Você está na página 1de 14

ANÁLISE DE MUTAÇÕES NOS

GENES BRCA1 E BRCA2 EM


PACIENTES BRASILEIRAS COM
CARCINOMA DE MAMA E
HISTÓRIA FAMILIAR POSITIVA.

Alessandra
Gisele Guimarães
Isabela
Suelen Roberta
CÂNCER DE MAMA E O HISTÓRICO
FAMILIAR

 Todos os cânceres são causados por alterações nos genes.


 Quando os genes estão danificados podem aparecer
alterações denominadas mutações, causando o câncer.
 88% das mulheres, sem a doença;
 12% adquiriu o câncer de mama;
 Mutação genética herdada: é denominada câncer
hereditário.
 Mutação genética adquirida: é denominado câncer
esporádico.
5%
15%

familiar
esporádico
hereditário

80%
• 80% das mulheres jovens tendem a apresentar um padrão
genético de predisposição a doença.
• 80% de probabilidade de desenvolver câncer de mama
• 40-60% de desenvolver o câncer de ovário
• 65% de desenvolver um segundo carcinoma, se atingirem
a idade de 70 anos
BRCA1 E BRCA2
 BRCA 1 e BRCA 2 – Anti-oncogenes
 Impedem o surgimento de tumores (reparação de
moléculas de DNA danificadas);
 Mutações fazem eles perderem essa capacidade
protetora;
 Susceptibilidade a tumores;

 BRCA 1: Posição q21 do cromossomo 17


 30 kb, distribuídos em 22 éxons
 Éxon 11: 60% do gene, principal alvo;
 Mais de 600 mutações.
 BRCA 2 – posição 13q12
 10,4 kb, organizado em 27 éxons;
 Mais de 450 mutações.

 Escolha do método de identificação de mutações


 Recursos do laboratório e mutações previamente
identificadas na família;
 Confirmado pelo sequenciamento

 Objetivo do estudo
 perfil genético em um grupo de pacientes
brasileiras com câncer de mama
TERMO DE CONSENTIMENTO:
DIRETRIZES DOS COMITÊS DE ÉTICA DA
UNICAMP E CONEP.
 Autorizando o uso de:
 Informações Clínicas,
 Laudos Patológicos,
 Lâminas
 Amostras de sangue.
SELEÇÃO DOS PACIENTES
 30 Mulheres e 1 Homem; com diagnóstico de
Carcinoma de Mama em tratamento na Unicamp.
 Critérios:
 Início Precoce (<45anos)
 História familiar de Carcinoma de mama
 2 ou mais parentes de 1ºgrau envolvidos.
 3 casos de câncer de mama e 1 caso de câncer de
ovário na familia.
EXTRAÇÃO DO DNA E DETECÇÃO DA
MUTAÇÃO
 Protocolo de Extração de DNA - Fenol-Clorofórmio
Padrão

 Análise Molecular dos éxons:


 BRCA 1: 2,3,5,11 e 20

 BRCA 2: 10 e 11

 Métodos: SSCP e Sequenciamento direto


SINGLE-STRAND CONFORMATION PLYMORPHISM
(SSCP)
Para o PCR:
200μM de
cada dNTP
1 buffer com 10ρmol de
1,5μM de cada
MgCl2 primer
250ng de DNA
1U de Taq
DNA
polymerase

Resultando em um volume de 25μL, foi


levado ao termociclador, programado para
35 ciclos em determinadas temperaturas.
PARA A ANÁLISE SSCP:

 Diluição em buffer 1:1


 Desnaturação em 98°C por 10 minutos
 Eletroforese dos produtos desnaturados
 170W por 16 horas
SEQUENCIAMENTO
 Somente as bandas anormais no padrão SSCP foram
sequenciadas.
 Foi utilizado o método de terminação de cadeia dideoxy.
 Ciclo: 96°C durante 5 minutos
 35 ciclos de 30 segundos a 94°C
 30 segundos a 94°C
 30 segundos a 51°C
 4 minutos a 60°C
 10 minutos a 60°C
 Purificação com MgCl2.
 Dados analisados com o software de coleta de 3100 dados.
Resultados
13% dos pacientes apresentaram alterações na sequência normal dos genes BRCA 1 e
BRCA 2: uma dessas mutações ocorreu no gene BRCA 1 e as outras três no gene
BRCA2.
Gene Idade Histórico Alterações
Familiar
33 anos Parente de 1ºgrau Hereditário (c-erbB2)
Negativo p/receptores hormonais
BRCA1
Localizado no exon 20

2 pacientes Mínimo 2 Parentes Carcinoma de mama


<45 anos de 2º Grau Localizado no Exon 11
BRCA2 originada de um stop códon no nucleotídeo
6885,referido como S2219X

29 anos Sem histórico Não classificada de acordo com o banco de


familiar dados BIC e é referida como C1290Y.
BRCA2 Impossível afirmar que ela não seja uma
mutação patogênica.
DISCUSSÃO E CONCLUSÃO
 De 31 pacientes com câncer de mama, foi detectado 4
mutações (13%) 1 em BRCA1 e três no BRCA2.
 A BRC1 é uma mutação frameshift localizada no
códon 1756 Éxon ins 20: 5382. Isso significa que está
associada a um risco aumentado de câncer de mama.
 A BRC2 são novas mutações, está localizada no Éxon
11: S2219X. Dentre as pacientes analisadas, elas
desenvolveram câncer de mama antes dos 45 anos e
tinham parentes que também já tinham a doença.
 A identificação da BRCA1 e BRCA2 é altamente
relevante para servir como estratégia preventiva para
as mulheres evitarem tumores.