Você está na página 1de 26

RESPIRADOR ORAL

EPIDEMIOLOGIA

• RONCO EM CRIANÇAS DE 3-13 ANOS: 5-35%

• RESPIRADOR ORAL 4-7anos: 9-40%

• FAIXA ETÁRIA: PRÉ ESCOLAR


CONCEITO
• É uma condição clínica caracterizada pela
substituição parcial ou total do padrão da
respiração NASAL pela respiração ORAL;

• Acomete crianças em idade pré-escolar;

• “Face adenoideana”, “síndrome da face longa” ou


“síndrome da obstrução respiratória”
ETIOPATOGENIA
• RINITE ALÉRGICA;

• HIPERTROFIA DE TONSILAS PALATINA E FARÍNGEAS;

• HIPERTROFIA DA MUCOSA DAS CONCHAS NASAIS;

• DESVIO SEPTAL;

• PÓLIPOS NASAIS;

• SÍNDROMES GENÉTICAS COM ACOMETIMENTO NEUROLÓGICOS E


MUSCULARES .
Hipertrofia de tonsila palatina
Hipertrofia de tonsila faríngea
CLASSIFICAÇÃO DE ANGLE
FISIOLOGIA RESPIRATÓRIA
• FILTRAÇÃO
• AQUECIMENTO
• UMEDECIMENTO
INFLUXO DE SANGUE
RESISTÊNCIA AO FLUXO NASAL (8%)
• SONO RESISTÊNCIA DA VAS
RELAXAMENTO DA MUSCULATURA DA
FARINGE
CONGESTO NASAL

• CRESCIMENTO FACIAL
• Meredith
• Crescimento crânio facial: 60% (4a) e 90% (12a)
• Crescimento mandíbula: 18a (masc); 16a (fem)
• Van der Linden: 6 anos, 90% crescimento abóboda craniana e
base do crânio; 80% estruturas mandibulares e maxilares
FISIOPATOLOGIA
• RESISTÊNCIA DAS VAS;

• RELAXAMENTO DA MUSCULATURA DA FARINGE

• INFLUXO DE SANGUE – MUCOSA NASAL

• RETRO DESLOCAMENTO (ÍNFERO-POSTERIOR) MANDIBULAR

• DESLOCAMENTO DA LÍNGUA PARA FRENTE

• QUALIDADE DO AR “RUIM”AOS PULMÕES

• RESSECAMENTO DE ESTRUTURAS RETROFARÍNGEAS


CONSEQUÊNCIAS
• DOR, INFECÇÕES E HALITOSE;

• ALTERAÇÕES DENTOFACIAIS;

• COMPROMETIMENTO DA RESPIRAÇÃO E MASTIGAÇÃO;

• ALTERAÇÕES MORFO-FUNCIONAIS DO ESQUELETO FACIAL (ELEVAÇAO DO


PALATO, DIMINUIÇÃO DA CAVIDADE NASAL);

• DESORDENS DE FALA;

• POTENCIAL EVOLUÇÃO PARA DISTÚRBIOS ENDÓCRINOS,CARDIOVASCULARES E


RESPIRATÓRIOS (COMPORTAMENTO E DESEMPENHO ESCOLAR).
INFLUÊNCIA DA RESPIRAÇÃO ORAL NO CRESCIMENTO
CRÂNIO FACIAL ( Guilleminaut,adapt. 2005)

Disfunção respiratória frequente CONSTRIÇÃO DO


DESVIO SEPTAL ARCO MAXILAR

Edema da mucosa nasal


(Rinites) ESTREITAMENTO DA
REDUÇÃO DA FOSSAS NASAIS
RESPIRAÇÃO
Aumento de tonsilas NASAL
palatina e faríngea
ALTERAÇÃO DA
POSIÇÃO DA CABEÇA
RESPIRAÇÃO
Posição baixa da língua
ORAL
POSIÇÃO REBAIXADA DA
MANDÍBULA
Constrição do arco maxilar
SINAIS E SINTOMAS

• Obstrução nasal • Sonolência/irritabilidade


• Odinofagia • Dificuldade de alimentar
• Ardência ou prurido na • Mau rendimento escolar
garganta • Facies de respirador oral
• Muco espesso na orofaringe • Aumento de cáries dentárias
• Tosse seca persistente • Deformidades dentofaciais
• Cefaléia matinal • Enurese noturna
• IVAS recorrentes • Desordens dos órgãos da fala
• Halitose
QUADRO CLÍNICO
• BOCA ABERTA
• NARIZ AFILADO, PONTA ARREBITADA E ABERTURA
ESTREITA
• 1/3 INF. DA FACE ALONGADO X 1/3 MÉDIO
• LÁBIO SUP. FINO
• LÁBIO INF. ESPESSO E EVERTIDO
• PALATO OGIVAL E ALTO
• DENTES INCISIVOS SUP. PROJETADOS À FRENTE
• MÁ OCLUSÃO DENTÁRIA (TIPO II ANGLE)
ALTERAÇÕES ODONTOLÓGICAS
ELEVAÇÃO DO ASSOALHO
PALATINO
DIAGNÓSTICO
• Radiografia de perfil do cavum
• Nasofibroscospia
• Dosagem de IgE sérica total
• Pesquisa de IgE específica para alérgenos inalantes
e alimentares (RAST ou Immunocap))

• Polissonografia (“gold standart”) SAOS


(LEVE, MODERADA E GRAVE)
RONCO PRIMÁRIO
NASOFIBROSCOPIA
POLISSONOGRAFIA INFANTIL

IAH 0-1 NORMAL


1-5 LEVE
5-10 MOD
>10 GRAVE
TRATAMENTO
• CLÍNICO
• ORTOPÉDICO (ODONTOLÓGICO)
• FONOAUDIOLÓGICO
• TRATAMENTO DE PATOLOGIAS DE BASE (EX:RINITE)

• CIRÚRGICO
• REMOÇÃO DAS TONSILAS PALATINAS E FARÍNGEA
• SEPTOPLASTIA
• CAUTERIZAÇÃO DE CORNETOS NASAIS
• TURBINECTOMIA
Expansores ortopédicos
palatinos
CASO CLÍNICO

• PRÉ ESCOLAR, 5 anos, encaminhado ao seu


consultório por dificuldade escolar e sono agitado.
Mãe refere IVAS recorrentes e dificuldade para se
alimentar. Já passou em 2 pediatras que apenas
recomendaram lavagem nasal, higiene de ambiente
ambiental e avaliação com o dentista.
PERGUNTAS
• 1. ANAMNESE E EXAME FÍSICO

• 2. INVESTIGAÇÃO DIAGNÓSTICA

• 3. DIAGNÓSTICO SINDRÔMICO

• 4. TRATAMENTO
ACHADOS CLÍNICOS E
RADIOLÓGICOS
OBRIGADA !