Você está na página 1de 14

Gerenciamento da rotina de trabalho:

planejamento, execução, controle e ação (Ciclo


PDCA) - Fundamentos e práticas da aprendizagem
organizacional e gestão do conhecimento

Prof. Esp. Diego José Casagrande


diego.casagrande@etec.sp.gov.br
Agenda da aula

1. O ciclo PDCA e sua aplicação nos processos


organizacionais;
2. A aprendizagem organizacional e a ênfase na
flexibilidade;
3. A gestão do conhecimento e sua perspectiva mutável.

Referências bibliográficas.
1. O ciclo PDCA e sua aplicação
nos processos organizacionais

 Para Mello (2011), o ciclo PDCA é uma das mais famosas


ferramentas de gestão da qualidade em nível mundial.

 Em sua essência, o ciclo PDCA propõe a análise e a


observação de um conjunto de processos organizacionais
com o intuito controlá-los e melhorá-los de maneira contínua.
1. O ciclo PDCA e sua aplicação
nos processos organizacionais

 De acordo com Carpinetti (2016), ao focar a melhoria


contínua, o ciclo PDCA visa a análise dos seguintes itens:

 Análise da situação atual;


 Planejamento de ações;
 Ação efetiva realizada;
 Revisão de progresso;
 Replanejamento de ações.
1. O ciclo PDCA e sua aplicação
nos processos organizacionais

• Act (agir) • Plan


(planejar)

Definir metas e
Agir métodos para
corretivamente atingir
resultados
Retroalimentação Retroalimentação
(feedback) (feedback)

Verificar Executar as
resultados das tarefas
planejadas
tarefas

• Check • Do
(checar) (executar)
1. O ciclo PDCA e sua aplicação
nos processos organizacionais

 Segundo Mello (2011), o ciclo PDCA não impõe isolamentos


entre suas etapas, muito pelo contrário, as mesmas se
intercomunicam e se retroalimentam de maneira cíclica.

Controlar Aperfeiçoar Aplicação


do ciclo
processos processos PDCA
2. A aprendizagem organizacional e
a ênfase na flexibilidade

 Segundo Araújo (2012), a aprendizagem organizacional


surgiu como uma proposta que preza pela constante busca
do aperfeiçoamento e da adaptabilidade às exigências
externas cada vez mais crescentes às organizações.
2. A aprendizagem organizacional e
a ênfase na flexibilidade

 Senge (apud ARAUJO, 2012) afirma que o conceito da


aprendizagem organizacional está relacionado à compreensão
das seguintes vertentes:

- A empresa é um lugar no qual se ensina e aprende


continuamente;
- O processo de aprendizagem deve envolver todos os
membros da organização;
- As organizações podem e devem compartilhar entre si o que
aprendem.
2. A aprendizagem organizacional e
a ênfase na flexibilidade
3. A gestão do conhecimento e
sua perspectiva mutável

 As mudanças estão ocorrendo no ambiente externo em múltiplas


dimensões e de forma acelerada (TAKEUCHI; NONAKA, 2008).

 Tais mudanças exigem adaptações contínuas e rápidas por


parte das empresas, algo possível por meio do conhecimento.
3. A gestão do conhecimento e
sua perspectiva mutável

 A característica exclusiva do conhecimento como recurso


reside no fato de que ele se torna obsoleto tão logo é criado.

 Desta forma, os conhecimentos têm de ser criados


continuamente para que uma empresa sobreviva no
ambiente competitivo atual (TAKEUCHI; NONAKA, 2008).

Incorporação de
Criação contínua
novos produtos,
de novos
serviços e
conhecimentos
tecnologias
3. A gestão do conhecimento e
sua perspectiva mutável

Figura 2 – Articulações p/ aquisição de novos conhecimentos na organização

Experiências Aprendizagem

Contexto
Informações
ambiental

Valores
Geração de Descobertas
conhecimentos
3. A gestão do conhecimento e
sua perspectiva mutável

Esse é o chá que todos


nós devemos tomar !!
Conhecimentos

Habilidades Atitudes
Referências

 ARAUJO, L.C.G. Organização, Sistemas e Métodos e as Tecnologias de


Gestão Organizacional - Vol.2. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2012.

 CARPINETTI, Luiz Cesar Ribeiro. Gestão da qualidade: conceitos e


técnicas. São Paulo: Atlas, 2016.

 MELLO, Carlos Henrique Pereira. Gestão da qualidade. São Paulo:


Pearson Education do Brasil, 2011.

 TAKEUCHI, Hirotaka.; NONAKA, Ikujiro. Gestão do conhecimento. Porto


Alegre: Bookman, 2008.