Você está na página 1de 21

As Cadeias Planetárias e Raças Humanas

Segundo a Tradição Esotérica

Cadeias Planetárias do Sistema Setenário


As sete Raças- Mãe: suas ocorrências,
características e objetivos
Cadeias Planetárias

• Segundo as Estâncias de Dzyan, a “Terra apareceu com seis irmãs”,


Constituição dos Globos da Cadeia Terrestre

Tipo de Matéria Quantidade de Globos


Globos

Matéria Búdhica 2 AeG


Matéria Mental 2 BeF

Matéria Astral 2 CeE

Matéria Física 1 D (Terra)


Ação de 7 Rondas em uma Cadeia Planetária
Ação das Rondas nos Globos e Cadeias
Ação das Rondas nos Globos e Cadeias
Raças-Raiz ou Fases de Evolução da Humanidade

• Raças-raiz, segundo a Teosofia, são estágios de evolução gerados


num globo de uma Cadeia Planetária em decorrência da animação
e influência durante o período de uma Onda de Vida (ou Ronda),
emitida pelo Logos Solar e que atua sobre esse globo.
• Para a Teosofia, em cada Ronda evoluem sete raças-raiz, e cada
raça-raiz produz sete sub-raças, que constituem ramos derivados
da raça-raiz mãe.
• Atualmente a Terra se encontra sob o influxo da 4ª Ronda, cuja
missão é desenvolver o Reino Humano, já tendo se desenvolvido
as quatro primeiras raça-raiz estando-se agora na 5ª sub-raça da
5ª raça-raiz
As Sete Raças Humanas da 4ª Ronda
• 1ª Raça – Era uma Raça Etérica (arquétipo logóico - prana).
• 2ª Raça Hiperbórea – Desenvolveu o corpo Etérico (Linga Sharira)
• 3ª Raça Lemuriana – Desenvolveu o Corpo Físico (Instinto)
• 4ª Raça Atlante – Desenvolveu Corpo Emocional (Kama)
• 5ª Raça Ária – Desenvolve o Corpo Mental (Manas) Clarividência
• 6ª Raça – Desenvolverá Budhi -Manas. Intuição
• 7ª Raça – Desenvolverá a Unidade Atmã - Budhi - Manas.
Representatividade da Raça Atlante
Primeira Raça-Mãe ou Nascidos por Si Mesmos (1)

• Esta Raça constituiu o primeiro Rupa ou forma Humana Ela teria


existido há 300 milhões num continente que H.P.B. chamou de “A
Ilha Sagrada e Imperecível”.
• Os representantes dessa raça eram imensos, e não possuíam
corpo físico (eram etéreos) nem mente.Sua reprodução era
assexuada (por cissiparidade ou fissão binária).
• Esse ”homens” constituíam uma ideação (arquétipo) espiritual
cuja função seria oferecer o Impulso evolucionário e orientar sobre
as necessidades de suas produções e evolução. Ela desenvolveu o
sentido da audição.
• Como essa raça não era mortal, ela não desapareceu e apenas se
converteu na segunda raça-raiz – Chamada “os Nascidos do Suor”.
Primeira Raça-Mãe ou Raça Chhaya (2)
• As três características dessa raça são:
• 1-AMÃNASA: sem o princípio mente ou manas, que permanece
adormecido até seu despertar pelos Mãnasaputras (Filhos da
Mente) durante a Terceira Raça-Raíz;
• 2-CHHÃYÃ: “sombra” (aplicável também à imagem astral) ; são os
Filhos Nascidos de Si Mesmos, por serem as sombras dos
progenitores (Pitris Lunares) que criaram o homem tirando-o de
seus próprios corpos astrais.
• 3- BHUTA [OU FANTASMA*}, QUE a DS refere: “Sua progênie (do
homem) foi Bhuta, sem Forma e sem Mente” (Est. IV, 15), ou seja,
a Primeira Raça não havia ainda obtido um veículo físico – Sthula-
sharira – de forma que atuava apenas nos reinos etéricos, ou
Mundo Astral, como um bhuta.
* Designação aplicável ao termo Kãma-rupa, o espectro que habita o Kãma-
loka ou mundo astral do pós-morte
Segunda Raça-Mãe ou Os Nascidos do Suor (1)
• Esta raça teria vivido no continente Chamado “Hiperbóreo”.
• Uma vez absorvida pela segunda raça, a primeira raça tornou-se
una com ela; uma nova raça não surge enquanto a velha raça está
em curso: novos indivíduos nascem com novas modificações.
• De fato, os indivíduos da Segunda Raça são os mesmos da
Primeira Raça. Isto é, as Mônadas, que utilizara os veículos da 1ª
Raça, são as mesmas que usam os rupas (veículos ou formas) da
Segunda raça de graus evolutivos mais elevados
• Nesta raça formou-se um rudimento de mente, mas ainda sem
constituir uma ponte com o espírito .
• A 2ª Raça é Assexuada, mas não faz uso da divisão celular
(cissiparidade); sua é através do suor . Ao final de seu ciclo ela dá
lugar aos “Nascidos do Ovo”.
Segunda Raça-Mãe ou Os Nascidos do Suor (2)

• Esta aça, que também é designada por Raça Sem Ossos, por
lhe faltar uma estrutura rígida, é descrita como sendo composta
de monstros semi-humanos e gigantescos, a primeira tentativa
da Natureza para construir corpos humanos.
• Ela desenvolveu o sentido do Tato e também fez uso da
Audição originária da raça anterior.
• A forma astral, que revestia a Mônada como princípio Linga-
sharira, atua como um modelo do futuro ser humano.
As duas primeiras raças são chamadas raças semidivinas.
Terceira Raça Mãe – Lemuriana (1)
• Segundo H.P.B., teriam vivido em um continente chamado
Lemúria
• É a fase mais importante do desenvolvimento humano marcada
por grandes mudanças de forma, não havendo semelhança entre os
seres que deram início à esta etapa e aqueles que a concluíram
• Essas mudanças podem ser separadas em três divisões distintas :
(1) Os Nascidos do Suor – usado pelas primeiras sub-raças da 3ª
Raça.
(2) Nessa etapa ocorre o aparecimento de “seres duplos” –
andrógenos – período em que a Raça é chamada os “Nascidos
do Ovo”, e de “Duplos”.
(3) Nessa fase (há 18 milhões de anos, 6ª e 7ª sub-raças) ocorre a
chamada de separação dos sexos – gerando humanos machos e
fêmeas.
Terceira Raça Mãe – Lemuriana (2)
• Junto com as mudanças na estrutura da 3ª Raça, oc]rrem grandes
alterações na crosta da terra:
• No final da 3ª sub-raça a população conheceu a neve, gelo e
geada; em consequência, o desenvolvimento da raça foi retardado.
• Mas a Raça não pereceu em sua totalidade, e a 4ª Raça-Raiz
começou, então, a ser preparada.
• No final dessa 3ª Raça ocorre o despertar do princípio mental,
necessário á próxima raça.
• O afundamento da Lamúria ocorreu próximo ao Círculo Polar
Ártico.
• Esta raça desenvolveu o sentido da visão; no início com um só
olho no meio da fronte (o 3º olho) o qual depois retrocedeu e
converteu-se na glândula pineal, após o aparecimento dos outros
dois olhos (mais apropriados à visão da na 4ª Raça).
• Objetivo: desenvolvimento do corpo humano
Quarta Raça Mãe – Atlante (1)
• A Raça Atlante, começou a surgir gradualmente a cerca de 8
milhões de anos, ainda durante a metade da Raça Lemuriana. após
a grande convulsão que afetou a Lemúria.
• Assim, a Raça Atlante se desenvolveu de um núcleo
remanescente de Homens da Lemúria Setentrional ( no meio do
atual Oceano Atlântico), os quais legaram aos atlantes suas
características: dois sexos e estrutura reduzida, devido à convulsão
sofrida.
• A 4ª Raça representa a primeira espécie humana completa,
ainda que tivesse uma estatura gigantesca, bem maior que a nossa
atual. O cume da sua evolução física deu-se na metade dessa Raça-
Raiz (há mais de dois milhões de anos).
• Esta raça desenvolveu o sentido do paladar e, através dela,
surgiu a linguagem a partir do idioma monossilábico do final da 3ª
Raça
Quarta Raça Mãe – Atlante (2)
• A 4ª Raça nasceu sob a influência da Lua e de Saturno, o
responsável pela inteligência da Sub –Raça Tolteca.
• A flexão e o desenvolvimento da linguagem evidencia a grande
evolução intelectual dos atlantes.
• Grande parte dos habitantes da Terra ainda se encontra com uma
consciência atlante, cujas 7 sub-raças são: 1ª Ramoahal; 2ª Tlavatli
; 3ª Tolteca ; 4ª Turânia; 5ª Semita ; 6ª Akádia; e 7ª Mongol .
• Devido ao alto grau de civilização, sub-raça de maior destaque é a
Tolteca que tinha grandes conhecimento de química, astronomia,
agricultura e Alquimia.
• Era também versada na “magia negra”, com o emprego de “raios
escuros” da Lua. O uso exacerbado desses poderes na 4ª Raça com
interesse egoísta, sem o crivo ético, determinou a imersão pelo
dilúvio, cataclismo maior de uma série, sofrido pelos Atlantes.
• Os sobreviventes desses desastres foram a semente da atual raça
Quinta Raça Mãe – Ária (1)
• É a atual raça branca do globo, que segundo H.P.B. nasceu há
cerca de 1 milhão de anos, quando o Manu Vaisvasvata escolheu
dentre os semitas (5ª Sub-Raça Atlante) as sementes da futura Raça
Ária.
• Para livrar esses semitas do cataclismo que se avizinhava,
encaminhou-os para a Terra Sagrada Imperecível.
• Assim, a 5ª Raça já existia há muitos milhares de anos antes da
extinção de Atlântida.
• O Manu empregou as mais brilhantes inteligências e os
caracteres mais puros para constituírem a nova humanidade.
• Segundo a DS, “... o dilúvio semi-universal deve ter ocorrido
200.000 anos após o começo de nossa 5ª Raça.
Quinta Raça Mãe – Ária (2)

• Há 850.000 anos, uma primeira leva humana atravessou o


Himalaia e espalhou-se pela Índia a partir do Norte da mesma.
• Ela desenvolveu-se na proteção de Budha (Mercúrio), e tem
por objetivo principal o desenvolvimento da mente.
• Hoje nos encontramos na 5ª Sub-Raça desta raça
• Nessa raça acrescentou-se o 5º sentido (olfato) aos outros
quatro.
• As 7 Sub-Raças da Raça Ária são: 1ª Hindu (no Norte da Índia);
2ª Semítica (Caldéia: Eufrates); 3ª Iraniana (Pérsia: Ásia Menor); 4ª
Céltica (Mediterrâneo); 5ª Teutônica (Europa). A sexta e sétimas
sub-raças florescerão nas América do Norte e do Sul,
respectivamente.
As Futuras Raças Mãe
SEXTA RAÇA RAÍZ
Supõe-se que será caracterizada por seu desenvolvimento espiritual, pela aquisição
do sexto sentido, a clarividência astral, e por suas tendências unitárias. Povoará um
novo continente, cuja emersão inicial ocorrerá na região onde atualmente se
encontra a América do Norte., que antes será cortada por terremotos e fogos
vulcânicos
SÉTIMA RAÇA RAÍZ
Supõe-se que será caracterizada por seu completo desenvolvimento espiritual
devido à aquisição do sétimo sentido, a clarividência mental e pelo pleno
reconhecimento da unidade. Florescerá no continente cuja emersão acontecerá na
região onde se localiza a América do Sul. Ao terminar a vida geológica desse
continente, sobrevirá o fim de nosso globo, caindo em sono suave depois de
longuíssimo dia de trabalho e vigília