Você está na página 1de 26

O problema

O O conhecimento sempre foi um instrumento de poder, mas, a partir da revolução industrial, o poder
proporcionado pelas ciências tornou-se um instrumento de dominação quer da natureza, quer dos
próprios seres humanos. E, se, por um lado, o conhecimento é capaz de melhorar as condições de vida,
por outro, pode ser usado para dominar, limitar a liberdade e destruir ou, pelo menos ameaçar, o
equilíbrio natural natural da vida no planeta que habitamos.
O Se o rápido progresso científico e tecnológico começou por gerar uma ilusão otimista relativamente ao
futuro, assim como a crença ingénua na possibilidade de alcançar um conhecimento quase absoluto
no universo, muitos se interrogam sobre as consequências negativas a aplicação descontrolada e sem
ética das descobertas científicas.
O A experiência histórica permite-nos compreender que a investigação cientifica não está isolada das
orientações políticas e económicas dos diversos grupos sociais e, ao analisar o uso que é feito das
tecnologias, delinear o quadro seguinte.
• Numa altura de grandes descobertas e aperfeiçoamentos
tecnológicos e científicos, como por exemplo o caso da genética e de
alguns progressos na cura da SIDA assim como do cancro,
atravessando o caso da obtenção de energia eléctrica mediante
geradores movidos a energia solar ou eólica, ocorreu uma separação,
fazendo com que hoje em dia, ao contrário de tempos mais remotos,
se comecem a edificar questões ético-morais face à ciência. Contudo
é necessário conhecer, além da sua aplicação, o seu conteúdo, visto
que na sociedade actual, a controvérsia que confronta o
cientificamente provável assim como o eticamente aceitável serão
crescentemente contínuas.
• Abordando “a face negra” do conflito, tomamos consciência de que a
tecnociência tem arrastado consigo algumas questões problemáticas,
nomeadamente acerca do seu desenvolvimento descontrolado e o
astronómico poder sob o Homem assim como sob a Natureza.
Embora incontáveis esforços desenrolados, “ a solução dos
problemas criados pelo desenvolvimento tecnológico não será nem
de natureza científica nem de cariz técnico “, mas sim uma questão
filosófica, visto que a solução para esta proposição anui só e apenas
nela.
O O temo tecnociência foi criado pelo filósofo bela Gilbert Hottois em
fins dos anos 1970.
O A relação da tecnociência com a ética: “ as inovações
tecnociêntíficas têm trazido no seu meio mudanças profundas no
ethos das sociedades nelas envolvidas”-Martin Buber, Newton
Aquiles von Zuben.
O Desde o século XVII, que a ciência e técnica concebeu à humanidade a realização de
muitos progressos, particularmente no controlo e na exploração da natureza. As suas
descobertas e invenções adaptaram as sociedades actuais, que para o bem, quer para o
mal. As aplicações têm dois prismas, ou seja, variam no que diz respeito a diminuir o
sofrimento humano, mas colaboram também para aumentar a aptidão destrutiva dos
aparelhos militares ou a separação da vida na terra. O seu encadeamento moral é
bastante evidente para que se possa ignorar. Contudo a ciência e a técnica estão hoje
presentes em bastantes domínios, nitidamente a serviços das estratégias do poder ou do
aumento dos lucros multinacionais. Várias experiências cientificas têm tomado formas
condenáveis ao reduzirem seres humanos a meras cobaias.

O Associada à Tecnociência está a Bioética ou ética da vida, isto é, funciona como um estudo
interdisciplinar que tenta cimentar as normas que devem conduzir a acção no campo da
intervenção técnico-científica do Homem em relação à sua própria vida. Uma das
questões que está hoje em causa, não é apenas a da responsabilidade moral dos
cientistas e inventores, mas também a necessidade de se estabelecerem limites para as
experiências científico-tecnológicas.
• A função da Tecnologia
Hoje em dia, a Tecnologia abrange uma posição principal perante os
processos de globalização, atingindo a nossa vida especificamente. Na
verdade, a Tecnologia já tão antiga quanto a Humanidade e tal como
esta última referida, vem ao longo dos tempos, a ser alvo de uma
demorada e vasta evolução. Por exemplo, Francis Bacon e Tomaso
Campanella, em algumas das suas meditações acerca da sociedade
ideal, colocaram a tecnologia como “fonte suprema de conhecimento
da realidade e solução e aperfeiçoamento do ser humano.”
• Acordamos todos os dias de manhã devido à Tecnologia, o mesmo se
aplica aos bons banhos de água quente que tomamos, à deslocação
diária para o emprego. Não nos conseguimos a imaginar a viver sem
a Tecnologia hoje em dia. Francis Bacon, um grande apologista do
desenvolvimento Tecnológico disse: “a invenção da escrita, a
descoberta da pólvora e do compasso trouxeram maior beneficio à
humanidade do que todas as políticas e religiões”
• A palavra tecnociência a grosso modo se transparece como um recurso da
linguagem para caracterizar a íntima ligação entre ciência e tecnologia e a
desconfiguração de seus limites.
• Deve-se tomar consciência da natureza tecnocientífica da actividade
científica e tecnológica contemporânea. Não se trata só de insistir nas inter-
relações, mas também de apoiar o pólo técnico ou tecnológico como
preponderante.
• A ciência tem como base um conjunto de verdades, logicamente articuladas
entre sim, de maneira a administrarem um sistema concordante.
Subjectivamente, é um conhecimento exacto das coisas devido às suas
causas ou princípios. Remete para um conhecimento mais objectivo da
realidade em relação ao Homem; tal conhecimento pode e deve ser posto
em prática para facilitar de uma forma eficiente a criação da vida material,
assim, esta aplicação compõe a tecnologia. Por sua vez, esta vai-se
confrontar com a técnica, que se direcciona a outros métodos não
informados pelo conhecimento científico, que são um apoio para o Homem
solucionar algumas questões práticas.
• A Tecnociência é uma espécie de afirmação radical do projecto de
saber começado pela ciência moderna. As alternativas da
Tecnociência ajustam-se no plano da acção, embora os seus defeitos
não sejam menos decisivos na vertente ética. É este o contexto do
retorno da ética neste início do século. O autoritário tecnocientifico,
admite que não há nenhum limite à priori da tecnociência. No lado
oposto encontramos a posição “Tecnofóbica” que trespassa como a
sobrevivência do Homem enquanto ser. Entre a fuga e à ética bem
como a recusa da tecnociência, é provável delimitar um terceiro
meio, que coloca deveras a necessidade de fazer escolhas entre as
possibilidade tecnocientificas
• Em suma, e muito sucintamente, temos que, a Tecnociência é um
conceito muito vasto, amplamente usado na comunidade
interdisciplinar de estudos ou pesquisas de ciência e tecnologia para
designar o contexto social e tecnológico da ciência respectivamente.
Os Riscos da Tecnociência

• Os riscos e o impacto na sociedade


A condição humana importa-nos uma vasta série de questões
extremamente importantes, ou seja, se por um lado somos seres
racionais com um sentido inatingível, por outro lado somos também
dotados de uma certa fraqueza que nos depõem numa série de
incertezas e inseguranças. É provável criar-mos máquinas e
“brinquedos” dotados da realização de funções que menos preferimos,
mas não adquirimos o controlo sobre essa face cultural e nova
realidade tecnológica.
• A ética e o seu domínio na Ciência
As teorias éticas originam-se e desenvolvem-se em sociedades
distintas como resposta face aos problemas derivados do contacto
entre os homens. A ética por seu lado, tem vindo a ser dominada por
razões religiosas, contudo, só à pouco tempo esta se tornou agnóstica,
sofrendo algum domínio por parte do marxismo, pelo positivismo e
por uma rápida interpretação “nictshiana”. Por todas estas influências,
o domínio “ética” cada vez mais difícil de descrever.
Assim, cresce com o pressuposto de conduzir integralmente o
comportamento dos Homens assim como de compor um número de
valores que se adquem como condutor em todas as situações. Logo, a
ética é quase sempre, caracterizada por ser uma ciência que julga os
valores morais, com o objectivo de distinguir o bem do mal.
• No nosso dia-a-dia uma das vertentes que se aproxima e está mais
carente relativamente à ética, é a das novas tecnologias, uma vez
que não há leis de conduta nem regras, o que estimula uma
aproximação ao limite da ética no trabalho e no desempenho
profissional. No entanto desde que apareceu a ciência; com a
experiência, esta assegura uma conexão árdua com a ética. Uma
solução aparentemente afável seria distanciar a ética da ciência, esta
última está associada com a verdade ou algo próximo dela, e a ética
com a vida prática.
• Com todos estes desenvolvimentos, verifica-se na actualidade, a
necessidade de arquitectar a ética acompanhada cada vez mais e
mais com a ciência, daí a necessidade de criar a bioética. A bioética,
por definição é: o estudo transdisciplinar entre a biologia, medicina e
filosofia, as disciplina da ética, da moral e da metafísica, que analisam
todas as condições necessárias para uma gerência responsável da
vida humana e da pessoa (em particular). Assim, considera portanto,
a responsabilidade moral de cientistas nas suas pesquisas, bem como
das suas aplicações. São questões delicadas como a fertilização In
vitro, o aborto, a clonagem e a eutanásia, entre muitos outros, que
fazem parte dela.
•A Sociedade Tecnocientífica

• “A sociedade humana contemporânea, enquanto sociedade


industrializada, deriva em larga medida de formas e ideias
genuinamente técnicas e científicas ”.
• Pode-se confirmar que habitamos numa sociedade em que a
tecnologia e a ciência se relacionam de tal forma que se tornam
indissociáveis; toda a sociedade em geral, mesmo os próprios
cientistas constituem uma razão única de ser da ciência a génese de
adaptações tecnológicas, diz-se por isso e claramente que “toda a
ciência é, na verdade tecnociência”.
• Diante da sociedade tecnocientifica, uma sociedade completamente
aberta à ciência, uma sociedade bastante técnica e recorrente a
vários tipos de engenhos, que de certa forma, a pouco e pouco,
remete para que surjam grandes e importantes mudanças no dia a
dia de toda a civilização.
• A tecnologia parte, no entanto de fogosas discussões acerca dos seus
benefícios e das suas desvantagens, e é evidente que o progresso
tecnológico-cientifico tem sido muito necessário para o
desenvolvimento da nossa sociedade.
• É de sublinhar que “o avanço da tecnologia é importante, porém é
necessário que tenhamos consciência do que estamos criando e para
que isto está sendo feito”, ainda para mais, quando há a consciência
de que a Tecnociência é “responsável” por certas questões que
atormentam a civilização no actual momento histórico de
hegemonia. É devido a isso que se diz que todos estes progressos
científicos são bastante ambíguos, uma vez que se pode remeter
quer para o bem, quer para o mal, quer na melhoria da felicidade
como no agravamento dos contratempos.
• O desenvolvimento da tecnociência ofereceu a essência para vários veículos
motorizados, gerou bastantes indústrias, criou armas nucleares e biológicas
de grande potencial. As consequências de tal, permitiu mobilidade,
degradação do ambiente, esgotamento de recursos naturais, desigualdades
no poder, do domínio sobre tudo e na ganância.
• Existe uma elemento negativo que é importante referir e que está patente
na nossa sociedade, aquilo a que se chama o custo de oportunidade, ou seja,
por exemplo a deliberação de adquirir um computador por parte da uma
família pode parecer racional se relacionada separadamente, mas não se a
família estiver em dificuldades financeiras e tiver de deixar de comprar os
alimentos para ter um computador, uma situação análoga à tecnociência,
pode-se pensar acerca do quão sensato não seria aplicável aos recursos
destinados à exploração da alta tecnologia, que em grande parte dos casos
são acessíveis às classes mais ricas, na remoção das causas das questões de
saúde da grande maioria pobre da população mundial.
• Hoje em dia, já não intervimos da forma que se acha ser melhor, mas
da maneira que nos é imposta como sendo a mais correcta.

• É então preciso que sejam aplicados alguns limites políticos assim


como éticos, que possam vir a administrar a força da tecnociência. A
comunidade técnica acarta consigo um dever metafísico, “desde que
o homem se tornou perigoso, não apenas para ele mesmo, mas para
toda a biosfera”
• A tecnociência conduz o homem a fazer frente a certos assunto que
são únicos nos nossos tempos, ou seja, esta nova organização
confere ao homem uma expansão da capacidade técnica impensável
e cujos efeitos irão tender para um grande tremor na própria
existência enquanto ser humano. Isto é, a explicação de homem, tal
como foi assumida é, actualmente, posta em evidencia. As
competências moral e ética são atingida, sendo-nos cada vez mais
complicado deliberar o que está certo do que está incorrecto. Os
nossos juízos e valores éticos são destruídos, afectando toda a nossa
capacidade de pensar.
• “As inovações tecnocientíficas têm trazido em seu seio mudanças
profundas no ethos das sociedades nelas envolvidas.” – Newton
Aquiles von Zuben.
• Isto é, o homem é afectado na sua própria capacidade de pensar,
uma vez que os seus valores éticos, que dantes eram o principal
elemento da compreensão, hoje são desnecessários. Os progressos
na tecnociência têm sido considerados como actos cruéis,
desumanos e “anti-naturais”. Se de uma certa forma, uma qualquer
manipulação simbólica é aceite e acatada legítima e moralmente
válida, de outra forma é uma intervenção maior, como por exemplo
ao nível da genética, é apreciado de forma impensável.
• A clonagem
• Como já foi dito, as ciências biológicas têm na sua ética, a dita
bioética, que são todos os valores patentes na comunidade cientifica,
que, de alguma maneira, julga a moral dentro da ciência. Vários
estudos de opinião foram elaborados para deliberar a opinião geral
das pessoas acerca deste assunto polémico. A maioria dessas
pesquisas estiveram de acordo ao considerar que a tentativa de
clonagem de um ser humano é algo totalmente irresponsável e que
não deve ser executada, sendo que estudos realizados com seres
irracionais revelaram que a técnica não é totalmente fiável. Grande
parte dos animais clonados morreram bastante cedo devido a
infecções e outros problemas. As mesmas complicações são
esperadas na clonagem nos seres humanos.
• Terá o ser humano o direito de contestar a mãe natureza e
desempenhar o papel de Deus, na tentativa de criar vidas mediantes
as nossas próprias mãos?
• A Robótica
• A Eutanásia
Preocupações relativas à época
contemporânea
O O desenvolvimento e o bem-estar prometidos não foram completamente alcançados e isso pôs em causa o
otimismo do cientismo relativamente ao futuro;
O O desnvolvimento tecnológico foi subordinado à avidez económica e gerou uma sociedade de consumo,
criou necessidade novas e supérfluas , e deu origem ao mal-estar generalizado;
O A Euforia da sociedade de consumo causou profundas alterações nos ecossistemas, que estão a provocar
mudanças climáticas causadores de grandes catástrofes:
O A destruição das grandes florestas e a aniquilação de espécies vegetais e animais conrtribuem para o efeito
estufa;
O O consumo desmesurado de combustíveis fósseis prejudica gravemente o clima;
O As guerras desencadeadas para controlar as fontes energéticas, as matérias-primas e os recursos hídricos,
em conjunto com as fomes e doenças que desncadeiam, despertam preocupações relativamnete à
sobrevivência da vida no planeta;
O A par de grandes esperanças, a tecnociência provoca inquietações que exigem uma reflexão séria em torno
do poder que pode gerar e dos riscos que a sua aplicação pode acarretar.
A filosofia: tecnociência e ética

O Conforme nos foi dado estudar, a filosofia questiona e procura equacionar a


sua época.
O É claro que não podemos ignorar os progressos que a tecnociência
proporciona, mas tb temos q ver as responsabilidades de todos os seres
humanos na sociedade atual - uma nova consciência cívica, uma nova
consciência ambiental.

O Quais são as repercussões da tecnociência na vida dos seres humanos: no seu


modo de pensar, de sentir, nas suas expetativas, atitudes, crenças e valores?
O Quais são os riscos para o conjunto dos seres humanos e para a natureza do
uso incorreto da tecnociência?
O A quem compete fazer o controlo ético da investigação e das aplicações
práticas da tecnociência?
O Qual é o papel e a responsabilidade dos cientistas? E dos políticos? E das
organizações não governamentais? E de todos os cidadâos? Como encontrar
respostas para todas estas interrogações?
O Escassez da água
O Agua como recurso contiminavel
O O papel da tecnociência no problema da escassez da água
O A escassez de água e os problemas éticos que levantam:“Bondade Humana. Filósofos como
J.Jacques Rousseau constroem uma ficção histórica, segundo a qual o "homem primitivo" ,
possuía já uma consciência que lhe permitia distinguir o bom do mal, justo do injusto, certo do
errado. As decisões erradas derivam não da natureza humana, mas sim da influência da cultura
ou da sociedade.

O Kant afirma que a capacidade de distinguir o que é certo do que é errado é tão inata quanto as
outras propriedades da razão. Não se trata portanto de ensinar nada, mas de libertar a razão.

O Esta ideia torna-se fundamental para a fundamentação de muitas teorias políticas e éticas,
assentes numa visão optimista do ser humano.
O Será o Homem responsávelpela escassez da água?: “União da
sabedoria e do poder raramente resulta, e quando resulta é
somente por um tempo limitado.”-Albert Einstein.
O Os desafios colocados pela tecnologia à responsabilidade ética

Carl Mitcham*
O O termo «responsabilidade» — um dos conceitos mais frequentemente
utilizados nas discussões sobre a ética na ciência e tecnologia — evoluiu,
essencialmente a partir da modernidade, em diferentes contextos jurídicos,
filosóficos, religiosos e políticos como reacção ao progresso científico e
tecnológico. Actualmente, há uma hiperbolização dos comprometimentos
sob a alçada da responsabilidade ética científica e tecnológica, na qual talvez
confiemos em demasia.
O https://www.notapositiva.com/old/trab_estudantes/trab_estudante
s/filosofia/11tecnocienciaeetica.htm
O http://www.alert-online.com/pt/news/health-portal/onu-admite-
que-as-alteracoes-climaticas-sao-inevitaveis
O https://www.youtube.com/watch?v=dsPPUvmqAhg
O https://www.youtube.com/watch?v=kc1hc7Ydc2s
 https://www.youtube.com/watch?v=Y8Iy_WZ8NPw

Você também pode gostar