Você está na página 1de 55

COMO ELABORAR UM

PLANO DE NEGÓCIOS DE
SUCESSO

Formadora: Sandra Coelho


ANÁLISE SWOT

S – STRENGHTS Pontos Fortes


W – WEAKNESSES Pontos Fracos
O – OPPORTUNITIES Oportunidades
T- THREATS Ameaças

A criação é atribuída a Kenneth Andrews e Roland Christensen (dois


professores da Harvard Business School) e consiste num modelo de
avaliação da posição competitiva de uma organização no mercado.

Formadora: Sandra Coelho 2


ANÁLISE SWOT
AJUDA ATRAPALHA
Interna
(Organização) Forças Fraquezas

Externa Oportunidades Ameaças


(Ambiente)
Os fatores internos são aqueles que podem ser controlados pela
empresa, uma vez que este é o resultado das estratégias de atuação
definidas pelos próprios membros da organização.
O ambiente externo está totalmente fora do controlo da
organização. Mas apesar de não poder controlar o mercado, a
empresa pode conhecê-lo, de forma a aproveitar as oportunidades
e a evitar as ameaças (ou pelo menos tentar minimizar os seus
efeitos).
Formadora: Sandra Coelho 3
FATORES INTERNOS

• Existem dentro da empresa ou nas suas principais parcerias e ligações.

• São significativos apenas quando orientam ou impedem a organização


de satisfazer uma necessidade do consumidor.

• Devem focar os processos ou as soluções que sejam importantes para


atender às necessidades do consumidor.

Forças (Pontos Fortes) : Vantagens internas da empresa em


relação às empresas concorrentes.

• Fraquezas (Pontos Fracos): Desvantagens internas da empresa


em relação às concorrentes.
Formadora: Sandra Coelho 4
FATORES EXTERNOS

• Envolvem os assuntos que ocorrem no ambiente externo da empresa.


• Não devem ser ignorados, na medida em que o mercado tem um
conjunto de características indispensáveis ao desenvolvimento da
organização.
• Podem decorrer de mudanças nos ambientes competitivo,
sociocultural, político/legal, que justifiquem mudanças internas na
organização.

Oportunidades: Aspetos positivos do ambiente que envolve a


empresa com potencial de lhe trazer vantagem competitiva e
melhorar o seu desempenho
Ameaças: Aspetos negativos do ambiente que envolve a empresa
com potencial para comprometer a vantagem competitiva que ela
possui e prejudicar o seu desempenho

Formadora: Sandra Coelho 5


ANÁLISE SWOT – EXEMPLO

Formadora: Sandra Coelho 6


UM CASO PRÁTICO: TAP

Formadora: Sandra Coelho 7


UM CASO PRÁTICO: MCDONALD’S

Formadora: Sandra Coelho 8


ANÁLISE SWOT – EXEMPLO

• Faz parte do planeamento estratégico de uma organização.


• Utiliza-se a análise SWOT apenas após a determinação da missão, das
metas e objetivos da organização.
• Deve ser efetuada pelas indivíduos da organização que conhecem todo
o projeto e objetivos da mesma.
Em síntese:
Esta análise permite também identificar quais os riscos que a
empresa corre, quais os problemas que tem de resolver e quais as
vantagens / oportunidades que podem ser exploradas.

Formadora: Sandra Coelho 9


PLANO DE NEGÓCIOS

CONCEITO

▪ O Plano de Negócios (PN) é um documento que


sistematiza a informação sobre:

• Qual é a nossa ideia do negócio.


• Como tencionamos implementá-la.
• Quais os resultados que esperamos obter.

Formadora: Sandra Coelho 10


▪ Captar fundos que viabilizem o
nosso projecto; PLANO DE NEGÓCIOS

▪ Obter financiamento para um OBJETIVOS


investimento em concreto;

▪ Servir de base a um planeamento


estratégico interno;

▪ Permitir levantar uma série de


questões relativas ao negócio
e, posteriormente, obter
resposta a essas mesmas
questões.

Formadora: Sandra Coelho 11


PLANO DE NEGÓCIOS

CONCEITO

▪ O Plano de Negócios (PN) é um documento que sistematiza


a informação sobre:

• Qual é a nossa ideia do negócio.


• Como tencionamos implementá-la.
• Quais os resultados que esperamos obter.

Formadora: Sandra Coelho 12


PLANO DE NEGÓCIOS

OBJETIVOS

▪ Captar fundos que viabilizem o nosso projeto;

▪ Obter financiamento para um investimento em concreto;

▪ Servir de base a um planeamento estratégico interno;

▪ Permitir levantar uma série de questões relativas ao


negócio e, posteriormente, obter resposta a essas
mesmas questões.

Formadora: Sandra Coelho 13


PLANO DE NEGÓCIOS

OBJETIVOS

Em suma, o
objetivo é “vender”
a imagem do
empresário e do
seu projeto, a
potenciais
investidores!

Formadora: Sandra Coelho 14


APRESENTAÇÃO

DA

EMPRESA

Formadora: Sandra Coelho 15


1. Apresentação da Empresa

a) A forma pela qual o empresário optou para desenvolver o seu


projeto deve se clarificada. Sendo que terá as seguintes opções:

– Criação de nova empresa;

– Retoma de uma já existente;

– Regime de Franchising.

Formadora: Sandra Coelho 16


1. Apresentação da Empresa

b) Forma Jurídica:

É importante escolher a Forma Jurídica que melhor se adapte:


• À missão da empresa;

• Aos objetivos dos sócios;

• À partilha de risco;

• À Capacidade Financeira.

c) Nome e Descrição:
• Empresa

• Sócios
Formadora: Sandra Coelho 17
1. Apresentação da Empresa

d) Historial da Empresa: constituição, como surgiu a ideia, estudos


de suporte…

e) Objetivos Fundamentais (tais como volume de faturação, prazo


para eventual entrada em bolsa, conquista de determinada quota
de mercado…)

f) Conceito do negócio: Apresentar a ideia e o negócio (indicar que


produtos serão vendidos ou serviços prestados, a que clientes e
com que vantagem competitiva).

Formadora: Sandra Coelho 18


1. Apresentação da Empresa

g) Dados Financeiros:
Apresentar os indicadores financeiros mais importantes, tais como
vendas, lucros, cash flows ou taxas de retorno do investimento.

h) Necessidades Financeiras para a execução do PN

i) Expectativas de Crescimento:

• Empresa / Negócio
• Mercado
3

Formadora: Sandra Coelho 19


ANÁLISE
DO
PRODUTO/SERVIÇO

Formadora: Sandra Coelho 20


2. Análise do Produto / Serviço

▪ Inclui uma descrição dos produtos e serviços da empresa,


indicando quais os pontos de diferenciação face aos já
existentes no mercado.

▪ A escolha do produto / serviço deve ser orientada para o


mercado, sendo o objetivo a satisfação das necessidades
dos potenciais clientes.

Formadora: Sandra Coelho 21


2. Análise do Produto / Serviço

Neste ponto deve referir-se:

• O valor acrescentado que representa o nosso


produto/serviço para o consumidor;

• O investimento em recursos humanos(remunerações)


, em equipamentos e instalações e os motivos da
escolha de determinada localização;

• Indicar eventuais processos e tecnologia utilizada,


sobretudo no caso de ser inovadora;

• Abordar a evolução do produto no futuro.

Formadora: Sandra Coelho 22


ANÁLISE

DE

MERCADO

Formadora: Sandra Coelho 23


3. Análise de Mercado

▪ Consiste na identificação do mercado alvo e o tipo de


segmentação de clientes.

▪ Após esta análise deve-se explicar em que medida é que o

produto ou serviço têm condições de sucesso naquele

mercado

Formadora: Sandra Coelho 24


3. Análise de Mercado

▪ O poder de compra, a motivação e a dimensão são


características do segmento de mercado de maior
importância

▪ Adequar o produto ao mercado, de forma a potencializar o


negócio.

Formadora: Sandra Coelho 25


3. Análise de Mercado – Estudo dos Consumidores

Definição dos Consumidores


Quem Compra?
N.º de Consumidores por categoria

Definição do Mercado
Quanto Compram?
Análise N.º de Produtos / Serviços
comprados num ano
Quantitativa

Quanto Pagam? Definição do nível de preços

Definição das condições e pontos


Como Pagam?
de venda

Formadora: Sandra Coelho 26


3. Análise de Mercado – Estudo dos Consumidores

Definição dos objectivos e


Porque Compram? motivações de compra

Comportamento dos
Análise consumidores perante a
Quantitativa compra

Como são motivados


para a compra? Forma como decidem
comprar

Hábitos de consumo

Formadora: Sandra Coelho 27


3. Análise de Mercado –Estudo da Concorrência

Quem vende? Definição da Concorrência

Quem produtos Inventariação dos


vendem? produtos concorrentes
Análise
Quantitativa
Canais de distribuição que
Como vendem? utilizam, preços, acções
promocionais que desenvolvem

Quanto vendem? Quotas de mercado que detêm

Formadora: Sandra Coelho 28


3. Análise de Mercado –Estudo da Concorrência

Características dos produtos

O que vendem? Adequação às necessidades dos


Consumidores
Pontos fortes e fracos dos produtos

Notoriedade das Aspectos positivos e negativos que a


Análise marcas marca transmite aos consumidores
Quantitativa

Comportamentos dos concorrentes no


Formas de Promoção sentido de motivarem a compra dos
das vendas seus produtos

Formadora: Sandra Coelho 29


ESTRATÉGIA

DE

MARKETING

Formadora: Sandra Coelho 30


4. Estratégia de Marketing

▪ Um objetivo do Marketing é transmitir a imagem de que a


empresa tem alguma vantagem comparativa;

▪ Descrevemos de seguida a estratégia global de Marketing e


as diversas vertentes do marketing-mix (Produto, Preço,
Distribuição e Comunicação)

Formadora: Sandra Coelho 31


4. Estratégia de Marketing

▪ Estratégia global de Marketing:

• Quantificação dos objetivos de venda;


• Pressupostos em que assentam tais estimativas.

Formadora: Sandra Coelho 32


4. Estratégia de Marketing

▪ Produto
o Apresentação do produto

▪ Preço
o Política de preços
• Preços que os clientes estão habituados a pagar
• Quanto estarão dispostos a pagar
• Preços praticados pelos concorrentes
o Sistema de contabilidade analítica / custo produto

Formadora: Sandra Coelho 33


4. Estratégia de Marketing

▪ Distribuição

o Planeamento da venda dos produtos / serviços.


o Quais os canais de distribuição a utilizar.

▪ Comunicação
o Forma de promoção do negócio junto do mercado
(publicidade, promoções, relações públicas).

Formadora: Sandra Coelho 34


ANÁLISE
FINANCEIRA

Formadora: Sandra Coelho 35


5. Análise Financeira

▪ Investimentos e Financiamentos

▪ Conta de Exploração Previsional

▪ Orçamento Previsional de Tesouraria

Formadora: Sandra Coelho 36


5. Análise Financeira

▪ Investimentos e Financiamentos

▪ Conta de Exploração Previsional

▪ Orçamento Previsional de Tesouraria

Formadora: Sandra Coelho 37


5. Análise Financeira – Investimentos e Financiamentos

▪ Nesta rubrica devem ser analisadas todas as despesas de


investimento relativas a:

• Instalações
• Recursos Humanos
• Máquinas e Equipamentos
• Necessidades de fundo de maneio
• Despesas com a constituição da empresa

Formadora: Sandra Coelho 38


5. Análise Financeira – Investimentos e Financiamentos

▪ A falta de Capital quer no arranque da atividade quer no


seu crescimento é uma das principais causas para o
insucesso das PME.

Quais as fontes de financiamento adequadas?

Formadora: Sandra Coelho 39


5. Análise Financeira – Financiamentos

• Crédito Bancário
• Linhas de Crédito
• Factoring
• Leasing
• Business Angels
• Capital de Risco
5. Análise Financeira – Investimentos e Financiamentos

▪ Para o Plano de Negócios há a reter o seguinte:


• Quaisquer que sejam as formas de financiamento há
que ter em atenção ao equilíbrio de financiamento
dos capitais próprios (Mínimo de 30).

• Assim será assegurada uma estrutura financeira


saudável sem demasiados encargos financeiros (juros
empréstimos).

Formadora: Sandra Coelho 41


5. Análise Financeira – Investimentos e Financiamentos

• Deve-se procurar financiar imobilizado (edifícios e

equipamentos) com capitais de médio e longo prazo e

necessidades de capital circulante (crédito de clientes,

existências) com capitais de curto prazo (ccc).

Formadora: Sandra Coelho 42


5. Análise Financeira – Conta de Exploração Previsional

▪ Através deste item conseguiremos obter o resultado líquido


de exploração normal da atividade da empresa.

▪ Numa primeira fase, a sua periodicidade deve ser mensal.

▪ Podemos assim aferir da viabilidade económica do projeto.

Formadora: Sandra Coelho 43


5. Análise Financeira – Conta de Exploração Previsional

▪ Os resultados líquidos constituem a base de remuneração


dos investimentos efetuados e do lucro obtido pelo
empresário, para além de permitirem a constituição de
reservas e efetuar investimentos futuros.

▪ Análise do ponto crítico das vendas.

Formadora: Sandra Coelho 44


5. Análise Financeira – Orçamento Previsional de Tesouraria

▪ É essencial que o empresário preveja a situação de liquidez


da sua empresa;

▪ O objetivo é permitir ao empresário saber se a empresa vai


gerar meios financeiros suficientes para liquidar as dívidas
que se vão vencer;

▪ Desta forma, é possível estudar formas de financiamento


mais convenientes, em termos de tipos montantes e
prazos.

Formadora: Sandra Coelho 45


PERFIL

DE

GESTÃO

Formadora: Sandra Coelho 46


6. Perfil de Gestão

– Apresentação do perfil dos principais gestores e colaboradores


(internos e externos: outsourcing):
Curriculum Vitae

– Referir o organigrama da empresa, indicando níveis de


responsabilidade e explicitar quem vai fazer o quê.

– Apresentar os profissionais externos aos quais a empresa recorre ou


pretende vir a recorrer (advogados, contabilistas, consultores,...)

Formadora: Sandra Coelho 47


7. Dicas Práticas sobre o Plano de Negócios

▪ Para que os objetivos


sejam assim atingidos deve
o PN ser elaborado a
pensar a quem é dirigido.

Algumas dicas…

Formadora: Sandra Coelho 48


7. Dicas Práticas sobre o Plano de Negócios

I. Ser claro e conciso, não sendo demasiado extenso e


complexo, de modo a assegurar a facilidade de leitura

II. Dar um aspeto profissional ao documento.

• A qualidade do papel e impressão são a primeira imagem


que os leitores terão da empresa.

Formadora: Sandra Coelho 49


7. Dicas Práticas sobre o Plano de Negócios

III. Evidenciar a qualidade dos elementos da empresa:


• Devemos demonstrar que a equipa é composta por
pessoas qualificadas e de grande credibilidade, com
conhecimentos técnicos capazes de dar resposta às
adversidades com que o negócio se irá deparar.

IV. Apresentar uma abordagem focada no mercado alvo:

• Ex: Missão: “Satisfazer as necessidades dos clientes”

Formadora: Sandra Coelho 50


7. Dicas Práticas sobre o Plano de Negócios

V. Demonstrar que o negócio é um sucesso:

– Realçar o fator crucial para o sucesso; e

– Quais as características que lhe dão vantagem


competitiva face aos concorrentes atuais e
potenciais (por exemplo a qualidade do produto ou
a excelência do serviço, a boa localização, boas
relações com clientes, bons contactos).

Formadora: Sandra Coelho 51


7. Dicas Práticas sobre o Plano de Negócios

VI. Referir os riscos do negócio:


• Devem ser indicados não só os pontos fortes e as
oportunidades de mercado, mas também os eventuais
pontos fracos e as ameaças externas.

• A referência aos riscos e indicação de como os prevenir e


minimizar é um factor de credibilização da empresa perante
os investidores pois revela que os responsáveis da empresa
são realistas e têm consciência das dificuldades.

Formadora: Sandra Coelho 52


7. Dicas Práticas sobre o Plano de Negócios

VII. Apresentar estimativas e projeções realistas:


• O PN deve ser realista quanto à capacidade da empresa e o
potencial de mercado dos seus produtos ou serviços.

VIII. Obter uma revisão crítica:


• Mostrar o projeto do PN a pessoas próximas ao negócio e
cujo julgamento e sugestões críticas e fundamentadas
poderão ser relevantes para corrigir ou melhorar um ou
outro aspeto que foi planificado.

Formadora: Sandra Coelho 53


8. Plano de Negócios

– Palavras-chave:

• Clareza
• Foco nos Pontos Fortes
• Abordagem profissional Credibilidade

• Realismo

Formadora: Sandra Coelho 54


BOASIDEIAS E BONSNEGÓCIOS!!!