Você está na página 1de 60

Grupo Ia.

Fibras das terminações anuloespirais dos fusos musculares (diâmetro


médio de 17 µm; essas fibras são do tipo Aa na classificação geral).

Grupo Ib.
Fibras dos órgãos tendinosos de Golgi (diâmetro médio de 16 µm; essas
fibras também são do tipo Aa.

Grupo II.
Fibras dos receptores táteis cutâneos isolados e das terminações em
buque dos fusos musculares (diâmetro médio de 8 µm; essas fibras são
do tipo A/3 e A-y na classificação geral).

Grupo III.
Fibras que conduzem as sensações de temperatura, de tato grosseiro e
de dor aguda (diâmetro médio de 3 µm; essas fibras são do tipo AO na
classificação geral).

Grupo IV.
Fibras não-mielinízadas, que conduzem as sensações de dor, prurido,
temperatura e tato grosseiro (diâmetro de 0,5 a 2,0 µm; são fibras do
tipo C na classificação geral).
SOMAÇÃO ESPACIAL
Campo receptivo :
Área de 5 cm de
diâmetro

Sinais mais fortes se


espalham por mais e mais
fibras

 Esse é o fenômeno da
somação espacial.
SOMAÇÃO TEMPORAL
GRUPAMENTOS NEURONAIS
FADIGA SINÁPTICA
SENTIDOS TÁTEIS

Os sentidos táteis incluem os


sentidos de toque, pressão,
vibração e cócegas, e os sentidos
de posição incluem os sentidos de
posição estática e de velocidade
de movimento.
Sensações exterorreceptivas:
são as provenientes da superfície corporal .

Sensações proprioceptivas:
posição, as sensações dos músculos e tendões, as
sensações de pressão provenientes de áreas profundas
dos pés e até mesmo a sensação de equilíbrio.

Sensações viscerais:
são as provenientes das vísceras corporais.

As sensações profundas:
são as provenientes dos tecidos profundos, tais como
faseias, músculos, ossos, e outras. Nessas sensações
estão incluídas, principalmente, a pressão "profunda", a
dor e a vibração.
RECEPTORES TÁTEIS
Terminações nervosas livres
São encontradas em toda a pele e em muitos outros tecidos,
podem detectar toque e pressão.

Corpúsculo de Meissner,
•Excita uma fibra nervosa sensorial de grande diâmetro (tipo
A/3)
•Presentes na pele que não possui pêlos (a chamada pele
glabra)
•Abundantes nas pontas dos dedos, nos lábios
•Sensíveis ao movimento de objetos muito leves e vibrações
de baixa freqüência.
Discos de Merkel
• Mesmas regiões do Corpúsculo de
Meissner
• Tb encontrados na parte pilosa
• Detecção do toque continuado de
objetos sobre a pele

Órgão piloso terminal


• Receptor de toque.
• Detecta principalmente os movimentos de objetos sobre
a superfície corporal, ou o contato inicial com o corpo
Os corpúsculos de Pacini
Órgãos terminais de Ruffini
Detecção de estados de deformação continuada da pele e dos
•Se situam
tecidos imediatamente
mais profundos, taisabaixo
como da
os pele e de
sinais também
toque em
e deregiões
mais profundas, nas faseias teciduais do corpo.
pressão
mais fortes e contínuos.
•Só são
Eles estimulados
também por movimentos
estão localizados muito rápidos
nas cápsulas dos e
articulares tecidos.
ajudam a sinalizar o grau de rotação da articulação.
•Detecção da vibração dos tecidos ou de outras modificações
extremamente rápidas do estado mecânico tecidual.
DETECÇÃO DA VIBRAÇÃO

Todos os diferentes receptores táteis estão envolvidos na


detecção da vibração:

Corpúsculos de Pacini (altas freqüências)


Os corpúsculosde Meissner (baixas freqüências)

PRURIDO E CÓCEGA

Camadas superficiais da pele


Fibras nervosas amielínicas finas, do tipo C.

O objetivo da sensação de prurido é chamar a atenção para estímulos


superficiais médios, tais como o se arrastar de uma pulga sobre a pele
ou a picada de uma mosca, e os sinais gerados por esses estímulos
excitam o reflexo de coçar ou outras manobras que afastem o
hospedeiro do fator de irritação.

O prurido pode ser eliminado pelo ato de se coçar, se isso remover o


agente irritante ou se o ato de se coçar é suficiente para provocar a
sensação de dor.
AS DUAS VIAS SENSORIAIS PARA A TRANSMISSÃO DOS
SINAIS SOMÁTICOS EM DIREÇÃO AO SISTEMA NERVOSO
CENTRAL
O sistema coluna dorsal-lemnisco medial O sistema
ântero-lateral
AS DUAS VIAS SENSORIAIS PARA A TRANSMISSÃO DOS
SINAIS SOMÁTICOS EM DIREÇÃO AO SISTEMA NERVOSO
CENTRAL
O sistema coluna dorsal-lemnisco medial

1. Sensações de toque que necessitam de alto grau de localização do


estímulo.
2. Sensações de toque que requerem transmissão de gradações de
intensidade muito acuradas.
3. Sensações fásicas, tais como as sensações vibratórias.
4. Sensações que informam sobre os movimentos sobre a pele.
5. Sensações de posição.
6. Sensações de pressão nas quais é necessário julgamento acurado da
intensidade da pressão.

O sistema ântero-lateral
1. Dor.
2. Sensações térmicas, incluindo tanto as sensações de calor como as
de frio.
3. Sensações de toque e pressão grosseiros, que permitem localização
apenas grosseira sobre a superfície corporal.
4. Sensações de prurido e de cócegas.
O CÓRTEX SENSORIAL SOMÁTICO

áreas 1, 2, 3, 5, 7 e 40 de Brodmann
O CÓRTEX SENSORIAL SOMÁTICO
O CÓRTEX SENSORIAL SOMÁTICO
DERMÁTOMOS
Funções da área sensorial somática I

A ablação extensa da área sensorial somática I causa a perda dos


seguintes tipos de julgamento sensorial:

1.Incapaz de localizar precisamente as diversas sensações nas


diferentes partes do corpo. Pode fazer uma localização grosseira, tal
como perceber uma sensação em determinada mão,
2. É incapaz de julgar pequenos graus de variação de pressão contra
seu corpo.

3. E incapaz de julgar com precisão os pesos dos objetos.


4. É incapaz de reconhecer a forma dos objetos (astereognosia)
5. É incapaz de julgar a textura dos materiais.
Discriminação entre dois
pontos.

Pontas dos dedos -1 e 2 mm.


Dorso - 30 e 70 mm.

Essa diferença se deve à


diferença entre a densidade de
receptores táteis existentes nas
duas regiões.
OS SENTIDOS DE POSIÇÃO( proprioceptivos)

(1)o sentido de posição estática

Orientação consciente de diferentes partes do corpo no que


se refere às outras.

(2) o sentido de progressão do movimento

Propriocepção dinâmica

FUSOS MUSCULARES AS TERMINAÇÕES DE RUFFINI

CORPÚSCULOS DE PACINI

RECEPTORES TENDINOSOS DE GOLGI


Como os estímulos nocivos de naturezas diferentes
(química, mecânica, térmica) são convertidos em impulsos
nervosos?
Reneé Descartes (400 anos atrás)
“A chama que queima a mão é transmitida ao longo do sistema nervoso para
o cérebro como um estimulo onde atormenta o homem com uma pequena
chama”.

4 Traduzindo...

1 Estimulo nocivo

2 Ativação do nociceptor

3 3 Transmissão para o cérebro

4 Percepção como dor

2
Mas o que é dor ?

1 = calor
CLASSIFICAÇÃO DA DOR

Rápida e bem
Cutânea localizada
Lenta e difusa
Somática

Tecidos
Lenta e difusa
profundos
DOR
Visceral Lenta e difusa

Dor aguda
Dor cronica

Dor nociceptiva
Dor neuropatica
RECEPTORES SENSORIAIS

Receptores da dor = nociceptores

Amplamente espalhados em todos os tecidos, com a


exceção do tecido nervoso!!

Terminações livres
Térmicos
Mecânicos
Químicos
DOR RÁPIDA E DOR LENTA

A dor rápida - 0,1 segundo


A dor lenta -1 ou mais segundos

A dor: dor em pontada, dor em agulhada, dor aguda, dor elétrica...

A dor lenta: dor em queimação, dor continuada, dor latejante, dor


nauseante e dor crônica.

A dor do tipo rápida - fibras do tipo AS


Ador do tipo lento - fibras do tipo C.
Calibre dos axônios

Dor lenta

Dor rápida
OS RECEPTORES DA DOR E SUA ESTIMULAÇÃO
Todos os receptores de dor são terminações nervosas
livres.

• CAMADAS SUPERFICIAIS DA PELE


• PERIÓSTEO,
•PAREDES ARTERIAIS,
•SUPERFÍCIES ARTICULARES,
•FOICE E TENTÓRIO DA CALOTA CRANIANA.
NOCICEPTORES MECÂNICOS,
TÉRMICOS E QUÍMICOS.

Os nociceptores químicos podem ser excitados por


várias substâncias químicas, tais como bradicinina,
serotonina, íons potássio, ácidos, acetileolina e
enzimas proteolíticas.
Hiperalgesia: aumento da sensibilidade dolorosa. Estímulos antes
inócuos passam a causar dor devido a facilidade de despolarização dos
neurônios aferentes nociceptivos polimodais.

100
SENSAÇÃO DOLOROSA

80 Hiperalgesia

60
Inflamação
40 Injuria Normal

20

0
inocuo nocivo
Intensidade do estímulo

Que mecanismo causariam o aumento da sensibilidade dos receptores


nocipectivos? Que vantagem haveria em tornar a região da lesão
dolorido?.
MECANISMO DA HIPERALGESIA

Dor
rápida
LESÃO
Dor lenta TECIDUAL

1. Sangramento → anóxia
2. Extravasamento de conteúdo celular (K, bradicinina, etc)
3. Migração de mastócitos (histamina e serotonina)
4. Reação do acido aracdônico → prostaglandinas e prostaciclinas
5. Os nociceptores ficam mais excitáveis, inclusive a estímulos inócuos
6. Os nociceptores apresentam reação inflamatória neurogênica:liberam
prostaglandinas e sub P acentuando o processo inflamatório
Onde percebemos a dor?
Por que a dor evoca sensações emocionais?
◆ Fibras C
◆ nociceptor
◆ termorreceptor
◆ mecanorreceptor
Lâminas
I
II da medula
◆ Fibras A-δ III
IV
◆ nociceptor V
◆ mecanorreceptor VI

VII

◆ Fibras Aβ fibras
◆ mecanorreceptor
◆ Normalmente nao
nociceptivo
Córtex
Sistema da Coluna Antero-Lateral somestésico

SISTEMA DA COLUNA ANTERO-LATERAL

a) Trato espino-talâmico lateral (NEO)


Dor rápida e bem localizada
b) Trato espino-(reticulo)talâmico (PALEO)
Dor lenta e difusa

A projeção para a FOR causa reações


comportamentais e autonômicas da dor
Vias da dor
Sistema antero-Lateral

Nervos cranianos
somestésicas que
penetram pelos
nervos
cranianos V, VII, IX e
X

Nervos
espinhais
Via Neo espinotalâmica
Poucos neurônios (3)
Conservação da somatotopia,
Via núcleos talâmicos ventrais (PL)
Dor rápida e grande resolução espacial

Via Paleo espino-retículo-talâmica


Muitos neurônios
Projeção difusa,
Via núcleos intra-laminares
Dor lenta e difusa
Tronco encefálico: colaterais para a FOR e Substancia
periaquedual cinzenta promovendo reações
comportamentais e vegetativas da dor.
Repercussão emocional: sofrimento

Dor referida
Dor rápida
Estímulos cutâneos causam reações motoras inatas denominadas reflexos de
retirada que afastam rapidamente o membro afetado do estimulo nocivo.
Teoria do Portão da Dor

Interneurônio
inibitório
Dor lenta
Neurônio
- 1a ordem

Neurônio
2a ordem
-

Impulsos
O neurônio de 2a ordem da via + Nociceptivos
nociceptiva comporta-se como um
portão mudando a freqüência dos
PA que gera, conforme o nível de
atividade dos neurônios aferentes .
Mecanismos de analgesia periféricos
Coçar
local afetado

Impulsos
Mecanoceptivos

Portão da Dor

Táteis
Dor lenta
+
-
Glu
+ - Opiáceos
endógenos

Impulsos
Glu + Nociceptivos
Dor Referida Dor do membro fantasma
Referência à dor de origem visceral na pele
Referência à dor do membro ausente

Percepção da estimulação
Convergência de fibras aferentes viscerais espontânea nos cotos nervosos
sobre os neurônios de 2a ordem remanescentes da via nociceptiva
provenientes
da pele