Você está na página 1de 10

Na história do cristianismo muitos ao longo do tempo

foram identificados como o Anticristo, ou seja o grande


rival do verdadeiro Cristo. Nero, Napoleão, Hitler, entre
outros foram alguns dos candidatos ao longo da história,
mas como hoje podemos constatar, estes, apesar de terem
sido realmente “anticristos”, não eram o Anticristo final, o
verdadeiro e derradeiro déspota satânico.
Anticristos existem muitos E antes de mais convém
esclarecer esse ponto. Sim, anticristos existem
muitos, vejamos a definição: Anticristo é uma
denominação comum no Novo Testamento para
designar aqueles que se oponham a Jesus Cristo, e
também designa um personagem escatológico, que
dominará o mundo. A própria bíblia nos alerta para
isso:"...assim como vocês ouviram que o anticristo está
vindo, já agora muitos anticristos têm surgido..."
1 João 2:18
E quando procuramos pistas de quem poderá ser o Anticristo, é
obviamente na Bíblia que devemos procurar. Sem sermos
demasiadamente exaustivos vamos ver algumas características
que a Bíblia, refere como serem identificativas do Anticristo:
• 1) É chamado de príncipe (Daniel 9:26).
• 2) Ele chegará ao poder caladamente, isto é, será visto
como politicamente irrelevante antes da sua hora como líder
chegar (Daniel 11:21).
• 3) Virá numa era em que existirão vários
anticristos atuantes, extrema iniquidade e apostasia (I João
2:18).
• 4) Subirá ao poder em meio de crises mundiais
existentes (Daniel 11).
• 5) Terá que ser Judeu ou apresentar-se como tal (Ezequiel
21:25-27).
• 6) Ele parecerá inofensivo até que encontre oposição (Apoc.
13:11).
E quanto a Emanuel Macron, poderá ser ele o Anticristo?
Falamos aqui em Macron apenas porque este tem sido
apontado em vários círculos cristãos como o possível
anticristo. Mas por tudo acima exposto vemos que isso é
uma total impossibilidade. Em primeiro lugar ele está já
atuante na política mundial, depois a sua popularidade
não é assim tão positiva e a sua imagem está atualmente
a sofrer um enorme desgaste mesmo dentro do seu
próprio país, ele não tem origem nem pretensões de
reclamar raízes judias e muito menos tem um título
nobiliárquico de príncipe.
É certo que ele é mais um fantoche dos Illuminati, afinal ele
estudou em escolas Jesuítas, tendo sido muito
provavelmente por eles recrutado e treinado. Foi também
sócio dos Illuminati Rothschilds pelo que as ligações a estes
são fortes, mas o que nos parece a nós é que ele é apenas
mais um na engrenagem para trazer a NOM e também
mais um “disfarce” para o verdadeiro Anticristo.
Satanás é uma criatura vil, mas muito inteligente, ele sabe que
muitos cristãos estão conscientes do tempo atual e que a
implantação da Nova Ordem Mundial e por consequência a
chegada do seu líder supremo está para breve. Sendo assim é
importante para ele “esconder” o verdadeiro Anticristo até a
altura própria, ele não quer nenhuma publicidade negativa ao
seu menino querido. Com esse objetivo ele mesmo por
intermédio dos seus lacaios levanta boatos sobre alguns "testas
de ferro" que propositadamente se fazem passar por possíveis
candidatos, despistando e iludindo a muitos, dessa forma afasta
atenções do verdadeiro Anticristo.
Sendo assim o verdadeiro Anticristo está atualmente como que
“escondido” à vista de todos. Ele se mantém de momento à
margem da política e logo dos problemas mundiais de forma a
não atrair publicidade negativa, mas com certeza está a ser
subtilmente promovido como um modelo de homem e
exemplo a seguir, ainda que pareça a muitos inofensivo, na
hora certa sua máscara cairá se revelando um déspota.
• Islamismo e a origem do anticristo
“Eis que conceberás, e darás à luz um filho, e chamarás o
seu nome Ismael … e ele será homem feroz, e a sua mão
será contra todos, e a mão de todos contra ele; e habitará
diante da face de todos os seus irmãos”. Gênesis 16:11;12.
Biblicamente vemos que esse homem virá da descendência
de Ismael, ou seja, do mundo árabe.
Portanto ninguém de maneira alguma vos engane; porque
não será assim sem que antes venha a apostasia, e se
manifeste o homem do pecado, o filho da perdição, o qual
se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama deus, ou
se adora; de sorte que se assentará, como deus, no templo
de deus, querendo parecer deus. ….. esse cuja vinda é
segundo as habilidades de satanás, com todo o poder, e
sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano da
injustiça … II Tessalonicenses 2:3-4.
• Encontramos menções sobre esse “deus” no livro do
profeta Daniel 11:36-39 e em II Coríntios 4:4, o deus
deste século – satanás.
• Esse homem que pretende se parecer com Deus também
é mencionado em Apocalipse capítulo 13. Ele receberá
poder para reinar no trono de Satanás, na região de
Pérgamo – Turquia. Ver Apocalipse 2:13.
• Interessante notar que o ex-comandante da Otan, o
general reformado norte-americano Wesley Clark, em
entrevista à CNN, afirmou que a Turquia está trabalhando
para se tornar novamente uma grande potência. Ele
afirmou que o país é essencialmente “um califado
islâmico” que está em processo de restabelecer os
princípios do império otomano, que foi considerado a
última potência global do mundo islâmico até os dias
atuais.
Esse califado será a sede do governo mundial islâmico pois o
Corão ensina que é dever de todos os muçulmanos espalhar o
islã no mundo, fazendo com que a lei da terra seja a sharia.A
“guerra contra os infiéis” é para toda a eternidade até que “todo
o caos termine e toda a religião pertença a Alá” (Alcorão sura 8:
ayat 39).Um outro fato que também precisamos considerar é
que a Abominação da desolação estaria no lugar santo,
mencionada primeiramente pelo profeta Daniel (Cap 9) e
posteriormente por Jesus (Mateus 24).
Precisamos entender que biblicamente o “lugar santo” é o
Monte Santo do SENHOR, e não um Templo em si, como está
escrito: “…e vós sabereis que eu sou o SENHOR vosso Deus, que
habito em Sião, o meu Santo Monte; e Jerusalém será santa;
estranhos não passarão mais por ela. Profeta Joel 3:17. A Bíblia
classifica como abominação principalmente a idolatria, e vale
considerar que o islamismo é idólatra pois venera uma pedra
“sagrada” em Meca, na Arábia Saudita. Diariamente milhares de
muçulmanos palestinos violam o Monte Santo do SENHOR, em
Jerusalém, para reverenciar a tal pedra negra.
O que chama mais a atenção é que a “filial” do Templo da
Abominação da Desolação já está no lugar santo, no Monte
Santo do SENHOR em Jerusalém, ou seja, o complexo que
inclui as mesquitas Al Aqsa e a Mesquita de Omar. Milhões
dessas filiais estão espalhadas pelo mundo todo e
representam uma conquista territorial, estando acima da lei
de qualquer nação. Cada mesquita representa uma sede do
governo islâmico e pode ser utilizada para abrigar até
mesmo armamento pesado utilizado em guerras.
Numa entrevista ao programa da Arena Kanal D TV o
presidente Turco, Erdogan, comentou que o termo “Islã
moderado”, usado frequentemente no Ocidente para
descrever o AKP, é uma descrição feia e muito ofensiva. Um
insulto ao islamismo. Não existe islamismo moderado ou
extremista. O “Islã é o Islã e é isso.” Em outras palavras
Erdogan adverte que o islamismo é exatamente o que
vemos, ele pode ser apresentado como a religião da paz
mesmo que perpetre o terrorismo.
• O objetivo da islamização no mundo é minar a
legitimidade histórica das nações e das religiões
predecessoras e destruir tudo que comprove a
veracidade bíblica.
• O islã se apresenta como a única religião legítima,
destinada a substituir qualquer outra e por isso
se empenha em levar a desolação entre as
nações. Só nos resta aguardar a apresentação do
homem do pecado, que se levantará contra tudo
o que se chama deus, ou se adora e assentar-se-
á, como “deus”, no “ falso templo do falso deus”,
querendo parecer “deus”.

Você também pode gostar