Você está na página 1de 73

|  


| 
|| | 
|  
   

Profª Mestre Ilana Oliveira


Ôs letras ð  incorporam-se ao
alfabeto da língua portuguesa que
passa a ter 26 letras.

‡ Nomes próprios : Bayron, Darwin,


Kant, Taylor etc.
 || | 

‡ Siglas, símbolos e em palavras


adotadas como unidades de
medida de uso internacional: TWÔ,
K ± potássio, KM ± quilômetro etc.

‡ Na sequência de uma
enumeração: a), b), c) ... w), x),
y)...
 || | 

ð      
   

ð  !"#$$!" %!  


&%'()!*qu %+&),
 || | 

  -(!. & /0-(!. # $&$


12!.!-)! % )0(/ 0(. ! 
340 56 !..! 43,,,7

  !"#$-$/2!.!-)! 


%)0(/!./8!.") 
!() !)30,,,
 || | 

 6 9 &/ / -:.0
2)&0!% / $0$ / *&;8
% -(!.  /0-(!.  16 #
/%! % <!28 !)!"6 160"! #
)" /0)!.7 ,,,
|=>| ?  
 |   |
| |  
 

 ? =


|  @
) Saber separar sílaba
‡ Monossílabo : pé
‡ Dissílabo : sofá
‡ Trissílabo : fábrica
2) Saber localizar a sílaba tônica:
oxítona, paroxítona e proparoxítona

última penúltima antepenúltima

sofá solitário fábrica

caju parede

) Saber reconhecer os encontros
vocálicos: hiato, ditongo e tritongo
%0"( ± vogal + semivogal (não
separa) ± Ex.: escritório/secretária
40!"± vogal + vogal (separa)
Ex.: saída/saúde
")0"( ± vogal + semivogal + vogal
Ex.: Paraguai/Uruguai
  |  
  | A
Não há mudança nas oxítonas
‡ são acentuadas as terminadas
nas vogais tônicas abertas ou
fechadas grafadas ±a(s), -e(s),
o(s) ± Ex. avô, avó, está, até,
café...
‡ são acentuadas as vogais tônicas
abertas ou fechadas grafadas -a, -
e -o das formas verbais oxítonas
que perdem as consoantes finais ±
r, -s ou ±z quando conjugadas com
os pronomes ±lo(s), -la(s), como
em: (adorar) adorá-lo, (deter) detê-
lo, (fazer) fazê-la.
‡ são acentuadas as palavras
oxítonas terminadas em ±em ou ±
ens ± exemplo: advêm, parabéns,
porém, deténs, detém, também,
entretém, entreténs etc.
‡ São acentuadas as palavras
oxítonas com ditongos abertos
grafados ±éi(s)s, éu(s) ou ±ói(s):
ex: anéis, chapéu(s), herói(s), sóis
(pl. de sol), corrói(s) etc.
  | 
   | 
 |A
‡ Ô pronuncia de algumas palavras,
mesmo com a perda do acento
gráfico, continua a mesma.
‡ |()! B  /!"0%! - palavras
paroxítonas terminadas em ±l, -n, -r, -
x e ±ps são acentuadas. Ex. amável,
amáveis, bíceps, tórax, éden, hífen
etc.
|egra 2. mantida ± continuam
acentuadas as paroxítonas que
terminam em ±ã(s) ±ão(s), -ei(s), -i(s),
-on(s), -um, -uns ou ±us.
Órfã, órfão, fáceis, jóquei, bílis, júri,
elétron, húmus, vírus, álbum, álbuns
etc.
?  
|egra
. muda ± perdem o acento
gráfico os ditongos representados por
±ei e ±oi da sílaba tônica das
palavras paroxítonas.
Ex.: assembleia, ideia, heroico, jiboia
Contudo recebem acento as palavras
blêizer, contêiner, Méier porque são
paroxítonas terminadas em ±r.
?  

Ôtenção: permanecem acentuadas as


oxítonas ou monossílabos tônicos
terminados em ditongo abertos Ex.:
w

herói, constrói, véu, ilhéus, troféu, dói,


corrói etc.
a 

 l ll l


w
   
?  

Perdem o acento gráfico as formas


verbais paroxítonas que contêm um ë
tônico oral fechado em hiato com
terminação ±em da
ª pessoa do
plural. Ex. creem, deem, descreem,
veem, releem, desdeem, leem,
preveem
?  

Perde o acento gráfico a vogal tônica


fechada do hiato ±oo em palavras
paroxítonas, seguidas ou não de ±s,
como:
Enjoo, povoo, voo etc.
Mas, continua o acento da palavra
herôon (Br) heróon(Port.).
?  

Perdem o acento gráfico as palavras


paroxítonas que, tendo
respectivamente vogal tônica aberta
ou fechada, têm a mesma grafia, de
artigos, contrações, preposições e
conjunções átonas.
Ex.: Para e pelo (verbo) para e pelo
(prep).
?  

Seguindo esta regra, também perde o


acento gráfico a forma composta
separada por hífen: para-bolas, para-
w

brisa(s), para-choque(s), para-lama(s)


   |   
|   |   |   |
CD |  1/ /! ()!*0!
0(0*0!% %0*)" 7
a 

 Yl 


l   l  
l
             
w
   
?  

 
E| 1 |
7 |
1|  7F E
1| =|  |  
 7  |   |
  1|  
 7,
?  

% & 8 ) !"&!%! !


2!.!-)! *G)/! 1 &H "!"0-7 %
*)/! 1 &H "!"0-  2 !
% 0(&.!) % 2) " %
0%0!"0- & I 2 ! %
0(&.!) % 0/2)!"0-7,
Não levam acento agudo os
prefixos paroxítonos terminados
em ±i: anti-herói, semi-internato
etc.

Continuam acentuadas as formas


verbais têm e vêm,
ªs pessoas do
plural do presente do indicativo de
ter e vir.
Ôbstêm, abstém, advêm, advéns,
contêm, contém, convêm, convém,
desconvêm, desconvém, mantêm,
mantém, obtêm, obtém, provêm,
provém, sobrevêm, sobrevém,
entretêm, entretém.
   
  E 
|     
  | A  
 |A
|egra . Mantida
Levam acento agudo as vogas
tônicas ±i e ±u das palavras oxítonas
e paroxítonas quando antecedidas
de vogal com a qual formam hiato:
Ex.: Ôtraí, baú, amiúde, Ôraújo,
atraísse, faísca, ciúme, egoísmo etc.
Também leva acento agudo a vogal
tônica ±i das formas verbais
oxítonas terminadas em ±air e uir
quando seguidas de ±lo(s), -la(s),
caso em que perdem o ±r no final,
como: (atrair) atraí-lo, (possuir)
possuí-la
|egra 2. Mantida
Não levam acento agudo as vogais
tônicas ±i e ±u das palavras oxítonas
e paroxítonas quando antecedem
nh, l, m, n, r, z.
Ex.: rainha, moinho, oriundo, |aul,
Coimbra, raiz,
O que muda?
Não serão mais acentuadas as
vogais tônicas ±i e ±u das palavras
paroxítonas quando precedidas de
ditongo.
w

Ex.: baiuca, bocaiuva,feiura, saiinha,


cheiinho, taoismo.
a 


  l!  l ll
w
   
O que muda?
Porém serão acentuadas as oxítonas,
quando precedidas de ditongo,
seguidas ou não de ±s.
Ex.: Pauí, teiú, teiús, tuiuiú, tuiuiús.
obs>.: Se, neste caso, a consoante
final for diferente de ±s, não levará
acento. Ex,: cauim, cauins.
O que muda?
Some o acento agudo no ±u fortes
nos grupos: gue, gui, que, qui de
verbos como averiguar, apaziguar,
arguir, delinquir, enxaguar
Ex.: averigue ± averigúe; enxague ±
enxagúe; delinquo ± delinqúo;
arguo-argúi
|  

Não será mais usado.

Será mantido em
palavras derivadas
de nomes próprios
estrangeiros: Müller,
Hübner etc.
O hífen em compostos, locuções,
sequências de palavras, formações
com prefixos e sufixos
EMP|EGÔ-SE O HÍFEN:
  /2 "

Nos compostos sem elementos de


ligação, quando o termo for:
substantivo, adjetivo, numeral ou verbo.
Ex.: tio-avô, guarda-chuva, primeiro-
ministro, azul-escuro etc.
8 *&%0): as formas empregadas
adjetivamente do tipo afro-, anglo-,
euro-, franco-, luso-, indo-, sino-, e
assemelhadas continuarão sem o uso
do hífen:
Ex.: Ôfrodescendentes, anglomania,
eurocêntrico, sinologia, lusofonia,
francofone etc.
Porém escreve-se com hífen:
Ôfro-brasileiro, anglo-saxão, euro-
asiático etc.

Elementos repetidos: blá-blá-blá, reco-


reco, lenga-lenga, zum-zum-zum, zás-
trás, zigue-zague, pingue-pongue etc.
w
a  

  ; l  " ll ll  " ll


#$
ll
w
   
Serão escritos com hífen os compostos
cujos elementos há o emprego do
apóstrofo: cobra-d¶água, mestre-
d¶armas, olho-d¶água etc.
w

Emprega-se o hífen com os prefixos:


além, aquém, recém, bem e sem
Ex.: além-mar, bem-aventurado, sem-
cerimônia, sem-vergonha etc.
a  

  l l$ 


w
   
Serão hifenizados os gentílicos (adjetivo
que se refere ao lugar onde se nasce)
Ex.: mato-grossense, juiz-forano, belo-
horizontino etc.
Nos compostos sem elemento de
ligação quando o está representado
pela forma mal e o 2 começa por
vogal, h ou l:
Ex. mal-afortunado, mal-humorado,
mal-limpo, mal-amada(o) etc.
Porém : malcriado, malditoso, malgrado,
malnascido, malvisto etc.

Mal com significado de doença grafa-se


com hífen: mal-caduco (epilepsia), mal-
francês (sífilis)
Emprega-se o hífen: nos nomes
geográficos compostos pelas formas
grã, grão, forma verbal e naqueles
ligados por artigo.
Ex.: Grã-Betanha, Grão-Pará, Quebra-
Costas, Baía de Todos-os-Santos etc.
Emprega-se o hífen nos compostos que
designam espécies botânicas,
zoológicas e áreas afins, com ou sem
preposição.
Ex.: erva-doce, coco-da-baia, feijão-
verde etc.
w
a 

  l   ll  % l
w
   

   J

Não se emprega hífen nas locuções


substantivas, adjetivas, pronominais,
adverbiais, preposicionais ou
conjuncionais, salvo algumas exceções
já consagradas: cor-de-rosa, arco-da-
velha, mais-que-perfeito, pé-de-meia,
deus-dará, à queima-roupa.
Locuções substantivas : cão de guarda,
fim de semana, fim de século etc.

Locuções adjetivas : cor de café com


leite, cor de vinho etc.

Locuções pronominais: cada um, ele


próprio, nós mesmos, quem quer que
seja etc.
Locuções prepositivas: abaixo de,
acerca de, acima de, a fim de, a par de
etc.

Locuções conjuncionais: a fim de que,


ao passo que, contanto que etc.
Não usa hífen em: expressões de valor
de substantivo - deus nos acuda, um faz
de conta, salve-se quem puder.

Da mesma forma as locuções como: à


toa (adjetivo e advérbio), dia a dia
(substantivo e advérbio).
Não se emprega hífen nas locuções
latinas como tais, não substantivadas:
ad hoc, data venia, carpe diem,
habeas corpus, pari passu, ex libris,
causa mortis etc.
 !  +&K0! %2!.!-)!

Emprega-se hífen para ligar duas ou mais


palavras encadeadas como: a divisa
Liberdade-Igualdade-Fraternidade, a
ponte |io-Niterói, a ligação Ôngola-
Moçambique etc.
D ± Nas formações com prefixos

emprega-se o hífen quando o


elemento termina por vogal igual à que
incia o 2 elemento:
Ônti-inflamatório, micro-onda, sobre-
estimar.
Então: Se o elemento terminar por
vogal diferente daquela que inicia o 2
elemento, escreve-se junto, sem hífen:
Ex.; antiaéreo, autoajuda, supraocular,
extraescolar, infraestrutura etc.
MÔS: nas formações com os prefixos co-,
pro-, pre- e re- não usa hífen mesmo
quando iniciado por ±o ou ±e:
Ex.: coahitar, coautor, preestabelecer,
w

coordenar, reedição, reeducação,


proeminente etc.
a 

  l  l &   


w
   
2 Emprega-se o hífen quando o
elemento termina por consoante igual à
que inicia o 2 elemento:
Ex.: ad-digital, inter-regional, sub-
bibliotecário, hiper-requisitado

Emprega-se o hífen quando o
elemento termina acentuado
graficamente, pós-, pré-, pró-:
Ex.: pós-graduação, pré-escolar, pró-ativo
ƒ Emprega-se o hífen quando o
elemento termina por m- ou n- e o 2
elemento começa por vogal, h, m ou n:
Ex.: circum-hospitalar, pan-americano,
pan-mágico, pan-negritude etc.
i Emprega-se o hífen quando o
elemento é um dos prefixos ex-, sota-,
soto-, vice-, vizo-:
Ex.: ex-almirante, sota-capitão, vice-
presidente, vizo-rei etc.
6 Emprega-se o hífen quando o
elemento termina por vogal, r ou b e o 2
elemento inicia por h:
Ex.: ante-histórico, auto-hipnose, hiper-
hidrose, sub-hepático etc.
OBSE|ÔES :
)Nos casos em que não houver perda
do som da vogal final do elemento, e
o elemento seguinte começar com h,
serão usadas as duas formas gráficas :
carbo-hidrato ou carboidrato.
2)Palavras de uso já consagrado
continuam assim: reidratar, reaver,
reumanizar, reabituar, reabitar e
reabilitar.
OBSE|ÔES :

) Não se emprega o hífen com prefixos


des- e in- quando o 2 elemento perde o
h inicial:
Ex.: desumano, desumidificar, inábil,
inumano etc.
® Emprega-se o hífen quando o
elemento termina por b (ab-, ob-, sob,
sub-) ou d (ad) e o 2 elemento começa
por r:
Ex.: ab-rupto, ad-renal, ob-rogar, sob-
w

roda, sub-reitor etc.


a  

 l'l ( l l


w
   
OBSE|ÔO :
Quando o elemento termina por
vogal e o 2 começa por r ou s, não se
usa hífen, e estas consoantes devem
duplicar-se:
Ex.: antessala, antissocial, extrarregular
etc...
E ± Nas formações com sufixo

Emprega-se hífen apenas nas palavras


terminadas por sufixos de origem tupi-
guarani que representam formas
adjetivas, como ±açu (= grande), -guaçu
(= grande), -mirim (= pequeno), quando o
elemento termina por vogal acentuada.
Ex: anajá-mirim, andá-açu, capim-açu,
amoré-guaçu etc.
|  | 

BECHÔ|Ô, Evanildo. +&/&%!


/-!)%)"():*0.
|io de Janeiro: Nova Fronteira ,
2008.