Você está na página 1de 6

As ideias de Arthur Schopenhauer consistem em uma

coletânea de pensamentos ditos pessimistas que dizem


respeito à vida humana.

Segundo o filósofo, esta é regida pela vontade e,


sendo, a vontade, uma espécie de Deus presente em
todos os humanos sem exceção de nenhum e que
necessita sobreviver usando do desejo sexual para se
reproduzir e multiplicar, e devido ao desejo de sempre
querer mais, a vontade acaba levando ao sofrimento
humano, pois o homem nunca será satisfeito com uma
única coisa.
Ainda, de vez que a Vontade é surpreendida como a coisa-em-
si/essência do ser humano, e em razão do fato de o homem ser,
do ponto de vista cósmico, não mais que um tipo de ser em
meio a vários outros tipos de seres, Arthur Schopenhauer,
valendo-se de uma razão analógica, sente-se autorizado a
estender essa substância primordial (a Vontade) a todos os
demais seres, concebendo-a, assim, como essência não só do
homem, mas do mundo.
Arthur Schopenhauer procura uma forma de libertação dessa
vontade se baseando em escritos budistas e na filosofia
oriental, que diz que a única forma de se libertar da vontade é a
total renúncia, alcançada no Nirvana.
Vale a pena acrescentar que Arthur Schopenhauer também
identifica esse mecanismo da libertação da vontade no
cristianismo genuíno. De todo modo, a sabedoria religiosa que
tem por referência é o budismo.
• As Dores do Mundo
• Sobre a Raiz Quádrupla do Princípio da Razão
Suficiente (1813)
• Sobre a Visão e as Cores (1815)
• O Mundo como Vontade e Representação (1819)
• Sobre a Vontade da Natureza (1836)
• Os Dois Problemas Fundamentais da Ética
(1841)
• A Arte de Insultar
• Metafísica do Amor/Metafísica da Morte
• A Arte de se Fazer Respeitar
• A Arte de Insultar
• Sobre o Ofício do Escritor
• A Arte de Ter Razão ou Como Vencer um Debate
sem Precisar ter Razão
• “Para filosofar, a mente deve estar ociosa”.

• ''O dinheiro é uma felicidade humana abstracta; por isso


aquele que já não é capaz de apreciar a verdadeira
felicidade humana, dedica-se completamente a ele.''

• “Desde jovem, percebi que os outros lutavam por bens


exteriores, o que não me interessava, pois eu tinha dentro
de mim um tesouro muito mais valioso do que todas as
posses materiais. O mais importante era aumentar esse
tesouro, bastando desenvolver a mente e ser totalmente
livre. (...)”

• “Existe no mundo apenas um ser mentiroso: o homem.


Todos os outros seres são verdadeiros e sinceros, pois
mostram-se abertamente como são e manifestam o que
sentem.”
Contribuição Para Filosofia

Arthur Schopenhauer foi um dos filósofos que mais contribuiu para história da
filosofia. Com o seu pensamento marcado por diferir dos demais
pensamentos da época, combatendo principalmente a filosofia hegeliana. O
pensamento de Schopenhauer consiste na ideia de que o mundo não passa de
uma representação e que possui dois pólos: o primeiro o, o objeto, a coisa
material; e o segundo, a consciência, o eu pensante. Schopenhauer também
influenciou grandes pensadores como Nietzsche, Freud, Thomas Mann,
Begson, Augusto dos anjos, Hartmann e Simmel. Schopenhauer, enfim, trouxe
a Filosofia contribuições, polêmicas talvez, como todo o pensamento deste
autor. Mas em todo o legado de Arthur Schopenhauer, assim como nesta parte
da filosofia, o que ele realmente nos deixou foi uma obra e pensamentos
bastante interessante e que nos leva a refletir sobre o mundo em que
vivemos.