Você está na página 1de 25

REAÇÕES DE PRECIPITAÇÃO

IMUNODIFUSÃO DUPLA

IMUNODIFUSÃO RADIAL

IMUNOELETROFORESE
IMUNODIFUSÃO DUPLA

 Em uma camada de ágar que recobre uma lâmina de vidro


são feitos orifícios. Em um orifício é adicionado antígeno e em
outro soro. A lâmina é incubada por 24/48 (18/24)horas.
Observa-se a linha de precipitação entre os orifícios.

Fonte: http://www.scielo.br/img/revistas/jbpneu/v35n3/a13fig02.jpg
Resultados
 A formação da linha de precipitação indica a
presença de anticorpos específicos. Se na solução
antigênica existirem diversos antígenos, irão se
formar diversas linhas, uma para cada tipo de
imunocomplexo.

Utilização da técnica:
caracterizar antígenos em
processos infecciosos ou
anticorpos em doenças
auto-imunes
IMUNODIFUSÃO RADIAL

 O teste de imunodifusão radial simples permite determinar a


concentração de uma amostra de antígeno. O soro específico é
incorporado no ágar que recobre uma lâmina de vidro.

 Em orifícios feitos no ágar, são adicionadas diferentes


concentrações do antígeno. Observa-se o halo de precipitação
em volta dos orifícios.

Fonte: http://images.slideplayer.com.br/8/2441259/slides/slide_8.jpg
Resultado

Quantitativo:

 Com o uso de antígeno de concentrações conhecidas


pode-se fazer uma curva padrão, permitindo
determinar a concentração em amostras
desconhecidas.

Obs.: É possível inverter o teste, incorporando antígeno no ágar e colocando soro


nos orifícios.
IMUNOELETROFORESE

 Este método combina eletroforese e imunodifusão


dupla em meio geilificado, em tempos distintos, com
alto poder resolutivo.

 A imunoeletroforese é capaz de comparar misturas


complexas de antígenos que são separados em geral,
em gel de agarose, pela aplicação de uma corrente
elétrica. No entanto, para a realização da eletroforese,
também são utilizados como suportes papel de filtro,
acetato de celulose, gel de Agar e poliacrilamida.
REAÇÕES DE AGLUTINAÇÃO

 AGLUTINAÇÃO DIRETA E INDIRETA

 INIBIÇÃO DA AGLUTINAÇÃO

 TESTE DE COOMBS
AGLUTINAÇÃO DIRETA

 No teste de aglutinação direta, o antígeno faz parte


naturalmente da célula, e haverá aglutinação das
células promovida por anticorpos contra esses
antígenos.

 São exemplos usuais desses testes a identificação


de antígenos eritrocitários na tipagem sanguínea
utilizando anticorpos específicos.

Fonte: http://3.bp.blogspot.com/-T5zQUb1eyek/3099f-sistema_abo.jpg
PROVA DE WIDAL

 O conjunto Widal L/B emprega 4 antígenos de


Salmonella distintos que são encontrados
comumente causando febres entéricas.

 A metodologia propõe o uso de uma prova


qualitativa rápida em lâmina, que caso positiva, é
complementada com uma pesquisa quantitativa em
tubo, na qual se determina o título de anticorpos
(aglutininas) presentes no soro.
Fonte: http://laboratoryinfo.com/wp-content/uploads/2016/01/widal-slide-test.png
Fonte: http://www.microbiologyinfo.com/wp-content/uploads/2015/05/Interpretation-of-Widal-Test-Tube-Method.gif
AGLUTINAÇÃO INDIRETA

 Partículas inertes (látex) ou hemácias podem ser


sensibilizadas por adsorção de Ag.

 Exemplo: Hemaglutinação passiva para a doença


de Chagas.
HEMAGLUTINAÇÃO INDIRETA
(HAI)

 É utilizada uma placa de microtitulação com fundo em


V, onde se adiciona a amostra, que se for reagente
conterá anticorpos anti-T. cruzi.

 Adiciona-se também os controles positivo e negativo e as


hemácias sensibilizadas com antígeno aos poços onde
foram adicionados os três itens anteriores separadamente.

Fonte: http://www.goldanalisa.com.br/exibe_noticia.asp?id=59
RESULTADOS

 Amostra reagente: hemácias distribuídas de maneira


homogênea, em forma de tapete ou manto, formado pela
malha de imunocomplexos Antígeno-Anticorpo, ocupando
área maior do que 50% do fundo da placa.

 Amostra não reagente: hemácias acumuladas em formas


de botão no fundo do poço.

 Amostra indeterminada: qualquer padrão diferente dos


anteriores.

Fonte: http://www.goldanalisa.com.br/exibe_noticia.asp?id=59
FATOR REUMATÓIDE

 Fator Reumatóide refere-se a um grupo de


macroglobulinas (antiglobulinas) que reagem com
o fragmento Fc das Imunoglobulinas IgG. Na
artrite reumatóide o achado do Fator Reumatóide
representa o dado sorológico mais importante,
presente em cerca de 75% dos pacientes.
ANTIESTREPTOLISINA O
(ASLO)

 Partículas de látex revestidas com estreptolisina O,


purificadas e estabilizadas mostram nítida
aglutinação quando misturadas, em uma área do
cartão-teste, com um soro contendo níveis
elevados de anticorpos antiestreptolisina.
PROTEÍNA C REATIVA
(PCR)

 Partículas de látex de poliestireno recobertas com


anticorpos anti- Proteína C- Reativa (PCR).

 Esta suspensão, em contato com a amostra


contendo Proteína C Reativa produz aglutinação
das partículas de látex, visíveis
macroscopicamente.
INIBIÇÃO DA AGLUTINAÇÃO
 Teste baseado na inibição da aglutinação devido a
competição com antígeno solúvel

 Resultado negativo: ocorre aglutinação

 Resultado positivo: não ocorre aglutinação


TESTE DE COOMBS
 Através do teste de Coombs indireto, pesquisa-se a presença
de anticorpos incompletos ou imunes presentes no soro.
 Através do teste de Coombs direto pode-se evidenciar os anticorpos contra
antígenos eritrocitários, isto é, se “in vivo” há anticorpos incompletos “aderidos” à
membrana eritrocitária.
ENSAIO DE IMUNOABSORÇÃO
LIGADO À ENZIMA (ELISA)

OBJETIVO: Quantificar a
concentração de antígenos e
anticorpos.
TIPOS DE ELISA

http://www.biomedicinapadrao.com/2010/05/elisa.html
RESULTADOS

Qualitativa: sendo o resultado positivo ou negativo.

Quantitativa: feita com utilização de equipamentos de leitura como


Espectrofotômetro ou uma Leitora de Microplacas por Absorbância, sendo
obtida até mesmo a concentração do antígeno ou anticorpo da amostra.
REAÇÃO DE FLOCULAÇÃO

VDRL

 Um teste não treponêmico, utilizado rotineiramente no imunodiagnóstico da


sífilis.

 Apresenta uma técnica rápida de microfluculação, na qual utiliza antígenos


extraídos de tecidos como a cardiolipina, um lípide derivado de coração de
bovinos.

 Vantagem: Baixo custo e praticidade quanto a sua realização


REAÇÃO DE IMUNOFLORESCÊNCIA

FTA-ABS

 É um método confirmatório para o diagnóstico de Sífilis