Você está na página 1de 27

O Templo de Ezequiel

Ezequiel capítulos 40 - 48
Tabernáculo
Templo de Salomão
Templo de Zorobabel
Templo de Herodes
Comparando Com Templo de Ezequias
Comparando Com Templo de Ezequias
Vamos Então a Visão de Ezequiel
É o primeiro representante de um novo gênero literário, o gênero apocalíptico,
com mensagem profética apontando à era messiânica e o fim do mundo, visões de
cenas simbólicas em que atuam seres humano e sobre-humanos, além de animais,
astros e outras figuras e a marcante intervenção de anjos.

Ezequiel tem em seu livro registrado 9 visões proféticas, além de 12


ações simbólicas e 9 parábolas.
(1) A visão das rodas e dos querubins de Deus; a carruagem de DEUS 1.4-28 e 10.20
(2) A visão do rolo de lamentações, suspiros e ais “rolo comestível” escrito por
“dentro e por fora” 2.9-3.3
(3) A visão da Glória do SENHOR no vale 3.22-23
(4) A visão de Jerusalém e de suas abominações 8.10,16
(5) A visão de Jerusalém e a matança, o homem com tinteiro 9.1-11
(6) A cidade em chamas e a segunda visão dos querubins 10.1-22
(7) A visão da saída da Shekiná de Iahweh do templo 11.1-25
(8) A visão dos ossos secos 37.1-10
(9) A visão do novo templo 40.1 a 48.35
Por que Ezequiel deve ter ficado consolado
com a impressionante visão do templo?
• Nm 4. 3 da idade de trinta anos para cima
até aos cinquenta será todo aquele que
entrar neste serviço, para exercer algum
encargo na tenda da congregação. 4 É
este o serviço dos filhos de Coate na tenda
da congregação, nas coisas santíssimas.
• Nm 4. 22 Levanta o censo dos filhos de
Gérson, segundo a casa de seus pais,
segundo as suas famílias. 23 Da idade de
trinta anos para cima até aos cinquenta
Por que Ezequiel deve ter ficado consolado
com a impressionante visão do templo?
• Ez 40. 1 No ano vigésimo quinto do nosso
exílio, no princípio do ano, no décimo dia do
mês, catorze anos após ter caído a cidade,
nesse mesmo dia, veio sobre mim a mão do
SENHOR, e ele me levou para lá. 2 Em visões,
Deus me levou à terra de Israel e me pôs sobre
um monte muito alto; sobre este havia um
• Ez 1.1edifício
como Aconteceu no trigésimo
de cidade, para oano,
ladono quinto
sul.
dia do quarto mês, que, estando eu no meio
dos exilados, junto ao rio Quebar, se abriram os
céus, e eu tive visões de Deus. 2 No quinto dia
do referido mês, no quinto ano de cativeiro do
Como então devemos entender o templo da
visão de ezequiel?

• Literal – 2° templo
• Literal – 3° templo
• Literal – 4° templo
• Literal - Celestial
• Simbólica

Vamos Então Primeiro a Questão Literal


Características exclusivas do Templo de Ezequiel

1. Toda a área circundante no topo da montanha seria


santíssima
2. Sem “soregue” muro para separar - área limitante dos
gentios
3. Sem pia para lavagem ritual
4. Sem pátio das mulheres
5. Sem mesa dos pães da proposição
6. Sem candelabro ou Menorá
7. Sem altar do incenso
8. Sem véu do Templo
9. Sem Arca da Aliança
10. Sem a Bacia de Bronze para lavagens rituais
Hb 9. 1 Ora, o essencial das coisas que temos dito é que possuímos tal
sumo sacerdote, que se assentou à destra do trono da Majestade nos
céus, 2 como ministro do santuário e do verdadeiro tabernáculo
que o Senhor erigiu, não o homem. 3 Pois todo sumo sacerdote é
constituído para oferecer tanto dons como sacrifícios; por isso, era
necessário que também esse sumo sacerdote tivesse o que oferecer. 4
Ora, se ele estivesse na terra, nem mesmo sacerdote seria, visto existirem
aqueles que oferecem os dons segundo a lei, 5 os quais ministram em
figura e sombra das coisas celestes, assim como foi Moisés
divinamente instruído, quando estava para construir o tabernáculo; pois
diz ele: Vê que faças todas as coisas de acordo com o modelo que te
foi mostrado no monte. 6 Agora, com efeito, obteve Jesus ministério
tanto mais excelente, quanto é ele também Mediador de superior aliança
instituída com base em superiores promessas. 7 Porque, se aquela
primeira aliança tivesse sido sem defeito, de maneira alguma estaria sendo
buscado lugar para uma segunda. 8 E, de fato, repreendendo-os, diz: Eis
aí vêm dias, diz o Senhor, e firmarei nova aliança com a casa de
Israel e com a casa de Judá, 9 não segundo a aliança que fiz com
seus pais, no dia em que os tomei pela mão, para os conduzir até
fora da terra do Egito; pois eles não continuaram na minha aliança,
e eu não atentei para eles, diz o Senhor. 10 Porque esta é a
aliança que firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz
o Senhor: na sua mente imprimirei as minhas leis, também sobre o
seu coração as inscreverei; e eu serei o seu Deus, e eles serão o
Jr 31. 31 Eis aí vêm dias, diz o SENHOR, em que firmarei nova
aliança com a casa de Israel e com a casa de Judá. 32 Não
conforme a aliança que fiz com seus pais, no dia em que os
tomei pela mão, para os tirar da terra do Egito; porquanto eles
anularam a minha aliança, não obstante eu os haver
desposado, diz o SENHOR. 33 Porque esta é a aliança que
firmarei com a casa de Israel, depois daqueles dias, diz o
SENHOR: Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no
coração lhas inscreverei; eu serei o seu Deus, e eles serão o
meu povo. 34 Não ensinará jamais cada um ao seu próximo,
nem cada um ao seu irmão, dizendo: Conhece ao SENHOR,
porque todos me conhecerão, desde o menor até ao maior
deles, diz o SENHOR. Pois perdoarei as suas iniquidades e dos
seus pecados jamais me lembrarei.

Ez 36. 24 Tomar-vos-ei de entre as nações, e vos congregarei


de todos os países, e vos trarei para a vossa terra. 25 Então,
aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas
as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos
purificarei. 26 Dar-vos-ei coração novo e porei dentro de vós
Aí talvez você pergunte o que Jeremias
tem haver com a visão de Ezequiel?
Tudo!

Ezequiel era contemporâneo de Jeremias,


porém mais jovem, enquanto o primeiro
desenvolveu seu ministério em Jerusalém,
Ezequiel foi chamado a profetizar na Babilônia
e seus principais ouvintes eram os exilados.
Enquanto isso Daniel profetizava na corte dos
babilônicos; OS três profetizando na mesma
época, para o mesmo povo, a respeito do
mesmo juízo e sobre a mesma esperança.
Hb 10. 1 Ora, a primeira aliança também tinha preceitos de serviço
sagrado e o seu santuário terrestre.2 Com efeito, foi preparado o
tabernáculo, cuja parte anterior, onde estavam o candeeiro, e a mesa,
e a exposição dos pães, se chama o Santo Lugar; 3 por trás do
segundo véu, se encontrava o tabernáculo que se chama o Santo dos
Santos, 4 ao qual pertencia um altar de ouro para o incenso e a arca
da aliança totalmente coberta de ouro, na qual estava uma urna de
ouro contendo o maná, o bordão de Arão, que floresceu, e as tábuas da
aliança; 5 e sobre ela, os querubins de glória, que, com a sua sombra,
cobriam o propiciatório. Dessas coisas, todavia, não falaremos, agora,
pormenorizadamente. 6 Ora, depois de tudo isto assim preparado,
continuamente entram no primeiro tabernáculo os sacerdotes, para
realizar os serviços sagrados; 7 mas, no segundo, o sumo sacerdote,
ele sozinho, uma vez por ano, não sem sangue, que oferece por si e
pelos pecados de ignorância do povo, 8 querendo com isto dar a
entender o Espírito Santo que ainda o caminho do Santo Lugar
não se manifestou, enquanto o primeiro tabernáculo continua
erguido. 9 É isto uma parábola para a época presente; e,
segundo esta, se oferecem tanto dons como sacrifícios, embora estes,
no tocante à consciência, sejam ineficazes para aperfeiçoar aquele
que presta culto, 10 os quais não passam de ordenanças da carne,
baseadas somente em comidas, e bebidas, e diversas abluções,
impostas até ao tempo oportuno de reforma. 11 Quando, porém,
Hb 10. 15 Por isso mesmo, ele é o Mediador da nova aliança, a fim
de que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia
sob a primeira aliança, recebam a promessa da eterna herança aqueles
que têm sido chamados. 16 Porque, onde há testamento, é necessário
que intervenha a morte do testador; 17 pois um testamento só é
confirmado no caso de mortos; visto que de maneira nenhuma tem
força de lei enquanto vive o testador. 18 Pelo que nem a primeira
aliança foi sancionada sem sangue; 19 porque, havendo Moisés
proclamado todos os mandamentos segundo a lei a todo o povo, tomou
o sangue dos bezerros e dos bodes, com água, e lã tinta de escarlate, e
hissopo e aspergiu não só o próprio livro, como também sobre todo o
povo, 20 dizendo: Este é o sangue da aliança, a qual Deus prescreveu
para vós outros. 21 Igualmente também aspergiu com sangue o
tabernáculo e todos os utensílios do serviço sagrado. 22 Com efeito,
quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e, sem
derramamento de sangue, não há remissão. 23 Era necessário,
portanto, que as figuras das coisas que se acham nos céus se
purificassem com tais sacrifícios, mas as próprias coisas
celestiais, com sacrifícios a eles superiores. 24 Porque Cristo
não entrou em santuário feito por mãos, figura do verdadeiro,
porém no mesmo céu, para comparecer, agora, por nós, diante de
Deus; 25 nem ainda para se oferecer a si mesmo muitas vezes,
como o sumo sacerdote cada ano entra no Santo dos Santos com
Se foi literal ....
• O templo construído por Zorobabel e outros não se aproxima
das medidas e descrições do profeta Ezequiel.
• Se for literal, alguém falhou. Ou Ezequiel falhou em fazer uma
profecia que não foi cumprida (Esta explicação levanta sérias
questões sobre a inspiração do livro) ou Zorobabel e os outros
construtores falharam em não seguir a planta revelada por
Deus por meio de Ezequiel. Porém as escrituras nos revelam
que DEUS aprovara as ações de seus servos Ageu 2.18-19.
• Alguns afirmam tratar-se do Terceiro Templo; mas em várias
partes são citados sacrifícios de animais, negando assim a
eficácia do sacrifício de JESUS. Hb 9.11-15, 24-28; 10.1-18
• A parte final do livro fala ainda de festas e comemorações que
são sombras das coisas futuras do Reino de CRISTO e que
perderam significado com Sua vinda. Cl 2.16-17
Se foi literal ....
• Ainda fala-se de sacerdotes levitas da família de Zadoque
que entram no santuário de DEUS; como explicar o
sacerdócio dos cristãos 1 Pe 2.9; ou próprio sacerdócio de
CRISTO que não era Levita?
• Ademais, estrangeiros e incircuncisos de carne são excluídos
do santuário de Deus (44:7-9). Se for literal, contrariaria Isaías 56:3-
7, que fala sobre a aceitação dos estrangeiros e teríamos,

ainda, que rejeitar tudo que o Novo Testamento ensina sobre


a abrangência universal do evangelho Romanos 1:16; Gálatas 3:28; etc..
Como então entender o Templo de Ezequiel?

Talvez seja mais fácil discernir o que o templo visionário não é em


oposição ao que é:
1. Não pode ser o santuário celestial nem se encaixa na descrição
da revelação do tabernáculo celestial.
2. Não pode ser o Segundo Templo que os exilados reconstruirão
quando retornarem, porque a descrição e as dimensões são
totalmente diferentes.
3. Não pode ser o expandido e reformado o templo Herodes,
porque não conforme a descrição do templo visionário de
Ezequiel.
4. Poderia ser o terceiro templo? Não existe base para sustentar
isso pois como vimos ele fere diversos pontos da lei mosaica
Simbólica ....
• Essa é única abordagem que respeita o estilo apocalíptico
do profeta Ezequiel e o ensino do resto da Bíblia.
• A linguagem simbólica do livro desde o início nos prepara
para interpretar seu final, forçar uma interpretação literal,
desvirtua de toda a linguagem figurada do restante das
profecias e visões.
Ou seja ....
• Ezequiel não viu a realidade das coisas futuras
plenamente ...
• Ezequiel não viu um templo que deveria ser
construído efetivamente ...
• Ezequiel foi consolado pelo SENHOR que estava lhe
prometendo restaurar seu povo e a adoração pura.
“À medida que se aproximam dele, a pedra viva
— rejeitada pelos homens, mas escolhida por
Deus e preciosa para ele — vocês também estão
sendo utilizados como pedras vivas na edificação
de uma casa espiritual para serem sacerdócio
santo, oferecendo sacrifícios espirituais
aceitáveis a Deus, por meio de Jesus Cristo.” (1
Pedro 2: 4-5)
• Primeiro, qual é o tema geral da visão? Dito de modo simples,
é a restauração da adoração pura.
• Segundo, será que a visão era para ser entendida de modo
literal? Não. Ezequiel e os exilados para quem ele contou a
visão provavelmente logo perceberam que a visão não era para
ser entendida de modo literal. Por que não? Lembre-se que
Ezequiel viu o templo num “monte muito alto”; Esse templo
não caberia nem na cidade de Jerusalém dos dias de Salomão!
Além disso, os exilados com certeza não achavam que um rio
literal ia sair do santuário do templo e daí chegar ao Mar Morto,
onde iria curar aquela água sem vida.
• Terceiro, que efeito Jeová queria que a visão tivesse no seu
povo? Quando meditassem nos elevados padrões de
Jeová para adoração pura, o povo deveria ficar com vergonha
dos seus erros. A adoração verdadeira nunca é de qualquer
jeito, menos ainda do nosso jeito; só pode ser do JEITO DELE!!!
Características exclusivas do Templo de Ezequiel

A última visão de Ezequiel dos capítulos 40-48 gera muitas perguntas


não respondidas: 1. O que é o enorme templo murado, semelhante a
uma fortaleza, tão diferente dos templos anteriores? 2. Por que não
existe Arca da Aliança ou Sumo Sacerdote? 3. Quem é o príncipe que
funciona mais como um líder religioso do que como um líder civil? 4.
Por que a lista elaborada de sacrifícios que não corresponde aos
comandos da lei Mosaica? 5. Qual é o propósito do guia angélical que
estava continuamente estabelecendo limites e fazendo julgamentos?
6. Qual é o significado do altar da mesa de madeira? 7. Por que o
portão leste permanece fechado? 8. Qual é o significado das águas
que saem do templo?