Você está na página 1de 25

ENGENHARIA MECÂNICA

Influência da escolha do compressor e Custo do ar


comprimido

Acadêmicos: Cássio Muller e Renan Henrique

Prof: Thiago Silva

Thiago Pereira e Silva 1


SUMÁRIO

• Objetivos;
• Introdução;
• Fundamentação básica;
• Teoria de falha sob solicitações simples;
• Teoria de falha sob solicitações combinadas;
• Exercício;
• Referências.

Thiago Pereira e Silva 2


OBJETIVOS DA AULA

Objetivo Geral:
• Compreender as teorias de falhas correlacionadas com o fenômeno da fadiga;

Objetivos específicos:
• Cargas Simples;
• Cargas Combinadas.

Thiago Pereira e Silva 3


Fatores determinantes na escolha do compressor:

Os fatores determinantes para a escolha do compressor são os seguintes:

 Volume de ar fornecido

 Pressão

 Acionamento

 Regulação

 Refrigeração

 Local de Montagem

 Reservatório de ar comprimido

Thiago Pereira e Silva 4


Os dois principais fatores

PRESSÃO E VAZÃO

A especificação de um compressor de ar começa com a definição da vazão de


ar necessária e da pressão de operação exigida por máquinas ou ferramentas. Para o
trabalho em fundações profundas (tubulações a ar comprimido), por exemplo,
recomenda-se o uso de modelos de maior pressão, como os de 900 pcm a 25 bar. Para
corte de asfalto, geralmente são utilizados modelos intermediários, com algo em torno
de 80 pcm a 8 bar.

Thiago Pereira e Silva 5


Fatores que influenciam na escolha do compressor

Barulho

Cada compressor de ar gera um nível de ruído e algumas vezes este é um fator


determinante, obrigando o cliente a escolher um compressor mais silencioso, colocá-
lo em um local afastado da área de trabalho tomando cuidado para não incomodar a
vizinhança ou até projetar um isolamento acústico de madeira ou alvenaria.

Thiago Pereira e Silva 6


Fatores que influenciam na escolha do compressor

Potência e fases do motor

Antes de fechar a compra de um compressor de ar, o cliente deve verificar se a sua


rede elétrica atende a nova demanda, levando em conta se o compressor de ar será
monofásico ou trifásico, 110, 220, 360, 440 volts ou superior. Algumas vezes é
preciso adquirir dois compressores por conta da energia elétrica.

Thiago Pereira e Silva 7


Fatores que influenciam na escolha do compressor

Tamanho físico do compressor

Há algumas recomendações para o local que o compressor será instalado, não basta
caber no local, o ideal é que haja um certo espaço para o bom funcionamento e para a
manutenção do compressor de ar. Além disto é importante averiguar qual caminho
será feito para levar o compressor de ar do meio de transporte até o local de
instalação, escadas em caracol, corredores estreitos, mezaninos, grandes alturas ou
distancias podem ser um empecilho à aquisição de determinado compressor de ar.

Thiago Pereira e Silva 8


Fatores que influenciam na escolha do compressor

Disponibilidade elétrica

Identificar a disponibilidade elétrica do local que for instalar o compressor. Verificar a


voltagem e frequência da linha, se a linha é monofásica ou trifásica.

Thiago Pereira e Silva 9


Fatores que influenciam na escolha do compressor

TAMANHO DO TANQUE

O tamanho do reservatório do compressor é geralmente medido em litros, e deve ser


determinado seguindo o seu uso geral. Se as suas principais ferramentas utilizam
rajadas curtas como um arma de grampos, você precisará de um tanque pequeno entre
8 e 25 litros deve bastar. Para equipamentos que precisam de longos períodos de
sustentação, como lixadeiras e furadeiras, opte por equipamentos com maior tanque.

Thiago Pereira e Silva 10


Fatores que influenciam na escolha do compressor

NORMAS REGULAMENTADORAS DEVEM SER RESPEITADAS


A legislação brasileira é bastante rígida no que diz respeito aos compressores
de ar. O Ministério do Trabalho, por meio das Normas Regulamentadoras, prevê um
conjunto de regras que deve ser seguido por aqueles que utilizam esse tipo de
equipamento.
As duas normas mais relevantes são a NR-13, que trata da gestão de
caldeiras a vapor, vasos de pressão e suas tubulações, e a NR-18, que versa sobre as
condições e o ambiente de trabalho nas áreas ligadas à construção.
Vale lembrar ainda que a operação dos compressores de ar deve ser feita
somente por profissionais especializados, sob pena de punições legislativas. Por essa
razão, empresas que não utilizam equipamentos como esse com muita frequência
preferem recorrer à locação. Quando há a compra de um compressor, isso implica no
fato de a empresa arcar com todos os custos relacionados à manutenção.
Já no caso da locação de compressor de ar esse problema deixa de existir,
uma vez que esses aspectos técnicos de manutenção ficam sob a responsabilidade da
locatária.

Thiago Pereira e Silva 11


Custo do ar comprimido

Thiago Pereira e Silva 12


Custo do ar comprimido

 Em especial, o que torna caro o ar comprimido é o consumo de energia elétrica


necessário para produzi-lo.

 O custo de um sistema de ar comprimido é afetado diretamente pelo consumo de


energia elétrica e representa ao longo de um período de 10 anos em 76% do custo
global.

 Com a perspectiva de aumento crescente de energia elétrica e com o intuito de


diminuir custos torna-se indispensável uma consciência de aumentar a eficiência
energética.

Thiago Pereira e Silva 13


Eficiência energética

Conceito - Ser eficiente do ponto de vista energético equivale a gastar menos


quantidade de energia para se obter um mesmo resultado final, ou ainda, gastar a
mesma quantidade de energia e obter maiores rendimentos.

Principais indicadores (parâmetros) de energia:

Potência – É a quantidade de energia solicitada por um equipamento. Unidade: kW.

Consumo – É a quantidade de energia consumida por um equipamento durante um


período de tempo. Mês (730 horas) Unidade – kWh.

Thiago Pereira e Silva 14


Medidas de Eficiência Energética

 Utilização de motores eficientes no projeto do compressor;

 Utilização de componentes projetados de forma a provocar o mínimo de perda de


pressão interna no compressor;

 Manter os manômetros e os interruptores de controle bem calibrados;

 Temperatura do ar;

 Manter as válvulas solenóides em bom estado de conservação;

 Inspecionar sistematicamente o sistema de ar comprimido para detectar


vazamentos.

Thiago Pereira e Silva 15


Custo do ar comprimido

Thiago Pereira e Silva 16


Custo do ar comprimido

Vazamento

 Os custos de ar comprimido podem crescer consideravelmente quando se tem


vazamentos;

 As normas internacionais aceitam vazamentos de até 5% da capacidade instalada,


por entender que procurar diminuir este valor torna-se anti econômico;

 Para uma instalação que trabalha de segunda a sábado por 24 horas, ou seja, 7.500
horas por ano, e a um custo de energia elétrica de R$0,40 /Kwh, a perda financeira
para empresas que não fazem uma política de caça vazamento estruturada e
profissional é de cerca de R$ 90.000,00 para cada 100 Cv de compressores
instalados.

Thiago Pereira e Silva 17


Vazamento x Perda de Potência

Thiago Pereira e Silva 18


Vazamento x Perda de Potência

Motivos de vazamentos

25% 30%

20%
25%

Mangueira de Borracha Engates Rápidos


Tubos/Conexões Outros

Thiago Pereira e Silva 19


Vazamento x Perda de Potência

 Variações de pressão, deixam os equipamentos pneumáticos menos eficientes e


podem afetar a qualidade;

 Exige mais trabalho do compressor, resultando em custos mais altos;

 Reduz a vida útil do compressor com o aumento de partidas e paradas;

 O volume dos vazamentos está relacionado com a pressão de alimentação, e, é um


círculo vicioso, aumentando cada vez que seja necessária um aumento da pressão
para compensá-lo.

Thiago Pereira e Silva 20


Custo da energia

Valor cobrado pela Enel:

Valor pago pelo consumidor dividido pela quantidade de energia consumida

Isto resulta em R$ 0,92/kWh

Já incluído os impostos

Thiago Pereira e Silva 21


Custo total do ar comprimido

Metodologia:

Considerando um compressor que fornece 6080 l/min e uma potência de 37 kW

Convertendo a vazão, temos: 364,8 m³/h

Assim, o consumo de energia para produzir 364.8m³ é de 37 kWh (0,101 kWh/m³)

Multiplicando pelo valor cobrado pela eletricidade:

0,101 kWh/m³ x 0.92 R$/kWh = 0.09292 R$/m³

Partindo da premissa que 76% do custo total ao longo de dez anos seja o custo da
eletricidade, o custo total seria de 0.1223 R$ por m³ produzido.

Thiago Pereira e Silva 22


Custo total do ar comprimido

Considerando:
Compressor trabalha 6h/dia. Durante 300 dias por ano

Volume = 6h * 300 dias * 10 anos * 364,8 m³/h = 6 566 400 m³

Custo total = 6556400 m³ * 0,1223 R$/m³ = 803 mil reais

Custo total anual = 80,3 mil reais

Thiago Pereira e Silva 23


BIBLIOGRAFIA

Bibliografia básica

https://www.silvent.com/pt-br/como-podemos-ajuda-lo/otimizacao-de-energia/o-
sopro-de-ar-comprimido-como-uma-forma-de-energia/como-podemos-descobrir-
quanto-custa-o-ar-comprimido/

http://eccofluxo.com.br/boletins-tecnicos/custo-do-sistema-de-ar-comprimido/

https://www.ageradora.com.br/como-escolher-o-compressor-ideal-para-a-sua-
necessidade/

https://www.aircomp.com.br/dicas-sobre-compressor-de-ar/como-escolher-um-
compressor-de-ar

Thiago Pereira e Silva 24


AGRADECIMENTOS

Obrigado!

Thiago Pereira e Silva 25