Você está na página 1de 21

Palestra Pública

Centro Espírita Maria Modesto Cravo


R. Onicieto Severo Monteiro, 298-380 –
Vila Margarida, Campo Grande – MS
Dia 26.12.2017, às 19h.
Palestrante: Candice Günther

Jesus nasceu...
E agora???
Livro Vozes do Grande Além
Espírito Alexandre Melo Moraes

• “Diante do Cristo encontra-se


o homem à frente da luz do
mundo. Antes dele, embora a
ciência de Hermes, a filosofia
de Sócrates e a religião de
Buda, que lhe foram excelsos
mensageiros, a vida no
mundo era a absoluta
dominação da conquista.
Tenebrosa noite envolvendo o
sentimento, rios de sangue
afogando a cerebração…”
Livro Vozes do Grande Além
Espírito Alexandre Melo Moraes

• Ei-lo, no entanto, que se manifesta no trono da humildade,


convidando as Nações à glória da sabedoria e do amor. Seu
programa divino, a espelhar-se no Evangelho que lhe reúne as
boas-novas da salvação, preconiza a fraternidade ao invés do
egoísmo, a renúncia edificante em vez da posse inútil, o perdão
em lugar da vingança, o trabalho com a supressão da inércia, a
liberdade, com o olvido da escravidão, e o auxílio à felicidade
dos outros, como garantia da própria felicidade.
Livro Vozes do Grande Além
Espírito Alexandre Melo Moraes

• Defendendo-lhe o código de luz, de Tibério a Diocleciano,


milhares e milhares de criaturas sofrem a flagelação e a morte
no decurso de quase trezentos anos.
Livro Vozes do Grande Além
Espírito Alexandre Melo Moraes
• Além disso, desde a conversão de Constantino, em 312, até a
morte de Isaac II, em 1204, do ocidente ao oriente todas as
gerações de príncipes e guerreiros senhorearam a casta dos
sacerdotes, oprimindo as lições do Senhor.
Livro Vozes do Grande Além
Espírito Alexandre Melo Moraes
• E desde a perseguição ordenada por Inocêncio III contra os albigenses,
em 1209, até a Revolução Francesa, a casta dos sacerdotes, através de
todos os processos da imposição inquisitorial, senhoreou as gerações
de príncipes e guerreiros, deturpando os ensinamentos do Divino
Enviado.
Livro Vozes do Grande Além
Espírito Alexandre Melo Moraes
• Eis, porém, que, na atualidade, com a evolução do Direito, acalentado
ao sol dos princípios cristãos, culminando na extinção do cativeiro
organizado, no seio de todos os povos cultos da Terra, temos no
Espiritismo o Cristianismo renascente, concitando-nos, de novo, ao
reinado do amor e da sabedoria.
• Qual aconteceu ao próprio Evangelho, a Doutrina que o revive nasce
sem guerras de sangue e lágrimas…
Livro Vozes do Grande Além
Espírito Alexandre Melo Moraes
• Até ontem, à face da aventura política dominando tribunais e escolas,
casernas e santuários, era de todo impraticável a experiência cristã na
vida individual.
• Hoje, entretanto, com o avanço da ideia religiosa que nos cabe
preservar nobre e livre, pela dignificação e excelência de nossa conduta,
conseguimos empreender o nosso reencontro com Jesus, elegendo-o
Mestre incomparável de nossos destinos, podendo reverenciá-lo cada
dia em nosso próprio espírito, repetindo a antiga saudação dos
primeiros seguidores da Boa Nova — “Salve Cristo!” — não mais com o
objetivo de empunhar, de imediato, a palma do martírio e da morte,
mas, a fim de viver e servir com o nosso Mestre e Senhor para a
eternidade.
Revista Espírita 1862
Mártires do Espiritismo
• “Os mártires selaram com sangue a verdade do Cristianismo. Onde
estão os mártires do Espiritismo?”

Tendes mesmo muito interesse em ver os espíritas sobre a fogueira ou


lançados às feras! Isto leva a supor que não vos faltaria vontade, caso
isso ainda fosse possível. Quereis à fina força pôr o Espiritismo no nível
de uma religião! Notai, porém, que ele jamais pretendeu isso; que
jamais se arvorou em rival do Cristianismo, do qual se declara filho;
que ele combate os seus mais cruéis inimigos: o ateísmo e o
materialismo.
Revista Espírita 1862
Mártires do Espiritismo
• Já existem os mártires do Espiritismo. Entrai nas casas e os vereis.

Pedis perseguidos. Abri o coração desses fervorosos adeptos da ideia


nova que lutam contra os preconceitos, com o mundo, e
frequentemente até com a família!
Revista Espírita 1862
Mártires do Espiritismo
• Os mártires do Espiritismo são os que a cada passo escutam estas
palavras insultuosas: louco, insensato, visionário!... e durante muito
tempo terão que suportar essas afrontas da incredulidade e outros
sofrimentos ainda mais amargos.
Revista Espírita 1862
Mártires do Espiritismo
• Os mártires do Espiritismo não devem nem mesmo aspirar a morte.
Devem sofrer tanto tempo quanto praza a Deus deixá-los na Terra e não
ousam julgar-se dignos dos puros gozos celestes logo que deixem a vida.
Oram e esperam, murmurando baixinho palavras de paz, de amor e de
perdão aos que os torturam, esperando novas encarnações nas quais
poderão resgatar passadas faltas.
Revista Espírita 1862
Mártires do Espiritismo
• O progresso do tempo substituiu as torturas físicas pelo martírio da
concepção e do nascimento cerebral das ideias que, filhas do passado,
serão as mães do futuro. (...) Hoje os homens pacíficos ignoram as
torturas físicas. Só o seu ser intelectual sofre, porque se debate,
comprimido pelas tradições do passado, enquanto aspira novos
horizontes.
Revista Espírita 1862
Mártires do Espiritismo
• O Espiritismo, pois, não verá erguer-se o machado e as fogueiras
devorarem os seus adeptos. A gente se bate a golpes de ideias, a golpes
de livros, a golpes de comentários, a golpes de ecletismo e a golpes de
teologia...

Numa palavra,
discutiremos,
mas não
disputaremos .”

Allan Kardec – Revista


Espírita 1858
Jesus nasceu na Terra.
É preciso, porém, que ele nasça
em nossas vidas e corações,
através do amor, da paz,
da alegria, da fé,
da esperança e da caridade.
Sofres?
• Não te esqueças do “Vinde a Mim” do Divino Mestre e procura com ele o
manancial da consolação, entretanto, não olvides que o Senhor espera
não lhe tragas o fardo escabroso das torturas morais pelos caprichos
desatendidos, na incapacidade de praticar o mal, de vez que, em muitas
ocasiões, a nossa dor é simples aflição da nossa própria ignorância e da
nossa própria rebeldia, à frente da Lei. (Marcas do Caminho – Emmanuel)
Tens sede?
• Busca no Cristo a fonte das águas vivas, na certeza, porém, de
que a corrente cristalina apagar-te-á a volúpia de conforto e o
anseio indébito de ouro e dominação. (Marcas do Caminho –
Emmanuel)
Tens fome?
• Procura no Benfeitor Celeste o Pão que desceu do Céu, entretanto, roga-
lhe, antes de tudo, te sacie a fome desvairada de prazeres e aquisições
inúteis para que não te falte o ingresso ao banquete da Luz que o
Evangelho te pode propiciar. (Marcas do Caminho – Emmanuel)
Sentes-te enfermo?
• Procura em Jesus o Divino Médico, contudo, pede-lhe, atentamente, te
conceda remédio contra as tuas próprias inclinações a desordens e
excessos, porquanto, de ti mesmo procedem as vibrações enfermiças, que
te constrangem ao desequilíbrio orgânico. (Marcas do Caminho – Emmanuel)
“Vinde a Mim!” — disse-nos o Amigo Eterno.

• Saibamos, pois, realizar a retirada de nós mesmos, e desse modo colocar-


nos-emos ao encontro do nosso Divino Mestre e Senhor. (Marcas do
Caminho – Emmanuel)