Você está na página 1de 19

|  


    
 |

—   
    —
INTRODUÇÃO

h O Politraumatizado é o resultado de grandes


acidentes, sendo o primeiro atendimento e a
assistência imediata fundamentais, muitas
vezes decidindo a sobrevivência da vítima. Nos
casos em que o paciente apresenta lesões
faciais, é importante a atuação do Cirurgião
Bucomaxilofacial.
'ISTÓRICO
h 1976 ² TRAGÉDIA QUE MUDOU A FACE DO
ATENDIMENTO NA 1a. 'ORA
h 1978 ² UM GRUPO PRIVADO DE CIRURGIÕES E
CLÍNICOS IDENTIFICARAM A NECESSIDADE DE
TREINAMENTO
h 1979 ² 1o. PROTÓTIPO DO CURSO ATLS
h 1982 ² DITRIBUIÇÃO TRIMODAL DE ÓBITOS
DEVIDO AO TRAUMA
h O conceito atual de atendimento hospitalar inicial a
emergências e traumas exige conhecimentos avançados
de procedimentos salvadores por todos da equipe em
uma unidade de urgência e emergência. O atendimento
é multidisciplinar, visando alcançarem o objetivo de
salvar vidas, não agravar lesões e do restabelecimento
das funções comprometidas. Quando o politraumatizado
apresenta lesões faciais e no couro cabeludo, o
cirurgião bucomaxilofacial deve intervir no primeiro
socorro e também para o tratamento final e as possíveis
seqüelas.
h No atendimento ao traumatizado é importante
compreender detalhadamente os princípios de avaliação
e do tratamento das injurias faciais apresentamos o
protocolo de primeiro atendimento ao paciente
politraumatizado adotado.
h O material apresentado consiste de uma seqüência
técnica de procedimentos para avaliação clínica.
Utilizamos as primeiras letras do alfabeto(A-B-C-D-
E) para identificar a ordem de prioridades no
atendimento inicial.
SEQÜÊNCIA DO ATENDIMENTO
h A-Airway (Vias aéreas): a desobstrução das vias aéreas superiores é vital,
devendo-se tracionar da língua, elevar a mandíbula, remover fragmentos
ósseos, corpo estranho e outros detritos. No combate a anóxia e
obstrução respiratória, não sendo possível remover a causa pôr via
endoscópica recomenda-se a traqueostomia.
h B-Breathing (respiração):manter a estabilidade cardiopulmonar,
permitindo vias aéreas desobstruídas e ventilação adequada. Pode-se
introduzir cânula oro ou nasofaríngea, e manter uma via respiratória. Em
certos casos a entubação endotraqueal se fará necessário para
respiração assistida.
h C-Circulation (circulação):combate ao choque hipovolemico, restauração
da volemia, controle das hemorragias internas e externas, e tipagem
sangüínea.
h D-Disability (incapacidade):avaliação neurológica, observar sinais vitais,
nível de consciência, distúrbios visuais, exame pupilar e reflexo cutaneo-
plantar.
h E-Exposure (exposição):despir a vítima, limpeza das feridas e suturas,
combater o fator infeccioso, a dor e imobilizar as fraturas.

  
       

     
   
  
 !
  "#  $ "
$ % #$ & !   '
   
 ( !$  &)

  
&
  "
$ !  * 
!&
!
!$   +$

VV  '
#  
$   

 
! 
 $  $

 
     "  

  +   ,
 -
!.   
 % "#  $  $ 

&
 /$ ! 
!     +   % 0 !0


 

 

! 
 !
! !$   !'+
'
$
!     $
! 
  '$ #

    )   

#$  #1" 

 


! !
   
 &#
! 
  



 "!!
2!

3 



 ) $ 
  %)!    

4/ 566789V6(58 : 4/ 566788(—6/6/V6 4/ —5 9V 96


//)  
) 

 
"
$ 
$ -  
%
   
!$  %  

%!!
   

$

-  %  
h O politraumatizado é o resultado
de grandes acidentes, a vítima
poderá apresentar lesões de
diversos tipos. As fraturas faciais
apresentam como principal
etiologia os acidentes
automobilísticos e as
agressões,outras causas podem
estar relacionadas a quedas,
acidentes esportivos e os de
trabalho.
h O diagnóstico e tratamento eficaz
habitualmente evita que o
paciente seja vítima do trauma.
Apesar da complexidade do
quadro, o politraumatizado deve
ser atendido, examinado e tratado
de forma global, seguindo as
etapas de avaliação primária,
reanimação, avaliação secundária
e tratamento definitivo.
h O atendimento inicial deve ser
feito de forma eficiente e
sistematizada sempre
considerando o histórico do
acidente no que diz respeito a sua
violência, a ocorrência da perda
de consciência e procurando
estimar sua duração e se houve a
ingestão de substâncias que
possam deprimir a consciência e
que produzam estados de hipóxia
e hipotensão arterial (álcool ou
outras).
CONCLUSÃO
h O TRAUMA É UMA DOENÇA E PODE SER EVITADA

h A AVALIAÇÃO DO MECANISMO DO TRAUMA É DECISIVO NO DIAGNÓSTICO

h O ATENDIMENTO ORDENADO É MANDATÓRIO

h PRESENÇA DE EQUIPE MULTIDISCIPLINAR

h A INTERVENÇÃO DO CIRURGIÃO BUCOMAXILO- FACIAL É INDISPENSÁVEL


,68 /(5;9/V6  /

5V687 5
h www.talvanesobreira.com

h www.cirurgiabucomaxilofacial.com

h talvane@talvanesobreira.com