Você está na página 1de 44

Radiologia Veterinária

Aula 1

M.V. Samyly Aguiar


A descoberta do Raio - X

Em 8 de novembro de 1895
Radiologia No Brasil

A cidade de Formiga-MG, recebeu o primeiro


aparelho de Radiologia instalado no interior do
Brasil. Quem trouxe o equipamento foi o doutor
Carlos Ferreira Pires, no final do século 19. Era
uma máquina da Siemens, bastante
rudimentar, com bobinas de 70 centímetros e
tubos tipo Crookes. Naquela época, a cidade
não tinha energia elétrica, era necessário usar
pilhas, baterias ou combustíveis fósseis para
fazer tudo funcionar.
Radiologia No Brasil

Encantados com a possibilidade de


enxergar os pacientes por dentro,
médicos do interior de todas as regiões do
país passaram a adquirir essas máquinas
de raios X, para seus estabelecimentos de
saúde. Foi uma verdadeira febre
radiológica.
Radiologia No Brasil

Em vários momentos, o Brasil se torna


protagonista da história da Radiologia. No
ano de 1936, o médico Manuel Dias de
Abreu ganhou destaque internacional ao
propor um método rápido e barato de
realizar exames do tórax, o que facilitou
bastante o tratamento de doenças
pulmonares.
Modalidades Diagnósticas empregadas
em Medicina Veterinária

• Radiografia (RX)
• Ultrassonografia (USG)
• Tomografia Computadorizada (TC)
• Ressonância Magnética (RM)
• Cintilografia
Tipo de Radiação utilizado nas modalidades
Radiologia
Convencional X Digital
Imagem Radiográfica
Radiologia Convencional
Radiologia Digital
(CR: ComputedRadiography)
É um termo comercial para o
processo que utiliza um detector de
fósforo foto estimulável

(PSP:
photoestimulablephosphordetector)
Neste caso, o termo “fósforo” refere-
se ao material que emite luz quando
atingido por feixes de raios-X.
Formação da Imagem Radiográfica
Kilovolts Miliamperagem
voltagem da energia Corrente segundos
Elétrica
Fatores que afetam a Radiografia

• Tamanho e comportamento do animal;


• Equipamento;
• Experiência do profissional;
• Distância entre o aparelho e objeto (deve ser
de 1m);
• Distância entre o objeto e o chassi (deve a
menorpossível);
• Posicionamento;
• Processamento;
• Qualidade do filme;
Efeito biológico das radiações

De maneira simplificada, os danos às células são


classificados em letais ou sub-letais.
Danos letais: são irreversíveis, não podem ser
reparados e levam a célula à morte.
Danos sub-letais: podem ser reparados em algumas
horas, fazendo com que a célula se recupere totalmente.

Porém, se outros danos sub-letais forem


acrescentados ao dano sub-letal já instalado,
essa soma de danos poderá gerar um dano
letal, levando a célula à morte.
Equipamentos de proteção radiológica
Dinâmica dos Raios
Monitoração Pessoal de Radiação

A monitoração pessoal visa estimar a dose


recebida pelo trabalhador durante as suas
atividades que envolvem radiações
ionizantes.
Para indivíduo do público, as exposições
normais decorrentes de todas as práticas não
devem exceder a dose de 1mSv/ano.

Para trabalhadores não deve exceder a 20


mSv/ano, média em 5 anos, não podendo
ultrapassar a 50mSv em um único ano.
https://www.youtube.com/watch?v=Zyk42C8eKrs
Por Hoje é Só Pessoal