Você está na página 1de 19

Faculdade Maurício de Nassau

Gastronomia

Gastronomia Saudável e
Funcional

Prof. Esp. Alcenir Santos


METABOLISMO
.
Como funciona o
metabolismo humano
Muitas pessoas vivem lutando contra a balança. Algumas
querem perder peso e emagrecer, outras, por incrível que
pareça, tem dificuldade para engordar. Estas coisas nem
sempre são tarefas fáceis, principalmente à medida em que
vamos envelhecendo. E o culpado por você não estar
conseguindo atingir o seu objetivo pode ser o seu
metabolismo, que pode estar lento ou rápido demais. Mas, o
que é e como funciona o metabolismo? É mais ou menos
assim: substâncias químicas e nutrientes sofrem
transformações no interior do nosso corpo o tempo todo e a
esta ação dá-se o nome de metabolismo. É através destes
processos que é produzida energia para manter o corpo
funcionando.
Como funciona o
metabolismo humano
O metabolismo das pessoas é diferente e depende
de alguns fatores como genética, altura, sexo, idade,
peso, temperatura ambiente, dieta e prática de
exercícios. Por isso é que algumas pessoas têm mais
facilidade para emagrecer do que outras, já que elas
conseguirão gastar mais energia por possuírem um
metabolismo mais rápido, enquanto outras lutarão
contra a balança para perder alguns quilos. Ou seja,
algumas pessoas têm o metabolismo mais lento, por
isso demoram mais ou não conseguem emagrecer,
apesar de fazer dietas.
Como funciona o
metabolismo humano
A falta de músculos, ou se preferir, a perda de tecido muscular
é a causa principal da diminuição do metabolismo. Por isso, a
recomendação é fazer alguma atividade física para que os
músculos se mantenham ou se desenvolvam. Outro fator que
interfere no metabolismo é a diminuição do nível de
atividade à medida que se fica mais velho. Por isso, é
fundamental fazer algum tipo de exercício regularmente. Há
ainda outras causas como uma alimentação inadequada, já
que é muito comum as pessoas pularem refeições ou ficarem
muito tempo sem se alimentar. E quando isso ocorre, o corpo
obtém a energia necessária consumindo também o seu
próprio tecido muscular (o chamado catabolismo).
Anabolismo X Catabolismo

O metabolismo é dividido em dois


estágios: anabolismo (metabolismo construtivo)
e catabolismo (metabolismo destrutivo). Os
objetivos e os resultados são opostos. Assim sendo,
enquanto que o anabolismo é um processo
metabólico que implica na construção de moléculas
a partir de outras, no catabolismo o processo
corresponde a quebra de substâncias complexas em
substâncias mais simples, ou seja, existe a “quebra”
das proteínas do tecido muscular para obter energia.
Anabolismo X Catabolismo

Com a construção de moléculas a partir de outras,


ocorre o crescimento, regeneração e manutenção de
tecidos e órgãos. Mas, para que essa reação dê
certo, é necessária a presença de substratos como a
energia. Um exemplo do anabolismo é a síntese
proteica (que ocorre a partir de aminoácidos dentro
do tecido muscular), a síntese de ácidos graxos e a
síntese de hormônios.
Anabolismo X Catabolismo

A formação de estoques de glicogênio através de


moléculas de glicose é outro exemplo de
anabolismo. Quando termina a atividade física
também acontece um processo metabólico
construtivo. Isto porque para repor o que foi gasto
durante o treinamento, os carboidratos são
convertidos em glicose e as proteínas fornecem os
aminoácidos à hipertrofia muscular (resposta do
organismo provocada pelo aumento do volume dos
músculos decorrentes do exercício físico).
Anabolismo X Catabolismo

Já um exemplo de catabolismo é o processo


digestivo, pois os nutrientes presentes nos alimentos
são quebrados em moléculas mais simples que,
posteriormente, serão usadas pelo metabolismo
construtivo. No caso de um treinamento, se você
malhar sem ter se alimentado, ou seja, sem ter
conseguido adquirir energia suficiente, o organismo
tentará suprir sua carência energética destruindo
suas próprias reservas. E aí a forma encontrada para
fornecer energia ao organismo será através dos
aminoácidos e da glicose.
Fatores que favorecem o
anabolismo
Treinamento adequado, com o intuito de ganho de massa
muscular.
Alimentação adequada com a ingestão principalmente de
alimentos ricos em proteína de origem animal. Esta proteína
deve ser ingerida juntamente com carboidrato após o
treinamento e sozinha à noite. Agindo desta forma, cria-se
condição para uma melhor síntese proteica.
Uma boa noite de sono, em ambiente escuro e tranquilo, é
importante para que o metabolismo ocorra corretamente.
Fatores que favorecem o
catabolismo
• Treinamento longo e extenuante. A sessão de treinamento
não deverá exceder 60 minutos.
• Alimentação inadequada. Não se deve treinar com fome ou
mais de duas horas depois da última refeição. Antes da
atividade física, deve-se ingerir uma fonte de carboidrato. O
ideal é que a pessoa não fique muito tempo sem se alimentar
depois do treinamento.
• Sono inadequado ou insuficiente, noites mal dormidas.
• Consumo de bebida alcoólica.
O que afeta o metabolismo?

A genética é responsável por cerca de 80% da taxa


metabólica. O índice é bastante alto, mas não se
pode mudar a genética. Então a solução é adquirir
novos hábitos no seu dia a dia para ajudar a acelerar
o metabolismo. Confira então o que você pode fazer
para ajudar o seu organismo. Você verá que o tecido
muscular é o que mais afeta o metabolismo. Além
disso, a alimentação, idade, sexo e atividade física
também têm impacto no metabolismo.
Tecido Muscular

O gasto calórico será maior ou menor


dependendo do quanto você tem de
músculos. Ou seja, se você tiver mais
músculos, maior e mais veloz será o
gasto calórico. Afinal, os músculos
trabalham queimando calorias 24 horas
por dia.
Alimentação
Não se deve exceder no açúcar após a refeição, já que a
digestão de proteínas e gorduras fica prejudicada. Além do
mais, o açúcar retarda a digestão de outros alimentos e
engana o cérebro, já que o açúcar é digerido mais
rapidamente, por isso a pessoa fica com a sensação de que
está com fome novamente em pouco tempo. Além do açúcar,
os alimentos gordurosos também devem ser controlados. No
entanto, não é recomendável reduzi-los drasticamente da
dieta diária, pois a deficiência desse nutriente diminui a
produção de certos hormônios, levando à diminuição do
metabolismo. A dica então é ingerir gorduras que fazem bem
à saúde, como provenientes de nozes, castanhas e azeite de
oliva.
Frequência das refeições
O tempo entre uma refeição e outra deve ser
de três em três horas. Isto porque quanto
maior for o tempo entre as refeições, mais
lento será o seu metabolismo, pois ele
diminui para poupar energia. Ao ficar muito
tempo sem comer ou pular refeições, o corpo
tem que encontrar uma nova fonte de
energia, por isso, ele consome o seu próprio
tecido muscular.
Atividade Física
Para acelerar o metabolismo, o ideal é
combinar exercício aeróbico e ginástica
localizada ou musculação. Mas, é preciso
que o exercício seja feito regularmente.
Isto porque a atividade física feita
continuamente ajuda a transformar
glicose e gordura em energia, sem a
necessidade de produzir o hormônio
insulina, que ajuda a engordar.
Água
Mais de 70% das funções do corpo acontecem
na presença de água. Transportar hormônios,
vitaminas e minerais, facilitar o trânsito
intestinal e eliminar toxinas são algumas
funções da água. O metabolismo desacelera
se tiver falta de água no organismo. Por isso, o
recomendável é beber pelo menos 8 a 10
copos por dia.
Sexo
O metabolismo feminino é mais lento do que
o masculino. Isto porque os homens
apresentam maior percentual de massa
muscular e menor de gordura do que as
mulheres. Por isso, para ajudar no
desenvolvimento de massa muscular, as
mulheres devem praticar atividade física.
Idade
A partir dos 30 anos o metabolismo começa a
ficar mais lento. Por isso, a partir dessa idade
deve-se fazer maior controle alimentar e
praticar atividade física regularmente. 8º)
Temperatura ambiente Em dias mais frios, o
corpo consome mais energia para se manter
aquecido.

Você também pode gostar