Você está na página 1de 27

Estequiometria

ESTEQUIOMÉTRIA
a Estequiometria refere-se ao ramo da Química que realiza
cálculos de quantidades de reagentes e/ou produtos de reações
químicas, baseando-se nas leis dessas reações. Esses são
chamados de cálculos estequiométricos.

• Interpretar situações-problema Por exemplo, em uma indústria, é


muito importante saber quanto de
• Avaliar e saber usar os produto será conseguido com
conhecimentos químicos e determinada quantidade de
matemáticos para chegar à reagente, o que mostrará se é
solução. economicamente viável a sua
produção.
• Saber como ocorrem
as combustões completas e
incompletas,
UNIDADES DE MEDIDAS

Conversão de unidades (massa e volume)


• Relações de massa: • Relações volumétricas:
1 kg = 1.000 g = 106 mg; 1 L (dm3) = 1.000 mL (cm3);
1 g = 1.000 mg = 0,001 kg; 1 m3 = 1.000 L.
1 ton = 1.000 kg = 106 g.
Estequiometria
O que é o calculo estequiométrico?
É uma maneira de você conseguir saber quem vai reagir, o
quanto de cada um que vai reagir e quem vai formar e o
quanto de cada um que vai formar.....

+ +
Dois bolos?
ESTEQUIOMÉTRIA
Basicamente, para realizar os cálculos estequiométricos, você
precisa seguir os três passos abaixo:

1º) Escrever a equação química, realizando o seu


devido balanceamento;

2º) Analisar as proporções estequiométricas mostradas pelos


coeficientes da equação química balanceada;

3º) Realizar regras de três que relacionam as informações


quantitativas normalmente existentes na própria reação, como
massa molar, volume, mols, massa ou qualquer grandeza,
conforme a necessidade do problema.
Estequiometria
Três passos
Primeiro: Escrever a reação química
Segundo: Balancear a equação química

Terceiro: Regra de três

13
C4 H10  O2  4CO2  5H 2O
2
ESTEQUIOMÉTRIA
→ Quando pedir em mol
Quantos mols de C4H10 precisam para produzir 20 mol
de CO2
13
C4 H10  O2  4CO2  5H 2O
2
ESTEQUIOMÉTRIA
CASOS GERAIS DE CÁLCULO ESTEQUIOMÉTRICO

1. Quando o dado e a pergunta são expressos em massa

2. Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em volume


(ou vice-versa)

3. Quando o dado e a pergunta são expressos em volume

4. Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em mols (ou


vice-versa)

5. Quando o dado é expresso em massa e a pergunta em número de


partículas (ou vice-versa)
ESTEQUIOMÉTRIA
A quantidade de matéria em mol pode ser expressa em outras
grandezas, tais como: massa em gramas, volume de gases e, ainda,
número de moléculas.
ESTEQUIOMÉTRIA

Quando o dado é expresso em mol e a pergunta


em gramas (ou vice-versa)
Exemplo
A partir de 580g de C4H10 quantas gramas de CO2 são produzidos?
Dados:C=12, H=1, O=16

13
• equação balanceada: C4 H10  O2  4CO2  5H 2O
2
• Comparar o que foi dado com o que é pedido
ESTEQUIOMÉTRIA

→ Quando pedir molécula


A partir de 2 mol de C4H10 são formados quantas
moléculas de H2O?
13
C4 H10  O2  4CO2  5H 2O
2
ESTEQUIOMÉTRIA

→ Quando pedir em volume (nas CNTP)


A partir de 18.1023 moléculas de CO2 qual é o
volume de C4H10?
13
C4 H10  O2  4CO2  5H 2O
2
REAGENTE EM EXCESSO E REAGENTE
LIMITANTE
A equação química balanceada informa a proporção em mols,
massa, volume, etc entre as substâncias participantes

Se uma substância estiver fora (acima ou abaixo) da proporção


irá haver excesso e falta

Substância acima da proporção: Reagente em excesso


Substância abaixo da proporção: Reagente Limitante

De uma maneira simples e ideal, dizemos que limitante é


aquele que é totalmente consumido na reação.
REAGENTE EM EXCESSO E REAGENTE
LIMITANTE
Para resolver questões que envolvem reagentes limitantes e
em excesso, podemos seguir as etapas abaixo:
a) considere um dos reagentes como limitante e determine
quanto de produto seria formado;
b) repita o procedimento para o outro reagente;
c) a menor quantidade de produto encontrada corresponde ao
reagente limitante e indica a quantidade de produto formada.

Exemplo: Foram misturados 40 g de hidrogênio (H2) com 40 g


de oxigênio (O2), com a finalidade de produzir água, segundo a
equação:

2 H2(g) + 1 O2(g) → 2 H2O(v)


REAGENTE EM EXCESSO E REAGENTE
LIMITANTE
2 H2(g) + 1 O2(g) → 2 H2O(v)
Determine:
a) O reagente limitante;
b) A massa do produto formado;.

(Dados: massas molares: H2 = 2 g mol–1, O2 = 32 g mol–1, H2O = 18 g


mol–1)

→Inicialmente vamos considerar que o H2(g) seja o


reagente limitante:
REAGENTE EM EXCESSO E REAGENTE
LIMITANTE

2 H2(g) + 1 O2(g) → 2 H2O(v)


2 mol 1 mol 2 mol

2 (2g) --------------- 2(18 g)


40 g --------------- x

40 g . 2. 18 g
x  360 g de H 2O( v )
2.2 g
→ Agora vamos considerar que o O2(g) seja o reagente
limitante:
2 H2(g) + 1 O2(g) → 2 H2O(v)
2 mol 1 mol 2 mol

32g --------------- 2(18 g)


40 g --------------- x
40 g . 2. 18 g
x  45 g de H 2O( v )
32 g
Observe que a menor quantidade de água produzida
será de 45 g, correspondente ao consumo total de O2(g),
que é, então, o reagente limitante.
REAÇÕES QUÍMICAS COM SUBSTÂNCIAS
IMPURAS
Nos cálculos envolvendo essa situação, temos duas
possibilidades:
1. Quando for preciso calcular a massa de produto obtido a partir
de uma amostra impura, devemos inicialmente calcular a parte
pura dessa amostra e efetuar os cálculos com o valor obtido.

Exemplo
Uma amostra de 120 g de magnésio com 80% de pureza reage com
oxigênio, produzindo óxido de magnésio. Determine a massa de óxido
de magnésio produzida. (massas molares: Mg = 24 g mol–1; MgO = 40 g
mol–1)
REAÇÕES QUÍMICAS COM SUBSTÂNCIAS
IMPURAS
Uma amostra de 120 g de magnésio com 80% de pureza reage com oxigênio,
produzindo óxido de magnésio. Determine a massa de óxido de magnésio
produzida. (massas molares: Mg = 24 g mol–1; MgO = 40 g mol–1)

Determinada a massa de magnésio (96 g) existente na massa da amostra,


podemos calcular a massa do produto formado:
REAÇÕES QUÍMICAS COM SUBSTÂNCIAS
IMPURAS
UNIDADES DE MEDIDAS
I. Volume
O volume de qualquer substância é o espaço ocupado por esta
substância. No caso dos gases, o volume de uma dada amostra é
igual ao volume do recipiente que a contém. As unidades usuais de
volume são: litro (L), mililitro (ml), metro cúbico (m3), decímetro
cúbico (dm3) e centímetro cúbico (cm3).
Lei de Proust

A proporção em massa das substâncias que


reagem e que são produzidas numa reação fixa,
constante e invariável.

Mercúrio + gás oxigênio → Óxido de mercúrio

Os reagentes se combinam em uma proporção


Exercício: O açúcar comum, quando submetido a
aquecimento, pode se transformar em carvão.
Foram realizados dois experimentos cujos dados
constam da tabela a seguir:

Determine os valores de a, b e c.
Lei de Lavoisier: A soma das massas nos reagentes deve
ser igual a soma das massas nos produtos.

Portanto: A = 342 - 144 = 198 g

Regra de três:

144 g --------------------- 198 g


C g ------------------------- 99 g
C = 72 g
B = 72 + 99 = 171 g
Tabela periódica
Número atômico
Período

27