Você está na página 1de 46

PSICOLOGIA DO

DESENVOLVIMENTO

Profª Luciana Almeida


DRªH.C em Psicopedagogia Clínica com Ênfase
no desenho infantil
Psicopedagoga Clínica e Institucional e do
Ensino Especial
Psicanalista e terapeuta floral
PSICOLOGIA DO
DESENVOLVIMENTO
• É uma área do conhecimento que se
preocupa com as modificações ocorridas
ao longo da vida e que se interessa por
estudar os fatores que promovem essa
mudanças.
CAMPO DE ESTUDO DA
PSICOLOGIA DO
DESENVOLVIMENTO
1. DESCRIÇÃO DA GÊNESE DAS CONDUTAS
PSICOMOTORAS, AFETIVAS, COGNITIVA
E SOCIAIS, E DO PROCESSO DE
MUDANÇA DESSA CONDUTAS AO
LONGO DA VIDA.
Sorriso infantil
• Por que a pessoa ri?
• Fatores ambientais ( exógenos)
• Sentimento , pensamentos
(endógenos)
Campo da Psicologia
Estudos: descritivos e
explicativos do desenvolvimento
2- FATORES QUE AFETAM O
DESENVOLVIMENTO DAS
CONDUTAS
Princípios do desenvolvimento
GENÉTICOS

AMBIENTES
Genéticos e ambientais

Inato ou aprendido

Instintivo ou inteligente

Processo de maturação ou aprendizagem


• Duas posições antagônicas
• 1º afirma que cada pessoa nasce com um
conjunto de predisposições, o sucesso
dependerá do ambiente. ( Sistema pronto)
• 2º como uma história de condicionamento ou
como um processo de aprendizagem social.
• ( sistema vazio e passivo)
Posição atual
• O desenvolvimento do comportamento é uma
construção do próprio mundo, ou seja, a
interação entre os fatores ambientais e
genético no desenvolvimento.
• O ser humano nasce com um repertório inicial
de comportamento e capacidades que irão
• mediar sua interação como o ambiente .
Como ocorre a aprendizagem?

INATISMO EMPIRISMO CONSTRUITIVISMO


AS PRINCIPAIS CONCEPÇÕES SOBRE
APRENDIZAGEM
INATISMO
Precursor: Platão ( 427-347 a.C)
Defende que as pessoas nascem com
saberes adormecidos que precisam ser
organizados para se tornar
conhecimentos verdadeiros . O professor
só auxilia o aluno a acessar as
informações.
EMPIRISMO
• Precursor: Aristóteles ( 384-322 a.C)
• Sustenta que o conhecimento está na
realidade exterior e é absorvido por
nossos sentidos.
• O professor é quem detém o saber. O
aprendizado é obtido por meio da cópia,
seguida de memorização.
CONSTRUTIVISMO

• Percursor: Jean Piaget ( 1896-1980)


• Estabelece que a capacidade de
aprender é desenvolvida e construída
nas ações do sujeito por meio do
contato ativo com o conhecimento,
que é facilitado pelo professor.
3- IDENTIFICAÇÃO DOS ESTÁGIOS
OU FASES NO DESENVOLVIMENTO
Desenvolvimento
Se dá por etapas ou estágios
Superação da fase anterior
As idades demarcam as etapas
Construção
Interações com o meio
Nem todos chegaram ao máximo do
desenvolvimento.
Sigmund Freud 1856-1939
Teoria Psicanalítica
Foi o primeiro a introduzir o conceito
de estágios na literatura psicológica.

Afirmou que qualquer evento


prejudicial no desenvolvimento de
uma das etapas influenciariam o
equilíbrio emocional do adulto.

Para Freud a personalidade é


formada por três sistema id, ego e
superego.
• Fases Freudianas
Fase oral (nascimento a 1 ano):
principal ponto de tensão e
gratificação é a boca, a língua e
lábios - inclui o morder e a sucção.
Fase anal: (1 - 3 anos): ânus e área
vizinha são a maior fonte de
interesse; aquisição de controle
voluntário de esfincter (treinamento
da toalete).
• Fase fálico-edipiana (3-5 anos): Foco genital
de interesse, estimulação e excitação; pênis é
o órgão de interesse de ambos os sexos;
masturbação genital é comum; Intensa
preocupação com ansiedade de castração (
temor de perda ou danos aos genitais); inveja
do pênis (insatisfação com os próprios genitais
e desejo de possuir genitais masculinos), vista
em meninas, nesta fase; Complexo de Édipo é
universal. Criança deseja ter relações sexuais
• e casar com o membro parental do sexo
oposto e, simultanea livrar-se do membro do
mesmo sexo.
• Fase de latência ( dos 5-6 anos a 11 - 12
anos): Estado de relativa inatividade da
pulsão sexual, com resolução do complexo
de Édipo; Pulsões sexuais canalizadas para
objetivos mais apropriados socialmente;
Formação do superego; uma das três
estruturas psiquicas da mente responsável
pelo desenvolvimento moral e ético,
incluindo a consciência;
Fase genital ( dos 11 -12 anos em diante):
Estágio final do desenvolvimento sexual -
começa com a puberdade e a capacidade
para a verdadeira intimidade.
Desenvolvimento
PIAGET – Mediação é a ação da criança. A ação
mediando a interação _ OBJETO
VIGOTSKY- Mediação da cultura, o
aprendizado pela interação com o outro -
SOCIAL
WALLON- Antes da inteligência se firmar
como estruturadora dos conhecimentos ,
as emoções fazem isso – AFETIVIDADE.
PIAGET
• Sir Jean William Fritz Piaget
(Neuchâtel, 9 de agosto de
1896 - Genebra, 16 de
setembro de 1980)
• Estudou inicialmente biologia,
na Suíça, e posteriormente se
dedicou à área de Psicologia,
Epistemologia e Educação
• Jean Piaget estuda o como ocorre o desenvolvimento
da inteligência humana. Para ele, o homem é um ser
que já nasce com Esquemas Mentais simples (ou
seja, os tais são inatos) . Um desses esquemas mentais
são os REFLEXOS. A partir de processos de maturação
em que há uma interação entre sujeito e objeto, os
esquemas mentais simples se tornam complexos.
• Para Piaget, o processo de maturação é o
desenvolvimento e como consequência vem a
aprendizagem. Esse processo de maturação foi
dividido em fases/estágios.
SENSÓRIO MOTOR 0-2
No estágio sensório-motor, que dura do
nascimento até aproximadamente o segundo
ano de vida, a criança busca adquirir controle
motor e aprender sobre os objetos que a
rodeiam. Esse estágio é chamado sensório-
motor, pois o bebê adquire o conhecimento
por meio de suas próprias ações que são
controladas por informações sensoriais
imediatas.
PRÉ-OPERACIONAL 2-7 anos

O segundo estágio de desenvolvimento


considerado por Piaget é o estágio pré-
operacional, que coincide com a fase pré-
escolar e vai dos dois anos de idade até os
sete anos em média.
• Os cinco aspectos mais importantes do pensamento neste estágio são:
Egocentrismo: são incapazes de compreender as coisas de outro ponto de
vista que são seja o seu.
• Dificuldades de transformação: são incapazes de compreender os
processos que implicam em mudança. Seu pensamento é estático, estão
sempre no momento presente, não considerando os anteriores, nem
antecipando o futuro.
• Reversibilidade: são incapazes de compreender um processo inverso ao
observado. Seu pensamento é irreversível
• Centralização: incapacidade para se centrar em mais de um aspecto da
situação. São incapazes de globalizar.
• Não conservação: não são capazes de compreender que a quantidade
pode permanecer embora mude seu aspecto ou aparência
OPERATÓRIO CONCRETO 7-11
• No estágio operatório concreto, que dura dos 7 aos 11 anos de idade em
média, a criança começa a lidar com conceitos como os números e
relações.
• Esse estágio é caracterizado por uma lógica interna consistente e pela
habilidade de solucionar problemas concretos.
Surge a capacidade de fazer análises lógicas;
• A criança ultrapassa o egocentrismo.
• Mesmo antes deste estágio a criança já é capaz de ordenar uma série de
objetos por tamanhos e de comparar dois objetos indicando qual é o
maior, mas ainda não é capaz de compreender a propriedade transitiva (A
é maior que B, B é maior que C, logo A é maior que C). No início deste
estágio a criança já é capaz de compreender a propriedade transitiva,
desde que aplicada a objetos concretos que ela tenha visto;
• Começa a perceber a conservação do volume, da massa, do comprimento,
etc
OPERATÓRIO FORMAL -12 anos
• O adolescente começa a raciocinar lógica e
sistematicamente. Esse estágio é definido pela habilidade
de engajar-se no raciocínio proposicional. As deduções
lógicas podem ser feitas sem o apoio de objetos concretos.
O pensamento hipotético-dedutivo é o mais importante
aspecto apresentado nessa fase de desenvolvimento, pois o
ser humano passa a criar hipóteses para tentar explicar e
sanar problemas, o foco desvia-se do "é" para o "poderia
ser". Quando o adolescente já tem noção do certo e do
errado.
As bases do pensamento científico aparecem nessa etapa
do desenvolvimento
Vygotsky
• Lev Semenovitch Vygotsky
(sendo o sobrenome
também transliterado como
Vigotski, Vygotski ou
Vigotsky) (Orsha, 17 de
Novembro de 1896, —
Moscou, 11 de Junho de
1934), foi um psicólogo bielo-
russo
• Segundo Vygotsky, ao longo do desenvolvimento
cognitivo a formação de conceitos passa por três
fases básicas:
• 1- Sincretismo onde a criança não forma classes entre os
diferentes atributos dos objetos; ela apenas os agrupa de
forma desorganizada formando amontoados. Assim, uma
criança que se encontra nesse período, quando solicitada a
formar grupos com diferentes objetos (plantas, animais,
objetos de cozinha etc.), poderá colocar juntos objetos que
não possuem relação entre si como por exemplo animais e
objetos de cozinha. Nessa fase a criança agrupará ao acaso ou
por contiguidade no tempo ou no espaço;
• 2- Pensamento por Complexos onde o agrupamento
não é formado por um pensamento lógico abstrato e
sim por ligações concretas entre seus componentes
que podem ser os mais diferentes possíveis. Assim a
criança pode, por exemplo, agrupar por qualquer
relação percebida entre os objetos, ou por
características complementares entre si. Num estágio
mais evoluído dessa mesma fase, a criança começa a
se orientar por semelhanças concretas visíveis e
formar grupos de acordo com suas conexões
perceptivas.
• 3-Pseudoconceito a criança começa a se
orientar por semelhanças concretas visíveis e
formar grupos de acordo com suas conexões
perceptivas. Assim a criança nesse estágio é
capaz de agrupar os animais em um grupo e
as plantas em outro.. Nele os resultados
obtidos são semelhantes aos obtidos no
pensamento conceitual. No entanto, o
processo mental pelo qual são obtidos não é o
mesmo que ocorre no pensamento conceitual.
Wallon
• Henri Paul Hyacinthe
Wallon (França, 15 de
junho de 1879 - 1 de
dezembro de 1962) foi
filósofo, médico, psicólogo
e político francês, e
marxista convicto.
Sua teoria pedagógica, que diz que o
desenvolvimento intelectual envolve muito
mais do que um simples cérebro, abalou as
convicções numa época em que memória e
erudição eram o máximo em termos de
construção do conhecimento.
• Wallon foi o primeiro a levar não só o corpo da criança
mas também suas emoções para dentro da sala de aula.
• Fundamentou suas idéias em quatro elementos básicos
que se comunicam o tempo todo: a afetividade, o
movimento, a inteligência e a formação do eu como
pessoa.
• Militante apaixonado (tanto na política como na
educação), dizia que REPROVAR é sinônimo de expulsar,
negar, excluir. Ou seja, "a própria negação do ensino".
• As emoções, para Wallon, têm papel
preponderante no desenvolvimento da
pessoa. É por meio delas que o aluno
exterioriza seus desejos e suas vontades. Em
geral são manifestações que expressam um
universo importante e perceptível, mas pouco
estimulado pelos modelos tradicionais de
ensino.
1) Impulsivo-emocional 1º ano

• . A predominância da afetividade orienta as


primeiras reações do bebê às pessoas, às
quais intermediam sua relação com o mundo
físico;
2) Sensório-motor e projetivo
1-3anos
• A aquisição da marcha e da apreensão, dão à criança
maior autonomia na manipulação de objetos e na
exploração dos espaços. Também, nesse estágio, ocorre o
desenvolvimento da função simbólica e da linguagem. O
termo projetivo refere-se ao fato da ação do pensamento
precisar dos gestos para se exteriorizar. O ato mental
"projeta-se" em atos motores. Como diz Dantas (1992),
para Wallon, o ato mental se desenvolve a partir do ato
motor
3) Personalismo 3-6 anos
• Nesse estágio desenvolve-se a construção da
consciência de si mediante as interações sociais,
reorientando o interesse das crianças pelas
pessoas;
4) Categorial – 6 anos
• Onde os progressos intelectuais dirigem o
interesse da criança para as coisas, para o
conhecimento e conquista do mundo
exterior;
• 5) Predominância funcional, onde ocorre
nova definição dos contornos da
personalidade, desestruturados devido às
modificações corporais resultantes da ação
hormonal. Questões pessoais, morais e
existenciais são trazidas à tona.
• Aprender a aprender