Você está na página 1de 1

XI CONGRESSO INTERNACIONAL ABRALIN

Linguística na Contemporaneidade:
Desafios, Debates e Propostas

O discurso sobre o aborto: sujeitos em debate

ARIANE SILVA DA COSTA SAMPAIO - PPGLE/UFCG


(ariane.silva18@Hotmail.com)
Prof. Dr. WASHINGTON SILVA DE FARIAS - PPGLE/UFCG
Introdução (washfarias@gmail.com)

Nesse trabalho, objetivamos discutir as posições-


sujeitos construídas sobre o tema Aborto na página
feminista "Feminismo sem demagogia" da rede social
Facebook. Tentamos compreender como os sentidos
sobre a posse do corpo da mulher produzem seus
efeitos e demarcam posições heterogêneas, quer
favoráveis quer contrárias à legalização do aborto.

Fundamentação Teórica

Nossa análise se apoia no aparato teórico-metodológico


da Análise do Discurso de linha francesa pecheutiana,
considerando formulações de Pêcheux (2015; 1995) e
Orlandi (2015; 2016). Também recorremos às reflexões
de Pinto (2010) e Biroli (2018) quanto à temática do
feminismo político e da autonomia da sexualidade e do
corpo da mulher.

Metodologia

Nosso corpus é composto por três recortes da página


selecionada (postagem e comentários), a partir do
critério quantitativo e alcance das postagens.
Selecionamos as sequências discursivas que tratam da
temática aborto em três anos distintos e com o maior Considerações finais
número de curtidas e comentários na página.
As posições-sujeito representadas na página são
Resultados e Discussões polêmicas, pois envolvem uma diversidade de
efeitos de sentido sobre o aborto, a concepção de
Os resultados da análise indicam que os argumentos vida e do corpo da mulher, que mobilizam sentidos
contrários e a favor da legalização do aborto se dividem e tensionam as formas de representação do sujeito
em quatro posições: mulher e seu papel na sociedade.
 a feminista a favor - argumenta pela liberdade
irrestrita da mulher sobre o próprio corpo.
 a feminista contrária - se configura numa FD mais Referências
conservadora, pois não apoia a legalização do
aborto, contudo não se utiliza de argumentos morais BIROLI, Flávia. Gênero e desigualdade: limites da democracia no
para representar quem se posiciona a favor. Brasil. São Paulo: Boitempo, 2018.
ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de discurso: Princípios e
 a não feminista conservadora de viés religioso - Procedimentos. 12. ed. Campinas: Pontes, 2015..
considera a natureza divina da vida em que caberia PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação
apenas a vontade de Deus. do óbvio. Trad. Eni Orlandi. [et al]. 2. ed. Campinas: Editora
 a não feminista conservadora de viés médico - Unicamp, 1995.
_____________. Discurso: estrutura ou acontecimento. Trad. Eni P.
utiliza argumentos médicos na defesa dos
Orlandi. 7. ed. Campinas: Pontes, 2015a.
contraceptivos e de elementos morais para julgar as PINTO, Celi Regina Jardim. Feminismo, história e poder. Revista
mulheres que se posicionam a favor do aborto. Sociologia Política, Curitiba, v. 18, n. 36, p. 15-23, jun. 2010.