Você está na página 1de 65

ATERRAMENTO

CHOQUES ELÉTRICOS

Chamamos de choque elétrico a sensação desagradável provocada


pela circulação de corrente no corpo humano. As conseqüências de
um choque elétrico podem variar de um simples susto até a morte,
dependendo da intensidade de corrente e da duração desta.
POSSÍVEIS PERCURSOS DA CORRENTE ELÉTRICA
PELO CORPO HUMANO
CHOQUES ELÉTRICOS

Causas dos contatos diretos: ignorância, imprudência ou


negligência.

Características dos contatos indiretos: imprevisíveis e


freqüentes, representam maior perigo e recebem uma importância
maior na Norma.
SPDA
SPDA
SPDA
SPDA
ATERRAMENTO
O que é aterramento elétrico
O aterramento elétrico é uma medida de segurança utilizada em
instalações elétricas, para proteger as pessoas, através do contato
humano com a carcaça de equipamentos, e o patrimônio, contra
uma falha no isolamento.

Para que serve o fio terra na instalação elétrico

O fio terra é o caminho adicional para a corrente elétrica retornar


com segurança para o chão, ou seja, se ocorrer um curto-circuito, a
corrente fluirá através do fio terra.
Porque fazer o aterramento elétrico e vantagens

Todo profissional da área de eletricidade, deve saber a


importância de introduzir um sistema de proteção contra
choques provocados por contatos diretos ou indiretos,
corrente de fuga ou sobretensão.

Suas vantagens , são:


Proteção da integridade física das pessoas;
facilitar o funcionamento de dispositivos de proteção;
descarregar cargas eletrostáticas de carcaças de objetos e
equipamentos.
• O aterramento é obrigatório e a baixa qualidade ou a falta do mesmo
invariavelmente provoca queima de equipamentos. Suas características e
eficácia devem satisfazer às prescrições:

de segurança das pessoas,


 desligamento automático,
 cargas estáticas
equipamentos eletrônicos
controle de tensões
ATERRAMENTO
Simbologia Elétrica Utilizada
Simbologia Utilizada

De acordo com a NBR 5410, as instalações elétricas de baixa tensão devem


obedecer, quanto aos aterramentos funcional e de proteção, a três esquemas de
aterramento básicos (TT, TN e IT), designados pela seguinte simbologia:
1ª letra – indica a alimentação em relação à terra:
T – um ponto diretamente aterrado
I – nenhum ponto aterrado ou aterramento através de impedância razoável
2ª letra – situação das massas em relação à terra:
T – diretamente aterradas (qualquer ponto)
N – ligadas ao ponto de alimentação aterrado (sem aterramento próprio)
I – massas isoladas, não aterradas
Outras letras – especificam a forma de aterramento da massa, utilizando o
aterramento da fonte de alimentação:
S – neutro e proteção (PE) por condutores distintos (separados)
C – neutro e proteção em um único condutor (PEN).
TIPOS DE ATERRAMENTO
significado de cada uma das letras ,

T corresponde a terra,

N de neutro,

C de combinado,

S de separado

e I de impedância.
ATERRAMENTO TT COM NEUTRO ATERRADO

Esse sistema é considerado o mais eficiente de todos, pois tem


uma haste própria para aterramento no transformador.
O neutro é aterrado logo na saída e segue (como neutro) até a
carga (equipamento), e a massa do equipamento é aterrada com
uma haste própria, independente da haste de aterramento do
neutro.
Todas as partes metálicas expostas do sistema, além de todas
aquelas estranhas à instalação são ligadas a um ou mais de um
eletrodo de aterramento da alimentação.

Este tipo de aterramento, é recomendado para sistemas onde


a fonte de alimentação e a carga estiverem distantes uma da
outra.
ATERRAMENTO TT COM NEUTROATERRADO
ATERRAMENTO TN

De acordo com a norma NBR 5410 na subseção 4.2.2.2.1, o esquema TN possui um


ponto da alimentação diretamente aterrado, sendo as massas ligadas a esse ponto
através de condutores de proteção.
São consideradas três variantes de esquema TN, de acordo com a disposição do
condutor neutro e do condutor de proteção, sendo eles:

O esquema TN-C requer o estabelecimento de um ambiente equipotencial eficiente


dentro da instalação com eletrodos de terra espaçados tão regularmente quanto
possível.

Neste esquema de aterramento, não é permitido para condutores de seção


inferior a 10 mm² e para os equipamentos portáteis, e a tensão do condutor
neutro junto à carga não é zero.

Outro ponto importante, é que neste esquema, não se admite o uso de dispositivos
DR, e há também um risco maior, no caso de ruptura do condutor neutro.
ATERRAMENTO TN - C
ATERRAMENTO TN - S
Neste modelo, o terra e o neutro conectam-se no mesmo ponto de
alimentação do circuito, mas são distribuídos de maneira independente por
toda a instalação.
Na imagem acima, o neutro é aterrado logo na saída do transformador , e
levado até a carga , e paralelamente, outro condutor identificado como PE é
utilizado como fio terra , e é conectado à carcaça (massa) do equipamento.

A proteção deve ser garantida por dispositivos DR (diferencial-residual),


que detectam a corrente que escoa pela terra

Neste esquema de aterramento, o condutor de proteção PE está sempre


com tensão zero, possui baixa impedância para correntes de falta (altas
correntes), e é utilizado quando a distância entre a carga e a fonte não é
muito grande.
ATERRAMENTO TN - S
ATERRAMENTO TN - C -S
Porém, o condutor neutro e proteção são combinados em uma parte e
separados em outra parte da instalação, e o esquema TN-C não deve nunca ser
usando à jusante do sistema TN-S.

A proteção deve ser garantida por dispositivos DR pois representa o único meio
adequado para proteção contra choques elétricos.
ATERRAMENTO TN - C -S
EXEMPLO: TN-C-S
ATERRAMENTO IT
Este tipo de aterramento já foi muito utilizado nos Estados Unidos e abandonado
por problemas de tensões transitórias que ocorriam em grandes instalações.
Segundo a norma NBR 5410 na subseção 4.2.2.2.3, no esquema IT todas as partes
vivas são isoladas da terra ou um ponto da alimentação é aterrado através de
impedância.

As massas da instalação são aterradas, verificando-se as seguintes


possibilidades:

•Massas aterradas no mesmo eletrodo de aterramento da alimentação, se


existente; e
•Massas aterradas em eletrodo(s) de aterramento próprio(s), seja porque não
há eletrodo de aterramento da alimentação, seja porque o eletrodo de
aterramento das massas é independente do eletrodo de aterramento da
alimentação
O neutro é isolado da terra ou conectado através da inserção de uma impedância
de valor elevado (resistência ou indutância).
ATERRAMENTO IT
ATERRAMENTO IT

Nas imagem acima, vemos a representação gráfica do esquema de aterramento IT


com alimentação aterrada através da impedância e na imagem abaixo temos um
aterramento isolado (sem aterramento de alimentação)

Nestes sistemas o neutro pode ser ou não distribuído pela instalação, sendo
obrigatória a utilização de dispositivo supervisor de isolamento (DSI) com alerta
sonoro e ̸ ou visual.
Este tipo de aterramento, é recomendado onde é indispensável a continuidade do
serviço, como em hospitais e indústrias.
ATERRAMENTO IT
CONCLUSÃO
Aprendemos sobre os tipos de aterramentos para uma rede elétrica de baixa
tensão, sendo eles o esquema TT, IT, TN-C, TN-S, TN-C-S, e suas aplicações,
segundo a norma NBR 5410.
Em meio a vários tipos de aterramento, a norma nos orienta qual deveria ser a
solução mais viável, seguindo três observações importantes para facilitar a nossa
escolha.
Em primeiro lugar, deve se optar pelo tipo de aterramento TT sempre que
possível, mas caso não seja possível utilizar o sistema anterior (por razões
operacionais e de ordem estrutural do ambiente), deve-se optar pelo tipo de
aterramento TN-S.

Em último caso, onde as escolhas anteriores não poderem ser aplicadas,


devemos optar pela escolha do tipo de aterramento TN-C apenas se os dois
anteriores não puderem ser estabelecidos.

A escolha do aterramento é muito importante, por isso, é sempre importante


lembrar que, todo o trabalho seja um projeto, uma manutenção ou uma
simples instalação em baixa tensão deve ser feita, sempre obedecendo às
normas técnicas.
EQUIPOTENCIALIZAÇÃO

• DEFINIÇÃO:
Equipotencializar é deixar tudo no mesmo potencial.
Equalização de potencial

• É a medida mais eficaz para reduzir os riscos de choque


elétrico, incêndios e explosões dentro da edificação.

• Para realizar a equalização de potencial deve-se utilizar


condutores de ligação,interligando os sistemas que possam
gerar diferença de potencial, como descrito no item 6.4.2.1.1
da NBR5410/04
EQUIPOTENCIALIZAÇÃO
5.1.2.2.3.2 - Em cada edificação deve ser realizada uma
equipotencialização principal

5.1.2.2.3.3 – Todas as massas da instalação situadas em uma mesma


edificação, devem estar vinculadas a equipotencialização principal
da edificação e desta forma a um mesmo e único eletrodo de
aterramento

5.1.2.2.3.4 – Massas simultaneamente acessíveis devem estar


vinculadas a um mesmo eletrodo de aterramento
EQUIPOTENCIALIZAÇÃO FUNCIONAL

• A equipotencialização funcional tem a função de


caracterizar o aterramento e a equipotencialização
destinados a garantir o bom funcionamento dos
circuitos de sinal e a compatibilidade eletromagnética
EQUIPOTENCIALIZAÇÃO FUNCIONAL

O BEP da edificação pode ser utilizado para fins de aterramento


funcional.

Para edificações com número significativo de equipamentos de


TI, este barramento de equipotencialização funcional deve
constituir preferencialmente um anel fechado internamente ao
perímetro da edificação.
Barramento de Equipotencialização Principal

Deve ser instalado próximo ao ponto de entrada da alimentação elétrica


Referências Bibliográficas
1-Creder Hélio , Instalações Elétricas , 16ed, LTC

2-Filho Mamede João, Instalação Elétricas Industriais,9ed, LTC

3-Manual de Aterramento Elétrico do Pro cobre.

4-NRR 5410 /2004

5-htt://www.viver de eletricidade.com/tipo-de aterramento

Você também pode gostar