Você está na página 1de 14

Faculdade do Maranhão

FACAM
RAFAELA DE SOUZA ARAÚJO SILVA

O SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E
FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS NO GRUPO
“FLOR DA IDADE” NO MUNICÍPIO DE SÃO
DOMINGOS DO MARANHÃO: limites e
possibilidades

Orientadora: Profª Esp. Landsany Veloso dos Santos

SÃO DOMINGOS DO MARANHÃO - MA


2016
JUSTIFICATIVA

A escolha desta temática surgiu da


curiosidade de entender melhor este contexto de
envelhecimento, a importância do idoso e os
impasses enfrentados por ele na sociedade, suas
relações interpessoais, familiares e intergeracionais.
INTRODUÇÃO

A partir da realidade vivida pelos idosos surge o


entendimento que a pessoa idosa já é discriminada
pela sua própria condição natural, e passa por uma
fase onde sofre mudanças biológicas, fisiológicas e
psicológicas e ainda alterações no meio cultural e
social também, muitas vezes perde o convívio social e
enfraquece os laços familiares.
A QUESTÃO DO ENVELHECIMENTO:
perspectivas históricas e contemporâneas

Neste capítulo procurou-se conceituar o


envelhecimento e o seu reflexo na área social, econômica
e cultural.
E o idoso em seu contexto histórico e
contemporâneo, as demandas desta parcela da
população nas políticas de saúde, assistência social e
previdência social.

“O acelerado processo de envelhecimento populacional no


Brasil nas últimas décadas se deu em um contexto de
grandes mudanças sociais e econômicas”. (WATANABE,
2009, p.13)”
A IMPORTÂNCIA DO IDOSO NA
ATUALIDADE

Este capítulo expõe a visão da sociedade a


respeito do idoso, as características e experiências
inerentes e resultantes da sua trajetória de vida, o seu
lugar na família e no âmbito social.
AS POLÍTICAS PÚBLICAS PARA A
PESSOA IDOSA NO BRASIL

O campo das políticas públicas para a pessoa


idosa é composto por benefícios, serviços, programas e
projetos visando melhores condições de vida, e a partir
da Constituição Federal de 1988 surgiram outras leis
que amparam a pessoa idosa.

“É obrigação da família, da comunidade, da sociedade e do


poder público assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a
efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à
educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à
cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à
convivência familiar e comunitária”. (ESTATUTO DO IDOSO
Artigo 3º).
Serviço de Convivência e
Fortalecimento de Vínculos

A Tipificação Nacional de Serviços


Socioassistenciais faz uma descrição específica do
Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos
para a pessoa idosa:

“Tem por foco o desenvolvimento de atividades que


contribuam no processo de envelhecimento saudável, no
desenvolvimento da autonomia e de sociabilidades, no
fortalecimento dos vínculos familiares e do convívio
comunitário e na prevenção de situações de risco social
(BRASIL, 2009, p.11).”
Análise do Serviço de Convivência e Fortalecimento
de Vínculos no grupo “Flor da Idade” no município
de São Domingos do Maranhão

O grupo de idosos “Flor da Idade” possui sessenta


idosos que se reúnem uma vez por semana, na sexta-
feira. As principais atividades realizadas são: dança,
palestras de vários temas, “rodas de conversas”,
atividades manuais (artesanato), atividades físicas,
jogos e eventualmente a realização de passeios e
festas temáticas.
Na pesquisa de campo foram entrevistados 9 idosos,
isto é, 15% do grupo em questão.

Tabela 01: Sexo dos entrevistados


SEXO QUANTIDADE
Masculino 4
Feminino 5
Fonte: pesquisa de campo

“A razão de sexo entre os idosos favorece as


mulheres e é denominada feminização da velhice,
fenômeno em que a presença delas na população idosa é
superior a dos homens” (FALCÃO, 2014, p.211 apud
BERQUÓ, 1999; IBGE 2007).
CONSIDERAÇÕES FINAIS

O estudo é uma reflexão sobre a temática, onde


o envelhecimento é um processo natural e inevitável e
que tudo que for possível deve ser feito para
proporcionar melhores condições de vida das gerações
futuras, gerações estas conscientes das mudanças e
acima de tudo preparadas para enfrentá-las.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

BRASIL. Estatuto do Idoso: Lei federal nº 10.741, de 1º


de outubro de 2003. Brasília, DF, Senado, 2003.
BRASIL. Política de Assistência Social. Tipificação
Nacional de Serviços Socioassistenciais. Resolução
CNAS nº 109, de 11 de novembro de 2009. Brasília:
MDS, CNAS, 2009 c
FALCÃO, Deusivania Vieira da Silva. A Família e o
Idoso: Desafios da contemporaneidade. 2014.
WATANABE, Helena Akemi Wada. Rede de Atenção à
Pessoa Idosa. São Paulo: Secretaria Estadual de
Assistência e Desenvolvimento Social e Fundação Padre
Anchieta, 2009.
“Tudo que existe e vive precisa ser cuidado para
continuar existindo. Uma planta, uma criança, um
idoso, o planeta Terra. Tudo o que vive precisa ser
alimentado. Assim, o cuidado, a essência da vida
humana, precisa ser continuamente alimentado. O
cuidado vive do amor, da ternura, da carícia e da
convivência.”

Leonardo Boff
AGRADECIMENTOS

Agradeço à FACAM – Faculdade do Maranhão;


À Banca Examinadora
À Professora Orientadora Landsany Veloso dos Santos;
A todos os professores que tive no decorrer do curso;
Aos meus colegas de aula;
E aos meus familiares e amigos.

A todos um Feliz Natal e Feliz Ano Novo!