Você está na página 1de 19

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE


DEPARTAMENTO DE SAÚDE COLETIVA
CURSO DE GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA

Diagnóstico sócio-sanitário e análise


do território do Rio Grande do Sul,
Brasil

Docentes: Aguinaldo José de Araújo


Raul Elton Araújo Borges
Discentes :

★ ANA GERMANA LEITE


★ ELAINE FERREIRA DA SILVA
★ JESSIKA BANDEIRA VITAL COSTA
★ MAYARA PRISCILLA DANTAS
ARAÚJO
★ RAYANE MICHELLE RODRIGUES DE
NEGREIROS
★ ROSINEIDE MARIA DE LIMA
★ TALIA MENDONÇA DA SILVA
★ VALBER VINICIUS BORGES LEAL
Apresentação

Esse trabalho irá apresentar aspectos e análises sócio-sanitárias,


demográficas e epidemiológicas do estado do Rio Grande do Sul , entre
o período de 2000 a 2015. Para a obtenção dos resultados foi necessária a
cooperação dos alunos do Departamento de Saúde Coletiva e do Núcleo de
pesquisas de Saúde Coletiva com o objetivo de produzir informações e
análises nos temas de demografia e epidemiologia, com uma visão final de
obter um planejamento de intervenção sobre um problema de saúde pública
da região em questão.
Caracterização do RS

● Localizado no extremo sul do país


● Faz fronteira com Santa Catarina ao
norte, Uruguai ao sul, Argentina ao
oeste e Oceano Atlântico ao leste
● Composto por 497 municípios
● Seu clima é o subtropical úmido, com
verão e inverno bem definidos
● Apresenta dois biomas: Pampa e Mata
Atlântica
Caracterização do RS

● Atividades econômicas predominantes:


○ Agricultura, com destaque para a
produção de grãos, principalmente soja;
○ Pecuária, com destaque para criação de
bovinos;
○ Comércio;
○ Indústria alimentícia e de bebidas e de
máquinas e equipamentos.
Demográficos
● Densidade demográfica, ano de 2010: 37,96 hab/km2
● Proporção de idosos da população idosa de 2000-2012 no Rio Grande do
Sul.
Figura. Resultado do número da população idosa de 2000-2012 no Rio Grande do Sul.

Fonte: DATASUS
● População por faixa etária e sexo e pirâmide demográfica

Figura. Distribuição da população por sexo, segundo os grupos de idade do Rio


Grande do Sul.

Fonte: IBGE-2010
Socioeconômicos

● Produto Interno Bruto per capita, de 2000 a 2015.


PIB per capita Rio Grande do Sul. Período:2000 a 2013
TOTAL: 22.852,44

● Taxa de analfabetismo, de 2000 a 2015.


Taxa de analfabetismo Rio Grande do Sul. Período: 2000, 2010
TOTAL: 5,2
Morbidade

● Principais causas de internação para o ano de 2010


● Doenças do aparelho respiratório: 116.162
● Gravidez, parto e puerpério: 104.003
● Doenças do aparelho respiratório: 94.269
Gráfico de notificação compulsória 2010 a 2015
Mortalidade

● Coeficiente geral de mortalidade


77.924 : 10.000.000 habitantes
● Mortalidade proporcional por causa e sexo

Tabela. As 5 principais causas de mortalidade relacionadas ao sexo, do grupo CID-


10, no ano de 2010.

Fonte: DATASUS
Mortalidade Infantil

● Nascidos vivos: 133.243 ● Mortalidade neonatal precoce:


718
● Mortalidade infantil em 2010: 1.492
● Coeficiente: 538
● Coeficiente: 1119

Fonte:DATASUS
Mortalidade Infantil

● Mortalidade neonatal tardia: 994 ● Mortalidade pós-neonatal: 498


● Coeficiente: 746 ● Coeficiente: 373

Fonte:DATASUS
Mortalidade Materna e suas principais
causas

● Mortalidade por por doenças ● Mortalidade durante parto ou


infecciosas ou parasitárias = 10 puerpério = 69
● Coeficiente : 7,5 ● Coeficiente: 51,7

Fonte:DATASUS
Plano de Intervenção
Após análise dos dados epidemiológicos do Rio Grande do Sul
constatou-se que a patologia que apresenta um maior índice de
mortalidade no estado são as neoplasias e destas as mais frequentes são
as neoplasias do trato gastrointestinal.

O Plano de Intervenção para enfrentamento de câncer do trato


gastrointestinal visa preparar o Rio Grande do Sul para combater e deter
o crescimento dos casos da doença no estado, através da implantação de
políticas de controle da doença, com foco na mudança de estilo de vida
da população.
Plano de Intervenção
As ações serão aqui apresentadas a partir de uma divisão em três
momentos, que estarão interligados durante toda sua execução:

1. PREVENÇÃO:
a) Promoção da alimentação saudável
b) Estímulo à prática de atividade física
c) Combate ao tabagismo e ao etilismo
Plano de Intervenção
2. TRATAMENTO:
a) Expansão da rede ambulatorial,
hospitalar e farmacêutica

3. CUIDADOS PALIATIVOS:
a) Expansão da rede de cuidados
paliativos (oferecidos aos
pacientes para os quais as
terapêuticas curativas disponíveis
não conseguem deter a evolução
do câncer, prejudicando sua
qualidade de vida levando e,
gradativamente, a grandes
limitações).
REFERÊNCIAS:
➔ BECKER, E. L.S; NUNES, M. P. Relevo do Rio Grande do Sul,
Brasil, e sua representação em maquete. Revista Percurso,
Maringá, v. 4, n. 2, p. 113- 132, 2012.
➔ KUPLICH, T. M.; MOREIRA, A.; FONTANA, D. C. Série temporal
de índice de vegetação sobre diferentes tipologias vegetais
no Rio Grande do Sul. Agriambi, v. 17, n. 10, out. 2013.
➔ MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (MMA). Pampa. Disponível
em: < http://www.mma.gov.br/biomas/pampa> Acesso em: 4
de junho de 2019.
➔ MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE (MMA). Mata Atlântica.
Disponível em: < http://www.mma.gov.br/biomas/mata-
atl%C3%A2ntica_emdesenvolvimento> Acesso em: 4 de junho
de 2019.
➔ PESSOA, M. L. (Org.). Clima do RS. In: PESSOA, M. L. Atlas FEE.
Porto Alegre: FEE, 2017. Disponível em:
<http://atlas.fee.tche.br/rio-grande-do-
sul/socioambiental/clima/> Acesso em: 4 de junho de 2019.
REFERÊNCIAS:
➔ RISCO, G. R. M. Principais atividades no Valor
Adicionado dos municípios do RS. Carta de
Conjuntura FEE, ano 26, n. 8, ago. 2017.
➔ BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE. Plano de Ações
Estratégicas para o Enfrentamento das Doenças
Crônicas Não Transmissíveis (DCNT) no Brasil, 2011-
2022. Brasília-DF, 2011. Disponível em
<http://www.saude.gov.br/vigilancia-em-
saude/vigilancia-de-doencas-cronicas-nao-
transmissiveis-dcnt/plano-de-acoes-estrategicas-
para-o-enfrentamento-das-doencas-cronicas-nao-
transmissiveis-dcnt>. Acesso em 10/06/19.
➔ BRASIL,MINISTÉRIO DA
SAÚDE.DATASUS.http://www2.datasus.gov.br/DATA
SUS/index.php. Acesso em: 4 de jun de 2019.
➔ IBGE.CIDADES. Disponívelem:
https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/panorama.
Acesso em: 4 de jun de 2019.

Você também pode gostar