Você está na página 1de 9

Análise de circuitos em corrente contínua

Teoremas de Thevenin e Norton

RT
A A

+ RL RN RL
ET IN
_

B B

Formador: J. Tomaz

ARCI 0310 • ELECTRÓNICA INDUSTRIAL • 2010 • Slide. 1


Teorema de Thevenin

Introdução

No final do século XIX, um cientista chamado Leon Thevenin, desenvolveu uma teoria
que qualquer circuito complexo, com dois terminais de saída, seria reduzido a um circuito
equivalente simples, através do qual qualquer resistência de carga funcionaria da maneira
que no circuito original.
O teorema de Thevenin estabelece que o circuito equivalente precisa conter apenas uma
fonte de tensão equivalente (ET), e uma resistência em série equivalente (RT).sma

A corrente que circula por uma resistência qualquer duma rede, ligada entre dois terminais
A e B, é a mesma se a dita resistência estiver ligada a um só gerador de f.e.m. igual à
d.d.p. medida entre os terminais A e B num circuito aberto ( sem a resistência em questão)
e cuja resistência interna é a medida entre A e B (sem a resistência) curto-circuitando os
geradores de tensão da rede.

Leon Charles Thevenin


(francês) 1857 - 1926

ARCI 0310 • ELECTRÓNICA INDUSTRIAL • 2010 • Slide. 2


Teorema de Thevenin

RT
A A

Rede
formada
por +
RL ET RL
Geradores _
e
Resistências

B B

“ Todo o circuito com dois terminais acessíveis A e B, pode ser substituído por
outro equivalente, formado por uma resistência equivalente de Thevenin (RT) em
série com uma fonte de tensão (ET)”.

Em que:
RT – é a resistência que o circuito apresenta entre A e B, quando se curto-circuitam todas as fontes
de tensão e se deixam em aberto as fontes de corrente.
ET – tensão que, em circuito aberto, existe entre os terminais A e B do circuito inicial.

ARCI 0310 • ELECTRÓNICA INDUSTRIAL • 2010 • Slide. 3


Teorema de Norton

O gerador de tensão e a resistência de Thevenin do circuito equivalente de Thevenin podem


transformar-se numa fonte de corrente com a resistência em paralelo (RN), resultando um
circuito equivalente ao anterior.
A A

Rede
formada
por
RL IN RN RL
Geradores
e
Resistências

B B
“Todo o circuito com dois terminais acessíveis A e B, pode ser substituído por outro
equivalente, constituído por uma resistência (RN) em paralelo com uma fonte de
corrente”.
Em que:
RN – é a resistência que o circuito apresenta entre os terminais A e B
quando se curto-circuitam as fontes de tensão e se deixam em aberto as
fontes de corrente. RN = RT.
IN – a intensidade de corrente que, em curto-circuito, circula entre os Edward Norton
terminais A e B do circuito inicial. (americano) 1893 - 1983

ARCI 0310 • ELECTRÓNICA INDUSTRIAL • 2010 • Slide. 4


Teorema de Thevenin

Demonstração do Teorema de Thevenin

Considerando o seguinte circuito:


R2 R3
A
Vamos determinar os equivalentes de 40kOhm 60kOhm

Thevenin relativamente aos terminais da E R1


R5
40kOhm
RL
12 V 10kOhm 1kOhm
resistência de carga RL.
R4

20kOhm B

ØPrimeiramente desligamos a resistência RL do circuito.


ØSe ligarmos um voltímetro aos terminais A e B, mediremos a tensão equivalente de
Thevenin (ET).
ØQue também pode ser calculada pela Lei de Ohm ou Leis de Kirchhoff.
R2 R3
A
XMM1
40kOhm 60kOhm

E R1
R5
40kOhm
ET=3V
12 V 10kOhm

R4

20kOhm B

ARCI 0310 • ELECTRÓNICA INDUSTRIAL • 2010 • Slide. 5


Teorema de Thevenin

ØPoderemos medir a resistência de Thevenin, ligando um Ohmímetro nos terminais A e B,


curto-circuitando a fonte de tensão.

ØTambém pode ser calculada, determinando a resistência total a partir dos terminais A e B,
curto-circuitando a fonte de tensão.
R7 R8
A XMM2
40kOhm 60kOhm
R6 R9 RT=30kOhm
10kOhm 40kOhm

R10

20kOhm B
ØObtemos assim, um circuito equivalente de Thevenin:
RT = 30
kΩ A

+
ET RL = 1
_
3V kΩ

B
ARCI 0310 • ELECTRÓNICA INDUSTRIAL • 2010 • Slide. 6
Teorema de Norton

Demonstração do Teorema de Norton

Considerando o seguinte circuito:


Vamos determinar os
R12 R13
A XMM3
equivalentes de Norton 40kOhm 60kOhm
IN=99,9uA
relativamente aos terminais V1 R11
10kOhm
R14
40kOhm
12 V
da resistência de carga RL.
R15

20kOhm B
ØPrimeiramente desligamos a resistência RL do circuito.
ØSe ligarmos um amperímetro aos terminais A e B, mediremos a corrente equivalente de
Norton (IN).
ØQue também pode ser calculada pela Lei de Ohm ou Leis de Kirchhoff.
ØNote-se, que para calcular a corrente medida pelo amperímetro temos que curto-circuitar os
terminais A e B, pois a corrente de Norton é a corrente que passa entre esses dois terminais.
R12 R13
A
40kOhm 60kOhm

V1 R11 R14
12 V 10kOhm 40kOhm

R15

20kOhm B

ARCI 0310 • ELECTRÓNICA INDUSTRIAL • 2010 • Slide. 7


Teorema de Norton

ØRelativamente à resistência de Norton, os processos para medir e calcular, são


exactamente iguais aos da resistência de Thevenin.

ØObtemos assim, um circuito equivalente de Norton:


A

RN RL
IN
30 kΩ 1 kΩ
99,9µ
Α

Outra forma de calcular a corrente de Norton, sendo previamente conhecidos a tensão de


Thevenin (UT) e a resistência de Thevenin (RT), é pela simples aplicação da Lei de Ohm:

IN = UT / RT

ARCI 0310 • ELECTRÓNICA INDUSTRIAL • 2010 • Slide. 8


Teorema de Thevenin e de Norton

Exercício por Resolver


Dado o seguinte circuito, determinar os equivalentes de Thevenin e de Norton.

R1 R3 R5
A
20kOhm 10kOhm 10kOhm

E R2 R4 R6 RL
24 V 20kOhm 20kOhm 20kOhm 1kOhm

Soluções:
UT = 3V
RT = 10kΩ
Ι Ν = 300µ Α

ARCI 0310 • ELECTRÓNICA INDUSTRIAL • 2010 • Slide. 9