Você está na página 1de 23

8 PASSOS PARA UMA EDUCAÇÃO

DE VALORES
COMO EDUCAR BONS VALORES?
Transmitir valores é uma preocupação
que pais e professores têm ao educar
seus filhos e alunos. Como educar bons
valores? Quais valores que precisam ser
passados? Como fazer isso no dia a dia?
Como transformar os valores desejados
na prática? Essa é uma tarefa que cabe
apenas à família ou a escola pode ajudar?
O ASSUNTO É SÉRIO E
COMPLEXO!
A indisciplina, a falta de limites, o
desrespeito, o vandalismo, o
envolvimento de jovens com álcool e
drogas, os níveis de aprendizagem cada
vez mais insatisfatórios são as principais
queixas de pais e professores. Essas
questões parecem estar associadas à crise
de valores que estamos vivendo nos
“Tempos atuais”.
EDUCAR VALOR?

Uma educação de valor não decorre da


força do acaso, nem é uma questão de
sorte ou azar. Ela reflete a
intencionalidade da ação educativa; é
fruto de uma conquista diária que supera
o discurso da lamentação sobre “os
valores que se perderam”. É obra daquele
que acredita, vive e investe na boa
educação.
VALORES NÃO SE PERDEM, MAS
SE TRNASFORMAM.
Valores não aparecem simplesmente, mas
são construídos, são transformados.
Educar para valores é transmitir aos filhos
e alunos idéias em que realmente
acreditamos e, sobretudo, que
praticamos. Mas, em que acreditamos?
Nos valores da vida, da fé, da família ou
nos valores nos transmitidos pela mídia?
Pelas novelas da Rede Globo?
VALORES
O PAPEL DA FAMILIA E DA ESCOLA
 “Não deixe nunca seu filho sozinho, sem
proteção. Castigo não fazem ninguém mais
bonzinhos, não fazem não. Não levante a voz,
não levante a mão. Não bate, não xingue, não dê
beliscão. Não trate as crianças como bem
entender, gritos não vão resolver. Criança que
apanha não aprende a lição. Com jeito ela vai
entender”(Toquinho, “Castigo não”).
1. ESCUTA ATENTA
As crianças só aprendem a ouvir
quando são ouvidas. E não adianta
o adulto fingir que está prestando
atenção, porque a criança perceba
a “farsa” e aprende a fingir
também.
2. COMUNICAÇÃO CONSTANTE

Conversar, dialogar são partes do


processo educativo. Seja na sala de
aula, seja na sala de estar, as pessoas
precisam se comunicar, necessitam
dialogar. A comunicação com o aluno
ou filho fortalece os vínculos, a união
e transmissão de valores.
3. DIÁLOGO PACÍFICO
O diálogo pacifico funciona como uma
formula mágica para lidar com os
conflitos, porque propõe uma
comunicação colaborativa e não
defensiva. A base do diálogo pacifico,
mesmo que o assunto seja polêmico, é
ouvir atentamente, sem defesa, sem
amarrar e sem a preocupação de saber
que está certo ou errado.
4. VÍNCULOS DE CONFIANÇA

A falta de confiança generalizada é


uma das maiores dificuldades dos
seres humanos. A falta de confiança
gera desconfiança, depressão,
irritabilidade e intolerância. A criança
aprende a confiar no adulto que é
honesto e coerente em suas falas e
atitudes.
5. PACIÊNCIA E BOM HUMOR

“Minha paciência tem limite!” Essa


frase é bem comum no contexto
educativo. Contudo, paciência e amor
são ingredientes que não podem ter
limites quando estamos falando de
educação. Quando a paciência acaba,
acaba também a doçura. Os acordos e
diálogos também são interrompidos.
6. ACORDOS E COMBINADOS

Estabeleça acordos de boa convivência.


Eles precisam ser, ao mesmo tempo,
estáveis e flexíveis. A estabilidade gera
confiança e a flexibilidade demonstra
respeito, pois leva em consideração as
variações de circunstancias e os
diferentes contextos dentro da rotina
diária.
7. PERSEVERANÇA
 Para educação de valores, diante do provisório
e do relativo, requer muita perseverança. Como
educadores, somos testados, provocados e
levados, por vezes, a desistir e a aderir às dicas
que parecem ser bem mais fáceis e simples.
Mas nem sempre aquilo que parece ser mais
fácil e simples traz um resultado duradouro e
de valor. O valor do sim e do não está na
intencionalidade da educação que se busca
edificar.
8. AFETO E ELOGIO
 Demonstra afeto aquele que acolhe, que cuida,
que integra, que respeita, que dialoga, que está
presente, que estabelece limites. O elogio é
uma demonstração afetiva que pode ser
captada por meio do olhar, do sorriso, do
toque. O elogio agrega sentimento de
valorização, de importância, de pertencimento
e de afetividade, fundamentais na educação
autentica e de valores.
FIM