Você está na página 1de 12

CONHECIMENTO

ALEXANDRE ALVES VINHAS JÚNIOR


AUGUSTO CÉSAR DE CARVALHO BAPTISTA
BRUNA ALESSANDRA ALVES
FELIPE BROGNOLI GOULARTE
MARIA DO SOCORRO BAPTISTA BARBOSA
Introdução

Neste seminário abordaremos:


• O conhecimento: como funciona - teorias e reflexões;
• O conhecimento mítico;
• O conhecimento popular / empírico;
• Características do senso comum;
Conhecimento
Conhecimento
“O conhecimento é o ato de adquirir informações e dados sobre
determinado assunto” (SILVA, 2009, p. 1)

Sabemos então que a busca por conhecimento parte de uma vontade de


conhecer tudo o que acontece e o porque acontece, independente do
assunto, e pode ter várias versões do mesmo conteúdo. O conhecimento é
dividido em vários tipos como, conhecimento mítico, popular/empírico,
religioso/teológico, estético/artístico, filosófico, técnico e o científico (SILVA,
2009, p. 1-2).
Conhecimento Mítico

● Busca o entendimento da realidade com base no sobrenatural e na tradição;


● Cria uma representação do real, atribuindo sentido e significado para as
manifestações da natureza e para as tradições culturais;
● Crença em seres sobrenaturais => explica o funcionamento do social e do natural
● Exemplo: sem ter explicação para os raios e trovões, os povos antigos criavam
deuses que representassem esses fenômenos
o Thor => Deus nórdico do Trovão
o Zeus => Deus dos deuses para os gregos, senhor dos Raios.
Conhecimento Popular/Empírico

● É desenvolvido, por meio dos sentidos e não tem a intenção de ser


profundo, sistemático ou infalível.
● Superficial
● Sensitivo
● Subjetivo
● Assistemático
Enfim, o conhecimento popular/empírico, o homem conhece o fato e a sua
ordem aparente, sem explicações de ordem sistemática, metodológica, mas
pela experiência, pelo costume e pelo hábito. Num embate entre
conhecimento popular/empírico e o conhecimento científico, algumas
pessoas poderão argumentar que ambos têm o mesmo valor; outras
poderão defender que o primeiro é inferior e que o segundo é digno de
confiança e mérito.

(SILVA, 2009, p. 3)
Características do Senso Comum

● Subjetivos
● Qualitativos
● Heterogêneos
● Individualizadores
● Generalizadores
● Tendem a estabelecer relações de causa e efeito entre coisas ou fatos
● Surpreendem-se com aquilo que é imaginado como único, extraordinário, maravilhoso, mas não
admiram a regularidade, ou com o que é constante. Isso explica o porquê das propagandas sempre
se referirem aos produtos como excepcionais, diferentes, inigualáveis (CHAUÍ, 2005).
● Tendem a identificar a investigação científica com a magia;
● Projetam, nas coisas ou no mundo, sentimentos de angústia e medo do desconhecido.
● Cristalizam-se em preconceitos.
Música – Senso Comum - Bastianas
• Já viajei mundo afora
Já conheci meu país
Coleciono agora
As coisas que o povo diz

Se o galo canta lá fora


Eu acho que tá feliz
Mas se é fora de hora • E eu prefiro anunciar
Dizem que ele prediz Que tudo é cultura popular
Que na mata escura assobia a caipora Debaixo da escada tem muito azar
Que coruja a noite sempre apavora Quem vê um gato preto vai se atrasar
Vassoura atrás da porta a gente vai embora Mulher que conseguir um dia atravessar
Que quando é lua cheia o lobisomem adora A sombra do arco-íris, homem vai virar
Conclusão

Podemos concluir que a aquisição do conhecimento é essencial ao ser


humano, e que, embora não cientificamente comprovados, tanto o
conhecimento mítico como o conhecimento empírico e o senso comum
ajudam a formar nosso imaginário e a nos constituir enquanto seres
humanos.
REFERÊNCIAS
• BASTIANA. Senso Comum. Letra disponível em:
https://www.letras.mus.br/bastianas/senso-comum/
• BASTIANA. Senso Comum. Áudio disponível em:
https://www.youtube.com/watch?time_continue=16&v=ptYsAuDRZZ8
• CHAUI, Marilena. Filosofia. São Paulo: Ática, 2005, p. 110-111.
• SILVA, Renata; URBANESKI, Vilmar. Metodologia do trabalho
científico. Indaial: Grupo Uniasselvi, 2009.
• Vídeo sobre conhecimento. Disponível em: https://youtu.be/AXzfjQeEjYg