declarada pela
liderança política mundial.

A Segunda Guerra Mundial havia gerado muitos prejuízos para


os países europeus, que tiveram seus territórios arrasados e
sua economia bastante debilitada.
O início da Guerra Fria
Assim os europeus passaram a ter um papel secundário na
ordem mundial que se instituiu naquela época.
Após a Conferência de Potsdam (1945) o primeiro ministro
inglês Winston Churchill fez um alerta à comunidade
internacional sobre os perigos de uma possível dominação
soviética e um avanço do socialismo no mundo.
Sob influência das idéias de Churchill o presidente dos Estados
Unidos – Harry Truman define novas orientações em sua
política governamental, visando conter o avanço socialista em
outros países.
Essa proposta ficou conhecida como Doutrina Truman. Entre
suas estratégias estava o auxílio econômico aos países
europeus, para a manutenção do regime Capitalista diante dos
avanços soviéticos.
O início da Guerra Fria

Alguns estudiosos consideram a oficialização da Doutrina


Truman como o marco inicial da Guerra Fria, pois representou
uma medida oficial em busca da contenção do socialismo pelos
Estados Unidos, alterando os destinos da nova ordem mundial
estabelecida no pós-guerra.
Um mundo polarizado
A Doutrina Truman instituiu uma política de apoio econômico
dos Estados Unidos ao bloco capitalista que foi reforçada em
1949 pela criação da OTAN (Organização do Tratado do
Atlântico Norte).
O acordo reunia países Capitalistas (incluindo a Alemanha
Ocidental) que pretendiam se unir militar e economicamente
para conter o avanço socialista.
Em contrapartida a URSS criou o Pacto de Varsóvia – acordo
que unia países do Leste Europeu de inclinação socialista,
como Polônia, Alemanha Oriental, Tchecoslovaquia, Hungria,
Romênia e Bulgária.
A Guerra Fria foi marcada portanto pela polarização do mundo
em duas frentes, aqueles que recebiam influencias do bloco
Capitalista e os que eram influenciados pelo bloco Socialista.
A divisão da Alemanha
Com a derrota alemã na Segunda Guerra Mundial, os países
vencedores estabeleceram que a Alemanha fosse dividida em
quarto partes. Três delas foram concedidas a países
Capitalistas (França – Inglaterra – Estados Unidos) e a última
parte a URSS.
O território dos países Capitalistas formou a RFA (República
Federal Alemã) – lado Ocidental.
O território alinhado com o Socialismo formou a RDA
(República Democrática Alemã) – lado Oriental.
A cidade de Berlim – capital da Alemanha tambem foi dividida
em setores (Capitalista e Socialista) ambos dentro da
República Democrática Alemã.
A divisão da Alemanha
Para que as pessoas não transitassem entre os dois lados de
Berlim em 1961, foi construído um MURO cercando o setor
Capitalista.
Essa construção representava materialmente a divisão da
Guerra Fria e por isso foi um dos símbolos desse conflito
ideológico.
O muro dividiu Berlim por 28 anos, separando famílias e
dificultando a vida dos moradores que antes de sua construção
costumavam transitar livremente pela cidade.
A vigilância no muro era constante e quem tentasse atravessá-
lo poderia ser preso ou, até mesmo morto.
As disputas tecnológicas, bélicas e culturais

As rivalidades da Guerra Fria se manifestavam também no


campo do desenvolvimento tecnológico, espacial e bélico.
Durante a Guerra Fria os blocos Capitalista e Socialista
investiram em propaganda para difundir sua posição ideológica
para os outros países do mundo.
Os governos dos Estados Unidos e Soviético financiavam
campanhas e produtores para divulgarem aspectos positivos
dos regimes socioeconômicos adotados.
As industrias cinematográfica e de propaganda e a televisão e
o esporte foram setores que receberam investimentos maciços.

Estados Unidos e URSS tinham como objetivo demonstrar sua


superioridade em relação ao regime oposto. Observe algumas
inovações que os dois países desenvolveram nessa época.
CORRIDA ESPACIAL

 1957 – URSS = 1° satélite artificial no espaço


(Sputnik I) - 1°. ser vivo (cadela Laika)
 1958 – EUA = Criação da Nasa
 1961 – URSS = 1° homem no espaço (Yuri
Gagarin)
 1969 – EUA = chegada do homem à lua
(Apolo XI) – Neil Armstrong 1º. Passo na Lua.
“CORRIDA ARMAMENTISTA”
O desenvolvimento tecnológico aplicado a indústria
bélica foi um elemento bastante importante durante o
período da Guerra Fria. O potencial destrutivo dos
Estados Unidos e da URSS aumentava continuamente,
gerando um clima crescente de tensão no mundo todo.
Essa rivalidade pela elaboração de armas cada vez mais
destrutivas é que ficou conhecida como ....

1949 – URSS = bomba atômica

1952 – EUA = bomba de Hidrogênio


1953 – URSS = bomba de Hidrogênio
Os movimentos de contracultura
As décadas de 1960 e 1970 foram marcadas pelos
chamados movimentos “Contraculturais”. O movimento
“hippie” eram formados sobretudo por jovens da classe
média urbana e criticavam posturas e políticas características
da sociedade capitalista ocidental, principalmente nos
Estados Unidos. Em suas manifestações eles defendiam um
modo de vida alternativo aos objetivos capitalistas, baseado
em comunidades pacifistas que não seguissem valores
consumistas e militares.
Essas manifestações de contracultura envolveram aspectos
da música, das artes plásticas e da literatura.
O “Rock and Roll” – foi um estilo musical muito usado
pelos movimentos contraculturais como uma forma de fazer
crítica social e tratar de assuntos controversos relacionados à
juventude e a política.
Símbolo que representa “paz e amor” dos Hippies.
A luta pela liberdade
Um dos principais movimentos dessa época, o movimento que
defendia a igualdade civil entre negros e brancos, foi liderado por
Martin Luther King Jr. (1929-1968). Suas propostas envolviam a luta
pelo fim da discriminação dos afrodescendentes por meio da união
entre brancos e negros.
Luther King organizou manifestações pacificas pelos Estados
Unidos, além de estimular boicotes aos meios de transporte que
discriminassem passageiros de acordo com critérios étnicos.
Ele também proferiu discursos incentivando a população a se
mobilizar a favor da igualdade.
Em 1963 ele liderou a “Marcha pelos Direitos Civis” que teve cerca
de 250 mil participantes.
Em 1964 graças a sua atuação politica recebeu o “Prêmio Nobel
da Paz”.
Em 1968 Luther King foi assassinado deixando uma trajetória de
luta e mobilização que inspirou gerações.
Marcha dos Direitos Civis - 1963
A criação do Estado de Israel
No período da Guerra Fria, ocorreram algumas mudanças na
região da Palestina – Oriente Médio.
O Movimento Sionista vinha crescendo desde o século XIX entre
os judeus. Com a morte de milhões de judeus na Segunda Guerra
Mundial, esse movimento passou a receber apoio de alguns países
para a criação de um Estado judeu.
Desse modo em 1947 foi criado pela Organização das Nações
Unidas (ONU) o Estado de Israel, um país independente, a fim de
abrigar a população judaica. Os palestinos que viviam na região,
porém, sentiram-se prejudicados porque muitos foram expropriados
de seus territórios, perdendo suas terras para o país que se formava.
Por esse motivo, os palestinos não reconheceram o Estado de
Israel e se aliaram a países árabes da região em diversos conflitos
contra os israelenses, que contavam com o apoio dos Estados
Unidos. Após diversas guerras, os palestinos perderam pouco a
pouco boa parte de seus territórios, que foram sendo incorporados
ao Estado de Israel.
Evolução do Estado de Israel – Palestina de 1947 até hoje
FIM!!!

 Atividades: Da página 284 e 285.


Fim..?

Você também pode gostar