Você está na página 1de 23

Modulo teórico do curso de médiuns

17 AULAS DO Total 35 Aulas.


MEDIUNIDADE
20% de Faltas
7
8 AULAS DO
MÉTODOS ESPÍRITAS DE
CURA.
À medida que evolui e se
moraliza; o indivíduo adquire
NATUREZA
NATURAL
Quanto à
faculdades psíquicas e
aumenta, conseqüentemente,
sua percepção espiritual.

Os atrasados em sua evolução


PROVA ou e moralmente incapazes, são
TAREFA concedidas faculdades
psíquicas como graça

Existem lacunas na Codificação Espírita?


Ela está completa?
Algum detalhe não foi devidamente explicado?
Alguma parte a rever ou se encarar de forma mais avançada?

Não há obra completa das realizadas por mão humana;


Tudo evolui e toma, dia a dia, aspectos novos;
A vida é mudança e seu ritmo se processa no tempo sem limites.
TEORIAS
SOBRE A
MEDIUNIDADE

8ª. - do Automatismo Psicológico


1ª. - da Mistificação
9ª. - da Força Psíquica
2ª. - da Ilusão
10ª. - de São Marinho
3ª. - Demoníaca
11ª. - do Dom
4ª. - dos Elementais
12ª. - do Batismo do Espírito Santo
5ª. - dos Cascões Astrais
13ª. - do Personalismo
6ª. - da Loucura
14ª. - do Animismo Capitulo XX
7ª. - da Emoção
15ª. - da Teoria Espírita
No que respeita, porém, a ser a mediunidade um fenômeno orgânico,
desde já divergimos, em parte, para dizer que a mediunidade normal,
natural, é uma circunstância tôda pessoal que decorre do grau de evolução
de cada um de nós.

Evoluindo conquista o indivíduo crescente percepção espiritual que lhe vai


permitindo cada vez maiores contactos com a criação divina, quanto à
faculdade em si mesma julgamo-la tôda espiritual, não orgânica, e todos
nós a possuimos e a estamos exercendo, nos limites de nossas
possibilidades próprias.
Quase não Os Espíritos
Existe desde o houve
A Diretores
principio dos modificações
Mediunidade conduziram a
tempos até os dias de evolução do
hoje Mundo

INFLUEM OS ESPÍRITOS EM NOSSOS PENSAMENTOS E EM NOSSOS ATOS?

“Muito mais do que imaginais. Influem a tal ponto, que, de ordinário, são
eles que vos dirigem” – O LIVRO DOS ESPIRITOS Questão 459

Era atribuída a poucos, que


Regime
exerciam um verdadeiro reinado
Patriarcal espiritual sobre os demais (Pajé)

RESUMO Colégios Pertencia as castas privilegiadas


HISTORICO Sacerdotais de inspirados

Difundiu-se Dando nascimento aos videntes,


entre o povo profetas, adivinhos e pitonisas
Na Índia como na Pérsia, no Fonte de poder e
Egito, Grécia ou Roma dominação
ANTIGUIDADE
NA

Homero, Sócrates, Pitágoras, Exerciam mais ou menos


Apolônio de Tiana, Simão da publicamente a
Samaria mediunidade

Os dirigentes (chefes e
Na administração pública e reis), sempre consultavam
na vida política das nações os videntes, oraculos, etc

Extraordinário médium de
efeitos físicos e inteligentes
VELHO
MOISÉS (praga dos piolhos, rãs,
TESTAMENTO
BIBLIA

gafanhotos, o maná, o
NA

Decálogo)

NOVO As curas – levitação –


JESUS
TESTAMENTO transfiguração
Os que
São Gregório de Nissa,
desejavam

correntes opostas.
Formação de duas
CRISTIANISMO
Clemente de Alexandria,

Concílio de Nicéa
continuar com o
Tomas de Aquino e
RELIGIÃO

em 325 A.D.
OFICIAL cristianismo
Agostinho
puro

Os que
Constantino I, Alexandre
esforçavam por
de Alexandria , Eustátio de
progredir no
Antioquia e Macário de
mundo dos
Jerusalém
homens

A partir daí a Igreja mais tarde chamada católica-romana,


esquecendo, por seus continuadores, três séculos de vida exemplar
e repudiando os ensinamentos do Mestre no seu verdadeiro
sentido, consorciou-se com as fôrças do mal para obter, como
obteve, o domínio do mundo pelo poder temporal.
SEC. XVIII e
XIX Surgem
as Filosofias Realistas Naturalistas
baseadas na
Razão

Baseadas na
o mundo entrou a sofrer
Razão, a cuja frente se
abalos profundos que,
puseram os chamados
em breve, degeneraram
enciclopedistas...
em tremenda convulsão Desencadeamento da
social , como sempre vingança popular
acontece, nos desenfreada.
movimento evolutivo.
RESUMO HISTÓRICO

ADVENTO DO
ESPIRITISMO

KARDEC,
Leon Denis,
Lançam em campo Flamarion,
Médiuns de alta Aksakof,
capacidade e Richet,
Cientistas notáveis Lombroso,
Bozzano,
Delane.
E assim, com o auxílio dêsses sábios, foi posto freio ao materialismo
dominante, dada nova orientação ao pensamento religioso e a verdade
é que,até hoje, o impulso dado naquela época vem crescendo de vulto
e velocidade produzindo um triplo resultado:

E a implantação dos
A derrota do A destruição fundamentos da
materialismo do fanatismo verdadeira
estéril. religioso medieval. espiritualidade.
4 - EVOLUÇÃO DA MEDIUNIDADE

A sensibilidade evolui com o sêr no terreno moral, que se completa


durante a evolução, com a conquista da sabedoria.
À medida que vai adquirindo virtudes no campo do sentimento vai
também o espírito, através das vidas sucessivas, aumentando seu cabedal de
conhecimentos sôbre a vida, a criação, as fôrças e as leis que as regem.
Allan Kardec — “O Evangelho Segundo o Espiritismo”.

a sensibilidade se
limitava aos limites do
Homem Vivia ainda muito
ambiente próprio, para a
Primitivo pelo instinto mantença da vida: calor,
frio, fome, terror, sexo...

inquieta-se com o
sofrimento alheio,
Já evoluído a um
Homem organizando a vida social
grau mais em padrões mais justos e
Atual avançado legislando com maior
expressão fraternal

devassará os mundos
Penetrará nos espirituais
Homem
mundos além- completamente vedados
Renovado matéria aos olhos e à
compreensão humana
Para revelações e
demonstração de
“Faculdades de
Hoje fenômenos ainda
empréstimo” considerados
sobrenaturais

Será o homem
instrumento pleno e
No Devidamente consciente das
Futuro Evoluído realidades
espirituais aplicadas
à vida coletiva
Para rematar diremos que, como tudo o mais, a mediunidade evolui.
Seus aspectos podem ser aparentemente os mesmos, porque neste
mundo de matéria pesada as relações com os planos espirituais seguem
determinados padrões invariáveis; os processos não mudam muito, porém
as faculdades se dilatam e atingem cada vez horizontes e extensões mais
amplos.
Mas, como estamos vendo, a grande maioria dos homens, que não tiveram
ainda sua atenção despertada para essas verdades. A meta, para êles, ainda
não está visível porque se fazem surdos, cegos e impermeáveis a todo
esforço de esclarecimento.

Para êles os açoites da Providência estão sempre vibrando e vibrarão até


que sejam atingidos os limites da própria obstinação e, esgotados então
todos os recursos da tolerância divina, restará o remédio heróico da
rejeição para mundos inferiores. E esse trabalho já está sendo feito.
5 - MEDIUNIDADE DE PROVA E
SEUS ASPECTOS
Já sabemos que a mediunidade é problema complexo no que se refere às
suas manifestações e natureza podendo, por isso, ser encarada sob vários
pontos de vista.

Todavia, afeta somente dois aspectos que são fundamentais e


originalmente opostos, a saber:

Conquista sua, quando já adquiriu


Faculdade possibilidades maiores, quando atingiu
própria graus mais elevados na escala evolutiva

Obtida por graça, com auxílio da qual o


Faculdade
Espírito pode apressar sua marcha e
transitória redimir-se
Como a maioria dos médiuns pertence a esta segunda
categoria, (Faculdade transitória) vamos nos deter mais
demoradamente em seu estudo.

MEDIUNIDADE DE PROVA

Faculdades não prôpriamente conquistadas pelo possuidor, mas dádiva de


Deus, outorga feita a uns e outros em certas circunstâncias e ocasiões
para que, no seu gôzo e uso, tenham oportunidade de resgatar dívidas.
Concedida quase sempre pela intercessão de Espíritos amigos
interessados no seu progresso ou a pedido próprio, de duas uma; ou o
beneficiado cumpre eficientemente a tarefa retificadora e, neste caso, sobe
um degrau na trajetória espiritual, ou fracassa e então sofre as
consequências naturais de sua obstinação ou fraqueza.

Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

“Os médiuns, em sua generalidade, não são missionários, são almas


que fracassaram desastradamente, que contrariaram sobremaneira o
curso das leis divinas e que resgatam, sob o pêso de severos
compromissos o passado obscuro e delituoso, O seu pretérito,
muitas vêzes se encontra enodoado de graves deslizes e de erros
clamorosos.
VALORES MEDIÚNICOS

O valor mediúnico e sua natureza, residem no grau ou na qualidade da


sensibilidade orgânica possuída pelo médium, no tom, vamos dizer assim,
em que a harpa humana foi afinada.

Se dividirmos os médiuns em três categorias, correspondentes a três


valores qualitativos veremos logo que:

PRIMEIRA CATEGORIA Bons — são raros

SEGUNDA CATEGORIA Médios — são comuns

TERCEIRA CATEGORIA Maus — são maioria


Essa condição generalizada de inferioridade espiritual é também a razão
por que a mediunidade de prova traz consigo êsse cortejo doloroso de
perturbações físicas e psíquicas que transforma a vida muitas vêzes, em
longo e sagrado martírio.

É ainda a razão por que a faculdade não é, na maioria dos casos, estável,
permanente, segura, mas flutuante, incerta e alternativa, sofrendo altos e
baixos, acusando períodos de estagnação ou recrudescimentos mais ou
menos prolongados.

E nem podia deixar de ser assim porque esta mediunidade de prova em


si mesma, como já vimos, é posse transitória, outorgada ao Espírito
culposo por tempo determinado e para determinado fim.
6 - CONTROLE DA MEDIUNIDADE

Conquanto se possa, dentro de limites razoáveis, exercer contrôle sôbre


os médiuns, desde o início do desenvolvimento, orientando-os
moralmente, esclarecendo-os sôbre a maneira mais perfeita de exercerem
as faculdades que possuam, ou, noutro sentido, impedindo ou reduzindo
ao mínimo as possibilidades de mistificação, de quedas e fracassos.
Já o mesmo não sucede em relação às faculdades em si mesmas, porque
seu domínio nos escapa.

Por mais aprofundados que sejam os estudos ou a observação de


determinado problema, surge um momento em que êle (Médiun) nos
escapa, foge-nos das mãos, sofre interferências, remonta a planos onde
não podemos ter acesso.
Não se pode saber com exatidão, qual o caminho a seguir, em partindo
de um ponto dado, para atingir outro ponto determinado, com
segurança e uniformidade. Há sempre imprevistos, retardamentos ou
acelerações, desvios ou flutuações de tôda sorte.

Não se pode concluir falsamente que o Espiritismo é um terreno


movediço, instável, desorientador — o que todos sabem que não é —
mas admitir, isto sim e prudente que, quanto à mediunidade, nós
constatamos sua existência e a utilizamos sem contudo possuirmos em
mãos as rédeas que a dirigem.
PROXIMA AULA
SENSIBILIDADE INDIVIDUAL
DIVISÃO E CLASSIFICAÇÃO DAS FACULDADES
ESTUDO DOS FLUIDOS

Bibliografia

Mediunidade - Capítulos 7 e 8

Passes e Radiações Capítulos 8 e 23

A Gênese – Capítulo 14