Você está na página 1de 27

REVOLUÇÃO

FRANCESA
CURIOSIDADE

Qual a origem da expressão: partido de direita e de


esquerda?
Resposta ...
Revolução Francesa – Durante a Assembleia
Nacional Constituinte os aristocratas (conservadores)
se sentavam à direita da presidência e os democratas
(que lutavam por reformas), à esquerda.
Vem daí a divisão entre direita e esquerda.
Introdução
 Conjunto de eventos que, de 1789 a 1799, alterou o
quadro político, econômico e social da França.

 Antes da revolução, a França era caracterizada pelo


Antigo Regime, ou seja, o absolutismo monárquico, o
mercantilismo e a sociedade estamental.

 A revolução rompeu com o Antigo regime, que dominava


a Europa desde o século XV. Tornou-se, assim, um
importante marco histórico, iniciando a Idade
Contemporânea.
Introdução
 A Revolução Francesa inspirou reformas em outros
países, além de ter influenciado na independência
das colônias espanholas e na proclamação da
independência do Brasil.

 Embora seja uma revolução burguesa, houve forte


participação popular;

 Representa o momento em que a burguesia, já


detentora do poder econômico, atinge o PODER
POLÍTICO.
Divisão da sociedade
 Obs.: O primeiro e o segundo estados tinham isenção de impostos,
logo o Estado francês era sustentado pelo terceiro estado
(burguesia).
No início da década de 1780, a França se
encontrava em uma grave crise econômico-
financeira . Suas principais causas foram:

 Guerra dos Sete Anos (1756-63), contra a


Inglaterra: muitas despesas militares e perda de
regiões coloniais;

 Fenômenos climáticos prejudicaram as


colheitas e aumentaram o preço do trigo e do
pão, causando fome e aumentando a
insatisfação popular;

 Os gastos da nobreza parasitária e o luxo das


festas da corte francesa no Palácio de Versalhes
eram bancados pelos impostos pagos pela
burguesia.
 A INSATISFAÇÃO
da maioria
esmagadora da
população contra
a monarquia fazia
da França um
terreno fértil para
os ideais
iluministas de :
“ Liberdade,
Igualdade e
Fraternidade”.
A Liberdade guiando o povo,
de Eugène Delacroix
Etapas da Revolução. Assembleia dos
Estados Gerais (1789):

 Para resolver a questão dos impostos, o rei Luís XVI


convoca a Assembleia dos Estados Gerais, com
representantes dos três estados;

 Cada estado tinha direito a um voto, mas a burguesia


queria uma votação por indivíduo, o que levou a
violentas discussões;

 Diante da impossibilidade de resolver a questão, o


terceiro estado se separou dos demais, declarando-se
ASSEMBLEIA NACIONAL CONSTITUINTE.
1ª fase: Assembleia Nacional
Constituinte (1789-91)

 Em Paris, o povo invadiu a antiga prisão da


Bastilha, num momento que representou,
simbolicamente, o fim do Antigo Regime;

 Na zona rural, os camponeses invadiram castelos,


incendiaram plantações e massacraram membros
da nobreza e do clero (o Grande Medo ).

 A Constituição (1791) representaria o fim do


absolutismo monárquico na França;
 A Tomada da Bastilha, 14 de julho de 1789.
Decisões da
Assembleia Nacional
Constituinte:
 Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão
(todos têm direito à liberdade e à defesa da
propriedade privada); - 1789

 Extinção dos privilégios feudais da nobreza; - 1789

 Aprovação da Constituição Civil do Clero : confisco


das terras da Igreja e subordinação de seus
membros ao Estado francês; - 1790
Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.
Declaração dos direitos dos
homens e dos cidadãos
 Art.1º. Os homens nascem e são livres e
iguais em direitos.
 Art. 2º. A finalidade de toda associação
política é a conservação dos direitos naturais e
imprescritíveis do homem. Esses direitos são a
liberdade, a propriedade, a segurança e a
resistência à opressão.
 Art. 3º. O princípio de toda a soberania reside,
essencialmente, na nação. Nenhuma operação,
nenhum indivíduo pode exercer autoridade que
dela não emane expressamente.
Declaração dos direitos dos
homens e dos cidadãos
 Art. 7º. Ninguém pode ser acusado, preso ou detido
senão nos casos determinados pela lei e de acordo
com as formas por esta prescritas. Os que solicitam,
expedem, executam ou mandam executar ordens
arbitrárias devem ser punidos; mas qualquer cidadão
convocado ou detido em virtude da lei deve obedecer
imediatamente, caso contrário torna-se culpado de
resistência.
 Art. 11º. A livre comunicação das idéias e das
opiniões é um dos mais preciosos direitos do homem.
Todo cidadão pode, portanto, falar, escrever, imprimir
livremente, respondendo, todavia, pelos abusos desta
liberdade nos termos previstos na lei.
2ª FASE: Monarquia
constitucional (1791-
92)
 Em junho de 1791, Luís XVI resolveu fugir para a Áustria
 Objetivo do rei: Buscar apoio do imperador austríaco para
invadir a França e acabar com a bagunça
 Mas, mesmo disfarçado, o rei foi pego ao tentar fugir com sua
família e preso no Palácio das Tulherias;
 As monarquias absolutistas da Europa começaram a
organizar uma ofensiva contra a França e, diante da invasão
prussiana, a Assembleia convocou todos os cidadãos à guerra;
A multidão, enfurecida, invadiu o local onde o rei estava
preso, considerando-o um traidor. Os revolucionários
aboliram a monarquia e proclamaram a República .

Invasão ao Palácio das Tulherias, 10 de agosto de 1792.


 Durante os meses de 1792, a
população se mobilizou para
combater a invasão dos reinos da
Áustria e da Prússia

Foi na Batalha de
Valmy, em
setembro de 1792 ,
que os
revolucionários
conseguiram
derrotar os
invasores.
3ª fase: A Convenção
 (1792-93)
Após a vitória em Valmy foram convocadas eleições para Nova
Assembleia em que, pela primeira vez, todos os cidadãos adultos
do sexo masculino poderiam votar. – sufrágio universal.
 A convenção condenou Luís XVI a pena de morte
(guilhotinado).

Luís XVII, sendo julgado pela


Convenção. .
3ª FASE: A Convenção
 (1792-93)
 Terceiro Estado – Era heterogêneo, ou seja, composta por
diferentes grupos e diferentes ideias políticas. O TERCEIRO
ESTADO estava dividido entre os seguintes partidos políticos:
 JACOBINOS - (sentados à esquerda da assembleia) – eram os
mais radicais e queriam mudanças profundas, tais como o
estabelecimento de uma república democrática, seguindo
princípios iluministas. Era composta pela pequena burguesia
 (sans  cullotes)  e  trabalhadores  do  campo  e  da cidade.
 GIRONDINOS (sentados à direita da assembleia) – camada
mais abastada do terceiro estado – tinham uma postura mais
conservadora, defendiam uma monarquia constitucional
parlamentarista. Composto por alta burguesia.
 PLANÍCIE ou pântano (ao centro) – um grupo oscilante, que
ora concordava, defendia e votava proposta dos jacobinos,
ora dos girondinos.
3ª FASE: A Convenção
(1792-93)
A Convenção Nacional, como ficou
conhecida, elaborou uma Nova
Constituição, aprovada em 1793, que
institui a República na França.

Em junho de 1793, tem início a


REPÚBLICA JACOBINA (“o Terror”),
quando os sans-culotes e os jacobinos
junto com Robespierre, invadiram a
Convenção e prenderam os líderes
girondinos.
Sans-culotte parisiense.
4ª fase: República
Jacobina (junho de 1793

– julho de 1794)
Criação do Tribunal Revolucionário, que julgava
os opositores da Revolução e os condenava a
guilhotina;
 Houve a criação do ensino público e gratuito,
abolição da escravidão nas colônias, tabelamento
dos preços dos alimentos e a instituição do
sufrágio universal masculino;
 Robespierre, um dos líderes jacobinos, dizia que
para defender a liberdade pública e individual era
preciso um governo autoritário (despótico).
 Os jacobinos perderam popularidade graças às
execuções, o que levou um golpe dos girondinos
em 1794, conhecida como a Reação Termidoriana.
Reação termidoriana
(1794-95)
 Execução de Robespierre na guilhotina e anulação
das medidas populares tomadas pelos jacobinos.
5ª fase: O Diretório
 Após a queda(1795-99)
de Robespierre, a alta burguesia
voltou ao poder disposta a consolidar suas
conquistas.
 Em agosto de 1795, foi criado o Diretório, no qual
cinco membros – chamados de diretores – exerciam
o Poder Executivo. Esta fase encerrou em 1799.
 A crise econômica agravava-se a cada dia, a
corrupção aumentava e faltavam alimentos. Com o
passar do tempo, o governo do Diretório foi ficando
cada vez mais enfraquecido.
O Diretório (1795-99)

 Com a França imersa no caos, e sob a ameaça de


ataques internos e externos, a burguesia articulou
entregar o poder a alguém influente e poderoso.

 Esse alguém foi o jovem general Napoleão Bonaparte,


que, a partir de 1799, começou a governar a França.

 Teve maioria girondina e sofria oposição dos


jacobinos e dos monarquistas;
 Externamente, a França ainda
enfrentava, com sucesso, os países
absolutistas e começou a se
destacar o gênio militar de
Napoleão Bonaparte;

 Para consolidar sua República


burguesa, os girondinos apoiaram
o Golpe do 18 Brumário -
Bonaparte derrubou o Diretório e Napoleão Bonaparte
instituiu o Consulado.

Você também pode gostar