Você está na página 1de 22

NORMAS PARA

ELABORAÇÃO DE
TRABALHOS ACADÊMICOS
Ref.Bibliográficas
Elementos
Glossário # pós-textuais

Apêndices e Anexos #
Elementos
Textuais

Texto
SUMÁRIO

Lista de Quadros #

Estrutura Lista de Tabelas #

Lista de Gráficos #
seqüencial Lista de Ilustrações #

das páginas Listas de Símbolos e


Abreviaturas #
Resumo

Apresentação #
Agradecimentos *

Dedicatória *
Epígrafe *

Termo de Aprovação # Elementos


pré-textuais
Folha de Rosto
Capa

Capa Dura #

* Elementos Opcionais
# Elementos condicionados
à necessidade
Área útil - Formato - Tipo de Papel
O tamanho do papel constitui fator determinante do formato recomendado à
apresentação formal de teses, dissertações ou monografias. Assim sendo,
deve-se usar papel branco (Sulfite) de boa qualidade (gramatura 75 a 90),
preferencialmente no formato A4 (210 x 297 mm), obedecendo às margens
conforme ilustração. 210
3 20
0
3
0
297

2
0

Valores em mm

Partindo desta configuração, haverá, em cada linha de texto, o espaço de 160 mm,
comportando aproximadamente 86 caracteres e 247 mm no sentido vertical
comportando em torno de 33 linhas (espaçamento 1,5) usando fonte ARIAL ou TIMES
NEW ROMAN, tamanho 12. Em trabalhos acadêmicos utiliza-se espaçamento 1,5 na
parte textual. O espaço simples (1,0), somente deverá ser usado em condições
especiais, que serão definidas posteriormente.
A Epígrafe é um elemento opcional nos trabalhos acadêmicos, representado por
um pensamento, provérbio ou verso, podendo ter sido criado pelos próprios autores
do trabalho ou retirado de outra fonte. Assim como acontece com a dedicatória e os
agradecimentos, deverão finalizar na última linha da página e serem escritos a
partir da metade da página para a direita, conforme exemplo.

Epígrafe

( meio da página)

“ O estudo da Metafísica
consiste em procurar, num
quarto escuro, um gato preto que
não está lá.”
Voltaire
A Dedicatória é outro elemento pré-textual opcional nos trabalhos acadêmicos,
usada para que os autores dediquem o trabalho para aqueles que lhes convir. Segue
a mesma regra da epígrafe e dos agradecimentos, conforme exemplo.

Dedicatória

( meio da página)

Dedicamos este trabalho a Deus


pela Sua presença em todos os
momentos em que este foi
elaborado. A nossos pais, esposas
e namoradas, filhos e filhas. Pela
paciência em nos aturar durante
tanto tempo.
... Ou no caso de tratar-se de texto curto poderá ter o mesmo tratamento dado
para epígrafe e dedicatória, no canto inferior direito (conforme demostrado
anteriormente).

Agradecimentos
2/2 ( meio da página)

Agradecemos aos colegas pelo


apoio, aos nossos mestres pela
paciência nas orientações, à
diretoria da empresa laboratório
pela oportunidade oferecida
para que a pesquisa pudesse
ser desenvolvida.
Resumo e “Abstract”
O RESUMO deve ser redigido em um único parágrafo, com espaço simples, com no máximo 500
palavras. Deve ressaltar os objetivos, os métodos, os resultados e as conclusões do trabalho. Não deve ser
escrito como uma seqüência de títulos, mas sim com frases completas. Deve ocupar página única e, na
página seguinte deve ser colocado o Abstract (resumo em inglês).

O ABSTRACT é a tradução do resumo para uma língua estrangeira, preferencialmente o inglês.


The abstract must be written in only one paragraph, with single space between lines, with no more than 500
words. It must specify the objectives, methods, results and conclusions of the work. It must not be written
as a sequence of titles, but with complete phrases. It must occupy a page following the page with the
Resumo (abstract in Portuguese).

Exemplo de RESUMO

O pesquisador busca neste trabalho o levantamento histórico do Cooperativismo,


no mundo, na América Latina, no Brasil e na Região. Destacando-o que o sistema
se apresenta como alternativa viável para geração de emprego e renda, dentro de
uma conjuntura de crescimento globalizado. Busca-se também fazer uma revisão de
literatura, da estrutura organizacional, planos e estratégias, análise competitiva,
políticas agrárias e agrícolas no Brasil e ainda, levantar o perfil e o grau de
satisfação do cooperado com sistema. O cooperativismo sem dúvida alguma
mostra-nos a necessidade de uma planificação para tornar possível uma vida mais
saudável, mais equilibrada, com menor estresse e acima de tudo com renda mais
justa, condizente com o esforço demandado. Como produto da evolução do homem,
sobre a preocupação de identificar meios de sobrevivência, o cooperativismo é um
movimento internacional e sua essência está baseada na associação de pessoas que
buscam nessa nova forma de adaptação encontrar ajuda mútua, observando a
qualidade, a liberdade, a justiça e a solidariedade, satisfazendo suas necessidades
econômicas e sociais. O cooperativismo, teve seus passos e concretização dentro de
um contexto mundial. Sua origem e desenvolvimento no mundo, se dá muito cedo
já na economia da idade média, passando mais tarde por mudanças radicais, com o
surgimento do capitalismo empreendedor. Com a mecanização da indústria surge a
classe assalariada, aumentando o desemprego, contribuindo para o aumento da
pobreza coletiva, crescendo assim, desavenças sociais. Mostra os modelos de ações
cooperativistas, parcerias de interesse econômico direcionadas para buscar
melhores saídas de ganhos e benefícios. Este trabalho aborda a cooperativa de
forma diferente do modelo capitalista. Por ser uma sociedade de pessoas e não de
capital é uma empresa democraticamente constituída e democraticamente
administrada.
ELEMENTOS GRÁFICOS DE APOIO AO TABALHO
São considerados elementos gráficos de apoio ao trabalho
acadêmico as Ilustrações ou Figuras, as Tabelas, os Gráficos e
os Quadros, além de outros elementos que auxiliem a
apresentação do mesmo.

Todos estes elementos de apoio relacionados ao trabalho são


listados separadamente, podendo entretanto as listas ficar em
uma mesma página caso forem em pequena quantidade. Cada
um destes elementos têm a sua aplicação específica detalhada
nas páginas a seguir, portanto a numeração seqüencial será
feita por tipo de elemento.

Cabe aos autores determinarem a necessidade do uso destes


elementos gráficos, cuidando para que a pesquisa não torne-se
poluída de imagens sem uma justificativa e aplicação
convenientes. Por outro lado um trabalho científico no qual não
se encontrem estes tipos de elementos torna-se por demais
enfadonho e por vezes mais difícil de ter as suas explicações
completamente entendidas.
Lista de gráficos

Define-se por GRÁFICO o conjunto de representações gráficas de


fenômenos físicos, econômicos, sociais ou outros. Os gráficos em trabalhos
acadêmicos merecem tratamento especial por tratarem-se de uma ferramenta
para apresentação de resultados e conclusões de pesquisas.

LISTA DE GRÁFICOS

Gráfico 1 Lucratividade 1 ................................................. 12


Gráfico 2 Lucratividade 2 ................................................. 24
Gráfico 3 Reclamações por Estado Região Sul .............. 36
Gráfico 4 Reclamações por Estado Região Norte ........... 39
Gráfico 5 Nascimentos em Regiões do País ................... 42
Gráfico 6 Custo operacional ............................................ 44
Gráfico 7 Custos para construção ................................... 46
Gráfico 8 Lucratividade por cidade................................... 49
Gráfico 9 Desempenho por curso .................................... 59
Gráfico 10 Desempenho por professor .............................. 63
Gráfico 11 Novas tendências a serem analisadas ........... 102
Gráfico 12
Gráficos (Exemplos)

Gráfico 4 - Índices de aprovação aos novos planos de gestão


ambiental dentro do setor de Produção. Por Região.

Gráfico 5 - Matrículas nas instituições privadas de 3º Grau


ano 2001.
Lista de Tabelas
Proporcionam uma apresentação mais rápida dos dados do que uma descrição textual dos
mesmos e devem ser inseridas próxima ao ponto onde foram mencionadas não cabendo expressões
do tipo "na tabela abaixo" ou "na tabela acima". As tabelas suplementam o texto, não o dispensam
e nem o repetem. Elas refletem dados altamente informativos numa combinação de palavras e
números; são numeradas na parte superior com algarismos arábicos e de forma consecutiva ao
longo do trabalho, possuem títulos que devem ser escritos em negrito com a primeira letra de cada
palavra em maiúsculo.
As observações a respeito das tabelas devem ser colocadas logo abaixo das mesmas,
usando-se letras quando se esclarece qualquer dado da coluna e asterisco para nível de
probabilidade com que hipótese são rejeitadas.
Tabelas transcritas de outros trabalhos devem mencionar no final a fonte (autor, ano, página).
As linhas dos títulos de tabelas devem ser separadas por espaço dois, iniciando-se acima
delas, na margem esquerda e logo abaixo da identificação da mesma, estar em negrito e com as
primeiras letras das palavras em maiúscula, não devendo ultrapassar os limites das mesmas.

LISTA DE TABELAS

Tabela 1 Visão integrada do processo metodológico ........... 11


Tabela 2 Transição do enfoque tradicional para um novo
modelo de gestão ................................................ 20
Tabela 3 Vantagens e desvantagens da terceirização .......... 39
Tabela 4 Legenda das atividades terceirizadas .................... 45
Tabela 5 Ações e nível de responsabilidades ....................... 55
Tabela 6 Ponto de vista das empresas analisadas ................62
Tabela 7 Visão crítica do processo metodológico ..................70
Tabela 8 Transição do enfoque tradicional para um novo
modelo de gestão (Visão prática) ....................... 75
Tabela 9 Vantagens e desvantagens da não terceirização.... 83
Tabela 10 Legenda das atividades não terceirizadas ............. 88
Tabela 11 Ações e nível de responsabilidades sociais ........... 99
Tabela 12 Conclusões ponto de vista das empresas
analisadas .........................................................112
Tabela (Exemplos)

Tabela 10 - Evolução do número de estabelecimentos


de ensino de 2º Grau nos últimos 4 anos.
EstabelecimentosdeEnsinode2ºGrau
Estado 1998 1999 2000 2001
SãoPaulo 1878 1912 1985 2020
RiodeJaneiro 752 789 825 894
EspíritoSanto 160 185 201 253
MinasG erais 890 925 954 1005
Paraná 692 736 812 896
SantaC atarina 358 405 478 537
RioG randedoSul 557 598 623 691
Fonte: IBGE- 2001

Tabela 1. Diferenças entre empresas industriais e de serviços

Características Indústrias Empresas de serviços

Produto Físico Intangível

Estoques Comuns Impossível

Padronização dos insumos Comum Difícil

Influência da mão-de-obra Média/pequena Grande

Padronização dos produtos Comum Difícil

FONTE: Moreira (2000)

Tabela 7. Variações na produtividade


Setor 1950 1960 1970 1980 Variação anual %

Agropecuária 100 12,04 137,1 281,8 3,51

Indústria 100 217,5 257,1 328,4 4,04

Serviços 100 116,6 153,5 195,7 2,26

FONTE: Moreira, D.A. (1992). “Medida da produtividade em atividades de


serviços: Alguns problemas e soluções”. FEA (USP).
Lista de Quadros
Proporcionam uma apresentação de forma a facilitar uma comunicação de informações não
numéricas que se relacionam a pelo menos duas variáveis e da mesma forma das tabelas devem ser
inseridas próxima ao ponto onde foram mencionadas não cabendo expressões do tipo "no quadro
abaixo" ou "no quadro acima".
Os Quadros são numerados na parte superior com algarismos arábicos e de forma consecutiva ao
longo do trabalho, possuem títulos que devem ser escritos em negrito com a primeira letra de cada
palavra em maiúsculo. Os quadros são seguidos ou antecipados por comentários que não repetem
seu conteúdos mas os complementam.
No caso de quadros transcritos de outros trabalhos os mesmos devem mencionar, no final, a fonte
(autor, ano, página).
As linhas dos títulos de quadros devem ser separadas por espaço dois, iniciando-se acima delas, na
margem esquerda e logo abaixo da identificação da mesma, estar em negrito e com as primeiras
letras das palavras em maiúscula, não devendo ultrapassar os limites das mesmas.

LISTA DE QUADROS

Quadro 1 Indicadores da Qualidade ....................................... 12


Quadro 2 Processo de avaliação do enfoque tradicional para
um novo modelo de gestão .................................... 24
Quadro 3 Comparativo entre os sistemas propostos ............. 33
Quadro 4 Comparativo após as propostas implantadas ........ 47
Quadro 5 Avaliação das ações de responsabilidades ............ 55
Quadro 6 Preços aplicados aos serviços de hotelaria ............60
Quadro 7 Crítica do processo metodológico ...........................67
Quadro 8 Descrição do enfoque tradicional para um novo
modelo de gestão ................................................ 69
Quadro 9 Visões sobre a terceirização moderna ................... 83
Quadro 10 Legenda das atividades não terceirizadas ............. 88
Quadro 11 Propostas de responsabilidades sociais ............... 99
Quadro 12 Conclusões sobre as empresas analisadas ..........112
Quadros (Exemplos)

QUADRO 1: Plano de ação

Atividade Objetivo Resp. Prazo Pontos importantes


(O que) (por que) (Quem) (Quando) (Como)

- Demarcar local para:


1. Definir Adequar a loja 1. armazenagem
e o galpão Josué 2/8/99 2. movimentação
“Lay- out
desarmazenag 3. estocagem
em
4. estacionamento
2.Treinamento Melhorar Andréia e
5. definiçoes de horários
dos Qualidade de Antônio 2/8/99
6. definições de grupos
funcionário atendimento 7. escolha de lideres
3. Fazer Conhecer as
simulação características Maurício 19/8/99 8. criar situações e avaliar
de resultados
funcionamento 9. controle de tempo e
movimentos.
FONTE: JS Materias de Construção

Quadro 21: Indicadores de Desempenho para Pequenas e Médias


Empresas.
E
le
m e
nto F
at
o r M
ed
id
a

T
axad
ePr
o d
utiv
ida
de F
atu
ram
en
to/N
ºEm
pr
e g
ado
s %

T
axad
eDe
fe
ito
s P
eças D e
volvid a
s+R etrab
alhada s
/P e
ças %
P
rod
u zidas
Taxa d
e D
e s pe
rdíc
ios Ma
ter
ia lPe
rdid o/Materia
lNe c
e s
s ár
iopor %
P
rod
u to
Grau d
e U
tiliz
açãod aCapac
ida
de P
rod
u çã oRea l/Cap
acid a
de In
stala
d a %
In
stala
da
In
ter
r u
pçõ
e s Não Pr
e v
is
tas D
iasP arad
oss em P
rod uçã
o /Ano %

F
onte
:Ba
sea
doe
m H
ans
en(
1 9
96)
Numeradas em algarismos Ref.Bibliográficas
arábicos inseridos na Glossário #
posição superior direita da
folha, exceto a primeira
Apêndices e Anexos #
página de cada capítulo.

Texto
SUMÁRIO

Contagem e Lista de Quadros #


Lista de Tabelas #
numeração de Lista de Gráficos #
páginas Lista de Ilustrações #

Listas de Símbolos e
Abreviaturas #
Resumo

Apresentação #
Agradecimentos *

Dedicatória *
Epígrafe *
Elementos não
Termo de Aprovação # numerados
Folha de Rosto
Capa

Capa Dura #

* Elementos Opcionais
# Elementos condicionados
à necessidade
Numeração Progressiva do Trabalho

16

Posição
dos
Algarismos

As páginas da parte textual do trabalho serão numeradas com algarismos arábicos


colocados sempre no canto superior externo da área útil página .Não se numeram as
páginas iniciais de cada Capítulo e a Folha de Rosto. A capa dura da encadernação
definitiva não é contada na numeração de páginas.
Identificação de Seções do trabalho acadêmico
Entende-se por SEÇÃO cada uma das partes constituintes do trabalho. Formadas
por discussões que iniciam e concluem uma idéia, elas podem ser apresentadas em
diversos níveis, Os trabalhos desenvolvidos nesta instituição aceitam preferencialmente
até a 5ª seção.
Sendo assim, denomina-se as Seções: Primária, Secundária, Ternária, Quaternária e
Quinária, conforme representação demonstrada a seguir.

 1. TÍTULO Primária

 1.1 Sub-Título “A”


Secundária
 1.2 Sub-Título “B”

 1.2.1 Tema “B 1”
Ternária
 1.2.2 Tema “B 2”

 1.2.2.1 Assunto “B 2 A”
Quaternária
 1.2.2.2 Assunto “B 2 B”

 1.2.2.2.1 Sub-tema “B 2 X 1”
Quinária
 1.2.2.2.2 Sub-tema “B 2 X 2”

Para separação entre textos das diversas


seções, bem como de seus títulos, deve-se
seguir as regras metodológicas
determinadas pela instituição.
Seções do trabalho acadêmico
Exemplo

 1. METODOLOGIA

 1.1 Introdução

 1.2 Escolha dos Métodos


Área útil da 1ª página de cada Capítulo (incluindo Resumo
Abstract e Introdução), Sumário e Referência Bibliográfica

3 (três)
Espaços 1.5

Texto normal, alinhado a 1,25 cm TÍTULO DO CAPÍTULO


a direita
da margem esquerda.
Fonte Arial 12. 3 (três)
Espaços 1.5

A cada dia que passa aumentam os contrastes entre a nova geração de


empreendedores "ponto com" e os executivos formados na era pré-comércio eletrônico. O
choque de gerações passou a ser o grande quebra-cabeças dos especialistas em
recursos humanos. Não existe uma guerra entre gerações, mas as diferenças entre os
que têm mais de 40 anos e os que estão entrando no mercado de trabalho, aos 23 anos,
começam a ser vistas como um freio na dinâmica empresarial.

Citações longas (com mais de 3 Apesar de serem os criadores, os mais velhos sentem cada vez mais a sua
linhas) alinhado a 2,50 cm a direita dificuldade em manter-se no comando de um processo cuja velocidade vertiginosa já não
da margem esquerda. cabe mais dentro dos limites da cultura empresarial tradicional.
Fonte Arial Itálico 11

A geração que hoje ocupa os cargos de comando subiu na vida tentando mudar o
mundo. Em grande parte ela conseguiu isso ao acabar com a Guerra Fria, reduzir
a desigualdade entre sexos. (Johson,2001)

O texto deve ser escrito em espaçamento 1,5 (entrelinhamento), do início ao


término do trabalho. As notas explicativas e notas bibliográficas de rodapé, e outros
casos (citados posteriormente) são impressas em espaço simples.
Citações e Notas de Rodapé

Para as organizações inovadoras, a tecnologia da informação surge como ferramenta


imprescindível na obtenção de recursos estratégicos, contribuindo significativamente para a
melhoria da qualidade do seu produto, para a redução de custo e para a interação com seus
parceiros, clientes e fornecedores. Através da informação a empresa pode perceber as rápidas
transformações de um mercado globalizado.
Neste mundo em transformação, a informação passa a ser um recurso de extrema
importância para a gestão dos negócios. A posse de informações sobre o mercado,
concorrência, tendência dos negócios, consumidores, política, tecnologia e outras de igual
importância pode transformar-se em fator de vantagem competitiva na medida em que a
empresa faz uso delas de forma mais inteligente do que seus concorrentes. (SANTOS,
1997, p.27).

A globalização é um fenômeno que atinge todos os setores da sociedade; é um


movimento que interfere na ação social, cultural e econômica de todos os países. Por necessidade
de manutenção e do desenvolvimento de covas oportunidades de negócios, as empresas se
inserem cada vez mais no mercado internacional através de parcerias, “joint-ventures”,
participações societárias, consórcios, etc., exigindo da contabilidade, informações ágeis e
confiáves.
Para NASI (1996, p.45) “o importante na visão do profissional da contabilidade, é que ele
deve participar ativamente desse processo, integrar-se às necessidades da empresa, quer como
profissional vinculado, quer como prestador de serviços de assessoria, consultoria e auditoria”.

A maior complexidade dos sistemas produtivos modernos com uma demanda crescente de
alto nível tecnológico, tem exigido um ambiente industrial mais integrado e uma mudança cultural
no comportamento da operação e da manutenção desses sistemas. Este contexto tem, muitas
vezes, evidenciado a obsolescência do planejamento tradicional da manutenção preventiva (MP).
Associado a isso, a necessidade de uma maior competitividade no mercado globalizado, requer
uma maior produtividade o que, por sua vez, exige um padrão de qualidade mais elevado a custos
menores impactando, evidentemente o planejamento da manutenção industrial.
A aplicação isoladamente de duas metodologias modernas, TPM E MMC, manutenção
Produtiva Total e Manutenção Centrada na Confiabilidade, respectivamente , tem proporcionado a
várias indústrias tais ganhos de produtividade e qualidade. Segundo FISHER (1999, p. 87): “TPM -
Total Productive Maintenance”, means that operators are empowered to main continuous
production on totally efficient lines (1) .

(1)
“TPM - Manutenção Produtiva Total quer dizer que os operadores estão autorizados a manter as linhas de produção totalmente
eficientes.
Referência Bibliográfica

É a relação das fontes utilizadas pelos autores do trabalho. Não se


deve confundir com Bibliografia que é a relação alfabética, cronológica
ou sistemática de documentos sobre determinado assunto ou autor.
Para registrar-se as obras consultadas, deve-se utilizar de
padronização especial ditada pela ABNT, que segue basicamente a
estrutura a seguir. Existe um tratamento especial para cada caso, o
apresentado abaixo aplica-se somente para livros simples com 1 ou mais
autores. Nas páginas a seguir são mostrados os tratamentos dados para
diversas fontes de consulta científica.

SOBRENOME DO AUTOR, Prenomes. Título da Obra. Edição. Local de


publicação: Editora, Data (Ano) de Publicação, Número de páginas ou
volumes(opcional).

SOBRENOME DO AUTOR, Prenomes Título da Obra – Negritado ou Itálico

VISCONTI, Antônio Carlos J. Franceschini. Microprocessadores 8080 e 8085


6. ed. São Paulo: Érica, 1981. 287p.

Nº de páginas
Edição Local Editora Ano da edição
(Opcional)
Referências Bibliográficas
Exemplos

1. Monografia no todo, com autoria:

a) Obra com um autor:

ALBRECHT, Karl. Revolução nos serviços. 2. Ed. São Paulo: Pioneira, 1992.

b) Obra com dois autores:

CARVALHO, Antonio Vieira e NASCIMENTO, Luiz Paulo. Administração de Recursos


Humanos. 2. ed. São Paulo: Pioneira, 1997.

c) Obra com três autores ou mais:

BRUYNE, Paul, HERMAN, Jacques, SCHOUTHEETE, Marc. Dinâmica da pesquisa em


ciências sociais. Rio de Janeiro: F. Alves, 1977.

CARVALHO, Antonio Vieira, et al. Administração de recursos humanos. São Paulo:


Pioneira, v.2, 1995.

Você também pode gostar