Você está na página 1de 36

Sistemas Térmicos do Brasil

Denso Sistemas Térmicos do Brasil


Garantia Pós - Venda
Dezembro -2007
1 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA
Instrução para realização de intervenção
na saída deef em cx a/c Uno.

2 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


Objetivo: Auxiliar o manutentor a realizar ajuste na saída de ar da posição deef
“próximo ao pára-brisa” para melhorar a redução de vazamento de ar nesta
posição.

A) Localizar e limpar a região onde será afixado a junta, conforme foto em destaque abaixo.

PORTINHOLA DEEF

REGIÃO ONDE DEVE AFIXA A JUNTA

3 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


B) Pegar junta, conforme especificada, destacar parte do papel separador.
NOTA: A junta deve ter a dimensão de 186 mm comprimento X 3mm de espessura para não interferir
no curso do botão do comando.

C) Direcionar o botão de controle para a posição deef, conforme foto abaixo. Quando o
botão estiver nesta posição a saída deef ficará livre para que o trabalho seja executado.

Posição do botão na posição deef.

4 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


D) Anexar a parte da junta, sem o papel em uma das extremidades da região da saída deef,
conforme abaixo.

E) Retirar o papel separador aos poucos, fazer o ajuste da junta com as mãos para não ficar
mal posicionada ou fora da posição desejada.

5 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


F) Após a montagem da junta, a mesma deve está sob a borda da portinhola quando estiver
fechada, de modo que a saída esteja isenta de abertura que permita passagem de ar.

PORTINHOLA DEEF

JUNTA DE VEDAÇÃO

SAIDA ENTRADA

6 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


G) Após a conclusão do trabalho, a saída deef deve estar na condição mostrada na foto (1) abaixo,
não apresenta frestas entre a junta e a borda da portinhola e não causa funcionamento irregular
no botão do comando foto (2).

1)

Botão do comando com


funcionamento ok, sem efeito mola,
após colocação da junta.

2)

7 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


Instrução para regulagem
da válvula cx. a/c Uno.

8 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


Objetivo: Conferir e regular conjunto válvula do aquecedor da caixa de ar
família Uno.
Após intervenção no grupo cx de ar e quando necessário fazer a regulagem de abertura e fechamento
da válvula, ou após troca de componente, proceder da seguinte maneira:

Retirar os 03 parafusos de fixação da proteção lateral do conjunto aquecedor, localizado na lateral


direita da cx conforme foto abaixo.

Proteção do
conjunto
válvula

9 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


A) Verificar se o curso de fechamento da válvula
está ok. A haste da válvula deve estar
Haste da
totalmente voltada em direção as mangueiras
válvula de entrada e saída conforme demonstrado na
foto ao lado. Esta operação garante que a
válvula está totalmente fechada, impedindo
que o líquido quente passe para o aquecedor.

B) Verificar se o botão giratório do comando está


no máximo frio conforme foto abaixo, sem
interferência ou efeito mola ao chegar no final
de curso. Porém se apresentar efeito mola no
botão e o cabo comando de abertura e
fechamento da válvula já foi regulado, deverá
trocar o componente defeituoso ou o
comando.

NOTA: Após conferir os passos anteriores ( A e


B), regulagem da válvula e comando, verificar
performance do sistema ar condicionado. Se
detectar passagem de ar quente para o habitáculo,
significa que a válvula d’agua não está vedando
totalmente a passagem de líquido quente para o
aquecedor, mesmo estando no máximo fechada.
Neste caso a válvula deverá ser trocada para
eliminar o inconveniente.

10 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


Se necessário efetuar troca de algum componente do conjunto caixa de ar
como: Válvula e comando, após a montagem dos mesmos, deverá proceder
conforme instrução abaixo para regulagem do conjunto:

C) Abrir a presilha de fixação do cabo na


carcaça com um alicate de bico e retirá-lo
da mesma.

D) Deve-se iniciar a regulagem empurrando a


haste branca de abertura e fechamento
da válvula em direção as mangueiras de
entrada e saída de água.

11 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


E) Manter a haste na
Cabo comando de posição máximo
abertura e fechamento da
fechada, conforme foto
válvula.
ao lado, para evitar que
a mesma se desloque.
Recolocar o cabo na
presilha, tencionando
Haste da para atraz, em direção a
válvula válvula eliminando a
folga existente no
conjunto.

12 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


F) Conferir posicionamento do botão giratório na
posição máximo frio, observando se não apresenta
efeito mola no fim de curso .

G) Conferir o posicionamento do botão giratório na


posição máximo quente, conferindo
posicionamento do fim de curso.

13 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


H) Após conferir todos os passos anteriores
citados, com o auxilio de um alicate de
bico deve-se fechar a presilha para
garantir o correto travamento do cabo.

I) Após fechar a presilha montar


novamente a proteção do conjunto
válvula do aquecedor, finalizando o
processo.

14 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


Instrução para realização de teste de
estanquiedade nos conjuntos da caixa de ar.
Conj. evaporador e conj. aquecedores
Família Palio.

15 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


Análise de vazamento: Ao realizar análise de vazamento na caixa de ar, deve-se usar o dispositivo padrão
desenvolvido pela engenharia Fiat. Este dispositivo permite que o conjunto seja analisado sem que a caixa
seja retirada da carroceria. Neste caso deve retirar o gás do sistema, desconectar os tubos, fazer a
conexão do dispositivo e fazer vácuo por aproximadamente 30min. Após feito vácuo no sistema, o
dispositivo deve continuar conectado e deverá observar se não ocorreu perda de vácuo através dos
manômetros do dispositivo. O uso correto do dispositivo pode sinalizar se o vazamento está presente ou
não no conjunto evaporador.
NOTA:Deve verificar a correta montagem do dispositivo na válvula de expansão para evitar falso
diagnostico, pois a caixa de ar deve ser retirada da carroceria se realmente o conjunto apresentar o
vazamento.

Verificar se ocorre de perda


do vácuo nos manômetros do
dispositivo de teste.

16 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


Análise de vazamento: Deve-se marcar a região/peça do conjunto com vazamento para
facilitar a identificação e devolução correta.
NOTA: Se após realização dos testes mostrado na apresentação anterior não indicar que o
vazamento é nos componentes da caixa de ar, deve-se analisar as demais peças que integram
o conjunto como: Condensador, compressor, tubo de baixa e alta pressão.

Exemplo de teste realizado na Denso:

Tanque com água.

Válvula reguladora
de pressão

17 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


1- Objetivo: Identificar a região com perda de líquido no aquecedor do conjunto
caixa de ar.

A) Retirar o conjunto caixa de ar do veículo.

B) Desmontar o conjunto aquecedor da caixa de ar; tomando os devidos cuidados para não ocasionar
esforço e deslocar os tubos .

Conj. Aquecedor

18 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


C) Verificar se não apresentam deformações ou amassamento nos tubos de entrada e retorno do
conjunto aquecedor por batidas ou em conseqüência de causas externas.

TUBO DE ENTRADA
E SAIDA

Aquecedor

19 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


D) Verificar se o vazamento está nas conexões dos tubos com a vasca do aquecedor. Caso o
tubo tenha sofrido algum esforço, pode ocasionar deficiência na vedação na região de
montagem dos anéis o’ring, devido a deslocamento do mesmo.

E) Verificar presença de fissura nos tubos de passagem na massa radiante.

ANEL Ó’RING

CONEXÕES DO TUBO

20 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


2) Caso o vazamento não seja identificado durante as verificações visuais deve realizar teste de
estanquiedade da seguinte maneira:

A) Conectar dispositivo para realização de teste de estanquiedade, sendo em uma das conexões
uma entrada de ar conforme orientação na vasca e a saída um tampão .

TAMPÃO

ENTRADA DE AR

SAIDA ENTRADA

21 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


B) Emergir conjunto aquecedor em tanque de água , conforme foto abaixo.

TANQUE DE ESTANQUEIDADE

22 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


C) Injetar pressão de ar com até 2kgf/cm2. Com esta pressão é possível identificar se o conjunto
está ou não com vazamento, pois a mesma é superior a pressão quando em funcionamento no
veículo, que é aproximadamente 1,4 Bar. Ver tabela Fiat.
Nota: O manômetro a ser usado na rede pneumática deve estar calibrado, pois caso seja injetado
pressão superior à indicada, pode provocar um vazamento intencional e descaracterizar o
conjunto.

Válvula com
Manômetro
com
indicação
de pressão.

D) Após emergir o conjunto aquecedor no tanque de estanquiedade, deixar o mesmo sobre


pressão durante 5 minutos e observar saída de bolhas de ar contínuas em todo conjunto
para identificar a localização do vazamento conforme mostrado na foto abaixo.

23 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


Instrução para realização de análise
em eletroventilador com barulho ou vibração.
Todos os modelos.

24 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


Eletroventilador com vibração: Muitos usuários transitam com seus veículos em estradas
sem pavimentação, sem que alguns cuidados sejam observados. Toda vez que for necessário
transitar em locais com estas características, o botão recírculo da caixa de ar deve estar sempre
fechado, para que não ocorra a entrada em excesso de poeira para o interior do veículo.
A entrada em excesso de poeira para o abitáculo associada a umidade do ar, vão acumulando nas
aletas da ventoinha criando massa. Esta massa causa desbalanceamento do eletroventilador, pois
é distribuída de forma irregular.
Nota: Nestes casos não há cobertura da garantia, pois as causas são de fatores externos.

Botão recírculo na
posição fechado

25 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


Eletroventilador desbalanceado por agentes externos:
Durante intervenção para análise de vibração, deve-se verificar excesso de impurezas nas aletas,
presença de corpo estranho ou danos na ventoinha. Quando se tratar de corpo estranho deve ser
retirado ou localizado no interior da caixa. Após este processo montar o eletro e refazer o teste. Em
alguns casos a peça fica comprometida, não sendo possível montá-la novamente no conjunto caixa de ar.

NOTA: Nestes casos não há cobertura da garantia, pois as causas são de fatores externos.

26 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


Procedimento para troca de comando.
Todos os modelos.

27 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


Quando houver a necessidade de troca do comando da
caixa de ar deve-se observar alguns cuidados:
 Retirar o conjunto com cuidado para não danificar e descaracterizar.
 Abrir a presilha de fixação dos cabos na carcaça com cuidado, pois o
novo comando será montado com a mesma.
 Fazer a devolução do comando junto com os cabos quando não se tratar
de peça de reposição como: comutador.
 Embalar o comando protegendo o ideograma para não sofrer danos
causado por batida de outras peças na mesma embalagem ou transporte.
 Durante intervenção de troca não ocasionar quebra ou deformações,
pois a peça será considerada descaracterizada.

Comando cx a/c Palio


28 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA
COMANDO COM ILUMINAÇÃO DEFICIÊNTE
CAUSA:
 Potência das lâmpadas não conforme.
 Manchas no ornamento
 Lâmpadas / Led queimado
 Chicote desconectado

ITENS DE VERIFICAÇÃO:
Verificar acoplamento dos terminais do chicote.
Verificar acoplamento das lâmpadas nos soquetes do chicote.
Realizar teste comparativo de iluminação das lâmpadas

SOLUÇÃO:
Substituir componente falhados, conectores terminais do chicote.

29 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


Instrução para realizar teste funcional em Termostato
antes da intervenção de troca nos veículos de
motorização 1.0, 1.3 e 1.4

Sistemas Térmicos do Brasil

GARANTIA PÓS – VENDA FIAT


junho/ 2008

30 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


1- Objetivo: Diagnosticar se a peça realmente apresenta “anomalia” (acionamento
e trabalho fora da faixa de temperatura), antes da intervenção de retirada do
conjunto caixa de ar do veículo para troca do componente.

1.1 Quando constatado alguma irregularidade na performance do funcionamento do sistema de ar


condicionado, deve-se sobre tudo, esgotar as possibilidades de diagnose sem a intervenção direta
no sistema ( abertura da caixa de ar e/ou troca de componentes que possam não ser a causa raiz).
Portanto, deve-se procurar ao máximo a identificação do componente anômalo. Uma intervenção
bem sucedida é aquela que se faz quando apenas o item causa é substituído. No intuito de resolver
um inconveniente no sistema, usualmente vem se trocando componentes sem mesmo ter passado
por uma avaliação funcional.

1.2-TERMOSTATO:
O Termostato é um interruptor acoplado a um sensor térmico. Com o aumento ou redução da
temperatura no bulbo sensor, por onde passa o ar de saída da colméia do evaporador, ocorre uma
dilatação ou contração do sensor térmico. Como conseqüência conecta ou desconecta os contatos.
Quando a temperatura abaixa (aprox. 1,5°C ±0,3ºC, os contatos se abrem e interrompem o sinal
enviado a centralina, que em conjunto com outros componentes (Max fuse, relé, e sensor linear)
desligam a embreagem do compressor, protegendo o evaporador contra congelamento.

Termostato

31 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


1.3 A seguir apresentaremos uma forma simples de identificar se o termostato é a peça
causa de um inconveniente do sistema ar condicionado, antes de realizar intervenção de
retirada do conjunto caixa de ar do veículo para troca. .

A) Deve-se pressionar o botão do comutador de acionamento do ar condicionado no


comando, conforme foto 02 abaixo. O floco de neve deve estar iluminado indicando que
ao sistema está em funcionamento. Neste caso, a embreagem do compressor deve estar
atracada, mas se não estracar, verificar se o termostato está ou não com funcionamento
irregular procedendo conforme a seguir. .
.

Foto 1 – Sistema A/C Foto 2 – Sistema A/C


desligado. ligado

32 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


B) Ainda com o botão do comutador do ar condicionado pressionado, desconectar o
chicote do termostato suspeito e conectar em outro termostato novo. Fazendo este
procedimento, se o termostato for a peça causa do inconveniente, com a troca, a
embreagem do compressor deve atracar e o sistema voltar a refrigerar.
Neste caso a peça anômala poderá ser trocada e o veículo liberado.

Chicote de
Peça suspeita alimentação.

Peça nova

33 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


1.4 Evaporador congela e a embreagem do compressor não desarma:

C) Quando o sistema estiver funcionando normalmente e aos poucos o fluxo de ar frio for diminuindo
na entrada do difusor, o evaporador pode estar congelando a superfície, impedindo a passagem da
ventilação entre a colméia. Neste caso o termostato pode não estar enviando sinal para a
centralina que comanda o sistema que arma e desarma a embreagem do compressor.

NOTA: Para realização das demonstrações a seguir deve ter em mãos:


 Gelo em cubo / moído
 Água gelada
 Álcool
 Uma vasilha pequena, ex: copo 500ml
 Termômetro digital com fio e sensor térmico.

D) Pegar o copo com um pouco de água gelada, adicionar gelo moído, misturar e mergulhar o sensor
do termômetro. A temperatura da mistura deve estar entre 1,2ºC a 1,8ºC que simulará a temperatura
na saída do evaporador quando o sistema estiver em funcionamento.
Com a queda da temperatura, o termostato cortará o sinal enviado a centralina e á embreagem do
compressor irá desligar, impedindo que o evaporador congele a superfície.

CONEXÕES DO TUBO
NOTA: Para se conseguir estabilizar a temperatura da mistura entre 1,2ºC a 1,8ºC, adicione álcool em
pequenas quantidades.

34 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


E) Quando o sistema estiver perdendo eficiência, o fluxo de ar diminui no habitáculo ou a embreagem
do compressor não desarma, manter o botão de acionamento do compressor no comando
pressionado (floco de neve iluminado), desconectar o chicote do termostato e ligar em uma peça
nova.
Nota: Após conectar um termostato novo no chicote, a embreagem do compressor continuará atracada,
pois o sensor não estará fazendo a leitura da temperatura na saída do evaporador por estar fora da
caixa de ar. .
F) Pegar a mistura que foi preparada, mergulhar o sensor do termostato conforme foto abaixo e
aguardar aproximadamente 5s, que é o tempo necessário para que o sistema desative.
Após realizar este procedimento se a peça causa for o termostato, o sistema voltará a funcionar
corretamente, pois o sensor do novo termostato estará fazendo a leitura correta, conforme a de
saída do evaporador. lembrando que a temperatura deve estar entre 1,2ºC a 1.8ºC.
Nota: Para ativar novamente o sistema, basta retirar o sensor do termostato da mistura, e ao atingir:
3,5ºC ± 0,5º, envia sinal novamente à centralina para ativar o sistema.
Peça suspeita Chicote de
alimentação.
Peça nova

Termômetro com
SAIDAsensor térmico ENTRADA
Mistura com
água + gelo +
álcool.

35 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA


G) Se este procedimento for seguido conforme descrito nos tópicos anteriores, o manutentor terá
condições de avaliar e testar o funcionamento do termostato, antes que o conjunto caixa de ar
seja retirada do veículo para troca da peça supostamente defeituosa.

H) Sempre que possível, deve ser feito todos os esforços afim de diagnosticar um inconveniente,
pois o veículo é o principal meio de realizar uma diagnose de uma falha funcional. Ali o
componente anômalo ou suspeito encontra-se na condição que foi montado e facilita na
detecção de possíveis falhas operacionais e de vícios de fabricação.

36 DENSO SISTEMAS TERMICOS DO BRASIL LTDA