Você está na página 1de 12

Empreendedoras e o

que se sabe sobre elas


Licia Maria Andrade de Carvalho Magalhães
Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Crítica Cultural 2019.1, Universidade do Estado da Bahia
(Pós Crítica/UNEB), Linha 2: Letramento, Identidades e Formação de Educadores; endereço eletrônico:
liciamaria67@gmail.com
Orientadora: Profª Dra Licia Ac de Lima Barbosa; co-orientadora: Profª Dra Suely Aldir Messeder

Licia Maria de Lima Barbosa


Doutora em Estudos Étnicos e Africanos pelo PosAfro/UFBA, Professora do DEDC Campus XI/UNEB,
Programa de Pós-graduação em Crítica Cultural Campus II/UNEB, endereço eletrônico:
pedrobeninho@yahoo.com.br

Suely Aldir Messeder


Doutora em Antropologia pela Universidade Santiago de Compostela, validado no Brasil pelo Programa
de Pós-Graduação em Antropologia/UFBA. É professora adjunta da Universidade do Estado da
Bahia/UNEB, professora permanente do Programa de Pós-Graduação Mestrado em Crítica Cultural do
Campus II /Alagoinhas, endereço eletrônico: suelymesseder@gmail.com
PALAVRA CHAVE

EMPREENDEDORAS
FONTE

CATÁLOGO DE TESES E
DISSERTAÇÕES DA CAPES
QUEM PRODUZ E ORIENTA?
NÚMEROS
16
14
12
10
8
6
4
2
0
Autora Autor Orientadora Orientador
REGIÕES
NÚMEROS
7

0
Norte Nordeste Centro Oeste Sudeste Sul
TIPO DE PRODUÇÃO
16

14

12

10

8 TESE
DISSERTAÇÃO
6

0
Texto
ABORDAGEM
TÍTULOS/ÁREA ANO ABORDAGEM
Sobrevivência e mortalidade das 2017 Empreendimentos entre pessoas
atividades produtivas informais na D de baixa renda, o que influencia a
população de baixa renda: o caso sobrevivência ou término.
de indivíduos apoiados pela Rede
Cidadã – Administração
Pastores como empreendedores: 2016 Abertura e manutenção de igreja
análise sob perspectivas T neopentecostais como
comportamental e relacional – empreendimentos.
Administração
Qual é o teu trabalho, mulher? 2006 Gênero.
Mulheres empreendedoras no T Mulheres que precisam conciliar
contexto da economia popular vida pessoal, familiar e trabalho.
solidária – Sociologia
Criação de empresas à luz do 2011 Gênero.
modelo de decisão effectuation: D Mulheres empresárias por
um estudo com mulheres oportunidade.
empreendedoras no município de
Currais Novos/RN – Administração
Trajetória de vida e trabalho das mulheres 2013 Gênero.
empreendedoras de Boa Vista, Roraima: D Mulheres que empreenderam
avanços e vitórias – Sociedade e Cultura como oportunidade e meio de
na Amazônia
sobrevivência.
Histórias de vida de mulheres 2017 Gênero.
empreendedoras em Foz do Iguaçu – D Mulheres que exercem papel de
Sociedade, Cultura e Fronteiras liderança.
Rua 25 de março: entre a informalidade, o 2016 Trabalho precário e informal
empreendedorismo e a precarização – D
Sociologia
Projeto de “artesãs empreendedoras”: 2016 Gênero.
trajetórias de mulheres em um programa D Trajetória de mulheres que
de inserção produtiva – Tecnologia e empreendem através do
sociedade
artesanato.
De trabalhadoras precárias a 2011 Gênero.
empreendedoras da confecção?: a T Análise da construção da
complexa construção da identidade identidade de mulheres que
profissional das trabalhadoras a domicílio
trabalham a domicílio.
da indústria de confecção – Sociologia
Mujeres emprendedoras em Colombia: 2016 Gênero.
uma cuestion de género – Sociologia D Comparação entre m e h
Mulheres empoderadas? A participação 2019 Gênero.
feminina no empreendedorismo de D Mulheres mães e
Cuiabá/MT – Sociologia trabalhadoras, os desafios.
Empreendedorismo feminino ou 2018 Gênero.
trabalho por conta própria? Um estudo D Empreendedorismo como
sobre trabalhadoras na cidade de São forma de conciliar com os
Carlos/SP – Sociologia trabalhos domésticos.
A construção discursiva do 2017 O empreendedorismo como
empreendedorismo social: crítica e D prática para a solução de
justificação no novo espírito do problemas.
capitalismo – Sociologia
Empreendedorismo feminino, gênero e 2018 Gênero.
liberdade: histórias de mulheres D Empreendedorismo feminino
empreendedoras na cidade de Foz do como forma de libertação.
Iguaçu/PR – Sociedade, Cultura e
Fronteiras
Rupturas e continuidades no discurso e 2015 Gênero.
prática de mulheres empresárias D O que pensam as mulheres
joinvilenses – Sociologia que empreendem.
Educação empreendedora e o 2017 Gênero.
desenvolvimento de atitude D Educação empreendedora
empreendedora da mulher de baixa para mulheres.
renda: perspectivas de ações na cidade
de Franca/SP – Desenvolvimento
Regional
A empresa de si mesmo: a assimilação 2019 Empreendedorismo entre
do discurso empreendedor pelas D indivíduos de baixa renda,
camadas populares brasileiras – Ciências relações entre sujeito e
Humanas e Sociais trabalho.
Fatores determinantes da oferta de 2016 Empreendedorismo criativo.
empreendedores: aplicação de um D
modelo estrutural para entendimento
da propensão ao empreendedorismo
criativo em Ilhéus e Itabuna – Economia
Regional
UNEB
*Palavra Chave: INFORMALIDADE
1 dissertação 2008 (Cultura, Memória e Desenvolvimento
Regional)
*Palavra Chave: EMPREENDEDORA
3 dissertações (Cultura, Memória e Desenvolvimento
Regional/Ecologia Humana e Gestão Socioambiental/Estudo de
Linguagens)
*Palavra Chave: EMPREENDEDORAS
0
*Palavra Chave: JUVENTUDE EMPREENDEDORA
34 trabalhos, mas sem a abordagem à questão do
empreendedorismo
O QUE SE PRETENDE?
• Na análise dos resumos destas teses e dissertações
selecionadas, foi observada a falta de debate a respeito de
feminismo e rede de mulheres que permeiam ou não a vida
de mulheres que empreendem. Portanto, o objetivo geral:
*Conhecer os motivos e saberes mobilizados pelas/os jovens
estudantes para empreenderem no seu cotidiano.
Objetivos específicos:
*Descrever o perfil sócio-econômico-cultural de jovens
estudantes, considerando os marcadores sociais de gênero,
raça, classe, sexualidades e religiosidades; *compreender os
motivos que levam jovens a empreenderem no mercado
informal; *conhecer os tipos de saber fazer acionados por
estas/es jovens em suas produções empreendedoras;
*identificar as criações/invenções de jovens; *buscar se há uma
rede de mulheres instaurada e reconhecida.
• Este trabalho tem como tema a juventude estudante e
empreendedora do Colégio Estadual de Monte Gordo, Monte Gordo,
Camaçari/BA. Porém, antes da pesquisa propriamente, que se inicia
em 2019.1, no Programa de Crítica Cultural, Campus II,
Alagoinhas/BA, será realizado o Estado da Arte. Para isto será feita a
busca nos Periódicos Capes e Catálogo de Teses Capes, com o
recorte do ano de 2016 até 2019, em dissertações de mestrado, da
região Nordeste, utilizando como termo chave juventude
empreendedora. O objetivo geral é averiguar e acompanhar o que
tem se estudado sobre juventude empreendedora nos campos da
Educação e Antropologia. Os objetivos específicos serão: organizar
uma tabela com os documentos encontrados; conhecer o perfil
traçado dos jovens abordados e o tipo de empreendimento;
entender as possíveis discussões estabelecidas através dos resumos;
identificar o que ainda não foi feito. A metodologia utilizada será
qualitativa. Como resultado pretende-se compor uma parte da
dissertação de Mestrado do já mencionado programa

Você também pode gostar